1. Spirit Fanfics >
  2. Wishbone >
  3. Epílogo

História Wishbone - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Depois de eternos flops e tentativas de fanfics fracassadas, eu estou de volta com mais uma hahaha. Espero que essa dê certo. Amo um suspensinho. Espero muito que vocês gostem <3

Capítulo 1 - Epílogo


Naruto

Estava escuro. Eles me colocaram no centro de uma espécie de câmara. Havia homens e mulheres usando ternos, vestidos e roupas de grife. Eu queria gritar, mas sabia que se eu fizesse alguma coisa errada, poderiam me matar ali mesmo, sem nenhuma compaixão. Minha vista foi machucada pelas fortes luzes que se acenderam na minha frente. Os holofotes iluminavam todo meu corpo. Eles haviam trocado minha roupa. Eu estava sem camisa, usando apenas um colar dourado e uma bermuda preta de couro levemente apertada. Eu estava um pouco tonto, parecia que eu havia acabado de acordar.
Olhei em volta e as pessoas estavam me observando, homens e mulheres de diferentes idades. Eu não sabia se era dia ou noite. Ainda estava confuso sobre o que estava acontecendo exatamente quando escutei a voz de uma mulher

—Como sempre, deixamos o melhor pro final. Ele foi recentemente incluído em nosso catálogo de prodígios. É japonês, tem olhos azuis e pele levemente bronzeada. Um metro e sessenta e oito, dezesseis anos. Fala inglês, japonês e um pouco de francês...

''Dezesseis? Eu tenho vinte e um!''. Então me dou conta do que está acontecendo. Já entendi porque não me levaram junto com os outros. Parece que eles vendem os rapazes que tem a aparência mais jovem do que o normal. Vender. Essa palavra fica ecoando na minha cabeça.

—Três mil euros!— escuto alguém dizer

—Cinco mil euros!

—Cinco mil? Vamos, ele vale mais do que isso!

—Oito mil euros...

—Quinze mil euros

Todos ficam em silêncio. Ninguém diz nada durante uns dois minutos até que escuto novamente a voz da mulher

—Vendido! Essas foram nossas mercadorias de hoje! Voltem semana que vem para mais ofertas. Aproveitem suas compras!

Alguém me puxa para um corredor e as luzes se apagam. Não consigo ver se a pessoa que me guia pela escuridão é um homem ou uma mulher. Eu recupero os sentidos aos poucos. Parece que eles me colocaram sob o efeito de algum tipo de entorpecente. Então me lembro de terem me deixado trancado em um depósito antes de vir pra cá. Me lembro da água com gosto estranho que me deram pra beber. Eu ficava com tanto sono...as memórias vão voltando aos poucos e eu me forço a ficar lúcido. Preciso dar um jeito de ir embora daqui. 
A pessoa abre uma porta e então vejo a luz do dia. Estamos em uma sala. Há muitas janelas. Janelas. A mulher parada diante de mim é muito bonita. Seus cabelos são pretos e os olhos verdes. A sala é decorada com móveis finos de altíssima qualidade, eu estava me sentindo em algum palácio europeu do século XIX. Havia quadros com pinturas impressionistas nas paredes. O chão era forrado com um carpete de tom pastel. As mesas, cadeiras e alguns abajures tinham detalhes folheados a ouro que parecia ser legítimo.

—Você deu sorte, garoto! O homem que comprou você é o nosso melhor cliente. Ele vai fazer de você um príncipe. Você vai frequentar os melhores lugares, viajar para as melhores nações. Basta ser obediente e fazer o que ele mandar!— a mulher diz em inglês com um sotaque que não consigo identificar, mas tenho certeza que é de algum país da europa

Penso em responder, mas então, desvio minha atenção para a janela novamente. A janela.

—Precisamos trocar sua roupa. O cliente quer que você esteja vestido de acordo com o que ele pediu.

Ela se vira para pegar as roupas que estão penduradas em um cabide, e então não penso duas vezes, pego um banquinho que estava atrás de mim e dou um só golpe forte e preciso em sua cabeça. Ela cai desacordada no chão. Meu coração se acelera e sinto meu corpo ficar quente. Pego as roupas do cabide e as visto. Era bem melhor do que ficar sem camisa e descalço. Vasculho os bolsos da mulher sem inconsciente no chão e encontro um celular. Digito o código postal do Japão e em seguida, o número de Sasuke. Quando estou prestes a ligar, ouço vozes no corredor. Entro em desespero. A janela. Corro em direção a janela e pulo a mesma. Caio de costas em um gramado que parece ser o quintal de uma mansão. Não há ninguém do lado de fora. Corro para os fundos da construção onde há uma pequena plantação de legumes que dá acesso a uma floresta. Corro tão rápido que acredito quase poder voar. A floresta vai ficando mais aberta conforme continuo correndo, até que avisto a cidade. Paris é uma bagunça. Entro em becos que não tenho certeza se são seguros ou não até que paro de correr e tiro o celular do bolso. Digito o número de Sasuke.

O telefone chama. Toca uma, duas, três...ele não atende. Meus olhos se enchem de lágrimas.

—Atende meu amor, por favor, me atende...—  digo chorando

Com as mãos trêmulas, ligo mais uma vez e então ouço sua voz grave que acalma meus pensamentos.

—Alô?

—SASUKE, SOCORRO!— digo em meio ao choro

—NARUTO!?

E então sinto uma pancada na cabeça e tudo fica escuro


Notas Finais


Estou indo dormir. Espero acordar amanhã com alguns favoritos e coments haha. Se preparem para as reviravoltas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...