1. Spirit Fanfics >
  2. Wishing Well Academia - INTERATIVA >
  3. Os aceitos (Parte 1)

História Wishing Well Academia - INTERATIVA - Capítulo 3


Escrita por: e Wild-Lupus


Notas do Autor


Primeiramente peço desculpas pela imagem do cap, foi minha primeira vez trabalhando com imagens assim, espero que tenha ficado do agrado de vocês.

Capítulo 3 - Os aceitos (Parte 1)


Fanfic / Fanfiction Wishing Well Academia - INTERATIVA - Capítulo 3 - Os aceitos (Parte 1)

Caro senhores responsáveis pelo ____________

Venho por meio deste lhe informar que a sua inscrição para a escola de magia Wishing Well foi aprovada.

Sou o diretor da escola Wishing Well e é com grande satisfação que informo aos senhores responsáveis do(a) _______ que o(a) mesmo(a) foi aceito(a) em nossa escola, após os nossos exames percebemos que o(a) __________ possui bastante potencial e aptidão para ser um(a) excelente feiticeiro(a) no futuro, por isso estamos lhe concedendo o direito de frequentar as aulas de nossa escola, de maneira a qual possamos evoluir o seu conhecimento e controle sobre a magia.

Grato pela compreensão e no aguardo de vocês no dia da inscrição de novos alunos.

Sullivan Wellgrout, diretor de Wishing Well.

 

Em uma floresta próxima de Melisa.

Um jovem de 18 anos, cabelos negros e olhos verde escuro, estava a procura de frutas na floresta, este jovem se chamava Darti de Kuolema, filho mais novo da perigosa família Kuolema, uma família de assassinos treinados, Darti no entanto nunca seguiu a ideologia de sua família em uma reviravolta de eventos no seu passado acabou fugindo, mas foi acolhido por uma alcateia de lobos, que acabou se tornando sua nova família.

Após sua colheita de frutas, o mesmo decidiu voltar para onde a alcateia estava no momento que era uma caverna de tamanho médio, o suficiente para abrigar todos os membros dessa grande família, por assim dizer.

Ao entrar na caverna darti se surpreende ao ver uma carta no chão da caverna, surpreso pelo evento que se transcorria diante de seus olhos, Darti apanhou a carta com certo receio, uma vez que sua origem era desconhecida, seus olhos dançaram sobre as letras do papel até se fixarem no nome do autor do convite.

O jovem nunca havia se inscrito para uma escola, na verdade ele não tem nem ideia como foi descoberto por alguém tão célebre, contudo, ignorar um convite para se aprimorar seria tolice, pois aquilo só poderia ser descrito como uma obra do próprio destino.

Uma estranha euforia crescia em seu peito conforme ele olhava para a calma mata em seu redor, aquele lugar que ele chamava de lar. Todavia, era verdade que ele ainda tinha muito a aprender, e se a Vida lhe apresentou tal oportunidade, seria no mínimo desrespeitoso recusar.

Com certo temor, devido a sua ressocialização, com hesitação por seu futuro incerto e, por fim, com excitação pelos novos horizontes que se abriam para auxiliar quem precisasse, Darti fechou a carta, estava na hora de entrar em uma nova jornada, assim pensava o moreno.

 

Enquanto isso na cidade de Lithaen.

Uma jovem de cabelos vermelhos como fogo e olhos dourados conhecida como Akuma Fumiyara andava pelas ruas da grande capital para cometer seus delitos do dia, a jovem proveniente de Asterion roubava as carteiras de outras pessoas como forma de se sustentar neste mundo, a jovem havia com todo o dinheiro que havia conquistado durante o dia anterior, havia alugado um quarto para alguns dias em uma pousada nos subúrbios da cidade, a mesma ficou em alerta quando ao chegar em frente ao seu quarto na pousada, observou que havia uma carta em cima do tapete da entrada.

A jovem antes mesmo de tocar na suposta encomenda olhou em sua volta, a ruiva era bastante desconfiada de tudo e todos ao seu redor, dando uma bela olhada em literalmente todos os cantos de seu quarto e até fora dele, nem mesmo a planta que ficava no corredor se salvou de ser verificada pela ruiva, após verificar que não havia nenhuma câmera ou alguém escondido ao seu redor, pegou a carta do chão lendo-a com uma voz baixa, seu tom de voz se alterando quando a carta dizia “responsáveis” já que sua vida conturbada deu-se principalmente por culpa de quem era para ser sua responsável.

-Responsável é o grandessíssimo caralho, eu sou minha própria responsável nessa porra- Disse a jovem exaltada enquanto lia a carta minuciosamente, mas após continuar lendo, a jovem abriu um sorriso suave, ignorando a breve raiva que sentiu, já que a mesma por ser uma jovem orgulhosa ficou feliz em saber que possuía grande potencial e aptidão para ser uma maga, sabia que aquela inscrição que fez dias atrás poderia mudar sua vida, ela nunca esteve tão certa na sua vida.

 

Cidade de Riina

Ken dormia, mas dava para perceber de longe que seu sono não era nem um pouco tranquilo. O rapaz sonhava com coisas do passado, na qual seu irmão cruel assassinou seu pai, sua família e depois de tudo, o rapaz ainda teve de fugir das garras do mais velho. 

Tanto tempo havia se passado e ainda assim, o mesmo era atormentado com tais pesadelos que preferia jamais se lembrar.

Para seu alívio, Elisa, sua doce e gentil mãe adotiva entrou em seu quarto e percebendo que seu filho estava tendo problemas em seu sonho, o chacoalhou pelos ombros, mas sem força, apenas para acordá-lo. 

Foi então que o garoto de cabelos negros como ébano despertou em um sobressalto, sua cabeça quase colidindo contra a da mãe, o que, por pouco não ocorreu. 

- Ken, você está bem? 

- Ah...Estou, mãe. Foi só um sonho, não se preocupe. - Ele respondeu ainda um pouco ofegante. 

- Tenho uma notícia para você, mas antes trate de levantar dessa cama e ir se lavar, o almoço já está quase pronto.

- Certo…

Deste modo, o jovem levantou lentamente, ainda meio sonolento apesar dos pesadelos e foi até o banheiro onde fez suas higienes matinais e foi até a cozinha onde o cheiro da comida deliciosa de sua mãe impregnava o local. 

- E então… Qual é a grande notícia? - Ken questionou a mais velha. 

Elisa nada disse, apenas o olhou, se virou e foi até uma mesinha no canto do cômodo, em seguida pegando algo que jazia ali em cima. Quando voltou, entregou um envelope nas mãos do filho que continha o selo da Wishing Well, uma lua prateada dentro de um sol dourado, era impossível não reconhecer aquela marca. 

Seus olhos brilharam ao ver a carta e suas mãos suaram um pouco, se perguntava se de fato teria sido aceito ou não e o coração acelerava cada vez mais ao pensar nisso. 

- Vamos, abra a carta, eu não abri antes pois queria te esperar, mas estou tão ansiosa quanto você - A mãe disse e deu um sorriso confiante. 

Lentamente, Ken puxou a ponta dobrada do envelope e o selo quebrou, desta vez mais rápido, ele tirou a carta com os dizeres dali e Elisa se colocou ao seu lado para ler junto dele. 

Aquela, para sua felicidade, era a carta de aceitação da Wishing Well, o que queria dizer que embora tivesse de voltar para Aedion, iria estudar na melhor escola de magia do país e conhecer muitas pessoas novas. 

- Vou sentir sua falta, mas espero que seja muito feliz enquanto estiver lá em cima, apenas não esqueça de mim. - Sua mãe adotiva falou em um tom levemente choroso e lhe deu um abraço apertado.

- Eu jamais esqueceria de você, mãe. - Ken sussurrou para ela e retribuiu o abraço, não podendo conter um pequeno sorriso de felicidade. 

 

Cidade de Melisa

Nicolau encontrava-se aflito ao olhar para aquele envelope branco com o símbolo do sol e da lua, completamente atônito, não queria saber de nada daquilo e mesmo assim, a carta, que ele tinha quase certeza ser a de aceitação, tinha vindo parar em suas mãos. 

Ele abriu e leu os dizeres sobre sua aceitação na escola, depois leu mais uma vez e por fim releu de novo e de novo, ainda incerto do que faria. 

Inicialmente jamais quisera aquilo para si, quanto mais se mantivesse longe da magia, melhor era para si… Mas depois de ler tantas vezes, uma espécie de lampejo de controvérsia não pôde deixar de passar por sua cabeça.

Não, não queria aquilo… Mas e se…

E se ele aprendesse a dominar seus poderes para fazer algo de bom, algo de útil, talvez não fosse assim tão ruim e ele não teria que se preocupar tanto. 

Ainda assim, não estava totalmente certo sobre o que faria e pretendia decidir isso mais tarde, não agora que estava com a cabeça tão cheia de pensamentos.

 


Notas Finais


https://docs.google.com/document/d/1mcdluOUObXIwCxk3-OZufQQ12DdpeNazDLLn8FJGXdk aqui estão os aceitos até o momento, lembrando vocês tem até quarta-feira para entregarem suas fichas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...