História Wishing Well (Plakki) - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Tikki, Wayzz
Tags Plakki, Poço Dos Desejos, Trayzz, Universo Alternativo
Visualizações 187
Palavras 2.446
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oe~💕
Senti mta falta de vocês, pessoal! Como estão? O volta às aulas da faculdade me pegou de um jeito que eu queria que fosse o crush fazendo isso e.e
Brincadeiras à parte, espero que gostem do cap!

Capítulo 28 - Olhar


Tikki e Plagg foram para a casa porque as lentes de contato pareciam incomodar um pouco os olhos da rosada.

– Tem certeza de que não preciso me preocupar? – Plagg perguntou.

– Nah, o oftalmologista disse que é super comum para quem não é acostumado a usá-las. Logo isso para de acontecer. – Tikki respondeu, entrando em seu quarto com Plagg logo atrás. – Onde está meu estojo...?

– Seria isso aqui? – Plagg levantou o pequeno estojo preto e Tikki assentiu, abrindo e retirando o pequeno pote para armazenar as lentes.

Tikki as retirou com um pouco de dificuldade, fazendo Plagg rir. Após alguns segundos, com as lentes guardadas e a rosada queixando-se por não enxergar nada, ela sentou-se na cama, rindo.

– Usar lentes é uma verdadeira aventura. É tão bom enxergar. – Tikki disse.

– É, pelo que você conta... É realmente triste não ver muita coisa. – Plagg pontuou e Tikki assentiu, deitando-se sobre as pernas do amigo.

– Cherry vai ficar brava por eu ter te roubado por alguns minutos? – Tikki perguntou, sorrindo. Plagg inclinou-se, permitindo que a garota brincasse com suas madeixas escuras.

– Duvido. Ela vai entender. – Plagg respondeu, olhando aos olhos de Tikki, mergulhando em seu mar azulado.

Plagg se sentia levemente chateado por Tikki não conseguir ler em seus olhos coisas tão simples quanto aquelas.

E ainda tinha Cherry. Ele tinha que se abrir com a garota, era totalmente injusto que ele estivesse com ela enquanto gostasse de outra pessoa. Cherry era uma garota incrível, e ele sabia do gigantesco senso de justiça que ela tinha. Talvez ela lhe compreendesse... Ele estava torcendo para que sim.

– Plagg... – Tikki disse, dando uma risada. – Você está fazendo aquilo de novo.

– Hein? O quê? – Plagg perguntou, tocando em seu rosto, estranhando.

– Fincando as sobrancelhas. – Tikki disse enquanto cutucava o espaço entre os supercílios do moreno. – Tem alguma coisa que anda te perturbando ultimamente, e eu quero descobrir o que é.

– Não é nada...

– Se não fosse nada, você não pararia para pensar sobre isso a cada... Não sei, meia-hora.

Plagg revirou os olhos, puxando Tikki enquanto se jogava na cama, fazendo-a gritar e rir.

– Idiota. – Tikki disse, dando um soco leve no tórax de Plagg.

– Irritante. – Plagg revidou.

– Retardado.

– Anã de jardim.

– Lunático.

– Meia-porção. – Plagg respondia enquanto Tikki parecia se aconchegar ao seu lado, os olhos pesando a cada segundo. Ele sorriu.

– Ridículo.

– Você sabe que eu tenho mil e uma formas de chamar você de pequenina, certo? Procure algo melhor para me chamar de “no mundo da lua”. – Plagg disse enquanto Tikki ria, escondendo seu rosto na curva do pescoço dele.

Plagg mordeu o lábio inferior, nervoso com toda aquela aproximação. As mãos de Tikki atravessaram seu corpo, o abraçando e enfim ela descobriu seu rosto, bocejando.

– Quer dormir?

– Mmhm. – Concordou Tikki, já de olhos fechados.

– E... Você está com sono? – Plagg perguntou de novo, perturbando.

– Mmhm. – Respondeu novamente Tikki, sorrindo mais.

– Mas você quer descansar, certo?

– Mmhmm... – Tikki respondeu, rindo.

– Mas você tem certeza?

– Hmm... – Tikki apenas gemeu, rindo em seguida, forçando-se a abrir um olho em direção de Plagg.

– Quer que eu vá embora? – Plagg perguntou, em um sussurro, sorrindo.

– Não. Fica. – Tikki disse finalmente, antes de fechar os olhos e respirar profundamente.

Plagg sorriu mais ainda, sentindo seu coração acelerar. Esticou sua mão e abraçou Tikki de volta firmemente, colocando sua cabeça acima da dela e fechando os olhos.

“Ela bem poderia perceber agora o que eu sinto...”, pensou pela última vez Plagg antes de adormecer, com o coração aceleradamente perturbado.

*     *     *

Duusu entrou no quarto de Penny, deitando-a sobre a cama, retirando seus óculos de seu rosto. Sua curiosidade foi um pouco mais elevada e ele os colocou no rosto, afastando no mesmo momento.

– que grau alto. – Brincou, mesmo sabendo que ela não lhe ouviria.

Penny parecia ter um sono pesado e, para Duusu, aquilo até não era de todo mal. Ela era tão branca que poderia ser confundida com uma nuvem, ou até mesmo um anjo, com suas feições leves no rosto.

– Você parece alguém tão diferente quando está de olhos fechados. – Duusu murmurou, novamente para si próprio, confuso sobre o porquê de sentir-se assim.

Olhou para onde os óculos dela estavam e viu uma pequena bolsa com algo bordado escrito, porém não era em francês, nem em alemão. Parecia ser uma língua morta, porque não era nada que ele já havia visto antes. A bolsa estava levemente aberta e se podia ver algo semelhante a um pingente de flecha banhado em ouro. Ele não lembrava de ver Penny usando aquele colar, mas devia ser algo relacionado a sua família.

E, ao que tudo indicava, falar sobre sua família não era a melhor coisa do mundo.

Duusu ficou de pé, indo em direção da porta do quarto, para ir embora.

– Duusu...?

O azulado virou o rosto, vendo Penny com um dos olhos entreabertos, parecia cansada.

– Volte a dormir, Penny. Você precisa descansar.

– O que... – Ela perguntou, os olhos abertos estavam baixos, ela dormiria a qualquer minuto. – Eu... Eu dormi na festa, não é?

– Sim... – Duusu respondeu, voltando a sentar ao lado dela. – Mas está tudo bem, eu trouxe você para cá. Seu quarto.

Ela sorriu, assentindo com a cabeça.

– Obrigada, Duusu. – Penny respondeu, sorrindo levemente.

– De nada. – Ele respondeu, olhando para seus pés descalços. Quando voltou seu rosto para Penny, ela já parecia adormecida novamente. Levantou-se ouviu um curto murmúrio.

– Não olhe nos meus olhos... Sem os óculos... Por favor... – Ela disse, parecendo ainda estar em meio de ao sono.

– Por quê? – Duusu perguntou, ainda de frente para a porta.

– Apenas... Não olhe... Tá...? – Penny respondeu, e sua respiração se tornou mais forte em seguida.

Duusu saiu do quarto, encarando a escada mais ao lado. Passou a mão sobre seus cabelos, sentindo o cansaço em si. Ele precisava urgente ir dormir.

Porém, Duusu adoraria saber o porquê de Penny não querer que ele fizesse aquilo.

*     *     *

– Você o quê?! – Tikki disse, com as mãos na boca, incrédula.

– Estou namorando. Com Wayzz. – Trixx respondeu, sorrindo timidamente enquanto desfazia a trança de seu cabelo.

As meninas haviam acordado quase dez horas da manhã. Sem muita coisa para fazer, Trixx as chamou para seu quarto, para conversarem por um tempo. Após um tempo de preparação, a ruiva contou para as amigas sobre o atual namoro com Wayzz.

Suas reações foram simplesmente jogarem travesseiros em Trixx, rindo.

– Nossa, não estou acreditando! – Tikki disse, batendo com um dos travesseiros na ruiva. – Depois de tanto tempo, afinal, era tudo recíproco!

– É, temos que te agradecer, Penny, nem Trixx sabia que Wayzz ficava desconfortável com muitas pessoas ao seu redor com coisas importantes. – Pollen disse enquanto Penny dava de ombros, sorrindo.

– Eu apenas deduzi. Não é todo mundo, aliás, que se sente confortável em multidões.

– E foi uma dedução muito certa. Plagg pediu Cherry em namoro em sua sala, com flores e tudo mais, ele não se preocupa com multidões. – Tikki contou.

– Lembro que ele é meio “e daí, isso é assunto meu, então essas pessoas que se ferrem e cuidem de suas vidas”. – Pollen disse, imitando uma voz masculina, fazendo as meninas rirem.

– É, acho que apenas Nooru, Pollen e eu somos mais discretos em relação a essas coisas. – Tikki disse, encarando Trixx.

– Hey! Plagg tem razão, aliás, essas pessoas que cuidem de suas vidas! – Trixx respondeu, levemente envergonhada.

“excusez moi... Uh-uh, uh-uh, uh-uh”*– Cantarolou Pollen, fazendo Trixx revirar os olhos e Penny e Tikki rirem.

– Ocorreu algum incidente com Trixx antes? – Penny perguntou.

– Ela namorou uns caras antes de estar agora com Wayzz. Primeiro foi o Beto, depois Rovver e o último foi Jacques, que quando crianças, ele era um insuportável. – Tikki revirou os olhos. – Com ele, aliás, foi essa situação. Em um show de talentos ele se inscreveu, fez umas mágicas e no fim, se declarou para ela.

– Foi lindinho? Foi, mas ele desceu do palco e lhe deu um belo beijo antes. E toda a escola estava vendo. – Pollen contou, recendo uma travesseirada de Trixx. – Ela já era popular na escola, se tornou mais ainda.

– Táaaaa... Vamos parar de falar sobre mim e minha vida de vergonhas e lembrar que temos que comer algo, eu estou morrendo de fome. – Trixx disse enquanto as meninas riam.

– Nunca pense nisso como algo ruim, sabe? – Penny contou. – Muitos de nós nunca nem saímos de nossa zona de conforto naquilo que fazemos. Eu acho interessante quem convive com adrenalina quase sempre.

– Obrigada, Penny. Ao menos alguém me vê com bons olhos nessa história.

– Sabe que a gente te ama, não sabe? – Tikki brincou e Pollen riu.

– Interesseiras. – Trixx respondeu e todas desceram as escadas.

Nooru foi o primeiro a ser visto no andar de baixo, cortando alguns temperos na cozinha.

– Olha, se não é um talento escondido de nosso querido cantor. – Trixx disse, colocou as mãos na cintura, rindo.

– Bom dia para vocês também. – Nooru riu. – Duusu fez panquecas para o café, mas vocês não levantaram mais cedo.

– E vocês não deixaram nada para nós? – Pollen perguntou, a sobrancelha arqueada.

– Claro que sim. – Nooru riu. – Naquele prato em cima da bancada tem algumas, comam à vontade.

– Quer dizer que... Você vai cozinhar para nós hoje? – Tikki perguntou logo em seguida, com uma panqueca na boca.

– Digamos que sim. Hoje eu serei o lindo e sexy cozinheiro chefe de vocês. – Nooru brincou, fazendo uma reverência, um rosto sério. As meninas riram. – O que pretendem comer hoje, madames?

– Surpreenda-nos. – Penny brincou e Nooru gargalhou, fazendo um high-five com a garota.

– Boa, porque eu não ia fazer sete pratos diferentes para nós, não! – Nooru disse, fingindo drama. – Eu pedi para os meninos comprarem spagheti, molho de tomate à parmegiana e salsichas.

– Ah! Clássica, essa. – Pollen disse, rindo.

– Eu nunca contei para vocês, mas Pollen e eu fazemos um Master Chef em minha casa de vez em quando. Eu cozinho e ela é o jurado. – Nooru sorriu, ficando logo atrás de Pollen, que recostou-se sobre o amigo. – Hoje ela está aqui apenas como convidada.

– Cuidado, podem ter câmeras escondidas por aqui. Faça algo incrível porque senão, você pode ser desclassificado. – Pollen disse, cutucando Nooru, que piscou um dos olhos.

Após um curto período de tempo, Duusu e Plagg voltaram das compras, e todos começaram a ajudar em algo para fazerem um almoço simples. Felizmente, haviam sobras do bolo da noite anterior, o que já era um ponto a mais para a sobremesa.

Eles ainda tinham até cinco da tarde para voltarem para casa, o que era bom porque aproveitariam a praia até esse horário mesmo.

– Tem como mais uma boca se alimentar do nosso almoço? – Trixx perguntou para Nooru, enquanto ajeitava a mesa.

– Sim, por quê?

– Eu chamei Wayzz para vir comer aqui.

– Sem problemas, ruivinha. – Nooru disse, sorrindo.

Eram meio-dia quando o almoço ficou pronto e todos estavam à mesa comendo, rindo e conversando, falando de coisas aleatórias e se divertindo.

Trixx e Wayzz contaram a novidade aos outros que faltavam e foram aplaudidos. Plagg teve a ideia de fazerem anéis de compromisso com massa de bolo, o que não deu certo e acabou que o casal ficou repleto de glacê, ocasionando risadas.

A tarde na praia também havia sido a melhor. Correram, nadaram, brincaram, empurraram uns aos outros e pularam ondas juntos, sem excluir Penny por não saber nadar, e sem que fizessem nada sem os outros.

Aquele havia sido o dia perfeito para eles.

Que, talvez, estivesse prestes a se tornar uma bola de neve.

Quatro e quarenta da tarde, todos guardando suas coisas na mala do carro, dando adeus a casa que foi exatamente a melhor de ficar. Wayzz tivera de ir mais cedo por motivos profissionais, mas Trixx e ele haviam prometido de se encontrarem no dia seguinte.

Todos se organizaram para entrar no carro e seguir viagem. De acordo com todos os cálculos eles chegariam quase de madrugada, o que seria bom já que não haveria trânsito e Nooru estava ansioso para dirigir sem nenhum carro a sua frente, lhe impedindo de seguir caminho.

– Todos prontos? – Nooru perguntou antes de todos responderem em uníssono um “sim”.

– TRIXX!! – Uma voz em fúria chamou, fazendo a ruiva virar o rosto e quase ser acertada com um soco, desviando rapidamente, o coração acelerado.

Era Rovver, que parecia com os nervos à flor da pele. Tikki, Pollen, Plagg e Nooru arregalaram os olhos e ficaram em alerta, prontos para impedir qualquer outra ação daquele sujeito.

Duusu e Penny se encararam, assustados. O que estava acontecendo?

– VOCÊ É UMA VAGABUNDA MESMO!! EU VI VOCÊ COM AQUELE CARA ONTEM, NA PRAIA! O PROFESSORZINHO DE MERDA!!

– Não fale assim com ele! Você não tem esse direito! – Trixx esbravejou, encarando com irritação o moreno à sua frente.

– Aí, cara, ninguém quer ouvir as idiotices que vão sair da sua boca, vai embora! – Plagg gritou, fazendo Rovver rir.

– Você acha que manda em mim, garoto? Eu faço o que quero. – Rovver ameaçou, dessa vez agarrando o braço de Trixx com força. – Essa vagabunda sabe que deveria ficar comigo! Mas nãaaao, ela resolveu ficar com o esquisito daquele professor idiota!

– Para! – Trixx gritou, tentando chutar Rovver em suas partes íntimas, sem sucesso.

Nooru e Plagg foram para cima dele, que usou Trixx como proteção, fazendo-a morder seu braço.

– Ah! – Gritou, mas a apertou com mais força.

Penny sentiu-se em chamas. Retirou os óculos do rosto, estendendo-os a Duusu, que a encarou, confuso.

– Segura. – Ela falou, com uma voz totalmente diferente, fazendo a espinha de Duusu arrepiar-se.

Penny deu três passos, ficando próxima do grupo naquela briga.

– Larga ela. – Penny disse, olhando para o chão, a voz potente atraindo a atenção de Rovver.

– Hahahahaha!! Agora uma garotinha pensa que pode brigar! Isso é assunto de homem, vai embora! – Rovver disse, cuspindo na direção da albina.

Penny respirou fundo, pedindo com as mãos para que os meninos não chegassem perto. Chegou em frente a Rovver e levantou o rosto, lhe olhando face a face.

– Eu disse: larga ela. – Penny disse e, no exato momento, Rovver arregalou os olhos e soltou Trixx, que correu. – Nunca mais chegue perto dela novamente. Nem pense em tocá-la, nem em nós. Ou você vai se ver comigo.

Penny disse, antes de virar o rosto de lado e tocar a sua mão esquerda no ombro de Rovver, apertando-o, fazendo- gritar. Socou seu tórax e a partir disso ela o empurrou, o encarando novamente mais firme.

– Vai embora. Agora. – Ela disse baixo, porém claro o bastante para Rovver, que saiu correndo.

Os seis amigos estavam estáticos, ainda assimilando tudo o que houvera acontecido.

Penny, a fantasma social, era boa de briga.

Duusu parecia ainda mais impressionado, lembrando do aviso da noite anterior que ela havia lhe dado.

O que havia de tão perigoso em seus olhos, afinal?


Notas Finais


* = Referência à música "Je Veux" do grupo francês ZAZ :3
Somebody saaaaaaaaaaaaaaaaaaaave meeeeeeeee~🎶 :v
Gente, e aí, o que acharam? To mt animada com a fic skfskkfk
Kissus, usem memes, não usem drogas e
DO SVIDANIYAAAA~🎶


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...