História With Luv ( Taekook - Vkook ) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Alternativo Universo, Bruxos, Hibridos, Hoseok Vampiro, Jin Bruxo, Jungkook, Jungkook!top, Kooktae, Kookv, Lobos, Menção Namjin, Menção Yoonmin, Namjoon Lobo, Tae!bottom, Taehyung, Taekook, Universo Alternativo, Vampiros, Vkook, Vottom
Visualizações 413
Palavras 2.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi guys, como dito, aqui estou eu ressurgindo das sombras hehe, recomendo que vocês releiam a história ( quem ja acompanhava antes ) , para poderem entrar no clima ok, enfim bem vindos a " temporada" nova de With Luv, vamos nos divertir juntos com nosso casal imortal.

A famosa volta dos que não foram

Obrigada desde ja, e boa leitura hehe

Capítulo 22 - Twenty One


Fanfic / Fanfiction With Luv ( Taekook - Vkook ) - Capítulo 22 - Twenty One

                   Taehyung


O que você faria se seu melhor amigo estivesse em perigo?, eu não sei os outros mas por Jimin eu sempre estive disposto a sacrificar um pouco de mim próprio. 

Meu sangue fervia a cada segundo, meus olhos já deviam estar banhados na cor vermelha e a única pessoa que  podia me acalmar estava em outra sala falando com três de seus Hyungs.


Eu precisava ver Jimin, pelo menos mais uma vez, precisava dele ao meu lado pois eu sabia que ele não seria eterno como agora eu sou. Meu melhor amigo envelheceria, viveria sua vida humana com ou sem a gente, enquanto , eu , manteria minha aparência, seria a mesma por um período longo onde se era incerto quando acabaria.


Minha vida se tornou uma bagunça, da noite pro dia eu havia me tornado um vampiro e o meu namorado sequer dizia ser um, eu não sabia, mas Jungkook tinha lados que nem mesmo eu vi ainda. Mas, aquilo não importava agora, eu estava com medo, desesperado mas a única reação que eu queria transparecer era o ódio. Eu queria sair dali e procurar Jimin, ir até o último canto dessa cidade apenas para salvar a única pessoa que merecia a paz no momento, que precisava ficar longe da dor de ser quase morto por um imortal com presas.


O que dizer mal, se eu sou um.


A sala estava um silêncio enquanto eu andava de um lado pro outro, o único som aparente era os insetos noturnos chamado atenção no lado de fora da casa praticamente feita a vidro. Tentava ouvir a conversa em outro cômodo mais estava impossível já que provavelmente Jin usava algum feitiço para o som não sair daquele ambiente, eu estava sendo torturado mas da forma mais discreta possível. Levei um susto quando meu celular começou a tocar, anunciando um número desconhecido pelo ecrã.


— Alô ? — Falei assim que peguei o objeto.


Kim Taehyung, como está o brinquedinho do protegido do grupo? — Uma voz soou, firme e rouca.


— Quem é?, É  você que está com Jimin?.


Seu amigo está bem aqui — pareceu sarcástico — Ouça.


— Se você o machucar eu juro que-


Silêncio!, — ditou — Siga minhas instruções e tudo ficará bem — pausou  —, Saia da casa do Min, vá direto para o sul da cidade, você terá de vir sozinho.


— O que você quer comigo? — Falei desconfiado — E em que local do sul?


Uma negociação,  Kim, teremos uma conversa civilizada. Não irei anunciar o local no sul, você pode estar muito bem acompanhado agora, e saiba, se vier mais alguém junto a você, seu amigo perde a cabeça.


Filho da puta 


— Me prove que você realmente está com Jimin, não posso confiar em um desconhecido que diz estar com ele, me prove!  — falei alto demais.


Como quiser, meu doce — a voz soou debochada, até demais.


Esperei dois minutos até ouvir a voz de Jimin clamar meu nome, duas vezes. eu quis chorar.


Taehyung! , por favor não venha, eles querem atingir o- — Foi calado, algo o machucou ja que ele soltou um gemido de dor.


— O que vocês estão fazendo com ele?, NÃO O MACHUQUE! — Falei nervoso.


Pude ouvir Jimin gritar algo e sua voz ser abafada, eu poderia contestar novamente se não fosse Jungkook adentrando a sala me olhando curioso, enquanto se aproximava.


Te vejo em breve, Kim.


Foi a última coisa que o estranho disse antes de desligar por completo, Jeon arqueou a sobrancelha esperando que eu dissesse algo. Eu não sabia o que dizer a ele agora, se perguntasse, era Jimin, ou eu.


— Quem era Taehyung? — Ele disse.


Eu abri a boca para falar mais nada saiu, eu estava assustado agora, o que eu devia dizer? , se eu falar Jimin se machuca?, mas e se eu não falar quem se machucaria seria eu ou até mesmo nós dois. Era claro que o ser do outro lado da linha de minutos atras nao queria só uma conversa, não tínhamos nada para acertar, eu era novo nesse mundo então o que ele queria era o moreno parado na minha frente, esperando eu falar.


— Diga Taehyung, quem era? — sai do meu transe de pensamentos.


— Jungkook…— expirei — , eram eles, querem que eu vá até lá. 


A expressão do moreno mudou para algo sério, seus olhos mudaram de cor por segundos e eu pude jurar que vi o mesmo soltar um rosnado baixo.


— O que ele querem comigo? , não é por minha causa que Jimin está lá não é?.


— Não Taehyung, já lhe disse que é por causa do Yoon hyung. E é óbvio que eles querem me afetar, estão atrás de mim por causa de uma merda de uma vingança de anos atrás. — se aproximou segurando meu rosto — O que mais disseram?, onde eles estão?


— Ele não disse, me mandou ir para o sul da cidade.


— Jin localizou Jimin em uma boate no sul daqui, deve ser o mesmo lugar, — suspirou, me abraçando em seguida — Você irá ficar aqui.


— O que?, Não! , Jimin precisa de mim eu quero ajudar Jungkook, ele é o meu melhor amigo — falei me soltando dele.


— Eu não irei perder você Taehyung. Você ainda não entende mas eu tenho todo o tempo do mundo para te dizer e explicar, então por favor, se você gosta de mim. Me promete que irá ficar aqui — ele segurou meu rosto novamente.


Meus olhos encheram de lágrimas, aquilo era demais para mim, minha mente estava transbordando e eu precisava fazer algo, eu não queria e não podia deixar tudo passar diante de meus olhos, não irei perder Jimin. Afastei as mãos do moreno de meu rosto, segurei em seu queixo levemente e por fim quebrei a distância de nossos lábios, dando início a um beijo lento. Não houve aprofundamento, foi apenas um beijo, calmo e apaixonado.


Eu já te amo, Jungkook. — Falei afastado de sua boca, ainda de olhos fechados — Por mais que eu tenha te recusado no início, te afastei, te odiei, mas tanto eu quanto você sabíamos que terminaremos juntos, eu sinto isso todo dia. Como se eu te conhecesse a anos.


Senti um selar em meus lábios demorado, e só quando ele se separou eu abri meus olhos, encontrando o aqueles negrumes que eram os olhos do Jeon, ele sorriu antes de se afastar e beijar minha testa.


— Eu te amo, Taehyung — ele falou, essas palavras ecoaram em minha mente.


Eu o amava, não é?, eu sei que sim, eu sinto que essa bagunça interna que tenho quando o vejo seja amor. Eu disse, mas não tenho certeza, por que eu não tenho?.


— Jungkook, Jin precisa que você os distraia até que ele possa entrar na mente de todos — Yoongi disse enquanto voltava, foi a brecha.


Quando o moreno virou as costas para o Min, eu sai dali, o mais rápido que eu podia. E quando passei pela porta, pude escutar meu nome ser chamado quando eu já estava correndo entre as árvores, indo para a tal boate no sul da cidade.


(...)

 

Não foi difícil encontrar o tal lugar, a fachada do lugar era velha, o lugar estava abandonado a anos e eu sabia justamente pelo néon da placa que estava toda danificada, e o nome "Hell Pleasure" nunca foi tão familiar para mim, eu nunca fui ao local mas eu já tinha a sensação de ter pisado lá em algum momento da minha vida, ou de outras. Quem sabe fosse apenas um Deja vu.


Parei frente ao local até sentir a sensação de estar sendo vigiado, havia olhos em mim e meu sentido e audição apontava para todos os lados existentes daquela estrutura abandonada. Não demorou para que minha atenção fosse chamada para algo atrás de mim, e ao meu olhar , notei um homem que sorriu ladino apenas em ver meus olhos mudaram de tonalidade.


— Onde está Jimin? — Falei. Simples e autoritário, eu sequer sabia da onde estava tirando tanta coragem. 


Eu devia estar morrendo de medo naquele momento, meu lado humano ao menos estaria, eu não quero morrer, agora não.  Céus Jungkook, me perdoe.



O homem apontou para o lado esquerdo do local, provavelmente para onde era o estacionamento ou alguma entrada lateral daquele lugar. Sem querer justificativa, segui o caminho lentamente,  com atenção tanto atrás quanto ao meu lado, não precisou se muito para que eu achasse a porta onde devia entrar principalmente pelo fato do mesmo vampiro que apontou a direção ir até o a madeira e a abri-lá para mim passar.


Engoli em seco ao adentrar, apesar de estar totalmente escura era nítido que a decoração era antiga, idêntica a jogos que Jimin amava jogar, havia posters e um bar onde dois homens brincavam com duas garrafas, eles me olharam e seus olhos vermelhos denunciavam que eram vampiros e o líquido vermelho que rodavam na garrafa transparentes em suas mãos, eram sangue. 


— Oh, você veio mesmo, — olhei para a voz, que saiu de trás da cortina, no outro lado do salão — E sem seus amiguinhos. Muito corajoso para um vampiro recém transformado.


— Quem é você, e onde está o meu amigo? — o fechei o semblante.


— Me chame de B, e seu amigo está lá dentro — apontou para o cômodo que acabará de sair — Venha comigo.


Com um pouco de relutância segui o homem de cabelos castanhos, pele clara e uma altura consideravelmente alta para alguém com menos de um metro e sessenta , que não era o meu caso. 

Passando uma cortina se deu a um local onde eu resumi ser a área especial para pessoas Vips que frequentavam a boate quando ativa. O carpete vermelho chamava atenção de qualquer um, me fez pensar essa queda enorme de vampiros com a cor, era incrível. 


Passamos por um vasto corredor até dar em um ambiente fechado, escuro até então. Meus olhos doeram quando a luz foi acesa e meu corpo foi ao chão quando notei Jimin preso a uma jaula de grades. Olhei reprovativo para o tal B que abriu um sorriso no rosto.


— Não achei que fosse ser tão bobo a esse ponto. Achou mesmo que eu iria entregar seu amigo assim de bandeja? — ele disse. Me fazendo bufar, eu sabia.


Meu corpo foi prensado no chão fortemente, um grito de dor se fez presente quando um homem — Que também estava na sala —, injetou uma seringa em minha veia jugular, criando uma ardência no local. Meu corpo paralisou por completo e eu podia chorar por que era a pior dor que eu já havia sentindo na minha vida inteira.


— Taehyung! , Tae, fica acordado, por favor — Jimin gritou.


Meus olhos pesavam, e eu só notei isso quando o loiro gritou meu nome. O homem que estava frente a mim se abaixou na minha altura e segurou meus fios levantando para encará-lo, eu podia reclamar se não estivesse com dor pelo corpo inteiro.


— Sabe Taehyung, seu queridinho vampiro ja fez muita coisa errada, — começou — Ele matou mais gente do que você pode contar nos dedos, feriu pessoas inocentes, e adivinha?, para mim estar aqui ele sem dúvidas mexeu com alguém importante pra mim.


Suas palavras me davam nojo, a raiva que tinha em meu corpo fazia eu querer matar aquele homem de todas as maneiras possíveis.


— Ele e Yoongi vão pagar muito caro, por tudo — me soltou no chão.


 Algo passou por meu corpo naquele momento, como uma onda elétrica interna, como se alguém tivesse feito aquilo. Vi o homem se mexer pela sala , eu acompanhava com os olhos mas não conseguia ver o que fazia, meu corpo era pressionado contra o chão, e misteriosamente eu ja não sentia mais dor.


— O prenda no canto da sala, até que os heróis deles cheguem — B, o homem estranho disse.


Eu sabia que ele era algum ser sobrenatural, mas não tinha certeza de qual, provavelmente um vampiro ou até mesmo um bruxo. Não tinha certeza.


O homem que me soltou, em seguida levantou meu corpo e me direcionou para o canto da sala. Eu percebi que tinha forças quando pude mexer meus braços, então em um ato rápido torci o braço do homem e o chutei para longe de mim, mas em seguida fui segurado contra a grade que Jimin estava. Meu amigo tinha os olhos brilhantes, e muitos preocupados.


— Tae — ele falou antes de começar a chorar.


— Ora, como você conseguiu recusar um veneno paralisante, garoto? — Ouvi B dizer atrás de mim. Os caras que me seguravam me viraram em sua direção e ele tinha um sorriso no rosto — Essa é nova para mim, nem mesmo meus homens conseguem eliminar o veneno.


Vi ele dar passos até mim, seu sorriso era de curiosidade e quando ele se aproximou demais eu sabia o que ele ia fazer. Em um ato rápido tentei me afastar e negar o que ele estava prestes a tentar, ele bateu minha cabeça com tudo contra a grade e paralisou minha rejeição graças a dor que senti.


— Filho da puta — Falei em um fiapo de voz, quando ele se aproximou demais de meu pescoço.


Foi a segunda pior dor do dia, aquilo foi horrível e eu não sei por que doeu tanto sendo que Jungkook já havia me mordido antes, mas dessa vez a dor era insuportável, seus dentes afundaram em minhas veias e eu só pude sentir minhas forças serem sugadas junto ao sangue. Quando ele retirou suas presas  de mim eu gritei em dor, foi pior que recebê-las.


— O veneno de Jungkook já corre em seus sangue, como ele é esperto não é mesmo, ja bebeu sangue humano garoto? — Perguntou, limpando a boca.


— Não te interessa — quase gritei em raiva.


— Irei lembrar disso mais tarde — Ele falou sorrindo.


Os caras me soltaram e eu cai escorregando pela grade até o chão, respirando em descompasso. Me virei na direção de Jimin que se aproximou para ver se eu estava bem, o loiro segurou minha mão como um sinal de força e ele sorriu fraco ao eu fazer o mesmo pra ele.


— Vocês têm uma amizade leal — B falou — Isso é um pouco engraçado. Sabia que eu e Yoongi já fomos amigos também?. 


Ele andava pela sala, me perguntava se ele ia sair ou não dali, ou se ele estava fazendo algum joguinho psicológico.


— Ele me transformou no monstro que sou hoje — se abaixou frente a mim. Ganhando um olhar mortal — Qual é o preço de transformar seu melhor amigo em um monstro?.


Engoli em seco, soltando a mão de Jimin lentamente, meu corpo estava um pouco dolorido e isso causou uma mexida de corpo desconfortável.


— Vamos brincar um pouco — Falou — abra a cela, ponha ele lá dentro — pediu para um dos capangas que o obedecia.


Com velocidade eles fizeram, me jogaram dentro da cela e naquele momento Jimin se abaixou para me prender em seus braços.


— Você está bem? — Falei para o loiro que concordou lentamente.


— Você nunca tomou sangue humano Kim, esse é seu momento — O B disse, se apoiando na grade olhando para mim e para meu amigo.


— O que?, eu não irei mordê-lo! — Falei rapidamente.


— Se você não fazer,  eu mesmo faço — sorriu — E eu não irei parar se começar, Yoon esta demorando demais. Já estou cansado de esperar.


Ele tinha razão, os meninos estavam demorando demais, onde eles estavam?.


— Eu- , eu não posso fazer isso. Ainda não tenho controle, eu posso matá-lo! — Falei nervoso.


— Irei contar até cinco, se você não fizer, eu o mato em sua frente.


Meu coração foi apertado em meu peito, estranhamente ou não. A vida do meu melhor amigo estava em minha responsabilidade, olhei para Jimin que não disse nada apenas se afastou de mim e virou o rosto para o lado esquerdo,  deixando seu pescoço amostra para mim.


— Não! , eu não irei fazer isso — falei choroso, não quero machucar meu melhor amigo.


— Quatro….. três — O olhei espantado — Dois…


Me relutei até ouvir sua voz dizer um e ele dar um passo para a entrada da cela, então rapidamente puxei Jimin para mim e com muita dor afundei minhas duas presas no pescoço alheio, que resultou no Park afundando os dedos em meu ombro e seus olhos levemente abertos por conta da dor.


Lágrimas escorreram pelo meu rosto quando vi o corpo do loiro amolecer e ele começar a fechar os olhos, seu sangue escorria pela minha garganta e apesar de estar sendo errado, era o gosto mais diferente que ja havia provado, - mesmo sendo poucos - eu não tinha controle a situação, o vampiro em mim estava tomando as rédeas.


E eu só parei quando vi uma lágrima escorrer pelos olhos de Jimin. Em meus braços agora só tinha o ser humano mais importante da minha vida, meu melhor amigo.


Me desculpe.




Notas Finais


Uma volta triufante com nossos queridos Vmin lutando pela amizade, torcemos para que Taehyung não tenha ido longe demais.
Vejo vocês em breve? Hehe

Conhecem meu Twitter : @Singularkthjjk.

Até a próxima babys


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...