História With you - Capítulo 41


Escrita por: ~

Visualizações 126
Palavras 3.637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá amores!!!

Então, só para avisar, eu não tenho certeza se a Fic será atualizada na próxima semana. Não é nada sério, eu só quero revisar os caps, e terminar os capítulos que estou escrevendo. Não se preocupem, se tudo dar certo, eu atualizo.

Beijos e Boa leitura!

Capítulo 41 - Desliga você primeiro!


A campainha toca e Roberto que está na sala, se levanta para atendê-la. Ele abre e Lucas está parado do lado de fora o fitando, o garoto não tem nenhuma reação. Roberto dá espaço para o garoto passa e pede para Lucas entrar.

Lucas sorrir quando entra e ver sua mãe, Bete o abraça forte o enchendo de beijos.

-Ai mãe, chega.-fala ele. Bete rir batendo no braço dele.

-Vamos para sala.-diz Beto passando por eles. Lucas fita a mãe e dar de ombros. Os dois o seguem, Lucas se senta e sua mãe ao seu lado. Ela entrelaça seus dedos nos dele.

-Me chamou aqui pra quê?!-pergunta Lucas indo direto ao assunto. Beto se ajeita no sofá e diz:

-Sua mãe e eu combinamos em fazer um almoço no domingo, só a família.-disse ele e Lucas olha para sua mãe que assente.-Acho que tá na hora de mudar. Eu tô tentando, você não tem nem ideia. Só não quero perder meu filho.

Lucas está boquiaberto, ele nunca imaginou ouvir isso de seu pai. Logo Beto que foi contra ele namorar um menino e agora está querendo mudar seu pensamento. Lucas pensa que parece outro homem falando a sua frente, ele nunca viu seu pai assim, mas, mesmo assim, Lucas ficou intrigado, pensando: do porquê seu pai decidiu mudar depois de tanto tampo, e das coisas que ele disse a Lucas, se arrependeu? O garoto quer muito acreditar em seu pai, mas Beto é cabeça dura, e Lucas não confia nele.

-Um jantar?-pergunta ele atordoado. Beto assenti.

-Você….bem, você pode trazer aquele garoto.-fala Beto sem fazer contato visual com Lucas. Ele sacode a cabeça rindo sem humor, Lucas não gostou do jeito que seu pai disse: “garoto! Ele passa a mão na boca e fita o pai.

-Ele tem nome, e é Yuri!-fala Lucas ficando irritado com o jeito que seu pai falou.-E eu não sei se quero trazer ele. Não quero que ele se sinta constrangido ou até mesmo você pode ofendê-lo!

-Lucas….

-Não pai. Você fica dizendo que quer mudar, mas continua com essa atitude. Eu sei que é difícil pra você me aceitar.-Lucas diz.

-Filho. Seu pai tá tentando, dê pelo menos uma chance a ele.-fala Bete, alisando as costas dele, Lucas olha para seu pai. Por mais que ele fique chateado com o que seu pai disse, Lucas quer tentar ajudar seu pai a entendê-lo. O garoto suspira e passa a mão no rosto.

-Certo, mas eu não garanto que vou trazer o Yuri.-diz ele e Beto assente. Lucas se levanta e seus pais também. Beto se aproxima dele, e fita Lucas nos olhos. Beto o abraça, pegando Lucas de surpresa, ele não sabe o que fazer, Beto se separa dele e diz:

-Então está combinado.-disse ele e Lucas assente. Bete sorrir para os dois, ela abre os braços para Lucas, que entrelaça seus braços na mãe.

Lucas olha para a porta da sala, e ver clara. Ela sorrir tímida para ele, Lucas solta a mãe, e Bate segue o olhar de Lucas. Ela passa sua mão no rosto dele e diz:

-Bem, acho que vocês dois precisam conversar.-diz ela, e chama Beto com a cabeça. Ele fica meio confuso, Bete pega no braço dele e o puxa saindo da sala.

Clara entra sem dizer nada. Ela para perto dele e alisa o braço dela. Lucas não diz nada, só fica observando ela.

-Hã, eu…..eu soube que você é o Nícolas fizeram as pazes.-disse ela, Lucas dar de ombros e pega o celular do bolso.

-Ai você achou que eu faria o mesmo com você?-pergunta ele e levanta os olhos para fitá-la. Clara fica sem graça do jeito que ele a fitou.

-Não, Lucas.-diz ela cabisbaixa.-Eu sinto muito, só não queria te magoar.

-Clara, chega.-fala ele e passa por ela. A garota segura no braço dele e Lucas a fita.

-Eu só quero o meu irmão de volta.-diz ela e o abraça. Lucas suspira e a deixa abraçá-lo. Lucas a afasta segurando nos ombros dela e diz:

-Clara, eu te avisei, na verdade cansei de dizer que o Fábio não prestava. Mas em vez de me ouvir, o que você fez? Foi lá e ficou com ele.-Lucas a solta e Clara fica cabisbaixa.-Eu só queria que você me ouvisse, Clara.

Ele se senta no sofá, Clara o fita, e se senta ao lado dele, abrancando-o.

-Eu fiz o que os irmãos mais velhos fazem, Lucas. Eles protegem os mais novos, eu não te contei porque sabia que você ficaria magoado com o Nick. E também deveria ter te ouvido quando você falava do Fábio, mas Lucas, eu gostava dele.

Clara o fita com os olhos marejados, Lucas suspira e passa seu braço em volta do pescoço dela, a trazendo para mais perto. Clara deita sua cabeça no ombro dele e suspirou aliviada, ela sorriu e levantou a cabeça dando um beijo na bochecha dele.

-Lucas.-diz ela e olha pra ele.-Você tá lindo com esse cabelo!

-Eu sei.-diz ele rindo.

-Convencido!-disse Clara batendo no braço dele, Lucas ergue as mãos e diz:

-Foi você que disse.-fala ele franzindo o cenho. Ela rir e o abraça.

 

°°°°°

 

Lucas para na frente da casa de Nícolas, e pega seu skate, ele olha para a casa de Yuri e sorrir. Lucas abre o portãozinho da casa do garoto e vai para a porta e toca a campainha, Nick atende e sorrir ao ver que é Lucas, ele o manda entrar.

-Aê, vadia, você tem aquelas barracas de acampar?-pergunta Lucas colocando o skate em um canto. Ele olha para o garoto e Nick assente.

-Tenho.-disse ele.-Por quê?

-Me emprestar ai, não tô querendo comprar uma.-diz ele. Nick rir e o chama. Lucas segue o garoto até seu porão, Nick pega uma mochila verde e joga para Lucas. Os dois retornam para a parte de cima da casa.

Lucas deixa a mochila perto do skate.

Foram para a sala de jogos, Nick queria contar a Lucas o que aconteceu com ele e Bernardo, só que o garoto está com vergonha, mas, mesmo assim, ele quer dizer. Lucas pega o controle e fita Nick, ele sorrir de canto e aponta com a cabeça para a tevê.

-Mano, você ficou com vergonha ou medo de assumir o Yuri?-pergunta Nick e Lucas rir nasalando.

-Vergonha não. Eu só tive medo do jeito que meu pai ficaria quando soubesse.-fala ele olhando para a tevê.-Por quê?

Lucas olha para ele e arqueia uma sobrancelha, Nick se ajeita no sofá, e Lucas nota seu desconforto.

-Nada não.-diz ele fitando a tevê. Lucas o fita de olhos semicerrados, ele sabe que o garoto que contar algo, mas está com vergonha. Lucas pega o controle da mão dele, e Nick olha confuso para Lucas. Ele coloca os dois controles sobre a mesinha, e se ajeita o fitando.

-Fala.-disse Lucas, Nick passa a mão o cabelo e suspira.

-Então…Eu fiquei com o Bernardo.-disse ele e fita Lucas, Nick está com vergonha, mas queria muito contar o que ouve entre eles.

Lucas balança a cabeça rindo, Nick fica de sobrancelhas juntas sem entender a reação de Lucas. Ele coloca a mão no ombro do garoto e diz:

-Legal.-fala ele e Nick sorrir.-Você gostou?

Nick assente sem graça. Lucas rir dele.

Nícolas, está se sentindo melhor por ter contado a Lucas, ele está confuso sobre o que aconteceu. Nick não sabe se está gostando de Bernardo e precisa do conselho dos amigos para se achar. Lucas cutuca o braço dele e diz:

-Ei, vocês transaram?-pergunta ele sorrindo, Nick fica vermelho e sorrir sem graça.

-Não, Lucas. Só ficamos nos beijos mesmo.-fala ele rindo. Lucas franzi os cenho não crendo nele.-Bem, eu acho que ele é virgem.

-Será?-diz ele franzindo os lábios, Nick rir e passa sua mão no rosto.

-Só te falo uma coisa: Se você gosta dele, fica com ele. Não fique com vergonha ou medo do que os outros vão falar, se você tá ficando com um cara o problema é seu e não deles. Ninguém Nick tem o direito de falar merda! Se você se importa com isso, você só vai magoá-lo.-fala Lucas olhando para Nick, que assente sem piscar.-Não faça o que fiz, Nick. Eu me arrependo de ter escondido o Yuri de vocês, eu sei que ele sofria com isso, mas eu era um babaca, se eu voltasse no tempo, eu teria dito pra todo mundo que gostava dele.

Lucas para de falar e morde o lábio, fitando suas mãos, Nick sorrir com o que ouviu e está pensando que: Lucas tem razão, se ele gosta do garoto, deve pelo pelos tentar algo com ele. Nick coloca a mão no ombro de Lucas e fala:

-Você tá certo, eu vou tentar.-disse ele e Lucas assentiu sorrindo.

Lucas pega seu celular e liga para Caique, e fala para o garoto ir para a casa de Nick. Minutos depois ele chega, e os três ficam na sala de jogos, jogando videogame. Lucas fala para Nick contar a Caique, ele de começo ficou sem graça, mas Lucas conta, e os dois ficam comentando sobre o ocorrido, Nícolas cobre seu rosto envergonhado.

 

°°°°°°

 

Yuri está no quintal, em uma balança. Seus pés se movimentam no ar.

Ele escuta a campainha tocar, e minutos depois Anni o chama, ela se aproxima dele e diz:

-Tem uma amiga sua lá na sala.-diz ela o ajudando a descer do balanço. Yuri sorrir, pensando ser Lia, mas Anni o informa que não é ela. Yuri franzi o cenho, e segura no braço dela.

Anni o leva para a sala. Sofia ao vê-lo, sorrir, Anni o deixa perto dela e os deixa a sós. Sofia se aproxima dele, e diz “oi” Yuri franzi a testa, ao ouvir a voz dela. O menor fica desconfiado querendo saber o que ela faz em sua casa. Yuri se assusta quando sente a mão de Sofia segura seu braço e o levar para o sofá, ela se senta trazendo ele junto, Yuri fica quieto, e com seus braços colados no corpo.

-Eu sei, você deve tá se perguntando: o que eu faço aqui?-diz ela o fitando, Yuri entrelaça seus dedos, e parece preocupado. Ele sabe que Sofia não gosta dele, ela já deixou isso bem claro muitas vezes.-Bem, Yuri. Eu quero fazer as pazes com você. Não quero mais pegar no seu pé por causa do Lucas, se você quiser saber, eu nem gosto mais dele.

-Fazer as pazes?-pergunta ele confuso.-Mas a gente nem brigou.

Diz ele com sua voz meiga, Sofia revira os olhos e passa a mão no cabelo. Ela suspira e diz forçando um sorriso.

-Não, mas eu queria que fossemos amigos.-fala ela e Yuri entreabre a boca surpreso. Ele pisca algumas vezes e ela continua.-Bem, se você quiser claro.

-Hã…..e-eu acho que sim.-fala ele ingênuo. Sofia sorrir largo, mas não porque ele aceitou, e sim porque ele caiu em seu jogo.

“Idiota” pensa ela olhando fixamente para ele. Sofia sabia que ele erá ingênuo, mas acabou de ter certeza que ele é exageradamente ingênuo, por acreditar que ela quer ser sua amiga, mas isso é só o primeiro passo de seu plano, que a garota tem certeza que dará certo, e Lucas sofrerá por Yuri.

Sofia segura nas mãos dele e as sacode.

-Então, agora somos amigos!-disse ela, e Yuri sorriu.-Mas, não conta nada para o Lucas.

-Por que, não?-disse ele franzindo as sobrancelhas.

-Porque ele não gosta de mim, e vai falar pra você se afastar.-Sofia fala e franzi os lábios querendo rir. Yuri sabe que Lucas não gosta dela, mas ele acha que Lucas não pediria algo do tipo para ele.

Mesmo achando tudo estranho, ele não quer mentir para Lucas. Ele acha que é importante não ter segredos entres eles. Yuri morde o lábio e fica pensativo, Sofia cruza os braços o fitando e esperando ele responder.

-Então?-fala ela, Yuri coça a nunca e diz:

-E-Eu não vou mentir pra ele.-Yuri parece incomodado com o que Sofia pediu a ele. A garota revira os olhos e diz:

-Tá. Olha, quer ir lá em casa qualquer dia desses?-pergunta ela se levantando. Sofia ajeita o cabelo, e Yuri assente. Ela sorrir.-Então combinado, já tô indo, tchauzinho!

E ela sai da sala antes que ele diga algo.

Yuri fica pensativo, suas mãos estão tremendo de nervosismo. Anni entra na sala e pergunta da garota, Yuri diz que ela já foi. Ela se senta com ele e ficam conversando. Yuri sabe que Sofia não é confiável, porque Lucas sempre disse para ele ficar longe dela, mas em sua cabeça ele acha que ela está querendo mudar, e para ele mais um amigo é melhor ainda.

 

°°°°°

 

Yuri está deitado em sua cama, ele escuta com atenção tudo a sua volta. O som do vento soprando fraco que entra pela janela do quarto que está aberta, as cortinas dançam junto com o vento que as balançam para dentro do cômodo do ruivo, Yuri se senta sorrindo com a sensação gostosa e fresca que bate em seu rosto, ele escuta os pássaros cantando lá fora, até parece que estão dentro de seu quarto de tão perto e auto que estão os cânticos. Yuri passa sua mão em seus cabelos e senti a cama ao seu lado afundar, ele sorrir se sentando. Yuri passa a mão ao seu lado e não senti nada, ele franzi as sobrancelhas.

-Yago?-chama ele sentindo seu irmão. Yago toca no ombro dele e Yuri suspira.

-Oi.-diz ele.

-Oi. Eu senti sua falta.-disse ele e Yago sorrir acariciando o cabelo de Yuri.

-Eu também, irmão.-diz ele e Yuri sorrir. O menor procura a mão dele a achando, Yuri a segura e alisa a costa dela, Yuri leva a mão de Yago até seu rosto, e a acaricia. Yuri se sente bem quando senti seu irmão ao seu lado. As vezes mesmo ele não estando presente ou falando, Yuri sabe que seu irmão está o observando e cuidando dele.

-Tá ouvindo os passarinhos?-pergunta Yuri.

-Sim, e tem um na janela.-fala ele e Yuri sorrir querendo levantar, mas Yago segura na mão dele o puxando de volta para a cama.

João bate na porta, Yuri sorrir para o irmão. Yago fala para ele que é seu pai, Yuri pede para ele entrar. João entra e vai se sentar ao lado do menor, ele passa sua mão no cabelo de Yuri que segura na mão do pai. João sorrir e dá um beijo na testa dele.

-Como foi o seu dia hoje?-pergunta ele, que acabou de chagar do trabalho.

-Hoje teve prova, papai.-fala ele e João vai para seu lado se encostando na cabeceira da cama, e passando seu braço em volta do pescoço do ruivo. Yuri deita sua cabeça no peito do pai.

-Qual matéria?-pergunta ele e fita o menor.

-Biologia.-diz ele e sorrir. Yuri escuta Yago rir ao seu lado. João afaga seus cabelos.

-Você ainda tem medo de hospital, Yuri?-pergunta ele e escuta o garoto suspirar. João se afasta um pouco para fitá-lo, Yuri dar de ombros.

Ele enfrentou seu medo para ir visitar Lucas no hospital, mas logo que o garoto recebeu alta, seu medo retornou. Seu pai segura o rosto dele com as duas mãos, e Yuri sorrir sentindo as mãos quentes de seu pai.

-Acho que ainda tenho, papai.-fala ele franzindo os lábios. João beija sua testa e fala:

-Bem, acho que é melhor você ser muito forte, porque daqui a duas semanas iremos ao hospital.-disse João soltando o rosto dele, Yuri sentiu um frio na espinha quando seu pai disse: “Hospital” ele temeu e começou a sentir medo.

-Por quê?-pergunta ele com a garganta seca. João o puxa para um abraço e sussurra em seu ouvido.

-Sua mãe e eu marcamos uma consulta para você.-diz ele e Yuri não entende nada, do porquê seu pai vai levá-lo ao médico, Yuri pensa: que não está doente e nem se sentindo mal.

Ele levantou a cabeça e abraça João com mais força.

-Papai, eu tô doente?-pergunta ele preocupado. João sorrir de canto e Yuri franzi o cenho.

-Não, filho. Você tá bem, será apenas uma consulta.-fala João. Yuri assente e deita sua cabeça no peito do pai. Ele fica pensando sobre o que será essa consulta, sua mente viaja para longe, enquanto ele fica sentindo o carinho de seu pai o abraçando protetoralmente.

Yuri adora ficar abraçado ao pai, ele sente que João o ama muito.

João se afasta e o fita, ele sorrir olhando seu filho e como eles se parecem. Ele passa a mão no rosto do ruivo e beija sua bochecha, Yuri sorrir largo e João fala:

-Eu te amo, Yuri.-fala ele e o menor sorrir encolhendo os ombros. Ele abraça seu pai e diz feliz:

-Também te amo muito, papai!-João sorrir de canto a canto, ouvindo seu filho dizer que o ama. Ele fica pensando de como erá antes, quando ele não sabia a onde Yuri estava, de como erá dolorido ficar longe de Yuri e não poder ouvi-lo chamando de pai.

João mesmo sabendo que Rosana mudou seu comportamento, ele ainda não confia nela. E é por isso que ele só deixa Yuri ir para a casa dela aos finais de semana. Ele não confia em Ricardo, ele acha que o homem pode fazer algo com seu filho por ele ser gay, e é por isso que João já teve uma conversa séria com Rosana sobre isso, e ela garantiu que Ricardo não bateria nele.

Yuri se afasta do pai rindo.

-Boa noite, filho!

-Boa noite, papai!-João se levanta e deixa um beijo na cabeça do menor. Ele acende a luz do abajur e vai para a porta apagando a luz. Yuri se deita e Yago tutuca seu braço. O menor se vira para o lado que o irmão está.

-O papai é incrível não é?-fala Yago. Yuri assente.

-Yago? Você sabe que consulta é essa?-pergunta ele curioso, Yago rir e Yuri franzi o cenho.

-Eu sei, mas não posso te contar.-diz ele e bagunça os cabelos do ruivo. Yuri faz uma cara feia, não gostando. Yago rir.-Ei, você sabe que eu não posso interferi na sua vida.

-Eu sei, desculpa.-fala ele colocando o braço embaixo do travesseiro, Yago se inclina e beija a bochecha dele. Yuri levanta sua mão, procurando a cabeça dele, e quando a encontra ele afaga os cabelos de Yago.

-Não peça, desculpas, Ok!-fala Yago se deitando e ficando de frente a Yuri. O menor assente.

-Ok, irmãozinho.-os dois riem. Yago fica fazendo cafuné na cabeça de Yuri, o menor senti seu sono chagando aos poucos.

Quando ele está quase fechando os olhos, um apito o assusta. Ele se senta na cama com a mão em seu peito. Yuri se inclina e procura o celular em cima do criado-mudo, ele o pega, o atendendo.

 

Ligação on:

-Oi, baixinho.-diz Lucas do outro lado. Yuri sorrir e passa a mão no rosto.

-O-Oi, Lucas.-fala ele gaguejando. Lucas rir nasalando do outro lado.

-Então, adivinha quem te ligou pra dizer que te ama?-pergunta ele e Yuri sorrir ficando corado.

-Deixa eu adivinha……-fala ele colocando o dedo no lábio, Lucas rir esperando ele falar.-Hã, eu não sei Lucas, me fala ia.

Lucas gargalha do outro lado, e Yuri também.

-Olha só.-diz ele rindo.-Eu! Seu baixinho.

-Eu sei seu bobo, só tava brincando.-Yuri diz rindo.

-Não fala desse jeito, porque amanhã eu vou te dar um trato.-diz Lucas sussurrando, Yuri morde o lábio sentindo sua barriga ficar estranha. Ele sorrir e passa sua mão nos cabelos.

-Não vai, não.-diz ele brincando. Lucas rir e fala:

-Espera só amanhá.-diz ele e Yuri rir.

-Amor?-Yuri fala em um tom sério.

-Fala.

-A Sofia veio aqui.-diz ele sentindo um pouco de medo de Lucas brigar com ele. Yuri escuta Lucas bufar e ele fala:

-O que essa vadia queria com você?-pergunta ele trincando os dentes, Yuri encolhe os ombros.

-Ela disse que quer ser minha amiga.-disse ele com a voz meiga, Lucas revira os olhos e fala tentando manter a calma.

-Yuri, essa garota tá aprontando algo.-diz ele e o menor fica cabisbaixo.

-Você tá bravo comigo?-Yuri abaixa a cabeça e enrola seu dedo no cobertor. Lucas sorrir nasalando e fala:

-Não, amor. Eu tô com raiva dela.-Lucas suspira. Yuri coça a nuca aliviado, ele não quer que Lucas fique chateado com ele por causa dela.-Olha, amanhã a gente conversa direito sobre isso, beleza?

-Tá bem. Te amo.-diz ele baixinho, Lucas sorrir e o responde.

-Também te amo, seu baixinho.-fala ele e ouve Yuri rir.-Tchau, amor.

-Tchau, pandinha.-Yuri disse e Lucas riu. Nenhum dos dois desligam, e ficaram ouvindo a respiração um do outro. Lucas ria, não querendo desligar primeiro e nem Yuri.

-Amor, desliga.-fala Lucas rindo.

-E-Eu tô esperando você desligar, Lucas.-fala ele encolhendo os ombros. Lucas sorrir bobo do outro lado da linha.

-E eu também.-fala ele e os dois riem.-Tá, vamos fazer assim, no três, desligamos juntos, Ok?

-Ok!-fala ele rindo de Lucas.

-Tá. Um, dois, três……..-Lucas fica escutando para ver se ele ia desligar, mas Yuri não fez.-Yuri!!

Disse ele rindo.

-Desculpa, eu esqueci.-fala ele vermelho.-Conta de novo.

-Beleza. Um, dois, três…..-Lucas escuta ele desligando e fita a tela do celular rindo.

Ligação off:

 

Yuri fica segurando o celular, ele morde o lábio e rir. O menor o coloca de volta no criado. Ele se deita e fica sorrindo bobo.

-Yago?-fala ele e o garoto responde.-Você acha que ele ficou chateado porque eu desliguei?

Yago rir ao seu lado, e passa sua mão nos cabelos de Yuri.

-Não, Yuri.-o menor assente e, se ajeita na cama para tentar dormir. A mão macia de Yago passeia pelos seus cabelos, o deixando sonolento.

Ele fica quietinho ao lado do irmão, escutando tudo a sua volta, e sentindo os dedos de Yago passearem por seus cabelos; e o sono chega, fazendo ele fechar os olhos lentamente, até cair no sono.


Notas Finais


O Yuri é muito ingênuo né gente?

Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...