História Without Fear of Death - Capítulo 13


Escrita por:

Visualizações 17
Palavras 740
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Morte


Fanfic / Fanfiction Without Fear of Death - Capítulo 13 - Morte


Após ver a cena com certo nojo e pavor, os deuses se mantiveram em silêncio.
- Aceitam um xícara de chá? - Perguntou Hela, já servindo uma xícara.
- Não queremos chá! Só queremos pegar a nossa irmã e ir! - Falou Loki, irritado.
- Por favor, eu insisto. Após uma viagem dessas devem estar quase mortos, hahaha! - Gracejou Hela, olhando para Baldur, que estava nas costas de Thor.
- Eu não vou falar de novo! - Gritou Loki.
- Quem você pensa que é para vir até a minha casa e me dar ordens?
- Sou a deusa do mundo dos mortos. - Disse Loki, assumindo a forma de Hela.
- Pare de brincadeiras, agora! - Praguejou Hela.
- Por que você não para com sua brincadeira, hein?
- Não a brincadeira nenhuma aqui, Loki.
- Ah, claro que não... - Disse Loki sarcasticamente. - Nossa irmã parece uma lesada, mas está tudo bem!
- Acha que eu tenho algo a ver com isso?
- Eu não acho. Eu sei.
- É claro! - Disse Hela - Os poderes de Loki. Freyja me contou muito sobre vocês nesses últimos dias. A sua habilidade de mudar de forma, a capacidade de ler sentimentos e desejos... A sua áurea, que por acaso está ficando negra. Medo? Pelo que exatamente?
- Por favor, só queremos levar Freyja para casa. - Interviu Thor.
- Ah, Thor! Ela me falou de você também. O belo deus do trovão, o herói, o amor platônico e secreto da irmãzinha mimada...
- O quê? - Perguntou Thor, voltando o olhar para Freyja, que estava cantarolando.
- ...Mas sabe o que eu vejo? Um altruísta mal sucedido, que nunca acerta. Como espera ser rei assim?
Thor cerrou os punhos com raiva.
- E sobrou Baldur... O que falar de você? Freyja não me disse quase nada sobre você... - Hela parou por um instante - Parece que mudou desde aquela época.
- Aaahhhh! - Gritou Thor, colcando Baldur no sofá.
- O que foi? - Perguntou Loki, preocupado.
- Ele me mordeu!
- Como assim "ele te mordeu"?
- Assim. - Falou Thor, mostrando a mordida.
- Caralho.
Baldur estava sentado no sofá olhando fixamente para Thor. Seu olhar era insano e suas pernas sacudiam freneticamente.
- Não deviam ter trazido ele. - Disse Hela, aproximando-se de Baldur.
- O que você sabe sobre isso? - Perguntou Loki.
- O suficiente. - Respondeu Hela, levantando sua blusa e revelando uma mordida em sua cintura.
- Vocês ja se conheciam, não é? - Perguntou Loki, intrigado.
- Quando éramos crianças, ficamos no mesmo orfanato. Diferente das outras crianças ele não me achava estranha. Ele cuidava de mim, até que... - Hela parou por uns segundos - A praga começou a fazer efeito e ele me atacou.
- O que aconteceu depois?
- Bateram nele, e o jogaram na rua... - Falou Hela, tentando passar a mão no cabelo de Baldur, que recuava - Eu o vi de novo em Valaskjálf, mas ele não lembrou de mim. Depois disso fui mandada para cá e não o vi mais... até hoje.
- Eu lembro de você! - Exclamou Loki - Foi até o castelo uma vez.
- É... você e seu irmão riram de mim.
- Foi mal...
- Enfim. Por algum motivo ele não se lembra de mim, nem do que aconteceu antes de ir para o palácio de Odin.
- Talvez ele... - Loki é interrompido pelos gritos de Baldur.
Ele chorava e se debatia. Hela tentou para-lo, porém, não conseguiu. Thor foi até o irmão e o abraçou, em uma tentativa de segurá-lo. 
Aos poucos Baldur parava de se debater, até que apenas o som do seu choro era ouvido na sala. Thor continuava abraçado em Baldur, que agora estava deitado no sofá. Minutos passaram, até que o choro cessou.
- Baldur? - Chamou Thor, quando percebeu o silêncio - Por favor...
Quando percebeu, Loki começou a gritar. Seus gritos eram tão altos que os nove reinos tremeram ao escuta-lo. O clima foi ficando cada vez mais frio. Enquanto a noite caía, plantas e árvores morriam, o solo secava... Em todos os noves reinos foi possível perceber os sinais da morte de Baldur. Tempestades de raios surgiram em locais aleatórios de todos os reinos.
- As profecias estavam certas? - Thor pergunta, chorando - É aqui que começa o nosso fim? É assim que começa o Ragnarok?
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...