1. Spirit Fanfics >
  2. Wolf look - YugKook >
  3. Nine

História Wolf look - YugKook - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Nine


O sol entrava no quarto fazendo com que a claridade acordasse Yugyeom. Esfregou seus olhos encarando o teto. Abraçou-se ao travesseiro tentando encontrar forças para levantar.

Lembranças da noite anterior vem à tona fazendo Yugyeom piscar os olhos várias vezes. Cria coragem levantando-se e seguindo diretamente para o banheiro.

Após arrumar-se, desce para fazer sua refeição. Encontra apenas Bambam revirando uma caixa que está sob a mesa.

- Bom dia, Bambam._Ele aproxima-se do irmão._Essa é a caixa de correspondências?

- Bom dia, Yug. Sim, é a tal caixa. E parece que tem uma carta pra você.

Ele estende a carta na direção do garoto esperando que ele pegue-a. Meio sem entender, segura o envelope em suas mãos procurando o remetente.

- Alguém quis agradecer melhor o jantar de ontem, suponho.

Bambam diz indo embora com a caixa em suas mãos. Yugyeom lê o nome de Jungkook na carta tremendo levemente. Mas o que será que ele quer com essa carta?

Desejou queimar a carta ou corta-la em vários pedaços, mas algo o fez abri-la. Rasgou o envelope que cobria a parte principal da carta e começou a lê-la.

"Querido Yugyeom, escrevo essa carta me corroendo de culpa por tê-lo feito assistir aquela cena deplorável na frente de sua casa, na noite em que fomos apresentados. Sei que lhe fiz chorar e isso não é nada honroso, passei parte da minha vida arrancando sorrisos das pessoas mas as lágrimas que por minha culpa brotaram dos seus olhos me fizeram sentir-me um lixo. Prometo que aquela cena e nenhuma outra daquele tipo se repetirá em sua frente Perdoe-me, por favor.
Com carinho e carregado de culpa, Jeon Jungkook."

Yugyeom aperta a carta em suas mãos totalmente inexpressivo. Pelo que entendeu, aquele tipo de cena não irá repetir-se em sua frente mas sim por trás, às escondidas. Yugyeom não esperava amor, romance ou nada desse tipo. Mas esperava fidelidade. Não queria ser motivo de chacota nem ser a piada da vez.

Irado, jogou a carta no primeiro cesto de lixo que viu.
Sentou-se à mesa e deu início ao seu café da manhã. Tentou, tentou muito esquecer os olhos de Jungkook mas eles o perseguiam em sua mente.

Yugyeom ficou sabendo por Suzy que seu pai foi resolver coisas sobre a aliança entre as alcatéias. Coisas do interesse de Yugyeom também, ressalta ela.

Depois do café, resolveu ler um pouco para distrair-se. Na metade do livro, uma cena de amor. O garoto se viu rejeitando a literatura evitando pensamentos indesejáveis. Na sala, Sorah espanava os móveis cantarolando uma canção muito querida por Yugyeom.

"Quando o sol se pôr ligeiro
Corra, corra, seja o primeiro
Sente à mesa e peça o jantar
Faça bico se a mãe não quiser dar"

Yugyeom cantarolou junto com Sorah afastando os móveis para ajuda-la. Sorah, mesmo ressaltando que não era preciso, deixou Yugyeom ajuda-la. Afinal, amava ouvi-lo cantar.

"Coma, coma, seja apressado
Saia da mesa quando estiver terminado
Limpe a boca e escove os dentes, grite, cante, fique contente"

Yugyeom valsava na sala com o espanador nas mãos imitando um microfone. Aquela canção ele ouvia de sua mãe sempre antes de dormir. Era uma canção criada pela sua avó, uma relíquia guardada por ele. O fim dela era sua parte predileta.

"E quando for a hora de dormir
Agradeça por estar aqui Quem dera se todos tivessem essa sorte
Infelizmente a vida nos prepara pra morte"

Yugyeom parou de valsar deixando uma lágrima sentida cair de seus olhos. O espanador fugiu de suas mãos no momento em que pôs elas no coração.

Sorah, preocupada, sentou Yugyeom no sofá indo buscar um copo d'agua. Ele sentiu falta de sua mãe, sempre sentia. Yugyeom perdeu sua mãe no momento em que ele mais a queria por perto. No tempo, ele tinha apenas 7 anos.

Sofreu muito, de todos ele é o que ainda mais sofre.
Depois de beber um pouco de água, correu para o jardim. Queria ficar perto da única coisa que a fazia sentir-se acolhido por sua mãe, suas rosas.

Jungkook abriu os olhos espreguiçando-se, sonolento. Encarou o teto lembrando da noite anterior. Levantou-se rapidamente indo fazer suas higienes matinais. Depois de pronto, desceu torcendo pra não encontrar seu pai em casa.

- Bom dia, Sr. Jungkook._Mina, que estava lustrando os móveis, o cumprimenta sorridente.

Jungkook deu um sorriso de mau gosto e continuou seguindo para a sala de jantar. Encontrou seu pai e seu irmão, suspirou aliviado. Odiaria que seu outro pai comentasse sobre a carta a mesa.

- Bom dia, família._Disse sentando-se._O que temos de bom hoje? Espero que tenha suco de laranja.

- Depois do seu péssimo humor de ontem, achei que iria encher a cara e só aparecer aqui no dia do noivado. _Taehyung alfineta._Bom dia, maninho. Seu suco de laranja está logo aí.

Jungkook encarou Taehyung de olhos semi cerrados. O engraçado disso tudo é que Jungkook ao chegar ontem naquele estado, não pensou em nada a não ser se desculpar com Yugyeom e dormir. Em outras ocasiões, teria saído e enchido a cara como o próprio irmão falou.

- Pare com isso, Taehyung._Reclamou Jinki._Bom dia, Jungkook. Você precisa providenciar seu traje para o noivado de domingo, filho. Eu e o Taehyung iremos hoje mesmo na costureira, vamos?

- Vão na frente._Ele dá um gole farto do seu suco favorito._Se der, aparecerei lá. Mas ainda tem muito tempo.

Jinki não insistiu. Concluiu seu café e arrastou o filho mais novo para o centro do vilarejo. Jungkook voltou a pensar no nariz vermelho de Yugyeom e na sua expressão facial ao vê-lo com Jennie. Praguejou baixinho concluindo às pressas seu café.

Em sua mente, ele já sabia o que precisava pra esquecer Yugyeom. Em sua forma lupina, correu por entre as árvores indo em direção a casa de Jennie. Ultimamente ela tem sido seu melhor passatempo, sua melhor distração. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...