História Wolf War - Capítulo 51


Escrita por: e SummerStar

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ação, Aventura, Drama, Ficção, Lobos, Poderes, Revelaçoes, Romance
Visualizações 33
Palavras 1.147
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 51 - Acampamento Inimigo


*

- Certo, vamos formar grupos de quatro. Essa missão também consiste no fortalecimento do relacionamento de vocês. Mantenham-se unidos, ok? – Amélia disse, com uma prancheta na mão – Podem formar seus grupos agora.

Ok... Com quem eu irei?

- Vamos, Yuki? – Amanda e Will perguntaram ao mesmo tempo. Em seguida, se entreolharam.

- Ok, nós três e mais quem? – Indaguei, olhando ao redor.

- E aí, galera? – Natalie apareceu, acenando com a mão timidamente – Posso ir com vocês?

- Claro! - Nós três respondemos.

- Certo, o grupo está formado! – Disse, entusiasmada. Em seguida, a diretora se aproximou, preparada para falar algo:

- Vamos caminhar juntos até o território inimigo, onde nos separaremos. Vocês estarão por conta própria, então tomem cuidado. Eu e Amélia não estaremos aqui para ajudar. Procurem uma estratégia, e não hesitem em lutar. Nós só conseguimos a informação da localização desse acampamento, vocês precisam recolher mais informações. Por enquanto, suas missões consistirão apenas nisso.

*

O sol já estava se pondo, e estava tudo deserto no acampamento inimigo. Alguém perguntou por que estava tão vazio, a diretora explicou que era porque eles tinham o toque de recolher. Não existe essa regra no nosso acampamento, nós podemos ficar fora da cabana até quando quisermos.

A estrutura e o acampamento em si eram bem diferentes, fisicamente. A organização era diferente, seria difícil se deslocar por aí sem se perder. Felizmente, Amélia entregou um mapa da planta do acampamento inteiro para cada um. 

- Precisamos de um líder – Amanda disse, olhando especificamente para mim.

- N-Natalie parece ser uma boa líder! - Sugeri.

- Acho que seria interessante a novata assumir – Natalie disse, com a mão na cintura, e um sorriso curioso.

- Ahhh... H-Hm, então, deixe-me ver... – Pensei bastante, antes de sugerir algo – Will e Amanda têm habilidades parecidas, já que Amanda tem o ilusionismo e Will tem a possessão de mentes. Dá para criar um efeito um pouco parecido na mente de uma pessoa, então ambos não precisam estar juntos. Vamos nos separar em duplas entre uma distância em que Natalie consiga detectar a nossa presença e talvez souber se estamos em perigo.

- Que.genial. – Amanda ficou boquiaberta. Não era uma estratégia tão incrível assim.

- Natalie, que outras habilidades você tem?

- Invocação de Espíritos de Animais – Respondeu, naturalmente.

- I-Incrível! Isso é uma habilidade de Terceira Geração?!

- Sim, mas eu só consigo invocar animais que eu já tive contato quando vivos. Então não posso invocar animais muito perigosos...

- Você pode ir com Amanda, ela pode criar o efeito de ilusionismo, e transformá-lo em um!

- Ah, Yukizinha, eu queria ir com vocêêê... – Amanda disse.

- Eu tenho a habilidade de alteração de memória, mas não sei usá-la ainda... – Will falou um pouco frustrado.

- Essa é uma oportunidade para tentar! – Tentei parecer otimista. Eu queria ir com Amanda pelo menos uma vez.

- Certo, vamos tentar, então.

*

Caminhando pelo acampamento, Amanda segurava o mapa e eu procurava sinal da presença de alguém.

- Hey... – Fixei-me no chão, andando, chutando algumas pedrinhas no caminho – Eu também tenho a habilidade de descobrir algum momento trágico do passado de alguém, ao tocar nessa pessoa. Mas ainda é bem difícil para usar. Se, hm, eu por acaso conseguir, você poderia causar uma ilusão daquele momento.

- Que cruel, Yuki. Não faremos isso, só em casos extremos, ok?

- Desculpe. Deve ser cruel, mesmo... Reviver um momento trágico... Ugh, me desculpa, de verdade.

- Ok... - De repente, ela ficou alerta - Espera... Tem alguém aqui...

- S-Sério?! – Droga, meus sentidos precisam se apurar mais.

De repente, um lobo fica visível diante dos meus olhos, bem acima de mim, pulando em meu rosto. Ele mostra as garras e me arranha. Instintivamente, o faço sentir a minha própria dor. Aparentemente, essa minha habilidade está funcionando bem.

- A mesma habilidade da Nat! – Amanda murmura para mim, transformando-se em lobo em seguida, logo após de mim.

“Espero que ele não tenha descoberto a minha habilidade. Eu prometi para a diretora que ninguém que a conhecer viverá para contar sobre ela” - Falei por telepatia.

“Você pretende matar?

“Só se descobrirem sobre a habilidade... Mas acho que não vou ser capaz. Estou falando lucidamente sobre isso, mas reconheço que não vou conseguir matar um lobo. Não posso usar essa habilidade. Mas ela é a única que me é útil agora!”

“Ei, você ainda está falando comigo, Yukizinha. Controle essa telepatia, por favor. Ou não fique tagarelando internamente”

Gargalhei por dentro.

“Certo, eu posso usar o meu ilusionismo... Que tal queda livre?” - Amanda sugeriu.

“Depois eu que sou cruel”

O lobo me ataca novamente, ignorando a presença de Amanda. Ele perfura a minha pele e fico vulnerável, embaixo dele. Amanda o arranha e chama a sua atenção, permitindo-me levantar.

“Tão fracas e inexperientes... Vocês são inúteis, mesmo” – Ouço a voz do lobo, e provavelmente Amanda também, já que rosnou para ele.

“E você é um lobo morto” – Ouço a voz de Amanda, agora.

Em seguida, o lobo pula em Amanda e a ataca ferozmente, ferindo seu rosto. Ele se fere com a minha própria preocupação. Droga! Controle-se, Yuki!

“Valeu”

“De nada...”

Pulo em cima dele com tudo, ignorando as minhas feridas que ganhava ao atacá-lo. Ele me joga para longe. Muito forte...

De repente, seu olho se arregala, e ele simula uma queda, ganindo, desesperado.

“Você...?” - Dou um palpite para Amanda.

“Sim, ele acha que está caindo. Precisamos dar o fora daqui rápido, e procurar a cabana da supervisão... Deve ter alguns arquivos que possamos roubar”.

Corremos em direção ao caminho que o mapa mostrava. Logo, chegamos à uma cabana extremamente luxuosa. Bem mais que a de Amélia. Logo quando nos aproximamos da porta, prestes a nos transformar em humanos novamente, avistei Will e Natalie correndo que nem loucos até nós.

CORRAM!” – Ambos gritaram no meu pensamento e no de Amanda.

Avistei, logo atrás deles, cerca de 20 lobos correndo. Apenas atrás deles. Onde estão os outros membros que vieram conosco?!

O chão tremia com as brutas pisadas daqueles lobos. Definitivamente, nós iríamos morrer.

“...e não hesitem em lutar”. - Lembrei-me da diretora falando.

Meu coração acelerou, fiquei com uma emoção que nunca senti antes.

O medo de morrer.

Uma luz muito forte me obrigou a fechar os olhos. Percebi que ela vinha de mim.

Um ganido em conjunto chegou a afetar meus tímpanos, e ao abrir os olhos, todos estavam no chão. Alguns gemendo, outros completamente parados.

Menos um. Que estava completamente normal, sem ferida alguma.

Ele se aproximou elegantemente, com a expressão calma e confiante.

“Então é você”

Invadiu meus pensamentos, se aproximando cada vez mais. A minha habilidade não funcionava nele! O que está acontecendo?!

“Q-Quem é você...?” – Fui me afastando mais e mais, até ficar cercada pela parede na cabana.

“Ah, onde estão meus modos?” - Disse, parando de repente.

 

“Olá, filha”

 

 

 


Notas Finais


Huehue tava loka pra escrever esse cap '3' Amanhã eu ñ tenho aula, posso postar mais um cap ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...