História Wonderland - Markson ABO - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 70
Palavras 1.154
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Slash
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - País das Maravilhas - final


Fanfic / Fanfiction Wonderland - Markson ABO - Capítulo 10 - País das Maravilhas - final


P. O. V Jackson Wang

Piso pelo chão amadeirado, tentando pensar em uma solução para meu problema. Jaebum, que toma suco sentado em meu sofá, só serve para me causar mais nervosismo.

- Eu não sei se isso é o certo, Jaebum. - suspiro, outra vez.

Sinto-me como aquele amigo mega dramático que pede conselhos para os outros mas não segue nenhum. 

- Jackson. - Jaebum senta-se no chão e segura meus joelhos - você ama ele! Você mesmo disse, jurou amor eterno mas agora diz que não quer marca-lo? Eu também estaria puto com você. Parece até que só estava iludindo.

- Eu nunca brincaria com o Mark, você sabe. - rebato firme - mas ele tem uma família acolhedora, é de boa índole. E eu tenho bagunça extra na bagagem. Eu gosto dele, mas não sei se marca-lo tão cedo é o certo. Cacete! - jogo a cabeça contra o encosto do sofá. Minhas mãos apertam meus olhos - sou tão confuso! - lamento. 

Jaebum volta a se sentar do meu lado e segura minha mão. 

- Jackson, você já perdeu um alfa uma vez, mas ele não te amava. Mark ama. Não vá fazer besteira de novo, por favor. - disse, encaro o Im pensativo e depois de mais drama, concluo que ele tem razão. 

***

Trinta minutos mais tarde, estou parado em frente a porta de Mark e desejando que seus pais não estejam em casa. 

Toco a campainha e passos rápidos aproximam se da porta, ela se abre, e Mark se mostra para mim, ele tem os cabelos bagunçados e o rosto pálido como se tivesse dormido três dias seguidos e para confirmar minha tese, Tuan usa pantufas. 

- O que faz aqui? - pergunta, seu maxilar travado como se ele estivesse em uma luta interna entre me braçar ou me chutar para longe. 

- Precisamos conversar, Mark. - peço.- um minuto, por favor. - imploro e Mark sai da frente, me abrindo caminho. 

Entro em seu território e não posso deixar de inalar o cheiro que prrenche aquela casa, tão doce, tão aconchegante, Mark é meu lar. 

- Muito bem. - ele senta se no sofá e puxa uma revista para o colo. Sinto que ele só está tentando evitar contato visual comigo. Não desisto e paro ao lado dele, seguro o queixo de Mark, o obrigando a me olhar e seus olhos me dizem tudo. Pela primeira vez em anos, sinto aquele sentimento que pensei estar adormecido em meu peito. Jaebum estava certo. Mark me ama. Apesar de ser um completo purgante, ele tem coração e esse coração nutre afeto por mim. 

Cacete, o que eu fiz para nós? O arrependimento me corroe e penso bem no que dizer para consertar essa merda. 

- Mark - tomo fôlego - eu vim aqui... porque... preciso...

- Porque precisa se desculpar por ser um idiota, não é? - indaga com seu típico revirar de olhos. - olha, Jackson. - Tuan ajeita sua postura e sinto a angústia me dominar, minha mente diz que perdi a chance, minha única chance de ser realmente amado. - eu não sei mais se devemos...dane-se, eu te quero. - e ele pula em meu colo, nos fazendo bater contra o sofá de modo brutal. - eu te amo, mesmo você sendo um idiota - e ele morde meu lábio, forte. - mesmo me despertando sentimentos assassinos - Mark puxa meu cabelo, gemo. - mesmo sendo tão paranóico ao ponto de questionar se é bom para mim. Eu te amo, Jackson Wang, mas só um pouquinho. - sorri e retribuo intensamente.

 O beijo de modo singelo, um beijo entre sorrisos em que minha língua faz caminho até sua boca, ele coloca suas mãos no meu rosto e se espreme contra meu corpo, seu quadril se insinuando contra o meu e deixo minhas mãos apertarem sua bunda.

 Mesmo com o jeans, eu gosto de toca-lo. 

Mark joga a cabeça para trás quando meus lábios descem por seu pescoço, ele está fraquejando e sei bem o significado disso. Tuan aperta meus braços cobertos pela jaqueta para respirar e paro imediatamente com minhas ações. 

- Vamos para o quarto. - pede, alterando entre dizer seus desejos e deixar beijos em minha boca. - não acho que a sala seja tão livre assim. - Mark completa. 

Subimos correndo as escadas e quase tropeçando em nossos próprios pés.Tuan é o primeiro a atingir nosso destino e quando o alcanço, tiramos nossas roupas do corpo como se elas pegassem fogo. 

- Você tem lubrificante aqui? - pergunto, olhando para cada canto daquele imenso quarto, o quarto de Mark, um lugar onde somos nós mesmo, um Ômega e um alfa, mas também somos um do outro.

- Terceira gaveta da cômoda, gato. - ele pisca - melhor ir logo ou vou me satisfazer sozinho. - responde e só consigo pensar em como ele é mandão até no sexo. 

Volto para o quarto e Tuan já está deitado sobre a cama, a visão é a melhor possível e eu abro o tubo do lubrificante antes de apoiar os joelhos no colchão macio. 

Mark senta se a minha frente com os joelhos dobrados e me beija. Não é mais o seu típico beijo de te amo mas só um pouquinho, ele está quente e tão desesperado quanto eu. Suas mãos descem pelas minhas costas nuas e me sinto arrepiar por inteiro. Esse é o meu Ômega, o único capaz de causar isso em mim, o Ômega que eu quero mas que o destino me escolheu. 

- Eu posso te marcar? - Mark pergunta e abro os olhos para vê-lo brilhando em expectativas. - é possível que um Ômega marque um Alfa, eu li sobre isso. - explica.

 Levo a mão dele até minha boca e a beijo. 

Para ele sempre será sim. 

- Pode. - digo. - você pode me marcar, Mark. Afinal, eu sou inteiramente seu. 

Mark se aproxima e fecho os olhos outra vez, suas mãos me forçam a ficar parado no lugar e ele morde minha clavícula, deixando ali sua marca eterna, ligando nós dois. Me sinto flutuar, como se todo o peso do universo não estivesse mais em minhas costas. Era tempo de um novo futuro, em que amo Mark e esse sentimento é recíproco. 

- Tudo bem? - pergunta e eu assinto. - pronto, agora podemos partir para o sexo. - Tuan sempre consegue mudar tudo, seja com suas opiniões ou seu humor. 

Ele se deita novamente e eu entrelaço nossas mãos contra o travesseiro. 

- Eu não vou fazer sexo com você. Eu vou fazer amor com você. Te amo, Mark.

- Te amo, Jackson. 

Eu sei bem como diferenciar a realidade da fantasia, mas meu amor com Mark era como estar no país das maravilhas, nos completamos de mais maneiras do que eu posso contar. 

Esse é meu futuro. Nosso final. E ele é perfeito.


FIM! 


Notas Finais


Hey!! Quem pensou que Mark seria marcado? Hihi ele é difícil até nisso e obrigada @teamxwang pela ajuda com isso OuO amo vc.
Obrigada para quem leu, em especial para todos que comentaram os capítulos (prometo não esquecer vocês quando escrever meu livro u_u)
Essa história é especial para mim pq escrevi ela em um momento que não conseguia escrever longs :)
Obrigada por todo o apoio e até logo!
Minha nova história: https://www.spiritfanfiction.com/historia/synti--markson-17271992


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...