História Work More - Capítulo 1


Escrita por: e smaxyjjk

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V)
Tags Bts, Hopeinvhope, Hoseok, Injustiça, Jhope, Smaxyjjk, Taehyung, Taeseok, Vhope, Yaoi
Visualizações 47
Palavras 1.409
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo Único - Work Less


E mais um dia, Taehyung chegou completamente desgastado em casa.

Hoseok já não aguentava mais ver o namorado sair para trabalhar logo cedo pela manhã e voltar apenas à noite, onde mal conseguia conversar com o mesmo e, para falar a verdade, quase não conseguia manter os olhos abertos. O Jung sentia-se mal por todo o esforço que Taehyung colocava no trabalho, onde era administrador em uma das empresas mais prestigiadas de Daejeon. O Kim exercia o Controle de Qualidade de toda a empresa, ou seja, fazia a definição dos padrões de desempenho, medição dos resultados e avaliação dos resultados. Gostava muito de seu trabalho, entretanto, não tinha ninguém para ajudá-lo no cargo, era apenas ele.

Quando formou-se em Administração, há dois anos, não imaginava que sua vida viraria de cabeça para baixo. Hoseok sempre o avisou que seu chefe era duro demais com ele, mas Taehyung nunca deu a devida atenção a isso, fazendo com que o loiro trabalhasse das seis da manhã até a uma da tarde, onde tinha uma hora para almoçar, depois voltava a trabalhar e tinha uma pausa no meio da tarde. Seu expediente acabava oito da noite e, para tudo que fazia dentro da empresa, ganhava míseros 451.458,72 wons por mês.

Assim que trancou a porta de seu apartamento – que dividia com o namorado –, atirou-se no sofá da sala, sendo surpreendido quando mãos medianas começaram a fazer uma massagem muito relaxante em seus ombros, e suspirou.

— Como foi hoje? — Hoseok perguntou suavemente, utilizando seus dons massagistas que havia aprendido em um curso que fizera há alguns meses.

— O mesmo de sempre, você sabe. Trabalho e mais trabalho, estou com tanto sono — riu sem humor.

O Jung bufou irritado, ouvindo um resmungo de Taehyung por não ter mais as costas massageadas. Hoseok sentou-se ao lado do Kim, olhando-o com uma feição irritada.

— O que foi, meu bem? — Taehyung pegou as mãos do mais velho, colocando-as em seu próprio colo, não deixando de acariciá-las.

— Você sabe, Kim Taehyung — o loiro o olhou de relance — Trabalha feito um condenado todo dia e nem ao menos se importa com isso!

— Não é todo dia, eu tenho folga às terças.

— Uau, grande diferença — zombou o Jung.

Taehyung fechou os olhos, rezando internamente para o moreno mudar de assunto, mas ele sabia que o mesmo era insistente quando o assunto era seu emprego.

O maior havia conseguido a vaga assim que fez a entrevista, e foi uma alegria imensa para todos, pois aquele era um ótimo emprego, porém, com os meses passando, tudo tornou-se demais para Taehyung suportar. Eram horas gastas dentro de uma sala relativamente pequena. Exigia muito esforço mental e físico, ler todos aqueles relatórios o deixavam louco, mas o que ele poderia fazer? Foi o que ele resolveu fazer para sua vida, não é? Mas ele tinha apenas 23 anos, precisava de descanso.

— Eu sempre apoiei você nisso, Tae, mas olha só o seu estado! Me diga, o que você pretende fazer agora, uhm? — o mais velho perguntou, cruzando os braços.

— Sei lá, acho que tomar um banho e ir dormir, por quê?

Hoseok riu, encostando-se novamente no sofá e fechando os olhos.

— Viu só? É sempre assim, nunca temos tempo pra nada! Taehyung, nós nem fizemos mais sexo! Você nem anda comendo direito, está quase desnutrido.

Hoseok ditou a última parte baixinho, ganhando um suspiro irritado do mais novo.

— O que você quer que eu faça então, hyung? Não posso largar meu emprego, como vou nos sustentar? — o Kim elevou a voz.

— Você sabe que agora eu vou trabalhar também, não quero que nos sustente sozinho, só estou dizendo que você deveria falar com seu chefe sobre o trabalho exaustivo que ele dá a você por um salário ridículo!

Taehyung foi debater, mas Hoseok foi mais rápido.

— Tae, como não consegue enxergar essa injustiça que está sendo feita com você? Não estou pedindo para que largue o emprego, longe disso, sei o quão importante ele é pra você, mas talvez se conversar com o senhor Kwan sobre isso, ele te dê menos carga horária e um salário maior, pois é inadmissível que você continue assim. — desabafou.

No fundo, Taehyung sabia que era verdade. Talvez tivesse medo de falar com seu superior e perder a vaga que tanto sonhou conquistar, nunca saberia ao certo.

— Ok, você tem razão — admitiu.

Hoseok sorriu, colocando suas mãos em volta do rosto do mais alto, depositando inúmeros selinhos em seus lábios, completamente satisfeito por seu namorado finalmente tomar alguma atitude.



No outro dia, Taehyung levantou-se cedo, como já de costume, deixando um breve selar no rosto do Jung, que ainda dormia tranquilamente na cama, e saiu para trabalhar.

Chegando na empresa, bateu seu ponto e foi direto para a sala de Kwan. Estava determinado a falar tudo que pensava. A conversa com Hoseok tinha feito Taehyung pensar bastante no que estava acontecendo ao seu redor, e percebeu o absurdo que estava vivendo. Esperou em frente a porta por alguns segundos, e ela finalmente foi aberta.

— Kim, pode entrar. — sem mais delongas, o superior disse.

O loiro sentou-se em uma cadeira em frente à Kwan, que apoiou os cotovelos na mesa, pronto para ouvir o que o mais jovem tinha para lhe dizer. Estava um pouco surpreso, afinal o mesmo nunca lhe deu problemas, era um de seus melhores funcionários.

— Eu quero um aumento — Taehyung soltou, curto e rápido. Não poderia deixar toda sua confiança passar.

O chefe o olhou duramente, encostando-se na cadeira.

— Por que eu daria isso a você?

O Kim arqueou as sobrancelhas.

— Eu trabalho cerca de quinze horas por dia, senhor. Ganho pouco mais de 400,000 wons. Não acha isso um pouco injusto?

— Se quer saber, garoto, talvez. Me convença.

Taehyung riu, balançando a cabeça negativamente. Era incrível o modo que seu chefe o tratava, mesmo depois de um ano trabalhando na empresa, o Kim era visto como um mísero empregado, e de mísero, Taehyung não tinha nada.

— Sinceramente, não preciso convencer você, minhas cargas horárias já são suficientes.

O mais velho arqueou a sobrancelha, rindo levemente.

— O que você propõe?

— Um salário maior e menos carga horária. Pelo menos, o preço justo. Ah, também quero mais um dia de folga. Sabe, só as terças não são suficientes para esvaziar minha mente de todo o estresse que passo aqui, porque trabalho completamente sozinho.

— Está bem afiado hoje, Taehyung.

A verdade era que Taehyung estava suando frio. Suas mãos tremendo apontavam seu nervosismo. Tudo que mais queria naquela hora era não ter de ouvir aquelas duas palavras que causavam calafrios no loiro. “Está demitido”.

— Apenas percebi o que estou fazendo aqui dentro, senhor.

Kwan pareceu pensar e, por fim, pegou um papel de sua mesa e começou a anotar algumas coisas. Taehyung já imaginava. Teria que correr para achar outro emprego, o que não era tão fácil em seu ramo. Porém, foi surpreendido quando pegou o papel em suas mãos e leu o que estava escrito.

O salário estava aumentado em 60%, e seus horários eram compatíveis com o que imaginava. Sorriu, satisfeito.

— Que tal mudarmos seus dias? De segunda a sexta-feira. Você terá o fim de semana livre, está bom para você?

— Está ótimo, muito obrigado, senhor.

O mesmo acenou brevemente com a cabeça, e Taehyung levantou-se, pronto para sair dali. O superior disse, por fim:

— Não faça eu me arrepender, Kim.

— Nunca.

E então o dia se passou. Os novos horários de Taehyung iriam começar na próxima semana, para que a empresa pudesse ser organizada. Quando chegou em casa, prontamente contou para Hoseok a novidade, e a reação não poderia ser melhor. Os dois finalmente haviam feito amor, depois de semanas. Tudo havia melhorado. Taehyung já não estava mais tão cansado quanto antes, agora já podia aproveitar todo seu tempo livre com o namorado, e podia fazer coisas que antes não podia.

Kwan não foi tão mau assim, contratou uma nova assistente administrativa para ajudar o Kim. A mulher era muito responsável e um pouco mais velha que Taehyung, beirava seus 30 anos de idade, era a nora do superior.

Toda a injustiça tinha sido resolvida com uma conversa, e o casal não poderia estar mais feliz quando Hoseok conseguiu um estágio como professor em uma escola de ensino fundamental.

No final daquele mesmo ano, os dois casaram. Depois de muitas brigas sobre quem iria decidir a decoração do casamento, conseguiram se ajustar.

Taehyung foi promovido do cargo quando concluiu um de seus orçamentos com perfeição, e enfim, a justiça com o trabalho de Taehyung havia sido feita. 


Notas Finais


então, o que acharam? queria retratar nessa fanfic uma injustiça feita no trabalho e, que se ocorrer com qualquer umx de vocês ou conhecidos, tem que tomar providências! é isso, bjo bjo szsz

obrigada por betar a fanfic @BrunaVBM e obrigada por fazer essa capa muito lindinha @Ryuukakurosaki

451.458,72 wons = ± R$ 1500,00


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...