História World of Trap - Capítulo 6


Escrita por: e Lendario4

Visualizações 48
Palavras 325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Beijo com Trap


Mano, não tem como explicar

Tipo, bateu mó sintonia, sabe?

Bagulho louco, treinado, né, galã?

Cheguei daquele jeito, entendeu?

Interessante!

Joguei logo o melhor kit, o melhor

Hmm, joguei sujo de novo

Já cantei um beat olhando no olho

Provei que a fumaça é resposta do fogo

Mas se você for fogo, eu posso ser fumaça

Somos parte de um, divididos em brasa

Componentes diferentes numa mesma solução, não são, não dá pra ver

Se seu beijo é em vão, sua mão não são, não dá pra perceber

Me acho imortal toda vez que me encontro ao teu lado só, só não

Do teu lado, eu não tô só, me diz qual que é do B.O.

É trap com beijo, beijo com trap

Nós na sacada do décimo oitavo

É beijo com trap, trap com beijo

Quer ganhar o mundo de moto ou de carro?

Hoje eu quero andar de Lamborghini

Liga pro meu meu time e fala que tá tudo certo

Ontem eu vi ela na vitrine

Hoje tô com ela, Deus me dá tudo que peço

Foi!

E esse seu olhar vermelho e sensual

Não mexe comigo, que eu tô perigoso

E se meus inimigos tão dormindo mal

É só o resultado do final do jogo

Ganhamo de novo, né?

Deve ser que faço por amor

Aproveita que tá de pé

Grita alto que o Brabo voltou

Polêmicas, problemas, noites em claro sem dormir

Meninas na cena, parece os balaio de Madrid

O meu som não para de nascer (não)

Minha caneta não fica sem tinta

Me adapto, quase mágico

Rimando em notas distintas

Quanto tempo faz que eu tô no gás

Atrás dos reais, andando na paz, cê viu?

Cê queria mais me ver nos jornais

Cheio dos reais e fuzil? Não

Hoje eu quero andar de Lamborghini

Liga pro meu meu time e fala que tá tudo certo

Ontem eu vi ela na vitrine

Hoje tô com ela, Deus me dá tudo que peço

Foi!

E esse seu olhar vermelho e sensual

Não mexe comigo, que eu tô perigoso

E se meus inimigos tão dormindo mal

É só o resultado do final do jogo

Ganhamo de novo, né?

Deve ser que faço por amor

Aproveita que tá de pé

Grita alto que o Brabo voltou


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...