1. Spirit Fanfics >
  2. Would you give me that dance? >
  3. Eu NÃO estou preocupado...

História Would you give me that dance? - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Eaeee porra

Capítulo 4 - Eu NÃO estou preocupado...


7:20 e eu aqui escovando os dentes, pensando no meu lindo sono sobre unicórnios voando sobre galinhas...???¿¿ Eu sei que não faz sentindo nenhum, mas meu bem... Eu não tenho culpa, se minha mente é fértil demais! 

- Ei.. Jorge você está bem!? Perguntou Lino pela primeira vez vi as bochechas dele ficarem rosadas. - Sem contar, as vezes que ele fica perto de Fred - 

- S-sim, é você? O que o Fred falou ontem aliás? Perguntei firme e logo torci o nariz, ao lembrar da atitude dele ontem. 

- Aah... Ele não falou nada, até porque nem comigo ele falou ontem. Disse passando as mãos nos cabelos. 

- Entendi... De qualquer forma, vou ter que ir almoçar hoje, certo? - Suspirei pensando nos olhares, caindo sobre mim. 

- Mas você não vai tomar café da manhã? mano você ainda vai poder jogar quadribol, certo? Perguntou Lino e eu fiz um sinal negativo. 

- Bem provável, que não Lino. E o café da manhã, eu não sei. - Suspirou enquanto saia do banheiro, e olhando o relógio já era umas 07:40??? Que droga! 

- Eita desgraça vou me fuder bonito, na sala da Minerva. Disse correndo para fora do dormitório enquanto Lino ria, e aí eu lembrei dos grifinorios furiosos...

- Ei olha só o Jorge apareceu! Gritou Angelina feliz do outro lado da comunal, e uma coisa que me dá os nervos. É ELA porque eu considerava ela como minha melhor amiga, mas desde que estou no 6 ano (esse). Ela mudou muito tipo, completamente.  

Então não sabia o que fazer apenas corri até o retrato,

- Bolo de chocolate? Perguntei rapidamente, e ela acentiu. E por incrível que pareça não teve muitos olhares, caindo sobre minha pessoa. A maioria não ligou muito, talvez fosse porque eles acharam que eu era o Fred? Talvez.

Então corri o mais rápido que pude, até chegar a sala da professora McGonagall. As escadas até lá, fez eu ficar sem ar. E quando cheguei foi uma vitória. A primeira coisa que vi sentado, na cadeira do lado da porta trancada era um Draco Malfoy. Ele estava com muito sono, pelo o que parecia. Tanto que apoiava a cabeça, nos braços. 

- Eae não teve uma noite boa?? Perguntei me sentando ao seu lado do banco, ele acordou assustado e logo fez uma careta. 

- Aaah é você Weasley... É não é da sua conta, se eu durmo ou não! Disse Draco se colocando no típico, mal humor de sempre. 

- Verdade, mas até em uma simples pergunta você é um grosso e imbecil. - Falei olhando para seus olhos, ele estava horrível de aparência. Seus olhos estavam vermelhos, parecendo que fumou maconha (uma droga trouxa.) E sua voz... Estava embriaga de sono, e agora ele estava revirando os olhos. 

- Se você acha que só porque nós dois estamos, encrencados podemos no falar está muito enganado, Fred. - Balbuciava Draco mexendo os dedos, e pude perceber o que ele estava tentando sair daquele assunto. E ver Malfoy bravo é a melhor coisa que ganho, no meu dia. 

- É Jorge... mano porque você não para com isso em? Ser o "modelo" típico da Sonserina? Me responda, por que diabos você não pode ser uma pessoa legal? Sem preconceitos? Seu pai, concerteza fez algo a você. Mas não sei o que é... - Falava com ironia e humor ao mesmo tempo, e ele estava vermelho agora cerrando os punhos. 

- Cala a boca que você não sabe nada de mim, seu Weasley... Sangue ruim. - Draco falava aquilo como uma ofensa, mas para mim era algo tão bom. 

- Sangue ruim? Obrigada meu amor, isso é um elogio a mim. Dissia com a mão sobre o peito mostrando surpresa e felicidade, e ele gruniu de ódio. 

- Malfoy faz um favor? Vai tomar no cu. - Eu ria enquanto ele continuava solene.

- Credo além de você não ter educação, ainda tem boca de um sangue ruim...ops quero dizer sujo. - Draco dissia cada vez mais provocativo assim como a mim, mas não deu nem tempo de brigar a porta já fora aberta mostrando, minha mãe e meu pai. - Junto a Lúcio Malfoy.

- M- mãe eu posso explicar.... Engoli seco dizendo aquilo. 

- Em casa a gente conversa, Jorge! Disse dando um sorriso, e esse sorriso... A última vez que vi, foi quando ela descobriu que eu e Fred demos a bala de caramelo para o primo do Harry, Duda Dusley.

- M-mas a gente está em Hogwarts? Perguntei  sarcástico tentando me encorajar.

- Então vamos conversar, em Hogwarts. Disse ela animada, e pude sentir a dor em todo meu corpo, com aquela frase. 

Hoje é dia da morte de JORGE WEASLEY! 


Notas Finais


F-U-D-E-U AMADOOOHS kkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...