História Would you like a cigarette? - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Guns N' Roses
Personagens Axl Rose, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Personagens Originais, Slash, Steven Adler
Tags Axl Rose, Banda, Drama, Duff Mckagan, Ficção Cientifica, Guns N' Roses, Izzy Stradlin, Rock, Rockstar, Romance, Slash, Steven Adler, Viagem No Tempo
Visualizações 30
Palavras 1.641
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello meus pudins!
Volteeeei!!!
As férias era para eu ter postado muitos capituluzinhos,but meu computador não me ajudou. Mas como eu disse,jamais deixarei vcs sem o fim dessa história. Pode contar comigo! Para isso peço que vcs tenham paciência e não me abandoneeeeem hahaha... Já tenho outros capítulos semi prontos, se meu computador ajudar postarei o mais rápido possível.
Então, mais um novo cap. para vcs. Antes de começar, quero dizer Sorry pelas cahtices de Lita,ela é uma mocinha bem complicada,mas isso é necessário para o arco da personagem e todo seu desenvolvimento. Se tem algum(a) emgenheiro(a) lendo, hahaha, Sorry msm (não se sitam ofendidos por comentários dela... Saibam que sou 1/2 de Engenheira [Já que ainda não me formei] e que esse 1/2 de engenheira é que tá criando essa história). Lita é tipo uma Sheldon Cooper (The Big Bang Theory)- acho que me inspirei nele pra fazer ela- por isso algumas birras.
Todavia,chega de papo e vamos ao que interessa... Ler maiz um novo capítulo. (Vejo vcs nas notas finais).

Capítulo 16 - Suco de laranja


Fanfic / Fanfiction Would you like a cigarette? - Capítulo 16 - Suco de laranja

~POV: Lita

De um lado dois loiros idiotas bebendo, do outro um casal nada convencional... Eu estava rodeada de bebidas, fumaça de cigarro, drogas, música irritante, jovens fazendo atos libidinosos em público e dementes que com certeza não saberiam derivar uma equação simples. Mas o pior de tudo de fato era ser nomeada engenheira! Que desprezo! Se eu pudesse matar a Agnes, seria muito antes dela abrir a boca para falar tal heresia.

Aonde fui amarrar o meu burrinho?

A maioria eram vândalos e se não eram estavam sobre a linha tênue que separa cidadãos de vândalos.

Mesmo com um maravilhoso livro das mais deliciosas teorias matemáticas e físicas em minhas mãos era impossível se concentrar, a música perturbadora junta com a gritaria da galera me deixavam estagnada e com mais nojo daquele inferno.

—Quer cerveja? — O tal de Saul me perguntou prestes a encher um copo, resgatando-me dos meus pensamentos de ódio e desprezo.

—Eu não bebo álcool. —Falei friamente empurrando os meus óculos com o dedo indicador e voltando a olhar para o meu livro em mão tentando ao menos ler.

—Espera... Você o que? —O loiro de cabelos esvoaçantes me interrompeu, olhava para mim perplexo com as sobrancelhas erguidas.

—Eu não bebo álcool. —Repeti. Um silêncio pairou sobre a mesa, mas em menos de um segundo ele foi rompido por gargalhadas estridentes e sorrisos barulhentos.

—Sério? —Perguntou Saul, o qual ainda pretendia encher um copo de cerveja para mim caso eu mudasse de ideia depois da sua boba pergunta.

—Sim!—Respondi ríspida.

—Então, você bebe o que? —O menino Steven me perguntou surpreso.

—Sei lá... Suco de laranja. —Falei mexendo os ombros.

—Que merda! —O magricela irritante agregou o momento com seu rico vocabulário.

—Merda é isso que vocês tomam... Suco de laranja é ótimo para evitar gripes e outras doenças graças a vitamina...

—Continua sendo uma merda... —O tal Duff me interrompeu outra vez — Quer a cura de todos os problemas??? Vodka! —Ele ergueu o copo como um brinde e ingeriu toda a bebida —Água de batata milagrosa.

Eu o olhava com nojo...

Como um ser nasce uma vez e nasce tão tolo assim?

 Acredito no dia em que os verdadeiros seres inteligentes irão para Marte e explodirão toda a Terra com os idiotas como ele... Não é possível que aquilo poderia se chamar de vida inteligente... Era uma afronta para a sociedade e qualquer termo científico. Oh céus!

—Cada palavra que sai da sua boca, você mata alguém de desgosto. —Retruquei-o.

Xeque-mate!

Eu via o ódio dele nos olhos, os quais pareciam querer me destruir...

Pena que felicidade não dura para sempre, porque se durasse não seria felicidade... E a minha ia embora a cada vez que ele abria a boca.

—Que ótimo! Espero que seja a próxima.

Bufei e revirei os olhos, escutei o rapazinho loiro dizer para eu não esquentar, mas a única coisa que eu queria era sumir daquele lugar.

—Vou atrás de Hannah. —Decide rapidamente, minha melhor opção para fugir da garra de quatro desconhecidos extremamente irritantes.

—Que isso... Deixa Hannah se divertir! —Saul me olhou por cima dos óculos escuros, os quais me causavam tremeliques de irritação.

—Ela é de menor... É bom eu saber onde ela está...

—Concordo com ela! —A morena charmosa falou apontando positivamente com seus dedos de unhas postiças, coisa que me irritava ainda mais, eram tão grandes que era impossível esconder a falsidade.

—São postiças? —Perguntei automaticamente, aquilo me causava tanto desconforto... Coisas desconfortáveis faziam meu cérebro funcionar no modo automático... Já ouvi Agnes falar que esse era o meu pior defeito, de vez em quando, acho que ela está certa... mas quando lembro que ela é engenheira, mudo de ideia. Engenheira palpitando... HAHAHA...

—Heee... bem —A morena me olhava com uma interrogação imenso no olhar —Quem pode pode, quem não pode se sacode. —E no fim soltou um sorriso amarelo.

—Isso é tão... Tanto faz...Vou procurar ela...

—Que isso loirinha... — Saul me impediu de se levantar enchendo um copo de cerveja e colocando em minha mão  — Você tem que se divertir também.

—Minha única diversão é este livro aqui... Não essa água de urina...

—Eu já falei que ela é um doce? —O magricela entrou no papo.

—Cala a boca! —Revidei.

—Você é bem esquentadinha para uma garota de óculos. —O moreno sorriu e  mais uma vez empurrou o copo para mim. —Relaxa! Hannah foi atrás do Izzy! Ela está em boas mãos.

—E se ela não encontrar esse rapaz? —Indaguei.

—Ela vive presa pelos pais... Ela só quer se divertir! —Steven exclamou pondo a mão em meu ombro como se aquilo fosse consolo... Fiz questão de tirar a mão dele de mim, odeio quem me toca... Imagina uma mão em meu ombro.

—Abrir as pernas é a melhor diversão das garotas de L.A... —Saul fala rindo, notoriamente, toda aquela cerveja já havia consumido sua sanidade mental. — As daqui só não são mais putas que as stippers da West Hollywood...

O moreno de cachinhos na caixola ria como se tivesse feito a melhor piada da noite, enquanto todos na mesa voltavam seus olhares indignados para ele. Eu sabia que álcool em excesso poderia causar lentidão, mas àquele ponto de demência... Era algo para se estudar. Pairou sobre nossas cabeças uma tensão, que apenas Saul parecia não sentir. Michelle parecia inconformada, não sei porque, mas aquilo parecia ter a atingido cruelmente. Perdoe-me Marie Curie, mas de certa forma, Michelle chamava minha atenção por ter uma áurea triste escondida por longos cabelos, unhas postiças, roupa colante e sorrisos forçados. Michelle levantou-se da mesa de cabeça abaixada e com passos firmes se distanciou da gente.

—Eu falei merda? —Saul perguntou um pouco perdido.

—Não! Você só chamou ela de puta! —Duff irritante falou ironicamente tentando ascender um cigarro.

—Você já está usando aquela parada? —O jovem loirinho de cabelos engraçados  perguntou assustado segurando um copo, parecia paralisado e até certa forma atordoado.

—Não... MERDA! —Saul falou pondo as mãos na face, era possível ver que ele começava a tremer, como se um pesadelo fosse real. —É bom eu ir atrás dela.

Saul se levantou com as pernas bambas indo atrás de Michelle aos gritos, Duff levantou um copo como se dissesse “boa sorte”, Steven apenas bebia como se nada tivesse acontecido e eu... Eu só revirava os olhos com tamanho desprezo.

—Vocês são ridículos! —Exclamei.

—Falou a moça que tenta ler em um bar. —Mais uma vez a voz da girafa falante veio ao meus ouvidos como infortúnio.

—Você já parou para escutar suas asneiras?

—Faço a mesma pergunta para você.

—Por favor, poupe-me... 

E o clima voltava a ficar mais tenso...

—Eu gosto de praia! Você gosta de praia? —Steven interrompia nossas falas de insultos como uma tentativa de acalmar, mas de toda a raiva e ódio, ele se tornava invisível.

—Poupe-me de você, garota.

—Quem me dera!!! Se eu pudesse, nem aqui estaria.

—As ondas são quentinhas e o mar borbulha nas pernas. —O jovem rapaz de cabelos esvoaçantes tentava se por entre a gente, mas ele continuava invisível.

—Então, por que você não vai embora? Oh, vadia de óculos.

—Tem muito suco de laranja na praia... —Steven continuava tentando.

—Então, eu me retiro com toda a vontade.

E assim me levantei, Steven ainda tenteou me impedir, porém continuar naquele inferno era um martírio. Eu apenas queria minha mãe... Não aquela louca de roupa justa e sim a mãe que eu conheço... Minhas energias estavam ao fim por causa de toda aquela tormenta, eu apenas queria um abraço de minha mãe para me aliviar as dores de uma raiva. Vovô Will sempre me disse que raiva era um sentimento horrível e que não existia remédio melhor que um abraço de mãe. Hannah estava longe de ser minha mãe de fato, mas achá-la no meio de toda aquela bagunça seria meu maior alivio, não valeria como um abraço gostoso de mãe... Todavia, UM ALÍVIO!

De longe avistei Agnes junto com um rapaz desconhecido, eles estavam se voltando para saída...

“Vaca despeitada...Vai me deixa nessa casa do Diabo?”

Pensei com meus botões.

Corri atrás dela... aos gritos e berros, eu tentava chamar a atenção de Agnes. Todavia, minha voz era apenas NADA no meio da multidão. Além disso, correr era impossível, as pessoas insanas pulavam loucamente no meio do salão e eu ficava presa entre elas.

Quando me livrei das gritarias e das garras daqueles seres malucos já era tarde demais. Agnes já havia saído do Rainbow e me deixado para trás.

Pus as mãos na cabeças e senti meus olhos se encherem de lágrima. Mais uma vez eu via a noite passada se repetir na minha frente e isso não era lá o que eu mais queria.

Rainbow não gostava de mim. A noite só era minha amiga para estudos... E festas... Não! Jamais!

Eu olhava para os lados desespera. Apenas rapazes fumando e mulheres bêbadas caídas no chão. Era o pior cenário possível.

E minhas lágrimas rolavam em minha face.

Sente-me na calçada e entregue-me ao vazio amargo da raiva.

Eu queria explodir tudo e todos... Mas...Senti alguém se aproximar e sentar ao meu lado na calçada...

Era o jovem rapaz de cabelo esvoaçante, o tal de Steven Adler, ele tinha um enorme e belo sorriso estampado no rosto e seu olhar simpático me confortavam. Ele estendeu a mão e suavemente falou com seu doce sorriso:

—Suco de laranja para uma bela dama.

Eu sorri! Não sei o motivo... Foi automático. Eu juro... Não sou uma pessoa de muitos risos, mas do nada eu sorri. Depois daquilo, me coloquei a pensar sobre Agnes falar que meu “Piloto automático” era meu pior defeito... Na verdade, naquele momento, eu senti que aquilo era minha melhor qualidade...

Ele continuava a sorrir, assim como eu vencida...

E o suco de laranja de um cara qualquer foi o meu melhor abraço.


Notas Finais


Hey boys and girls!
O que vcs acharam dessa confusão?
Dona Lita é muito birrenta não é?
Uma criança que apenas cresceu demais.
Todavia, Duff ou Adler?
Hmmm... Duff e Lita já criaram uma ranço bem grande um do outro,mas bons casais começam assim, não acham?
Adler é muito amorzinho,será que ele tá afim da nossa cientista maluca? Um casalzão da po**a, não é? Será que ela vai ceder para algum homem? Ou não vai deixar o braço a torcer? #Litadler ou #Lituff ?
Me falem o que vcs acharam aqui nos comentários. [Podem falar mal da Lita, ela merce, brigando com o fofo do Duff... Cmo pode?]
Qual será a cena dos próximos caps? Hahaha
Falem aqui sua opinião!
Muito obrigada por continuarem lendooooo!!!
Bjus de macarronada... 😘 🍝
Ps: Eu coloquei as notas agr,pq fiquei sem net!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...