História Write On Me - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello
Personagens Camila Cabello
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 400
Palavras 3.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, LGBT, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei com mais um capítulo, está bem tranquilo, mas já preparem o colete para o próximo. Ainda estou pensando em qual das bombas soltar primeiro, mas estejam preparados.
Boa leitura 📖
LEIAM AS NOTAS FINAIS
LEIAM AS NOTAS FINAIS
LEIAM AS NOTAS FINAIS
LEIAM AS NOTAS FINAIS
LEIAM AS NOTAS FINAIS

Capítulo 16 - Bola dentro norinha


Fanfic / Fanfiction Write On Me - Capítulo 16 - Bola dentro norinha

Pov Lauren

Desde que chegamos na clínica de fisioterapia, Lucy tem olhando com uma raiva sem igual pra Veronica, se conheço bem minha amiga, tem mulher no meio. Vero está com uma cara de quem nem dormiu essa noite, pra falar a real, ela nem queria vir hoje, eu que fiquei falando. Agora estamos aqui no vestiário trocando de roupa, já que Lucy não quis entrar na água com Vero e quem fez fui eu, óbvio que com o auxílio dela.

-Fez merda? (perguntei e Vero assentiu)

-A gente saiu, mas eu acabei pegando o número da garçonete. (ela disse e dei um soco no braço dela)

-Porra Vero, chama a mulher pra sair e faz isso? Mesmo vocês não tendo nada, ela queria ser exclusiva, tá na cara que ela gosta de você de verdade. (disse e ela ficou me olhando)

-Tipo gostar mesmo? (ela perguntou e eu assenti) Então por que toda vez que tá rolando um clima, ela fala não?

-Porque quando ela confia você vai lá e estraga, a garota gosta de você de verdade Iglesias. Assume ela ou esquece, não faz ela sofrer não, ela ajudou a gente pra caramba, principalmente você. Se não quer nenhum compromisso deixa a mina livre de vez pra ficar com alguém que assuma e respeite ela. (disse e vi uma lágrima caindo)

-Eu só fico com medo, eu gosto dessa mulher de verdade, mas e se não der certo? (ela perguntou e eu ri fraco)

-Se não der certo, você deu o seu melhor. Agora imagina outro beijando a boca dela, tocando nela, fazendo...(fui interrompida)

-Já entendi, eu não quero outro com ela. (ela disse e eu assenti sorrindo)

-Então vai lá, assume seu b.o. e mostra que você vale a pena, mostra pra Lucy que você não precisa nem quer outra, você quer só ela. (disse e ela assentiu)

-Valeu Jauregui. (ela disse e continuamos nos arrumando)

Seguimos para a obra que estava super adiantada e passamos praticamente o resto da tarde lá, pedimos quentinhas e passamos o dia inteiro assinando papéis que a Ally disse que precisava. Ainda passei numa joalheria e uma loja de flores com Vero, aproveitei pra comprar pra minha latina também, já que sempre estou dando alguns mimos. Deixei Vero na porta da casa da Lucy, apesar dela não ter chegado ainda e fui para o restaurante buscar Camila e o pai dela que ia pra lá resolver algum assunto de um coquetel do hospital. Agora estou aqui apoiada no carro segurando um buquê de rosas azuis e uma caixinha com um colar de ouro branco que eu mesma escolhi, dessa vez sem ajuda nenhuma. Tem algumas pessoas em volta olhando curiosas, outras esperando para filmar e provavelmente postar nas redes sociais, mas eu nem ligo, a única que eu me importo em gostar, é a Camz.

-Olha, ela trouxe um buquê, pra quem será?

-Que rosas lindas, queria que fosse eu pra ganhar.

-Que lindo.

-Por que você não é como ela?

Fiquei alguns minutos esperando até Camila sair do restaurante com o pai, ela estava com uma blusa preta de mangas curtas, um short jeans cós alto e uma melissa preta Caribe verão. Seus cabelos estavam presos num coque frouxo e diferente das outras vezes, hoje ela estava com seu óculos de leitura enquanto segurava um papel sem nem notar minha presença ainda. Alejandro me olhou e cutucou a filha fazendo ela me olhar abrindo um sorriso lindo, uma das pessoas perguntou se era ela, eu apenas acenei sem conseguir tirar o olhar da minha latina.

-São pra você. (disse estendendo as flores e a caixa)

-Aiinnn, amo você Lolo. (ela disse praticamente pulando no meu colo)

-Também amo você minha princesa. (disse abraçando-a pela cintura)

-Que lindo Lo. (ela disse e selou nossos lábios)

Apertei sua cintura possessivamente e comecei a explorar cada canto da sua boca enquanto sentia sua mão arranhando minha nuca bem devagar. Puxei seu corpo ainda mais para mim escutando um gemido baixinho dela e finalizamos o beijo quando todos em volta começaram a gritar e bater palmas fazendo Camz ficar com vergonha.

-Como eu amo você minha bandida. (ela sussurrou e eu sorri)

-Gostou? (perguntei e ela beijou meu rosto)

-Eu amei. (ela disse e cheirou as rosas)

Fiquei observando enquanto ela olhava toda feliz para as rosas, ela abriu a caixinha vendo o colar e pediu pra eu colocar nela. Coloquei deixando alguns beijos pelo seu pescoço e ouvindo vários gritos da pequena "platéia" aglomerada em volta da gente. Cumprimentei Alejandro e entramos no carro recebendo vários aplausos e alguns carros buzinando, pessoas gritando.

-Fala sogrão. (disse dando partida no carro e ele sorriu)

-Bola dentro norinha. (ele disse e eu ri)

-Obrigada Dengo. (Camz disse e beijou meu rosto)

-Dengo, hmmm. (Ale debochou e eu ri negando)

-Pai, não fica zoando a Lolo. (Camz disse fazendo um leve carinho em meu rosto)

-Deixa ele Camz, só que tem que aguentar né Cabellinho? (disse e ele deu dedo)

-Não sei porquê a Sinu abriu a boca. (ele disse e eu gargalhei)

-Porque ela é a melhor sogra do mundo e adora zoar o marido que tem. (disse fazendo a curva)

-Que história é essa de Cabellinho? (Camz perguntou cheirando as rosas)

-Ela estava mostrando uma foto de quando seu pai tentou ser modelo, ele devia ter uns dezoito anos, estava com aqueles maiôs estranhos, tinha nem volume. (disse rindo e ela tentou prender o riso)

-Sem rir Kaki, sou seu pai. (Alejandro disse e eu ri)

-Ele cresceu depois disso? (perguntei rindo e ele deu um tapa na minha cabeça)

-Vai se foder Lauren. (ele disse e eu ri negando)

-Prefiro foder. (disse e vi Camila corar)

-Lauren, fica quieta por favor. (Camz disse e eu assenti rindo)

-Desculpa. (disse rindo e ela revirou os olhos)

-Cresceu, quer ver? (Alejandro perguntou e eu neguei rindo)

-Não mesmo, o meu é o suficiente. (disse e ele riu)

-Vamos pra casa pelo amor de Deus.(Camz disse e eu ri dirigindo)

...

Pov Vero

Quase duas horas sentada na porta da casa da Lucy, infelizmente ainda não comprei um carro, até porque ela não me liberou para dirigir, disse que não é seguro. Percebi um carro parando e Lucy desceu com um cara de terno, cerrei os punhos, mas percebi que não tinha direito nenhum de ficar com raiva, eu quem fui idiota. Peguei o buquê de rosas vermelhas e ajeitei a caixinha com um cordão, na verdade era um par, mas já estava usando o meu. O cara se despediu dela com um abraço e seguiu com o carro enquanto ela vinha para casa com uma expressão bem fechada quando me viu.

-Oi Linda. (disse baixo e ela me olhou)

-Oi (ela disse e estendi as flores)

-São pra você. (disse e ela pegou as flores)

-Obrigada, são lindas. (ela disse e deu aquele sorriso ao sentir o aroma das flores)

-Seu sorriso é lindo. (disse e ela corou tímida) A gente pode conversar?

-Não vai atrapalhar sua saída com alguém? (ela perguntou irônica)

-Não, porque eu não quero ninguém além de você. (disse e ela riu fraco)

-Não foi o que eu percebi, as flores são lindas, eu amei, só que já deu de ficar sem compromisso Veronica. (ela disse e me deu um beijo no rosto)

-Eu não vim aqui te pedir pra ficar, vim pra outra coisa. (disse e ela suspirou)

-Amanhã a gente fala sobre sua fisioterapia, hoje realmente não estou com cabeça. (ela disse e selei nossos lábios)

Segurei sua cintura explorando cada canto da sua boca e sentindo sua mão segurando minha blusa me puxando para ela, finalizamos o beijo e ela me olhou toda tímida por não esperar o beijo.

-Já que você não quer conversar, só me escuta. (disse e ela assentiu limpando o batom na minha boca)

-Pode falar. (ela disse meio chateada)

-Eu sei que vacilei feio pegando o número da garçonete, porque ainda que não tivéssemos um compromisso, estávamos num encontro e eu deveria ter respeitado você. Posso passar horas aqui pedindo desculpas por inúmeras coisas, pelo meu jeito meio louco de ser, mas eu só queria dizer que você é a mulher mais incrível que eu já conheci. E que mesmo eu tentando não admitir isso, eu não quero só ficar com você, eu quero algo a mais. Eu quero poder acordar e saber que do outro lado da linha, a minha garota está acordando, quero sair com você pra curtir e aproveitar a vida, quero poder arrancar vários sorrisos seus, saber que sou a única pessoa que te toca, que pode te beijar, na verdade quero tudo com você, mesmo que seja difícil eu admitir isso. (disse e vi seus olhos marejando)

-O que você quer dizer? Quer ficar só comigo? (ela perguntou e eu neguei)

-Eu quero que você seja minha namorada, você aceita? (perguntei abrindo a caixinha com o cordão)

-Aceito sua idiota. (ela disse me abraçando forte)

-Te adoro magrelinha. (disse e beijei seu pescoço puxando-a pela cintura para mim)

-Também te adoro minha gostosa. (ela disse e eu ri)

-Deixa eu colocar o cordão em você, o seu escolhi o que veio com a chave, eu tô entregando a chave pra você entrar nessa bagunça toda que é meu coração. (disse e ela assentiu sorrindo)

-O pouco que eu conheço, eu adoro. (ela disse virando de costas)

Coloquei o cordão nela e deixei alguns beijos pelo seu ombro até o pescoço. Ela abriu a porta de casa e me puxou para dentro enquanto eu comemorava internamente ter conquistado essa fisioterapeuta gostosa. Fiquei esperando na sala enquanto ela foi tomar banho pra gente sair um pouco, já que obviamente não rolaria nada além de beijos.

Pov Camila

-Lo, pega o achocolatado pra mim. (pedi, já que não alcanço)

-Pera aí, tô resolvendo uns assuntos aqui. (Laur disse mexendo no celular)

-Lo? É rapidinho. (disse e ela me olhou)

-Tá bom. (ela disse e pegou o achocolatado)

-Obrigada. (disse e ela sorriu voltando a mexer no celular) Lo?

-Fala. (ela disse sem me olhar)

-Dá pra olhar? (perguntei e ela nem deu atenção)

-Fala comigo minha linda. (ela disse e me abraçou pela cintura)

-Nem atenção você me dá. (disse e ela riu negando)

-Só estava fazendo algumas compras para a empresa. (ela disse e escondi o rosto no seu pescoço)

-Mas eu quero atenção. (disse e ela me aconchegou em seus braços fortes)

-Toda atenção do mundo pra você, okay? (ela disse e eu assenti sorrindo)

-Okay. (disse e ela beijou a ponta do meu nariz) Pode fazer brigadeiro?

-Você? Ou está pedindo permissão? (ela perguntou mexendo no meu cabelo)

-Você, faz pra mim? (pedi fazendo minha melhor carinha)

-Faço né? (ela disse e me deu um selinho)

-Obrigada, os ingredientes estão aqui. (disse e ela riu negando)

-Senta um pouco pra descansar, seus pés estão inchados, depois faço massagem. (ela disse e eu sorri largo)

Ela preparou o brigadeiro e esquentou o jantar enquanto fazia suas bobeiras pra eu rir. Em casa nunca foi monótono, cada dia Laur faz uma coisa diferente pra me fazer sorrir, me deixa ficar agarrada nela o dia todo quando acordo carente, fazemos maratonas de filmes, ela deixa eu testar maquiagem nela (apesar de tirar tudo depois), deixa eu fazer as unhas dela, sempre me ensina algum jogo novo no vídeogame, tenta me ensinar sobre basquete, futebol. Jantamos entre diversas risadas e finalmente comi o brigadeiro, que estava ótimo por sinal. Agora estou deitada na cama pronta pra dormir e ganhando uma massagem maravilhosa nos pés, tem como me apaixonar ainda mais por essa bandida?

-Minha linda, não tem como você ficar um pouco mais sentada não? (ela perguntou e eu neguei)

-Não Lolo, eu tenho que cozinhar então sempre tenho que ficar andando. (disse e ela assentiu sorrindo fraco)

-Não quero você com os pés inchados, dá pra fazer algo sentada? Sei lá, pegar tudo e cortar sentada, essas coisas. (ela disse e eu ri negando)

-Hmmm... Isso é maravilhoso. (disse quase gemendo e ela sorriu) Mas vou tentar ficar um intervalo sentada, nem que seja uns dez minutos entre os pratos.

-Eu vou passar esse spray relaxante e você sossega um pouco, não vai inventar de descer. (ela disse e eu assenti com a sobrancelha arqueada)

-Tá bem mandona hoje. (disse e ela riu passando o spray)

-Só estou cuidando da minha esposa e do meu campeão. (ela disse e eu sorri largo)

-Vem cá, cuida bem agarradinha comigo. (disse e ela guardou tudo)

-Bem agarradinha? (ela perguntou tirando a camisa)

-Uhum... Não canso de olhar esse tanquinho. Céus! Você é perfeita. (disse e ela tirou o short)

-Amo você, sabia? (ela disse deitando na cama)

-Também amo você minha bandida. (disse me aconchegando em seus braços fortes)

-Está melhor? Um pouco mais relaxada? (ela perguntou e arranhei seu abdômen)

-Bem mais, hoje realmente estou cansada. (disse e ela beijou minha testa)

Fiquei sentindo seu cheiro suave enquanto dedilhava a tatuagem na costela que ela fez com meu nome e a data em que nos conhecemos em baixo. Ela fez um pouco depois que começamos a namorar, eu não concordei no início por achar que nosso relacionamento estava muito recente, mas ela me disse que ainda que não dessemos certo, ela não iria esquecer a "Latina gostosa" que aceitou ela exatamente do jeito que ela era, mesmo não concordando com a vida que ela levava. Sim, Laur é super intensa e sincera nos seus sentimentos, apesar de não ser um poço de meiguice, mas ela é o meu amor.

...

Acordei sentindo alguns beijos em minha barriga e vi Laur toda sorridente entre minhas pernas conversando com o bebê, como você faz pra não apaixonar ainda mais?

-Eu vou te ensinar a pegar várias gatinhas por aí. (ela disse sem perceber que eu estava acordada)

-Vai ensinar o que? (perguntei dando um tapa no seu braço)

-N-nada Camz. (ela disse e eu ri negando)

-Acho bom não ensinar meu filho a ser um galinha. (disse séria e ela assentiu rápido)

-Bom dia Latina. (ela disse e eu sorri)

-Bom dia Amor. (disse e ela me deu um selinho) Não Lo, não escovei os dentes.

-Tá bom chatinha. (ela disse e deu um beijo na minha barriga antes de levantar)

-Me leva? (pedi e ela riu ajeitando o membro na cueca)

-É muito manhosa. (ela disse me pegando no colo)

Depois de tomarmos um banho quente, tomamos café e Laur me levou para o restaurante. Ela ainda ficou um pouco enquanto comprava alguns materiais pela internet e depois foi embora para a obra. Passei o dia cozinhando entre conversas com Matthew, um cozinheiro, ele é uma boa pessoa e super dedicado. Assim que cheguei ele deu em cima, mas como viu que não ia rolar, respeitou e hoje somos ótimos colegas de trabalho, na verdade praticamente amigos. Ele se formou em gastronomia no Brasil, então trouxe diversos temperos e modos de preparo que ajudam o restaurante a ter ainda mais sucesso. Também fiz alguns cursos de especialização no Brasil ano passado então temos bastante assunto em comum. Laur não chegou a conhecê-lo por estarmos em horários desde que ela voltou porque Liam estava aqui, agora que o meu chefinho voltou para a Inglaterra, ele voltou para seu horário normal. Depois de um longo dia deexpediente, agora estou sentada esperando Laur vir me buscar no restaurante.

-Algum problema Camilita? (Matthew perguntou saindo do restaurante)

-Nao, só estou esperando a Laur chegar. (disse e ele assentiu sorrindo)

-Se precisar de carona é só falar, eu levo. (ele disse educado e eu assenti sorrindo)

-Obrigada. (disse e ele sentou ao meu lado)

-Posso esperar com você? É que vi um cara perguntando por você e como ele foi bem insistente, prefiro pelo menos ficar aqui perto. (ele disse e eu sorri)

-Obrigada Matt, você tem sido um amigo nesses quase dois meses. (disse apoiando minha cabeça no ombro dele)

-Se quiser seremos amigos pelo resto da vida. (ele disse e fez um carinho no meu cabelo)

-Acho que quero, pelo menos tenho comida garantida o resto da vida. (disse e ele riu)

-Tá né? (ele disse e eu ri negando)

-Brincadeira, mas agora me conta o motivo do senhor não parar de olhar a Jessie, está gostando dela? (perguntei agora olhando pra ele)

-Eu meio que tô tentando alguma coisa, mas ela me ignora legal. (ele disse e ajeitei meu cabelo)

-Ela gosta de chocolate suíço. (disse e ele me olhou)

-Sério? (ele perguntou e eu assenti rindo)

-Claro, ela não te ignora, mas se você parasse de dar cantadas tão horríveis, ela daria uma chance. (disse e ele riu fraco)

-Muito horríveis? (ele perguntou e eu assenti rindo)

-Eu acho que "Gata você não é piolho, mas não sai da minha cabeça", não é algo muito legal pra dizer. (disse rindo e ele me acompanhou)

-Vou tentar melhorar as cantadas. (ele disse e eu ri negando)

-Só seja você, hoje em dia Laur até dá essas cantadas idiotas me fazendo rir, mas pra me conquistar, nem um caminhão de cantadas serviria. (disse e ele assentiu)

-Então mulher não gosta de cantadas? (ele perguntou e eu neguei)

-Eu particularmente não, prefiro que a pessoa seja ela mesma, essas cantadas prontas só servem pra eu rir mesmo. (disse e ele assentiu sorrindo)

-Obrigada pela dica. (ele disse e vi um carro parando)

-Carona Camila? (escutei a voz de Shawn e revirei os olhos)

-Não. (disse simples e ele aproximou-se)

-Vamos Camila, como amigos. (ele disse e eu neguei)

-Eu não quero contato com você, não entendeu ainda? (questionei e ele riu fraco)

-Tudo bem, mas não vou desistir. (ele disse e entrou no carro dando partida)

-Obrigada por ter ficado, ele provavelmente teria pentelhado se você não estivesse aqui. (disse e Matthew sorriu)

-Vamos fazer assim, fico esperando todos os dias até sua esposa chegar, pra ter certeza que ele não vai incomodar você, okay? (ele disse e eu assenti sorrindo)

-Obrigada. (disse e beijei seu rosto)

-Nada. (ele disse e vi o carro da Laur parando)

-Ela chegou, não liga se ela olhar sério. (disse levantando e ele levantou também)

-Boa tarde. (Laur disse analisando Matthew de cima a baixo)

-Boa tarde. (Matt disse estendendo a mão, que foi apertada educadamente)

-Oi dengo. (disse dando um selinho nela)

-Tudo bem? (ela perguntou e eu assenti sorrindo fraco)

-Amor, esse aqui é o Matthew Hussey, um amigo daqui do trabalho e Matt, essa aqui é Lauren Jauregui, minha marrentinha. (disse e ele sorriu gentil)

-É um prazer conhecer a famosa Lolo. (ele disse e ela riu fraco)

-Igualmente, não lembro de conhecer você. (Laur disse e me olhou)

-Ele estava em outro horário. (disse e ela assentiu segurando minha cintura)

-Bom, foi um prazer conhecer a famosa Lauren, mas tenho que ir, tchau Lauren. (Matthew disse e apertou a mão dela) Tchau Camilita.

-Tchau Matt. (disse abraçando ele) Não esquece os chocolates suíços.

-Pode deixar, ser eu mesmo e chocolates. (ele disse e saiu andando me fazendo rir baixinho)

-Chocolates? (Laur perguntou abrindo a porta do carro)

-É pra crush dele sua ciumenta. (disse e dei um selinho nela antes de entrar no carro)


Notas Finais


O que acharam???😍😍😍❤

E essa Lauren mais romântica? Confesso que queria pra mim.❤

Momento Vercy com direito a pedido de namoro.😍

Matthew não vai atrapalhar o casal, já deixo avisado. No primeiro momento até iria, mas tô com um ranço tão grande de Shawmila se agarrando toda vez que aparece uma câmera, que até senti lá no fundo uma falta do tucano. 🙄🙄🙄💔

Aquele ciúme básico no final. 😂❤

O que esperam para o próximo? 😐

COMENTEM ESSA BAGAÇA MEU POVO E PREPAREM O COLETE PARA O PROXIMO.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...