História ;wRoNg - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens JB, Youngjae
Tags 2jae, Arscyj
Visualizações 388
Palavras 4.087
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Musical (Songfic), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


minha primeira pwp caraaaaaalho
espeof que nao esteja uma merda
era pra ser algo baseado na musica wRoNg do zayn mas eu sou muito fluffy ai nao sei me digam

Capítulo 1 - .único


Mais uma festa em que os dois iriam se encontrar, mais uma quebra da tal regra que ambos seguiam.

"Eu não transo com a mesma pessoa duas vezes."

Piada. Aquela provavelmente seria a quinquagésima vez que fariam seus jogos para no fim estarem dividindo uma cama.

O local estava lotado, já se via alguns mais alterados pela bebida, os corpos suados movendo-se pela pista no ritmo de uma batida sexy. Aquilo não era interessante para Jaebum, ele tinha ido ali pois sabia que era um dos lugares favoritos do mais novo, o moreno tinha até vestido as roupas que agradavam a Youngjae.

Segundo ele, Jaebum ficava mais sexy usando aqueles óculos redondos de leitura, também gostava quando o mais velho usava seu piercing nos lábios, mas para o visual daquela noite, não combinaria tanto.

Olhou ao redor, se perguntando se o encontraria perto do barman, o que provavelmente seria respondido com um sim. O gosto e prazer pela bebida alcoólica era outra das centenas de opiniões em comum que eles dividiam entre si.

— Uma dose de tequila por favor. — Pediu do barman que se encontrava ocupado atendendo um outro cliente, mas logo sentiu uma mão tocando seus ombros.

— Parece que nos encontramos de novo, — sua mão seguiu caminho para a echarpe escura na roupa dele, puxando-a levemente — seria outra das nossas centenas coincidências?

Youngjae logo teve seus olhos voltados para os olhos que ele tanto adorava admirar, aquelas roupas com certeza estavam vestidas pelo corpo certo. A camisa social marrom combinada com as calças sociais e os óculos... Ah os óculos!

O modo como Jaebum lhe olhava era algo que o atiçava, para o mais velho, Youngjae estava mais atraente do que o normal. Naquela noite, seus cabelos estavam caídos sobre os olhos, não completamente liso como de costume, mas pouco enrolado. O visual completamente preto tirando o fato da jaqueta com apenas três cores, branco, preto e vermelho. Tudo aquilo, deixava o moreno com um ar angelical.

Não fosse o olhar e meio sorriso que ele tinha.

— Você está lindo. — Não conseguiu segurar o comentário, logo pensando num jeito de mudar o rumo da conversa, ele sabia que amor não era o lance deles — Eu pago uma bebida?

Youngjae sorriu, ainda com as mãos sobre a echarpe.

— Será que devo aceitar? — Pôs o rosto próximo ao do outro, também ficando entre as pernas deste, o perfume do Im sempre o atraía, era quase como um feitiço - Nós sabemos o que queremos, e com certeza não é apenas uma bebida...

Droga. Youngjae é tão atraente.

— Sabemos? Eu já ouvi muitos 'não fico com você novamente' vindos de ti, seria essa a nossa centésima última noite?

Choi já tinha o rosto enterrado no pescoço do companheiro, aspirando o cheiro que tanto era de seu agrado.

— Eu posso te dar esse prazer. Ou posso apenas fazer você implorar por mais e ir embora? Eu acho que estou de bom humor hoje.

Jaebum não duvidava que ele fizesse isso, já tinha acontecido uma vez, não houve outra alternativa senão usar suas próprias mãos.

O copo que havia sido deixado ali sem que o pedinte notasse estava agora sendo segurado pelo mais novo, que provava um bom gole, sendo observado atentamente.

Jaebum adorava aquela pintinha no pescoço dele, assim como adorava a do ombro, as das costas, as das coxas...

— Só vai olhar? Podíamos estar indo para um lugar mais legal...

Não havia necessidade de outro pedido, apenas o puxou segurando-o pela mão, tendo os dedos entrelaçados.

Era outra coisa que gostava um pouco demais em Youngjae, suas mãos gordinhas e macias. Às vezes achava que estava apaixonado, era até engraçado para si. Os dois não eram do tipo que namoravam, estavam com vontade de aproveitar o mundo solteiros, mesmo que após terem se conhecido, as únicas bocas que beijavam eram uma do outro.

Antes que pudesse abrir a porta do carro, Youngjae o prensou nela, beijando os ombros, seguindo para aquele tão atraente pescoço.

Apenas por ter aqueles lábios ali, Jaebum sentia-se estremecer, esse era o poder que o outro tinha sobre si.

Selinhos espalhados por ali e por aqui, até que finalmente pudessem ter suas línguas entrelaçadas, que já se conheciam muito bem, mas que mesmo assim, era algo gostoso e excitante em todas as vezes que se juntavam.

Jaebum tinha as mãos na cintura que ele tanto amava apertar, Youngjae segurava os cabelos macios que lhe eram tão agradáveis de acariciar pelo fim da noite, seus lábios eram sugados, mordidos, experimentados.

Corpos colados, respirações aceleradas, mais e mais vontade de se tocarem profundamente.

— Eu não me importo de termos plateia, mas acho que minha cama é mais confortável que o capô do carro. — Jaebum disse enquanto dava leves mordidas no pescoço do mais baixo, ele até já tinha posto suas mãos por baixo da camisa do outro, tocando com afinco aquela barriga lisa.

Teve como resposta só um meio sorriso e um afastar contra vontade do Choi, que logo foi para o outro lado, entrando no carro.

***


O caminho até o apartamento de Jaebum não fora demorado, até porque os dois ficaram conversando sobre a playlist da noite, Youngjae afirmava que o mais velho já tivera um gosto melhor para músicas, o que o deixou completamente ofendido.

Mesmo com o papo agradável, os toques discretos ou nem tão discretos assim estavam ali. As coxas de Youngjae estavam sendo esmagadas pelas calças jeans.

Era inevitável não demorar os olhos por ali, a parte legal era que os dois encaravam-se com tamanho desejo, e pouco visível para eles, um certo carinho.

— Pensei que não chegaríamos hoje. — Youngjae disse, assim que saíram do carro e seguiram em direção ao elevador.

— Se eu deixasse você dirigir, provavelmente eu teria mais de cinco multas.

— Eu sou um cara que sabe o que quer, eu não curto gastar muito tempo para conseguir também.

Isso de fato não era mentira, o Im já conhecia parte da história de vida do moreno, e ele era realmente alguém que batalhava bastante para conseguir o que queria, não importava se era para trabalho ou para prazer próprio.

O elevador logo estava ali, eles entraram e Youngjae clicou no botão que indicava o número 7, já acostumado com o destino que seguiam.

— Hoje eu acho que você está excepcionalmente atraente.

— Ah, você acha? — Youngjae lançou um olhar divertido para o Jaebum — Eu também acho que você está assim, mas eu prefiro usar a palavra 'gostoso'.

Os olhares totalmente desejosos dos dois era tão forte que quando o mais alto pôs a senha do seu apartamento, eles nem esperaram até a porta ser totalmente fechada para ter suas bocas já se juntando novamente naquela noite.

Youngjae sugou levemente o lábio superior do Jaebum, sendo agraciado pela maciez dele, logo tendo o próprio lábio inferior mordido com certa força.

Os quadris se chocaram agressivamente, ao que o beijo ficava mais intenso. Jaebum puxava a cintura do outro de modo grosseiro, fazendo questão de movimentar sua perna esquerda, que se encontrava no meio das pernas do Choi.

Youngjae não conteve o gemido ao ser tão bem estimulado lá embaixo. As mãos eram precisas em seus toques, apertando cada pedaço em que passava. O mais novo desceu ambas mãos até a bunda de Jaebum, onde deu um aperto bem forte, arrancando um arfar dele que acabou fazendo-o jogar sua cabeça para trás, dando total espaço para si, que se aproveitou para tocar com o a ponta do nariz, inspirando o delicioso perfume do maior, também dando quantos beijos pudesse ali.

Acabou levando leves arranhões em sua nuca. Puxou o casaco que vestia, o deixando cair no chão, caminhavam a passos cegos até qualquer superfície em que pudessem sentar ou deitar. Entretanto, mesmo que estivessem necessitados demais, não deixariam de levar as coisas devagar, pois era assim que gostavam. Forte e devagar.

— Ah Jaebum... Eu quero tanto te chupar inteiro.

— O que está esperando? — Jaebum disse após mordiscar a ponta da orelha do parceiro, o puxando pela mão até o sofá, onde sentou-se e esperou pela próxima ação que seria feita.

Youngjae retirou a própria camiseta, estava cada vez mais quente e ele já suava um pouco. Uma de suas mãos percorreu os ombros largos, enquanto a outra desabotoava os botões da camisa social que o mais velho usava. Puxou a mesma pelos braços dele, decidindo deixar a echarpe intacta ali, contrastando no peitoral. Mesmo que amasse aqueles óculos, não poderia mantê-lo no rosto do outro, então o tirou delicadamente e pôs na mesinha que estava atrás de si.

Sentou-se no colo do Im, acariciando todo o rosto, tocando cada detalhe sem tirar as mãos daquelas bochechas até que beijasse as duas pintinhas acima do olho direito, logo descendo os beijos para as pálpebras, nariz e finalmente boca.

Sugou a língua do Im com vontade, rebolando sobre o colo dele. Sua cintura levava leves apertos, enquanto suas unhas desenhavam fracos arranhões pelos ombros largos; quis parar o beijo por um momento, encostando as testas, apreciando o olhar que trocavam. Os olhos castanhos e felinos eram lindos demais em sua opinião.

Ele observou como as costas do mais velho eram bonitas, passando os dedos com delicadeza por onde já havia algumas fracas marcas, logo seguindo para as clavículas marcadas, tocava com tamanho carinho, que podia sentir o próprio coração encher de amor.

Desceu com o indicador até que tocasse um dos mamilos, o rodeando, notando o leve remexer do mais velho diante de seus toques.

— Você gosta mesmo quando eu lhe toco aqui.

- Por favor... — Jaebum segurou os pulsos do moreno, encarando os olhos dele — Faça logo, Youngjae.

Seus rostos estavam próximos novamente, Youngjae beijava a face levemente corada pelo tesão com intensidade, descendo para o pescoço. Lambia e chupava, se deliciando com os suspiros baixos que eram soltos.

Se agachou na frente de Jaebum, assim suas mãos podiam apertar as coxas do outro com certa força, seus lábios agora tocavam o lóbulo da orelha dele, lambendo e sugando, Jaebum estremecia completamente, não conseguia segurar os próprios gemidos. Era tão sensível ali e Youngjae sabia e se aproveitava disso.

— Sempre tão sensível aqui... Eu já te conheço todo, hyung. — Ele sussurrou já com a voz rouca, vendo os pelos arrepiarem.

Mais um beijo trocado, dessa vez com maior desespero, causando dentes batendo, mordidas fortes e saliva. Youngjae se separou, vendo o fio de saliva que ainda ligava as duas bocas. O cabelo do mais velho estava uma bagunça, a echarpe estava prestes a cair e o calor aumentava gradativamente.

Ele decidiu tirar finalmente a própria calça, tendo olhos famintos direcionados a si, o que gerou em um empurrão para que ele deitasse no sofá, onde ele acabou por ficar embaixo dessa vez. Jaebum olhou aquele peitoral lambendo os lábios, era exatamente do jeito que ele mais adorava, era perfeito para si. 

O moreno apertou cada canto, tendo o joelho do Choi apertando o meio das calças de si, aproveitando para beijar cada sinal que estivesse em seu alcance naquele momento. Amava poder beijar aquele sinal no pescoço, era algo extremamente atraente aos seus olhos.

Sem qualquer aviso, enfiou rapidamente uma mão dentro da cueca do Choi, encarando os olhos dele, os quais fecharam-se levemente; os lábios foram mordidos, as unhas arrastaram-se mais uma vez pelas costas.

Jaebum apertava o membro e movimentava para cima e para baixo vagarosamente, deleitando-se com os gemidos roucos que o outro deixava escapar.

— Sei que você queria me chupar todinho, mas hoje é minha noite.

Percorreu as coxas fartas, vendo como elas pareciam maior, Youngjae realmente estava dando duro na academia.

Seu nariz foi desde a panturrilha até o meio das coxas do mais novo, inalando o cheiro viciante que ele exalava. Beijou cada parte, seus dedos apertavam, marcavam, sua boca lambia e aproveitava.

Youngjae já não sabia se colocava as mãos no sofá, se segurava os próprios cabelos, ou se simplesmente empurrava a cabeça do outro para o seu pau.

Um gemido.

Ele sentia a língua brincar com suas áreas mais erógenas, sua perna chegava a tremer.

— Hyung por favor me chupe de uma vez... Ah!

E lá estava aquela maldita língua, indo da base até a ponta, percorrendo o caminho vagarosamente. Jaebum adorava chupar aquele homem, era gostoso e viciante, tê-lo implorando por mais, vê-lo gemendo com a boca aberta e com os olhos revirados. "Droga! Era a porra de uma visão tão boa!"

Jaebum chupou a cabeça do pênis com certa força, notando a maneira que as pernas eram cada vez mais escancaradas. Ele descia usando o máximo de saliva que pudesse, provando de cada pedacinho do seu próprio céu. As mãos que antes apertavam as pernas do mais novo, agora iam para suas próprias calças, tocando a ereção ainda coberta, mas que implorava para ter algum agrado.

O mais velho sentia-se tão excitado, que acabou por gemer baixinho ainda tendo o pau do mais novo descendo e subindo por sua boca, fazendo-o sentir a leve vibração.

— Jaebum hyung... Mais rápido... A-ah...

Deixou a própria ereção de lado e subiu uma das mãos até o mamilo mais sensível do Choi, que apenas soltava mais lamúrias e deliciosos gemidos cada vez mais altos. Foi até a glande que expelia pré gozo, circulando-a com sua língua, deu beijos estalados ali, para logo dar tudo de si naquele boquete, se importando nem um pouco se seus lábios já doíam e se estava tendo saliva escorrendo pelo pescoço.

— Ah hyung eu vou gozar — Youngjae não notou quando começou a investir com o quadril, chegando a quase fazer Jaebum engasgar, mas os dois não estavam ligando no momento — Céus você é tão bom nisso...

Ele poderia continuar aquilo até que a sua cara estivesse toda suja de esperma, o Im adorava sentir o líquido espirrando na própria face, entretanto, parou o oral que fazia, pois queria aproveitar ao máximo aquela noite.

Youngjae se sentiu desolado, estava tão perto de gozar, seu corpo estava todo suado e a respiração totalmente desregulada, o resmungo que soltou teria gerado uma risadinha pela parte do Im, mas ele estava ocupado demais ficando em pé.

— Jae. — Ele tocou a bochecha do moreno, que já elevava o tronco para sentar-se — quero que me toque. — Sussurrou mirando diretamente os olhos dele. Não foi preciso mais uma palavra, Youngjae já tinha entre sua mão o pau completamente ereto, esfregando com calma a glande inchada, espalhando o pré gozo enquanto descia e subia a mão devagar. — Ah... Youngjae...

Apertava o suficiente para causar mais prazer, ia em um ritmo lento, adorando como o membro deslizava em sua mão, a boca chegava a salivar.

Estava tão hipnotizado que não notou quando sua língua já provava do pré gozo que começava a sujar um pouco do próprio rosto. Jaebum deu um grunhido ao sentir a cavidade quente e molhada abrigar a cabeça do seu pau, descendo com tamanha lentidão que ele acabou deixando o primeiro gemido mais alto e esganiçado sair.

Youngjae quis sorrir, mas não iria conseguir no momento, apenas continuou o seu trabalho até sentir o avanço dos quadris contra sua boca. Foi quando parou.

Jaebum quis chorar, ele estava tão perto de gozar...

— Eu não quero ficar apenas nisso, e você não me deixou gozar também então acho que é recíproco. — Youngjae se levantou, abraçando a cintura do mais velho, dando um sorriso de lado.

Os lábios de ambos estavam avermelhados e inchados, os corpos suavam e a pouca luz que vinha das janelas contrastava sobre elas, era algo tão excitante de ser ver.

— Vamos logo para a droga do meu quarto.

Jaebum segurou nas mãos macias e gordinhas que ele tanto amava, levando-o até o quarto. Estavam com pressa, queriam estar o mais próximo que pudessem por toda a noite se fosse possível.

Entraram no cômodo, Jaebum sentou-se na ponta da grande cama de casal, já Youngjae seguia até o guarda-roupa, abrindo a exata porta em que ele sabia que encontraria o pote de lubrificante.

Ao virar-se para o Im, o viu olhando para suas pernas, descendo e subindo as mãos pelo seu pau. Outra coisinha que ele adorava: ver Im Jaebum se masturbando, a visão era estarrecedora.

Aproximou-se, empurrando o tronco do mais velho até que ele estivesse deitado na cama, deixou o lubrificante ao lado, segurando nas mãos de seu parceiro e o beijando quase que apaixonadamente.

"Só mais essa noite... Só mais uma."

Por quê eles gostavam tanto de se enganar? Era óbvio que se gostavam, mas nenhum dos dois daria o braço a torcer.

— Hyung, você está limpo? — Desceu os beijos até os ombros, recebendo um balançar positivo deste. — Ótimo, eu também estou, você ainda tem aquele brinquedinho, certo?

— Claro, apenas você para me fazer comprar e deixar alguém usar aquilo em mim. — Jaebum já até pensava no quanto o mais baixo iria querer brincar com sua sanidade naquela noite.

— Então seja um bom hyung e vá pegar para mim.

Youngjae aproveitou a deixa para abrir o lubrificante, pôs em seus próprios dedos, ajoelhando-se na cama e os introduzindo em si. Gemeu, era bom os sentir ali mas era melhor ainda quando o seu hyung o fazia em seu lugar.

Sua bunda descia e subia contra os seus dedos, era bom e ele não poupava gemidos fracos.

Jaebum lembrava-se exatamente o que fez aquele vibrador ir parar no banheiro. Ele sentia falta de Youngjae, na época em que o mais novo havia ido viajar por duas semanas a negócios. Introduzir aquilo sozinho foi algo irresistível de se fazer, entretanto, hoje teria alguém para o fazer de um jeito mais gostoso.

— Parece — Youngjae disse entrecortado, com as duas mãos trabalhando em suas partes baixas — que alguém se divertiu sozinho.

Jaebum ficou com as bochechas avermelhadas, recordava-se que tinha fico muito relutante quanto ao vibrador, mas no dia não se importou em implorar por mais e mais.

— Eu preparo você, Jaebum. Fique de quatro pra mim, sim?

E foi o que ele fez. Estava empinado, esperando pacientemente Youngjae pôr o líquido nos dedos. Ao sentir o toque frio, suas costas arquearam e ele sentiu uma leve pontada em seu pênis.

Youngjae rodeava e brincava, afundando de pouco em pouco, mas logo se cansou de jogos e movimentou os dedos com mais rapidez, adorando como o mais velho, que era tão dominante, se contorcia e se abria de prazer, pedia por mais.

Enquanto uma mão tinha os dedos ainda indo fundo no seu hyung, Choi alisava aquelas lindas coxas. Ele o queria gemendo mais, por isso achou que já estava na hora de usar seu brinquedo.

Retirou os dedos gordinhos do ânus do mais velho, pegando o vibrador e pondo lubrificante nele.

Aquela era a melhor parte.

Os pés se esticavam, os dedinhos eram apertados, a vontade de gritar era enorme, o suor misturava-se com as lágrimas que se formaram no canto dos olhos. Im Jaebum se sentia uma puta bagunça.

— Muito bem, muito bem. Venha, hyung, minha vez agora.

Já sabia o que fazer, Jaebum sentaria sobre a cama e Youngjae o ligaria com o controle, enquanto desceria descontroladamente em seu pau.

Fez com que o mais velho encostasse as costas na cabeceira da cama, vendo como seu rosto se contorcia em prazer ao ter o vibrador indo mais fundo dentro de si. Youngjae pôs uma boa quantidade de lubrificante no pênis deste, fazendo uma rápida masturbação.

Ao finalmente subir no outro, rodeou o próprio ânus na cabeça do pau do maior, olhando atentamente as expressões e o modo como ele mordia os lábios, para que não deixasse um som sair.

Já o Choi, quando finalmente afundou-se, fez questão de mostrar o quanto estava satisfeito. O Im segurou na cintura do que estava acima de si, o empurrando mais e mais, e quando Youngjae subiu e desceu com força, ambos gemeram audivelmente.

Sem qualquer aviso, o mais novo ativou o vibrador, aquele foi o momento em que Jaebum não pôde se segurar, e para que não gritasse, mordeu o ombro a sua frente, agarrando-se com vontade no corpo próximo ao seu.

Ambos suavam, a pele brilhava, o som da inda e vinda daquela penetração sendo a melhor música da noite. Ao que Youngjae descia, Jaebum batia o próprio quadril contra o dele, dando o máximo do prazer que pudessem um para o outro.

Os cabelos de Youngjae grudavam em sua testa, seus lábios estavam maia vermelhos que antes, o sons que saíam por ali eram tão gostosos, Jaebum achava que só assim ele poderia excitar-se fácil. Mas o mais novo não poderia pensar diferente, apesar do Im tentar se segurar, a medida que aumentava o nível de vibração do brinquedo, mais ele podia admirar como o seu hyung ficava lindo com a cabeça jogada para trás enquanto investia em sua bunda.

— Youngjae... Ahn... Youngjae eu vou gozar.... — Um fio de voz entrecortada, suas pernas tremiam mesmo que quem fizesse o maior trabalho ali fosse o Choi.

As mãos que antes seguravam a cintura para que fizesse o moreno descer com mais força, vagaram até o rosto deste, levando os cabelos para trás, os tirando da testa.

— Me beije. — Youngjae, mesmo que gemendo e indo para cima e para baixo, fez o seu máximo para acatar o pedido do outro. Foi algo totalmente desajeitado, mas eles não se importavam.

Jaebum desceu uma mão, masturbando o mais novo novamente, este não poupou o gemido rouco que saiu de sua boca, tão próximo ao pescoço do Im.

O pênis do Choi estava duro demais, ele apenas queria finalmente gozar, sentir tudo que lhe fosse possível naquela noite. Jaebum rodeava o polegar na cabeça, Youngjae sentia suas pernas pedirem que parasse de se mexer, mas mesmo que ele estivesse exausto, não pararia até que gozassem.

— Hyung... Goza para mim.

Jaebum veio primeiro, seu quadril naquele momento acertou com bastante força no ponto doce do outro. Isso acabou fazendo com que sua mão apertasse um pouco mais o pau de Youngjae, o fazendo tremer e finalmente gozar.

Jaebum ainda investia pouco contra o outro, com sua mão ainda tocando o pênis que expelia esperma.

Youngjae desligou o vibrador.

Os dois respiravam com extrema dificuldade. Estava difícil saírem daquela posição, Youngjae sequer sentia as próprias pernas.

— Hyung, eu não consigo me mexer. — Mesmo que ainda estivesse conectados daquela forma, riram do comentário.

— Eu ajudo você, meu amor.

Jaebum o tirou cuidadosamente, fazendo ambos gemerem ao se separarem. Pôs o outro deitado de lado, reparou como suas pernas estavam sujas pelo seu esperma.

Antes que se levantasse para pegar uma toalha, retirou o vibrador de dentro de si, mordendo os lábios ao se sentir vazio.

Pegou a toalha no guarda-roupa, indo ao banheiro molhá-la um pouco. Assim que voltou, viu como Youngjae realmente não havia se mexido, parecia até ter adormecido.

Tocou os fios dele, vendo como seu olhar estava brilhando, então limpou os vestígios que haviam nas pernas dele.

— Mesmo que eu esteja morto, adoro quando transamos assim.

— Achei que fôssemos só um caso de uma noite. — Jaebum alfinetou, mas ele também pensava daquele modo.

— Eu também achei. Mas aí transamos mais vezes que posso me lembrar.

O mais velho riu, dando um leve selar nos lábios machucados pelas mordidas do que estava deitado.

— Devíamos ir tomar banho logo.

— Hyung, você me matou. Eu não saio daqui hoje.

— Ew, acho que acabou tudo entre nós. E eu não matei ninguém, você sempre quer estar no comando, o que posso fazer? — Youngjae suspirou ao receber a resposta, se sentia suado e grudento mas estava com tanta preguiça.

— Você pode comandar agora, me levando até o banheiro e me dando banho. — Brincou, sendo realmente carregado e levado até o banheiro.

Não demoraram a se limpar, estavam cansados demais para fazerem algo além de trocar beijinhos.

Enquanto o Choi colocava um dos pijamas do mais velho, esse trocava os lençóis da cama.

— Talvez eu deixe você namorar comigo. — Youngjae falou, ao se deitar sentindo aquele cheirinho gostoso de amaciante.

— E você acha que eu vou deixar você me namorar? — Jaebum respondeu, deitando-se ao lado do mais novo, já o abraçando por trás, assim poderiam dormir de conchinha.

— Eu não sei o que você está fazendo comigo, mas eu gosto então pode continuar.

Im sorriu e beijou o topo da cabeça do menor. Ele também não sabia o que era aquilo que Youngjae havia feito consigo, mas ele gostava e nao qurria que parasse.

— Quatro letras nunca são a questão, Youngjae.

Talvez aquilo fosse uma mentira contada a si mesmo, ou aos dois, provavelmente teriam que aprender a aceitar os sentimentos que estavam presentes.


Notas Finais


eae gebte ta uma bosta ne acho que todas as pwp que li nao foram o suficiente
adeus
que vergonhakkkkkkkk
youngjae dominante *babei*

roupa do youngjae:
http://imgur.com/gallery/rNbaReX

roupa do jaebum:
http://imgur.com/gallery/meeiKpI


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...