História Wrong - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Personagens Originais
Tags Bangtan, Bts, Criminal, Hentai, Jeonanne, Jeongguk, Policial, Wrong
Visualizações 62
Palavras 1.804
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu 'tô devendo atualização
Ones de projetos
Capas de projetos
Mas aqui estou, com Wrong kkkkk

Boa leitura haha

Capítulo 4 - Chapter Three


Fanfic / Fanfiction Wrong - Capítulo 4 - Chapter Three

— Sua risada é muito gostosa, Alice. — gargalhou, logo retomando sua respiração. Nós gargalhamos por horas com nossas conversas sobre a infância, adolescência e gostos.

 

— Com certeza! — debochei, logo limpando os lábios com o guardanapo.

 

— Aceita sobremesa? Você comeu tão pouco…

 

— Hm, aceito.

 

— Então… — ele se levantou e me estendeu as mãos. — Vamos prepará-la.

 

Abri um sorriso e segurei em suas mãos. Ele ajudou-me a levantar e fomos até uma escadinha em caracol, a qual dava em uma enorme e linda cozinha. Jungkook tirou seu braço da minha cintura e foi pegar duas luvas e aventais. O observei se aproximar, com o quadril encostado ao balcão, com a mão sob o mesmo, mas deu meia volta e pegou um chapéu de chefe. Colocou o avental em si, amarrou e veio colocar o meu em mim, passou para trás o amarrando e voltou, assim colocando o chapéu em mim.

 

— Pronto, agora sim. — sorriu. — Gosta de chocolate?

 

— Claro! — ri.

 

— Então venha aqui, Alice. — ele se aproximou da pia, pegou um pote cheio de pequenos morangos cortados e um pote de creme de chocolate. — Nossa casquinha de morangos, com chocolate meio amargo.

 

— Huum! — murmurei, alegre. Ele riu e fui observando. — Vai quebrar assim. — tentei o impedir, que traçou uma lutinha comigo e acabei apoiando a mão nas casquinhas restantes, para que não caísse.

 

Jeon abriu a boca como se fosse falar algo, apertou mais a minha cintura contra o seu quadril, segurou a lateral do meu rosto e avançou nos meus lábios. Cedi a passagem ao sentir a sua língua pedir, me entreguei ao beijo e senti uma corrida de arrepios por cada pedaço do meu corpo. Meu estômago cheio de borboletas, minha espinha gelada quando ele me colocou sentada no balcão. Por minutos eu senti sua língua acariciar a minha, seus lábios deixando-me com resquícios de saliva nos meus, seu braço apertando a minha cintura e sua mão passeando pelo meu braço, coxa e pescoço. Estava completamente vulnerável, quando o último estalo soou e ele encostou a testa na minha. Os dois de respiração descompassada.

 

— Me desculpe por isso. — ofegou. Demorei a responder, abri os olhos e subi devagar o olhar, encontrando com seus lábios rosados.

 

— Tudo bem…

 

— Melhor voltar à sobremesa.

 

Jeongguk pegou um prato, colocou o creme, os morangos e os pedaços das casquinhas. Sentamos nos bancos altos e comemos com a colher. Eu mais cutucava o doce, cruzei as pernas um pouco incômoda e suspirei. Notei o moreno me olhando, então levantei, abrindo a geladeira. Peguei a jarra de água e um copo que estava no escorredor. A tomei rapidamente e escorei as mãos no mármore gelado, inspirei com força e abaixei a cabeça.

 

— Você está bem? — mal percebi ele se aproximar. Seu toque leve se fez presente ao afastar o cabelo que cobria meu rosto.

 

— Pode me deixar em casa?

 

— Sim, vou colocar tudo na pia, pode ir descendo… — respondeu, calmo.

 

Desci as escadas, peguei minha bolsa e sentei em uma cadeira próxima ao caixa da lojinha de conveniência. Pensei no beijo, e pensei mais. Eu ainda podia lembrar de como foi apertar seus ombros e sentir seus cabelos sedosos entre meus dedos. Escutei seus passos pesados ao descer a escada e me levantei com a bolsa nas mãos, à frente do meu corpo. Saí acompanhada dele, que trancou a porta e logo tocou minhas costas, uma forma de demonstrar proteção, até que abrisse o carro para mim. O observei passando pela frente do veículo e logo adentrar o mesmo.

 

O Jeon deu a partida no carro e saiu devagar pela estrada vazia, a qual eu observava pela janela.

 

— Está frio… — suspirei entre dentes.

 

Jungkook abaixou o ar e assim foi mais algumas vezes. Ele logo se preocupou e tocou a minha testa.

 

— Você está quente. — preocupou-se.

 

— Estou bem, deve ser o cansaço.

 

— Tem certeza? Eu posso a levar ao hospital, se preciso for.

 

— Juro que estou bem, eu fico assim quando estou cansada. Não se preocupe.

 

Poucos minutos depois eu já estava na frente do prédio. O funcionário abriu a porta e antes que eu descesse, Jungkook segurou a minha mão.

 

— Qualquer coisa você me liga, entendeu?

 

— Entendido. — sorri. — Me avise quando chegar.

 

Eu pedi e em seguida desci do carro. Caminhei até o elevador e apertei logo o botão para o meu andar. Corri para o apartamento e fui logo para o banho. Deixei que a água levasse toda a tensão sobre mim, sequei os cabelos e coloquei o pijama. Após escovar os dentes, deitei na cama, peguei o celular e abri a notificação dele.

 

Jungkook:
“Estou em casa. Como está, senhorita?” — e um emoji de uma carinha amarela, os olhos apertados e a língua para fora.

 

Digitei de volta:

“Estou bem. Já estou na cama. E muito obrigada pelo jantar.”

 

Digitando…

 

Jungkook:
“Gostou? Fico feliz. Pena que a sobremesa não tenha sido tão boa :c"

 

“Estava ótima. Eu que não estava bem. Já vai dormir?”

 

Digitando…

 

Jungkook:
“Ainda tenho umas coisas para resolver no computador e já vou. Descanse, sim? Beijos.”

 

Desejei boa noite e virei na cama. Abracei o travesseiro ainda mais apertado ao pensar nele.


 

Sábado; 11:31 AM.

Me assustei ao olhar a hora no celular. Levantei logo, assim indo abrir a cortina e me preparar para mais um dia. Estava um sol com seu leve calor acolhedor. Peguei no celular apenas após tomar o café. Respondi algumas mensagens de amigos, para ir olhar a dele, que havia sido enviada bem cedo, pelas oito horas.

 

Abri e havia um arquivo de mídia. Uma selfie, com o cenho franzido, um biquinho e os dois dedos na altura dentre olhos e nariz. Sorri com a imagem.

 

Jungkook:
“Bom dia, Alice. Espero que tenha acordado bem.”

 

Respondi logo em seguida:

“Bom dia, rapaz atlético. Espero o mesmo de você.”

 

Deixei o celular sobre o estofado e liguei a televisão, aproveitei para ler um dos livros pendentes e logo recebi a notificação dele.

 

Jungkook:
“Tem planos para hoje?”

 

“Não.”

 

Digitando…

 

Jungkook:
“Deixe-me recompensar aquela sobremesa?”

 

“E como seria isso?”

 

Digitando…

 

Jungkook:
“Te busco em meia hora.”

 

E ele já não estava mais online. Levantei indo tomar um banho rápido, escovei os dentes, ajeitei o cabelo e fui me vestir. Coloquei uma jeans preta, uma blusa preta e o adidas que muito uso. Coloquei um perfume suave e logo o interfone tocou. Jungkook estava me esperando encostado ao carro, assim que me aproximei, tocou minha cintura e deixou um beijo na minha bochecha. Ele estava de bermuda e uma camisa branca larga. Assim que entrei, fechou a porta e colocou-se em sua posição.

 

— O que planejou? — ri.

 

— Você vai ver.

 

Foi a única coisa que ele disse. De resto eu fiquei ansiando em perguntar, mas não me atrevi. Fui reconhecendo o caminho, até que ele entrou no condomínio o qual nos conhecemos.

 

— Vamos à casa do Yoongi?

 

— Não, não, senhorita. Eu também moro aqui.

 

— Mesmo? — ele fez que sim com a cabeça. A casa dele era bem para dentro do condomínio, a última de uma rua sem saída e cheia de seguranças. — Caramba… Você mora aqui sozinho?

 

— Sim. — respondeu cheio de orgulho, logo saiu do carro, o segurança abriu a porta e notei que alguém manobrava o carro. — Vamos entrar?

 

Fui o seguindo, maravilhada com a imensidão, todos os vidros e a arquitetura linda da casa. O jardim então, impecável. A porta foi aberta por um senhor simpático.

 

— Boa tarde, presumo que seja a senhorita Alice. — sorriu. — Sou Charles, mordomo e quem comanda esta casa.

 

— Prazer em conhecê-lo. — sorri.

 

— Que cheirinho delicioso! Vamos, ali? — ele chamou.

 

Jeongguk nos guiou até uma sala de jantar, essa próxima à cozinha. Nos foi servido uma farta porção de Toppokki, com uma pimenta ardente, o que fazia meus lábios doerem.

 

— Você está muito vermelha! — ele exclamou. Levantou logo e saiu do cômodo, voltou com um líquido. — Beba isso, vou pedir que a sobremesa venha logo.

 

Apenas concordei e senti a dor no esôgago ir se amenizando com o líquido. Ele sentou ao meu lado, sendo que antes estava na minha frente na enorme mesa, e se virou levemente para mim. Afagou meus cabelos e sorriu.

 

— Eu tenho feito tudo errado, me desculpe.

 

— Tudo bem. Só não costumava comer nada apimentado antes.

 

— Vai ficar tudo bem… Logo vem um bolo de brownie com doce de leite. O que acha?

 

E veio antes que eu pudesse responder. Estava delicioso. Joguei mais conversa fora com ele, falamos sobre música dessa vez e o assunto acabou rendendo mais do que imaginava. Ouvimos alguém bater no batente da porta, era Charles, sorridente.

 

— Senhor Jeon?

 

— Minha nossa, quase quatro horas! — exclamou afastando os braços de mim, já que estava quase me envolvendo nos mesmos. — Pode ir, Charles. Aproveite seu domingo.

 

— Boa tarde, com licença.

 

Observamos o mesmo se retirar, quando virei o rosto, Jungkook estava mais próximo, olhando-me como se fosse me beijar.

 

— O que você acha de me mostrar o quanto canta? — sua voz saiu profundamente rouca, assim como suas orbes já estavam mudadas.

 

Concordei o seguindo até a sala, sentei no sofá e ele fez o mesmo. Estendeu o braço para pegar o controle sobre a mesa de centro, ao recostar, virei-me e beijei seus lábios mais uma vez.

 

— Hm… — afastou o rosto com um olhar satisfeito. — Talvez eu possa te mostrar a casa. É melhor.

 

O moreno se levantou, fui o seguindo. Me mostrou a cozinha, a enorme área de serviço e o jardim, com uma piscina enorme. O sol já estava indo e estava aquele gostoso e fresco clima de final de tarde. Entramos, ele trancou a enorme porta de vidro e subimos por uma escada enorme e larga, assim dando no segundo andar. Repleto de portas e com móveis modernos, ele mostrou um a um. O seu escritório, uma espécie de academia com com um tatame, os quartos de hóspede e ao chegar na última porta, surpreendi-me com a imensidão do cômodo. Logo que abriu a porta, vi uma cama no centro do quarto e muito bem arrumada, dos lados tinha dois criados mudos e na parede as luzes de leitura. Uma barreira em madeira que provavelmente seria um closet e uma porta que dava no maior banheiro que já vi.

 

— Seu quarto… é incrível! — exclamei, o olhando maravilhada.

 

— Obrigado. E nada foi escolhido por arquitetos. Apenas eu e meu irmão.

 

— Ele mora aqui também?

 

— Taehyung escolheu morar em um apartamento menor, mais próximo ao trabalho. Gostamos dessa privacidade.

 

— Interessante.

 

— Alice? — ele chamou e virei para o olhar. Jungkook deu alguns passos, aproximando-se. — Aquela sobremesa não estava tão ruim a ponto de você ir para casa naquele estado… Não é?

 

— Não estava ruim. Eu que não estava bem.

 

— Você ficou assim depois que… — mais um passo, seus braços cruzados na altura do peito. — Depois que eu beijei você.

 

— Talvez…

 

— Se eu repetir esse beijo, você vai fugir novamente?


Notas Finais


Volto logo, com um capítulo quente, em todos os sentidos.

Beijocas!
@Stitchedxz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...