História Wrong Love ( romance gay) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amor, Meu Amor, Ódio, Romance Gay
Visualizações 4
Palavras 1.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


desculpem a nossa demora aqui está um novo capitulo esperamos que gostem

Capítulo 4 - Errado


Eric- ok , ok se não queres a única solução é contar a tua mãe o que seu filho anda a fazer

Lucas- e eu conto o que tu me obrigaste a te chupar e tentas-te me fuder

Eric- tens alguma prova – eu ia responder mas me calei- não, mas eu tenho logo era a tua palavra contra a minha achas que ela ia acreditar em quem- eu voltei a abrir a boca mas voltei a fechar pois sabia a resposta e ele também- exacto então vamos fuder- eu apenas fiz que sim com a cabeça- ótimo vamos para o teu quarto- ele me arrastou até ao meu quarto e quando entramos dentro do mesmo ele tirou a sua roupa ficando nu e se deitou na cama – do que estas a espera- eu tirei a minha roupa e fui ter com ele eu não acreditava no que iria fazer aquilo era tão errado tão proibido e eu sabia disso mas mesmo assim eu cria. Me deitei em cima das suas pernas e comecei a chupar aquele mastro que se encontrava no meio das pernas dele aquilo era tão bom. E me dava muito prazer mas também a ele pois ele gemia o meu nome e me empurrava a cabeça para eu engolir mais. Após alguns minutos ele me empurrou me fazendo cair no chão veio até mim me levantou as pernas e sem pedir autorização me penetrou foi um choque enorme e senti uma leve dor que logo se tornou prazer em rápidos movimentos de vai e vem eu gemia e gritava de prazer e ele respirava de forma rápida ficamos assim até ele soltar um enorme gemido e eu sentir um liquido no meu ânus, não tardou muito até eu me vir também. Ele saiu de dentro de mim se levantou olhou para mim nos olhos se abaixou e fui surpreendido por um beijo. Ele realmente me tinha beijado eu não esperava aquilo o  beijo dele era tão bom e quente me deu arrepios por todo o corpo separamos as bocas e ele se levantou e foi até porta- vou tomar banho vens- eu simplesmente me levantei e fui com ele até a casa de banho dentro do chuveiro ele me virou de costas e me penetrou de novo mais uma vez ele fazia aqueles divinos movimentos que me faziam respirar de forma descontrolada ele se veio ao mesmo tempo que eu. Ele me virou e me deu um selinho tomamos banho , saímos e ele foi para o seu quarto e eu me dirigi ao meu ao entrar dava para sentir o cheiro de sexo. Abri a janela e me vesti. Após me vestir desci as escadas para a sala com uma leve esperança de o ver mas ele não estava lá. Me sentei no sofá e comecei a ver televisão. Fiquei só por um bom tempo até o ver descer as escadas com o telemóvel na mão pelos vistos fava com alguém ele foi a cozinha apanhou um copo de água e voltou para o quarto. já era hora de jantar e eu resolvi fazer o jantar quando terminei subi as escadas e abri a porta do quarto dele e ele estava todo bem vestido

Lucas- vamos jantar

Eric- janta sozinho puto eu vou sair com uns amigos- eu sabia exatamente o que isso queria dizer ele ia encher a cara de bebida e fuder alguém, ele saiu do quarto e gritou- não esperes por mim vou demorar- deu-me uma raiva enorme dele ele era mesmo um traste. Jantei sozinho e depois fui para a sala ver televisão mas não conseguia me concentrar em nada esta com muita raiva dele e do que ele poderia estar a fazer neste momento. Cansei-me de estar lá e fui para o meu quarto mas ao entrar no mesmo me lembrei do que tínhamos feito mais cedo foi tão bom. Eu tinha de tirar aquilo da cabeça. Me deitei na cama e tentei dormir mas era impossível fiquei acordar a olhar para o telemóvel sem nada para fazer até ouvir um barulho da porta se abrindo me levantei da cama e fui ver se era ele quando cheguei as escadas vi ele beijando uma miúda qualquer

Lucas- o que tas a fazer- disse gritando de raiva – eles se separaram e ambos olharam para mim

Eric- calma puto esta é a Rita uma amiga- a miúda me olhou envergonhada eu desci as escadas e fui até eles

Lucas- uma amiga hã. Então tu beijas as tuas amigas dessa forma, asserio achas que sou trouxa se vais trair a minha mãe faz longe daqui- vi o olhar de espanto da miúda com as minhas palavras e olhar de raiva dele para mim

Rita- és casado

Lucas- sim ele é casado com a minha mãe

Rita- me enganas-te seu traste- ela lhe deu um estalo com tanta força que até mim me doeu e foi-se embora

Eric- olha o que fizeste pedir a companhia para esta noite

Lucas- se queres trair a minha mãe com uma vadia faz isso longe da casa dela

Eric- mas contigo não faz mal

Lucas- como

Eric- nos fudemos duas vezes hoje e já me chupaste o pau duas vezes se eu trair a tua mãe contigo não faz mal mas com outras pessoas faz mal – eu fiquei sem resposta tentei dizer algo mas nada me saia- tu achas que o que é melhor o teu marido te trair com uma vadia ou com o próprio filho- ele tinha razão mas ele é que me obrigou a fazer isso

Lucas- tu é que me obrigas-te

Eric- eu não te obriguei a nada quando fui tomar banho perguntei se vinha e tu foste como um cachorrinho talvez não haja tanta diferença entre ti e a vadia como lhe chamaste, ou espera há  ela não sabia que eu era casado e tu sabias e foste mesmo sabendo que sou teu padrasto acho que a vadia aqui és tu então – eu estava sem resposta

Lucas- faz o que quiseres – dei as costas a ele fui para o meu quarto e me deitei na cama mas logo ele apareceu e se deitou em cima de mim e começou a me apertar a bunda que apenas estava coberta pelos meus boxers

Eric- chutas-te a minha companhia agora tu serás a minha companhia para esta noite- ele me beijou o pescoço e eu apenas arfei, ele sussurrou no meu ouvido- minha vadia – e depois mordeu a minha orelha seria errada eu querer tanto ele…


Notas Finais


esperamos que tenham gostado e digam-nos o que acharam
beijos da Sojung e da Mariana e até ao proximo capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...