1. Spirit Fanfics >
  2. Www.NamoradoVirtual.com - Jhs >
  3. O fogo do parquinha, a gata fogalda, e a propagada enganosa

História Www.NamoradoVirtual.com - Jhs - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


0.1 » O fogo do parquinha, a gata fogalda, e a propagada enganosa

Capítulo 2 - O fogo do parquinha, a gata fogalda, e a propagada enganosa


Fanfic / Fanfiction Www.NamoradoVirtual.com - Jhs - Capítulo 2 - O fogo do parquinha, a gata fogalda, e a propagada enganosa

• Votem E Comentem

— Estou esperando meu lanche, Maluzinha — Taehyung falou "esparramado" no meu sofá azul bebê.

Meu pai estava trabalhando, ele era arquiteto. Amava o trabalho dele, tem dias que eu mal via ele. Mas como eu também tinha escola, era difícil a gente se ver.

Kim Taehyung é o pior ser humano do mundo. Ele queria me escravizar, aquele folgado. Como alguém consegue ter aquela audácia? E ainda mais, como ele tem a audácia de invadir minha casa sem mais ou menos, e ainda exigir que eu cozinhe para ele?

Fui até a cozinha e peguei um prato com um sanduíche e joguei no seu colo. O vendo sorrir quadrado.

— Eu te odeio — Suspirei, sentando em cima das suas pernas, que ele logo tratou de dobrar reclamando algo como: " Sua folgada " — Quer que eu der na boquinha, bebezão?

— Eu sei que tu me ama — Falou de boca cheia, me fazendo revirar os olhos ao ver o resto dos sanduíches em sua boca.

Eu virei amiga dele, por que ele amigo de meu Ex. Ainda é estranho chamá-lo desta forma. Ex. Terminamos a três semana. Descobri que ele se apaixonou por outra garota. A mesma garota que estava com ele no dia do término.

Passei horas chorando no banheiro feminino da escola. E adivinhem, Taehyung veio cuidar de mim. Esse anjinho veio cuidar de mim.

Ele faz parte do nosso grupinho feliz.

Pode parecer que eu não gosto dele ou de sua companhia, mas eu gosto, ele me ajudou muito. O que eu seria se não existisse ele, e sua loucura esquisita dele na minha vidinha pacata?

— Não tem nada para fazer não? — Resmunguei, ele mastigava o sanduíche de boca aberta, fazendo um barulho irritante. Sabe, aquele som mais irritante que você tem vontade de arrebentar a pessoa e mandar ela comer direito? É, é algo que eu quero fazer agora.

Mas como eu quero ganhar presente de natal, eu tenho que ser uma boa garota.

— Eu gosto de te ver irritada, Maluzinha —- Sorriu e voltou a comer. Penélope deitou em sua barriga e dormiu, aquela folgada. Quem é vivo sempre aparece, né?

Eu odeio quando me chama de Maluzinha! O único que me chamava assim era o Jungkook. Aquele coelho filho da mãe. QUE EU NUNCA CONHECI!

— Ei gosti di ti vir irritida — Resmunguei o imitando. Fazendo sinais com a mão. E sorrindo sarcástica.

Perco amizades, mas não perco o sarcasmo.

Encarei o nada, tudo estava silencioso, nem tudo, tinha o som que saía da boca de Kim Taehyung, que tinha o prazer de mastigar com a boca aberta, desgraçado, se aproveitando da minha boa vontade.

— Você... — ele balbuciou a falar com a boca cheia e eu o encarei com uma careta, estava vendo a comida ser mastigada por seus dentes. — Tu, por acaso, não sei, talvez, possivelmente, ganhou sei lá, recebeu um convite?

Assim que ouvi sua pergunta senti meu coração se apertar.

Eu já sei de que convite ele está falando. Meu querido Ex me convidou, assim como nossos outros amigos e sua "namorada", para passar o fim de semana na sua casa de praia para comemorar a poha do seu noivado.

Pô! Não fazia nem um mês que nós terminamos, e esse arrombado já vai se casar?

E eu? Eu teria que vê-lo aos beijos com outra garota que não seja eu. Por isso talvez eu nem vá.

Mas conhecendo a Jenni ela irá fazer uma grande ceninha cheia de drama, e me fazer mudar de idéia. É típico dela, ela adora ver treta. Como ela diz, adorar ver fogo no porquinho.

Sim. Porquinho. Por que ela gosta de carne de porco bem passada.

Por fora:

— Ah, da festa de noivado do Jungkook na praia? Sim eu recebi - Falei sem mostrar nenhuma emoção, totalmente fria.

Por dentro:

— É CLARO QUE EU RECEBI AQUELE CARALHO! AQUELE COELHO IMPRESTÁVEL ESTÁ CONSPIRANDO CONTRA MINHA PESSOA! Em dois ano de namoro, ele nunca me pediu em noivado, agora ele conhece uma piranha e na outra semana estão casando? E aquela invejosa! Eu e Jeon que tinha nos planos para comemorar um noivado na praia! E ela roubou! MACUMBA SARAVA, QUE AQUELA PIRANHA EVOLUÍDA MORRA ENGASGADA COM UM PEDAÇO DO PRÓPRIO BOLO! MALVADA? Talvez. Eu quero um bolo! Deve ser tão lindo! E gostoso! Eu quero comer bolo! Por que ninguém me dá bolo?

— E você está bem? — O Kim perguntou devagar para ver minha reação.

Qual é?! Não fazia nem um mês que havíamos terminado, e ele já vai noivar? Eu tenho todo direito do mundo de ficar irritada. E fazer meu draminha habitual!

— E por que não estaria? — Perguntei ríspida.

— Sei lá, deve ser por que até a pouco você estava chorando? — Perguntou.

— Eu estou bem. — sorri fraco tentando o consolar e ele me olhou estranho e isso foi suspeito.

— Você tem que seguir em frente Maluzinha! — Falou o 'Maluzinha' mais arrastado. — Tem tanto cara bonito e gostoso por aí! Supera amiga!

Meu gaydar apitou.

— Eu já esqueci! — sorri largo — Eu juro — Sorri agora forçado.

×××

— Por que eu não consigo te esquecer, poha?! — Perguntei chorando vendo as fotos do Jungkook e minha que tinha na minha galeria do celular.

Acredita que ele apagou todas as nossas fotos publicadas no Facebook e Instagram? Aquele filho da mãe, que eu nunca conheci!

Nós éramos tão felizes, karalho! Por que ele me abandonou? Ele disse que seríamos felizes para sempre!

É, mas felizes para sempre, talvez seja uma palavra bem forte.

Ouvi meu celular tocar, e limpei o rosto pegando ele e atendendo sem ver quem estava me ligando. Funguei baixinho.

Depositei todas minhas esperanças que seria o Jungkook me ligando dizendo que esta com saudades de mim, e que queria voltar - Mesmo que tivesse acabado o amor, que seja apenas eterna sacanagem. Ok, isso é de uma música, muita linda por sinal. Daria até uma ótima fanfic!

Isso! Deve ser isso.

Pobre Maluquinha, tão iludida.

Por favor seja o Jungkook! Por favor seja o Jungkook! Eu nunca lhe pedir nada senhor! Ao contrário dos amigos que tenho, que só me pede as coisas!

— Maluzinha. — ouvi a voz cantarolando do Taehyung do outro lado da linha.

— Por que? — meu sorriso morreu e gritei tirando o celular da orelha e comecei a socar um travesseiro, meu pai deve achar que estou tendo minhas crises por que nunca vou conhecer meus idols.

— Eu não vou perguntar se você está surtando, DE NOVO, pelo Jungkook, não vou, eu já sei a resposta.

— POR QUE TU NÃO PODIA SER O JUNGKOOK, MISERA? — Murmurei voltando a colocar o celular na orelha.

— Tem certeza que está bem?

— Eu tô bem não se preocupe Tae.

— Não está não! Malu! Você me chamou de Tae, você só me chama de Tae quando esta abalada! Sair dessa! Arrumar alguém! Sair! Conhecer pessoas novas, talvez até arrumar um namorado.

— Eu não preciso de um namorado! Eu já superei o Jungkook, não se preocupe, Eu estou bem. — murmurei com uma careta. — Eu estou bem — Sussurrei tentando me fazer acredito nisto também.

×××

Voltei minha atenção para o filme triste, levando mais uma colher de brigadeiro a boca, soluçando baixinho.

Taehyung tinha me ligado para me convidar para ir ao shopping amanhã, para escolher uma roupa, para o noivado do Jungkook.

Mas eu neguei.

Deus por que a pessoa nasce só uma vez e já nasce trouxa?

Estou largada no meu sofá, com um moletom que o Jungkook esqueceu no meu apartamento - não me pergunte quando e nem como -, enquanto choro comendo doces e vendo algum filme triste, Penélope dormia e ronronava no meu colo.

Praga de gata folgada. Pelo ao menos ela consegue dormir, já eu tô aqui, as nove pouco da noite assistindo um filme, enquanto meu colesterol aumentava.

— Por que é tão difícil ter alguém? — perguntei para o ar, como se eu objetive-se resposta. - Por que eu não te esqueço? — Perguntei ao ver um retrato do kook na minha mesinha. Levei mais brigadeiro a boca.

Meu notebook apitou, me levantei rapidamente indo até ele, fazendo a gata, em meu colo, pular assustada.

Voltei para o sofá e verifiquei a informação que chegou.

" Bla Bla Bla Namorado Virtual Bla Bla Bla, crie o seu agora Bla Bla Bla clique Aqui para obte-lo de graça "

Comecei a gargalhar sozinha na sala, não me preocupei em acordar meu pai, ele dorme feito pedra mesmo.

Cada coisa que o povo inventa.

Já ouvi relatos que ele se tornar real, mas o que o povo não faz por uma faminha?

Um fiquei curiosa agora. Coloquei o aparelho na mesinha e voltei a sofrer pelo o crush.

— Por que você me abandonou? Nos éramos tão felizes! Você disse que me amava! — Perguntei vendo nossas fotas na minha galeria do celular.

Comi mais alguns doces e adormeci ali no sofá, até eu acordar novamente e ir para o quarto.

 


Notas Finais


Levanta a mão quem acha que Malu deveria jogar o jogo!!!!!!!

Link da fic no wattpad: https://my.w.tt/Ib7vgitE13


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...