História Xeque-Mate - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Romance, Sexo, Xeque-mate, Yaoi
Visualizações 67
Palavras 2.007
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá gente!!!! Estou trazendo minha primeira história de Jikook. Espero que esteja bom fiz com carinho para vocês! :)

Capítulo 1 - Juntando as peças


Fanfic / Fanfiction Xeque-Mate - Capítulo 1 - Juntando as peças

É uma quinta-feira calma com apenas alguns carros correndo pela rua na frente do apartamento de Jimin no centro da cidade. Num sono tranquilo ele pensa na sua rotina matinal no escritório, quantos livros o esperam para serem traduzidos, sonhando com um bom hambúrguer no almoço e talvez uma sobremesa para ser apreciada enquanto assiste ao documentário sobre abelhas na televisão ao chegar em casa.


Claro, seus planos de um calmo fim de semana terminam no instante em seu telefone toca. Jimin tenta não prestar atenção a ele, mas é tarde da noite e poderia ser seu irmão ou talvez alguma emergência na empresa. Bufando, ele se vira preguiçosamente na cama, atendendo ao aparelho com a voz rouca de sono.


- Jimin falando...

- Ei, adivinha!


Não é seu irmão, tão pouco a empresa, e é claro que tinha de ser seu amigo- um dos poucos que possuía.


- Jungkook? - esfregando o rosto, Jimin tenta olhar para relógio da cômoda, mas sua visão ainda está embaçada. - Que horas são?

- Uma da manhã, eu acho. Mas então, tenta adivinhar.

- ...O que está havendo, Jungkook?

- Você não tem graça. Então, a Jisoo me deu um pé na bunda.

- O que?!


Isto é absurdo. Jungkook e Jisoo estão juntos há um ano. É a relação mais longa de Jungkook sem ele tenha feito algo estúpido. Porque ele tem um histórico, okay? De ser aquele que acaba fazendo besteira com suas namoradas. De qualquer forma, ele estava contente com Jisoo, e ele adora o filho dela, bem, como se fosse seu.


As pessoas do seu círculo interno de amigos estavam felizes por eles, ao passo em que muitos advertiam Jungkook sobre o quão bom ele devia se comportar para não perder a "mulher dos seus sonhos".


Mas a notícia surpreendente é: dessa vez não foi Jungkook quem ferrou com tudo.


- É eu também fiquei em choque... - Jungkook responde depois algum silêncio, a voz soando cansada. - Olha eu meio que sai de pressa, teria como eu parar ai é ficar no sofá?

- É claro.


Jimin não precisa pensar duas vezes. Jungkook pode ficar o quanto ele quiser. Jimin começa a pegar alguns lençóis e pijamas, os colocando na larga sala de estar. O apartamento de Jimin é grande o bastante para um cara solteiro. Tem uma suíte, outro que ele usa de escritório, a sala de estar é conectada a cozinha criando um largo espaço no meio do lugar para pelo menos vinte pessoas circularem sem problema algum.


Ajustando alguns travesseiros no sofá Jimin escuta a campainha sendo toca impacientemente. Ele se envolve no roupão azul marinho, porque clima está ficando bem frio, e abre a porta encontrando Jungkook ensopado dos pés a cabeça, trajando uma expressão desgostosa.


- Eu odeio esse clima. - Jungkook entra no apartamento esfregando seus braços, removendo os sapatos e a camisa e os jogando numa cesta que ele sabe Jimin tem na cozinha. O moreno apenas suspira com a idéia de ter de secar o chão mais tarde.

- Vou pegar uma toalha.


No tempo em que Jimin está de volta do banheiro, Jungkook já removeu seu jens, tremendo no lugar enquanto assopra um vento quente nas mãos. Jimin respira fundo por um momento, balançando a cabeça.


- Podia ter esperado, sabia? - implica ele.

- Ah, vai se ferrar! Não era você quem tava com a bunda congelada nas calças!


Rindo, Jimin oferece o pijama que ele havia posto antes no sofá. Jungkook veste apenas a calça cinza folgada, feliz por sua cueca ter se salvado de inesperada chuva.


Jimin o vê se ajeitando na cadeira alta da cozinha olhando ao redor no seu apartamento --- um lugar que ele conhece de memória. Jungkook olha os arredores, mas não direciona seu olhar a Jimin, e ele por sua vez está ciente de que Jungkook está evitando uma conversa, ou uma roda de perguntas que ele não quer responder.


É exatamente por isso que ele vem ao seu melhor amigo primeiro. Se ele fosse à casa de Namjoon, seu irmão iria insistentemente o questionar sobre sua vida com Jisoo, que ele havia feito de errado, o que ele fará sobre Mark... Jungkook não quer falar dessas coisas agora. E Jimin é familiar o bastante com ele nos últimos dezesseis anos para compreender Jeon Jungkook com seus olhos fechados. Dar espaço ao seu amigo para respirar e ponderar consigo mesmo é o melhor a se fazer por hora.


Ao invés de questionar, Jimin anda até a cozinha e liga máquina de café. Assim que está pronto, ele coloca um creme de amêndoas que Jungkook gosta ---- mas nunca admite ---- dando a bebida quente a ele.


Resmungando um 'obrigado' Jungkook bica a bebida dando um sorriso torto com o gosto doce, ao mesmo tempo em que olha de lado para ter certeza que Jimin não o viu.


- Então... a Jisoo me chutou.


Jungkook fala duma vez depois de respirar fundo, rindo da sua pobre e miserável vida.


- Pensei que vocês estavam bem. - Jimin oferece sem entrar em muitos detalhes.

- É, bom, eu pensei também. Mas aparetemente Jisoo quer mais.

- Mais?

- É, sabe? Mais para... Nós.


Jimin inclina a cabeça para um lado, apertando os olhos em contemplação.


- Como casamento?

- Sim, exatamente.


Jimin aquiesce, bebendo seu café, ponderando quais palavras ele deveria usar para não aborrecer Jungkook. Ele deve ser tratado como um animal selvagem: precisa vir até você, não o contrário.


- Ela disse algo a você? - Jimin pergunta, enfim.

- Cara, ela me deu uma lição sobre o assunto.

- Com quais intenções ela o fez?


Jungkook, pela primeira vez na noite, mostra a Jimin um sorriso sincero. A maneira como seu amigo fala sempre divertiu Jungkook. Suspirando, ele ccomeça:


- Eu cheguei em casa do trabalho e depois do jantar ela mandou o Mark pro quarto, dizendo que precisávamos conversar. É isso nunca é bom.


Jimin concorda silencioso.


- Ela veio então, e me perguntar o que você quer da vida? E Eu falo nada, estou feliz. Daí ela retruca mas eu não estou.


Jimin sorri levamente com a imitação de Jungkook da voz da Jisoo.


- Então, ela lhe falou sobre o casamento?

- Então ela fala de casamento! - Jungkook repete jogando os braços no ar ---- Quer dizer, eu entendo. É uma coisa de mulher e tudo mais, mas qual é. Nós estamos no nossos vinte e poucos, ela tem um finho, nós temos bons empregos e estamos morando juntos a quase seis meses! Quão mais casada podemos ficar?

- Entendo...


Jimin não insiste no assunto. É uma questão muito delicada para Jungkook. Mesmo que Jimin tivesse suas próprias idéias sobre a situação, seu amigo está precisando de conforto, não discussões filosóficas. No entanto, é claro, Jungkook notou a hesitação dele.


- Fala logo, Jimin. - Jungkook fala pesadamente após bufar.


Terminando seu café, Jimin aperta os lábios enquanto encara Jungkook. Porque ele sempre tinha de ser aquele colocado juízo na cabeça do amigo?


- Acredito que sua razão em não querer casar com Jisoo gira em torno do fato de você não a ver em seu futuro.

- Que? Isso é ridículo! Estamos juntos há quase dois anos! Eu não tive probelmas com isso!

- Isto significa que você estava acomodado, não feliz.

- Ah, vai à merda Jimin! O mundo não funciona desse jeito! Não tem isso de 'pessoa certa'. Você acha alguém que aguente suas merdas e pronto.

- Jisoo aguentava suas merdas?

- Sim, quer dizer... Na maioria das vezes. Ocasionalmente.


Ela não gostava do excesso de bebida, ou o fato de ele e Namjoon saiam para caçar uma vez ao ano desde que seu pai havia os ensinado a segurar uma arma, dizendo que era algo sem sentido é brutal. Mas ei, tradições de família! Jisoo também detestava como Jungkook gostava tanto de dinheiro no carro que era 'fora do século'. Ela não o deixava tocar suas músicas no rádio dentro de casa nos fins de semana, mas tudo bem, Jisoo não é obrigada a ter o mesmo gosto musical.


Mas a questão é que, Jisoo gosta dele! Se não, porque ela ia querer casar?



Claro, tem algumas coisas que Jungkook não aprecia em Jisoo também, mais isto é normal, ele pode aguentar isso, como a maneira meticulosa que ela arruma a completamente num TOC, ou o fato que ela enche o saco de Jungkook dizendo que o trabalho na oficina é meio ruim e ele podia fazer melhor se voltasse à faculdade. Ou como ela não se importa com a segurança de casa, deixando todas as portas abertas e chamado Jungkook de paranoico quando brigaram sobre isso ----- e aconteceu mais uma vez.



Merda... Havia tantas coisas erradas entre eles? Jungkook nunca colocou a cabeça para pensar sobre isso, mas realmente parecia muita coisa, não é?


- Isto é uma merda... - Jungkook murmura após algum tempo.



Jimin o encara, compreendedo que seu amigo estava tendo uma profunda revisão da sua relação. Jungkook apresentou Jisoo a ele oito meses atrás, e não muito tempo depois Jimin disse ao amigo que ele não achava Jisoo era a pessoa certa pra ele. Claro, Jungkook o chamou de estúpido e o mandou ir se ferrar. Eles não se falaram por semanas, até Jimin se desculpas com Jungkook, porque nunca série de outra maneira. Jeon Jungkook não se desculpa.



Jisoo é uma boa pessoa. De verdade. Não é nada contra ela. É algo contra ela junto de Jungkook, só não combina. Se apenas Jimin pudesse prever está noite ele poderia ter protegido seu amigo de se machucar de novo por alguém que ele se importava.



Respirando fundo, Jimin levanta-se da cadeira pondo mais café mais eles. Ao chegar ao lado de Jungkook ele pões a mão sobre seu ombro, batendo duas vezes para o confortar, mas antes de remover a mão, Jungkook agarra seu pulso o matendo ali.



- Ela conheceu outra pessoa.



Relaxando suas feições, Jimin coloca as canecas sobre a mesa e contorna a cadeira para ficar na frente de Jungkook, ainda segurando seu ombro, a mão de seu amigo imóvel ali.



- Eles não fizeram nada, só encostros, mas o cara quer... sabe, casar e essas coisas. - Jungkook fala, não olhando para Jimin.

- E o que a Jisoo falou?

- Ela queria que eu tomasse uma decisão.



Jungkook ergue a face encarando Jimin por um tempo, até encolher os olhos, parecendo derrotado e resignado.




- Não importa. Está feito. Não há necessidade de ficar remoendo.




Jimin queria perguntar mais, saber mais da história, mas o fato de Jungkook estar aqui no meio da noite sugere que ele escolheu deixar Jisoo. Jungkook é sempre assim, pensando na felicidade dos outros antes da dele. Talvez ele não quisesse se casar, mas ele queria uma família. Jisoo deu isso a ele, mesmo que só por um tempo, no entanto ela estava infeliz. Sendo assim Jungkook teve de dar um passo atrás, sair do caminho e deixar as portas aberta e ela.




- Ah cara! - Jungkook exclama, esfregando uma mão no rosto - Eu preciso de uma bebida.




Jungkook lança um olhar infantil ao seu amigo e, okay, Jimin já conhece aquela expressão muito bem. Ele sabe do que Jungkook quer convencê-lo a fazer, e com certeza se embebedar uma noite antes do trabalho não é uma boa opção. Balançando a cabeça, Jimin dá um passo para atrás.




- Oh, você. Você não vai me convencer disso!

- Ora vamos, Jimin!




Envergando os lábios para baixo numa feição tristonha, Jungkook continua encarando Jimin, com seus olhos castanho quase brilhando, e que droga... Ele realmente passou tempo demais junto de seu irmão ensaiando esse olhar de cachorro perdido, porque tudo o que Jimin faz e bufar virando o corpo, andando em direção ao armário de bebidas.



E do vidro na porta do armário ele consegue enxergar o enorme sorriso de vitoria no rosto de Jungkook. Ele não tem jeito mesmo...


Notas Finais


Espero que tenham gostando. :) e me desculpem ce tiver erros de português /: até o próximo capítulo!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...