História Xeque Mate - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Agente, Assassinos, Brigas, Katy, Londres, Romance
Visualizações 13
Palavras 932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Filmes


Fanfic / Fanfiction Xeque Mate - Capítulo 13 - Filmes

Domingo 
Como eu estava com a maior preguiça de ir embora resolvi passar a noite na minha antiga casa, na verdade isso foi uma bela desculpa esfarrapada. Antes de ir embora a Cassie me perguntou porque sumi durante a festa e que por coincidência o Nicholas também. Não quero ficar lembrando de ontem, mas não é assim que funciona. Quase não dormi a noite pensando no Nicholas, minha mente não saia daqueles beijos.

Me levanto, sigo minha rotina matinal, pego uma roupa simples que tem aqui de reserva.

Desço para o café e encontro meus pais.
- Bom dia.- Katy
- Estava com saudades do seu bom dia.- Juliane
- Eu também. O que você achou do aniversário?- Max
- Poderia ter sido pior, como algumas outras festas.- Katy
- Fico lisonjeado pelo elogio.- Max
- Querida é impressão minha ou você e o Lucas estão se dando melhor?- Juliane
- Ele está mexendo menos comigo.- Katy

Por insistência dos meus pais fiquei para o almoço, então ligo para Cassie.
- Olá Cassie.
- Oi, tudo bem?
- Tudo ótimo, liguei para avisar que vou ficar para o almoço.
- Tudo bem, quando você chegar temos que conversar.
- Por que?
- Ontem em algum momento da festa você e o Nicholas sumiram.
- Sério? Que coincidência.
- Katherine você pode mentir para qualquer pessoa, de menos para mim. Onde vocês estavam?
- Perto do banheiro, no segundo andar.
- Fazendo?
- Eu não preciso falar, você sabe, vou desligar minha mãe ta chamando.
- Está bem, quero detalhes. Tchau.
- Tchau

Desligo a ligação e vou ver o que minha quer, com certeza é ajudar a fazer o almoço.

Quebra de tempo
Hoje fiquei o dia inteiro fora de meu ape, por incrível que pareça o dia não ficou chato. Lucas está o mesmo implicante, mas está medindo o que fala. Acredito que o par de chifres fez ele se sentir, sei lá, mas humano talvez.

Quando abro a porta do apartamento encontro a Cassie com um pote de pipoca na mão.
- Que intimidade é essa Cassandra?
- Deixa de ser chata, agora coloque essa bunda gorda aqui e me conte tudo.
- Contar o que? So troquei saliva com o Nich.
- Desde quando você chama ele de Nich?
- Desde o dia do elevador. Estou ficando louca, não estou?
- Não sei, você odiava ele, agora não perde uma oportunidade e ficam se beijando.
- Foi ele que começou com isso.
- Você sente algo por ele?
- Não sei... estou com medo de sentir.

Continuamos a conversa por um longo tempo, agora além das lembranças dos beijos na mente, tem mais uma coisa: será que eu vou sentir algo pelo Nich?

Depois que a Cassie foi embora, fui tomar e ir no supermercado, a galera que é minha amiga de profissão Peter, Mia e John vão vim aqui para a gente ver filme. Mas preciso comprar algumas coisas antes.

Pego a chave do meu carro e vou ao lugar mais próximo. Chego no destino, pego um carrinho e vou as compras.
- Olha o que temos aqui, Katy.
- Nicholas, você colocou em mim alguma espécie de GPS?
- Não, por que?
- Porque onde eu estou, você também está.
- Na Holanda, eu sabia que você tinha ficado para trás, mas não imaginei que te encontraria. Ontem eu te segui e hoje você escolhe: coincidência ou destino?
- Um pouco de cada.
- Para que tantas coisas, se você mora sozinha?
- Alguns amigos vão me visitar.
- E você não chamou a gente, que feio. Mas eu posso te fazer mudar de ideia.

E ele me beija de novo, eu não sei se vou sobreviver. Imagine a cena, estamos em um supermercado cheio de pessoas e elas estão vendo isto.
- E agora Katy, mudou de ideia?
- Estejam no meu ape as sete, liga para sua irmã.

Viro as costas e continuo com as compras, pago e volto para o meu ape. Chamo a Cassie para me ajudar e conto a ela o que aconteceu, e em vez dela me ajudar ela so piora as coisas. Os primeiros a chegar foram os primos assassinos, logo despois chegou os outros. Mas para a minha surpresa Lucas também aparece.
- Apartamento legal.- Lucas
- Eu tenho bom gosto. Esses são Mia, Peter e John todos primos da Cassie. Laura, Chirs, Ryan, Nicholas e o Lucas.-   Katy
- Esse daí que é seu irmão?- Mia
- Infelizmente, sentem se.- Katy
- Não sabia que tinha amigos.- Lucas
- Você não sabe de nada. Quando a gente faz essas reuniões vemos filmes. Então o que vamos ver?- Cassie
- Que tal O Silêncio dos Inocentes.- Katy
- Isso me parece ser um filme com muito sangue, não tem medo?- Ryan
- Não, afinal, me alimento de sangue.- Katy

Colocamos os filmes, e ficamos o mais confortável possível. Vimos mais filmes até que deu a hora de todos irem embora. Se passa alguns minutos e alguém toca a campainha, quem será?

Me arrependo amargamente quando abro a porta e dou de cara com o Nicholas.
- Esqueceu alguma coisa?
- Um beijo seu.
Ele entra apartamento a dentro, fecho a porta e cruzo os braços.
- Nicholas você está muito saidinho.
- Não estou, a Katy para de ser chata. Você so se veste como uma nerd naquela faculdade, e eu tento entender por que. Você é linda e misteriosa.
- Nicholas eu não tenho a noite toda, aliás amanhã temos faculdade.

Ele se aproxima e me beija, isso está ficando estranho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...