História Yandere Brothers - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Osomatsu-san
Personagens Choromatsu Matsuno, Ichimatsu Matsuno, Juushimatsu Matsuno, Karamatsu Matsuno, Osomatsu Matsuno, Todomatsu Matsuno
Tags Amor, Choromatsu, Ciumes, Harem, Harém Inverso, Ichimatsu, Juushimatsu, Jyushimatsu, Karamatsu, Killer, Leitor, Leitor Inserido, Obsessão, Obsessivo, Osomatsu, Osomatsu-san, Possessivo, Reverse Harem, Sangue, Stalker, Todomatsu, Totty, Universo Alternativo, X Reader, Yandere, Yandere Boy
Visualizações 227
Palavras 1.564
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Harem, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha eu aqui em mais um domingo! Serio gente vocês não sabem o quanto esperei ansiosamente para hoje <3 Ah, e gostaria muuuito de agradecer todas as palavras que recebi nesses dias, fiquei tão feliz que tava quase acreditando que felicidade mata! Então agradeço toda paciência e tenha uma ótima leitura <3

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Yandere Brothers - Capítulo 5 - Capítulo 5

QUINTA-FEIRA, 15 DE AGOSTO

04:25PM

Depois das aulas você decidiu ir para a biblioteca, tentar estudar para as provas que logo viriam. Com alguns livros na mão você procurava um lugar para sentar, quando algo lhe chama atenção. Você viu um dos sêxtuplos sentados em uma das mesas, pelo moletom vermelho que usava por de baixo do blazer você concluiu ser Osomatsu, o que havia conhecido na cafeteria.

Depois daquilo você o encontrou mais vezes pela escola, ele sempre iniciava uma conversa com você o que acabou se tornando uma amizade antes mesmo de você perceber. 

Você ficou surpresa em vê-lo por ali, ainda mais tão concentrado em um livro. Não que fosse por mal, mas você achava que ele não era do tipo de ler, pelo que conhecia do garoto ele era alguém com malicia em mente e um completo pervertido, pensava que a unica coisa que ele leria com tanto interesse seria revistas pornos.

Seus olhos se encontraram com os do rapaz que percebeu seu olhar constante sobre ele. Então você finalmente decidiu se aproximar.

- Não sabia que gostava do pequeno príncipe.

Você comentou puxando uma cadeira para si. Ele ficou confuso sobre o que falava até olhar para a capa do livro que segurava.

- A-Ah, si-sim.É que é uma historia da minha infância, sabe.

Ele riu nervosamente enquanto fechava o livro e apoiava o cotovelo nele, para então apoiar seu queixo em sua mão.

- Hm... Entendo... 

Você olhou estranhamente para ele, não entendeu seu comportamento quando você falou do livro.

- O que está fazendo por aqui?

- Vim estudar para as provas. Bom... pelo menos tentar.

Você falou ao ver os livros de Matemática e Física empilhados a sua frente. 

- He~ Essas malditas provas novamente...

Ele bagunçou os cabelos, estressado ao lembrar da quantidade de materia que com certeza não estudaria.

- Parece que tem alguém pior que eu por aqui. - Você riu enquanto abria alguns livros de matemática, tentaria começar pelo pior deles. - Se quiser podemos estudar juntos, não sei muita coisa, mas acho que consigo desenrolar.

- Agradeço a proposta, mas já tenho todas as respostas na palma da mão.

- Serio?!

Ele confirmou com a cabeça enquanto colocava a mão no bolso, tirando de lá um lápis com letras nas laterais dele. Você olhou confusa para aquilo e então ele lhe fez uma demonstração de como funcionava. Ele jogou o lápis para cima e então ele caiu com a letra "C" virada para cima.

- E então é só marcar a letra que cair. Entendeu?

Ele falou aquilo com um sorriso orgulhoso nos lábios. Você olhou para o lápis e depois para ele, e então pegou o objeto que ele tanto se orgulhava e o quebrou no meio.

- O QUE ESTA FAZENDO?!

Ele gritou desesperado recebendo reclamações de todos que também estudavam por ali. Ele se calou voltando a se sentar encolhido em sua cadeira.

- Nós vamos estudar, e eu vou te ajudar.

- Eu não precisava estudar até você quebrar o meu lápis...

Falou emburrado ainda choramingando pelo lápis quebrado.

- Você ficaria as ferias inteiras aqui se fosse fazer as provas apenas com aquilo.

- Claro que não, apenas viria no dias das provas.

Respondeu convencido do que dizia tirando um olhar surpreso de você.

- Como você passou de ano?

- Ei, isso doeu, sabia...?

- Isso não importa, vamos começar antes que a escola feche.

Ele reclamou mais um vez dizendo que não precisava estudar, então se levantou da cadeira sem querer derrubando o livro do pequeno príncipe no chão. Você viu o livro se abrir e algo cair dele. Perto ao seu pé estava um revista de garotas semi nuas que aparentemente havia caído do livro. Então você entendeu porque ele parecia tão concentrado no que lia. 

- Não entenda mal, isso não é meu! - Aumentou o tom de voz mais uma vez recebendo olhares assassinos dos outros estudantes. - Eu apenas o encontrei enquanto procurava algum livro nas prateleiras.

Sussurrou enquanto se abaixava para pegar a revista, e então discretamente coloca-la de volta dentro do livro.

- He~ Me pergunto o que a bibliotecária acharia disso.

Você abriu um sorriso de canto ao ver que ele tinha caído bem na sua ameaça. No fim ele se juntou a você nos estudos. Não diria que tiveram tanto avanço, mas já era um bom inicio. O tempo se passou e você nem mesmo percebeu quando o sol já havia sumido do céu e o lugar se esvaziar. A bibliotecária chamou a atenção de vocês, pedindo que fossem embora pois a escola logo iria fechar. 

- Ha~ Estou quebrado.

Comentou Osomatsu que se esticava. Era verdade que não tão confortável assim ficar sentado por horas em uma cadeira de biblioteca.

- Então, eu vou por aqui.

Avisou você apontando para o lado contrario do dele. 

- Já? Por que primeiro não vamos numa lanchonete aqui perto. Estou faminto!

- A essas horas? Ainda estamos com o uniforme escolar, não podemos sair assim. 

- Você se preocupa de mais. Apenas venha.

Ele ignorou o que você disse, a puxando pelo pulso por todo caminho. Quando já estavam em frente a lanchonete você avistou Karamatsu, que apenas parecia estar caminhando por ali.

- Karamatsu-kun.

Você acenou para ele que rapidamente percebeu sua presença.

- Karamatsu?

Osomatsu olhou para os lados a procura do irmão, até que o viu se aproximando de vocês dois. Você ouviu Osomatsu resmungar algo, como se não tivesse gostado do encontro inesperado.

- Hey, o que estão fazendo aqui?

Perguntou ele com seu sorriso costumeiro nos lábios, sem deixar de notar que o irmão ainda segurava seu pulso.

- Apenas viemos comer algo.

- Exatamente, então já pode ir embora. 

Falou Osomatsu secamente, enquanto fazia gestos como se estivesse espantando um animal de rua.

- Osomatsu! - Você lançou um olhar repreendedor para ele. - Se você quiser pode vir também, Karamatsu-kun.

- Eu adoraria!

Respondeu o rapaz que havia ficado muito feliz com seu convite.

- Nem vem! Eu a convidei primeiro, então eu que digo se você vem ou não com a gente. 

Reclamou Osomatsu que parecia realmente irritado por você ter o convidado. 

- Como assim? Eu também estou aqui então também tenho o direito de dizer quem vem ou não com a gente! - Você o olhou irritada, deixando o rapaz sem palavras por ter recebido sermões de você. - Venha, Karamatsu.

Você o puxou pela mão para dentro do estabelecimento, sendo seguida pelo rapaz que encarava o irmão mortalmente. Vocês fizeram seus pedidos e sentaram em uma mesa livre do lugar. Osomatsu não se preocupava em deixar claro que a presença do irmão o irritava, sempre o tratando de uma maneira mal o que a deixava desconfortável pelo clima pesado que sempre ficava entre os dois. Você sempre tentava mudar aquilo, porém apenas parecia piorar a cada vez que você tentava puxar assunto com um dos dois.

Osomatsu comeu tudo rapidamente, tão rápido que você se perguntou se ao menos ele havia mastigado toda a comida. Não acabando por ai ele ficava a encarando fixamente, como se a pressionasse para que terminasse de comer logo. E quando tudo aquilo finalmente acabou vocês saíram da lanchonete.

A brisa fria da noite a fez se encolher em uma tentativa de se aquecer.

- Pegue isto.

Karamatsu colocou sua famosa jaqueta de couro sobre seus ombros, e você sorriu agradecida por sua gentileza. O rapaz não fez tanta questão de se afastar de você, mas Osomatsu rapidamente se meteu entre vocês, afastando o irmão que o olhou meio confuso.

- Ei, tem certeza que quer ir sozinha?

Perguntou ele para você, simplesmente ignorando a presença de Karamatsu. 

Sinceramente não gostaria de realmente ir sozinha, porém não queria desviar o caminho deles.

- Sim, não se preocupem. Não é tão longe daqui então não tem tanto perigo.

Você sorriu para eles como se dissesse que tudo estava bem.

- Claro que tem perigo! A rua que você pega sempre é muito esquisita, principalmente a noite. 

Comentou Karamatsu que demonstrava toda a preocupação do mundo por você. 

- Ele tem razão. Por isso que eu deveria leva-la para casa.

Osomatsu apontou para si com o polegar, sorrindo convencidamente para você.

- O que? Eu que deveria leva-la.

- É? E por que?

Osomatsu finalmente olhou para o irmão, porém de uma maneira debochada o que fez Karamatsu franzir o cenho.

- Obviamente porque sou mais forte. Irei protege-la melhor que você.

O rapaz não ficou para trás, fazendo o que fazia de melhor, colocar o disfarce de cara legal e corajoso você conhecia muito bem. Osomatsu rio alto, sem deixar de segurar a própria barriga por tanto rir. Você percebeu que Karamatsu já parecia ficar irritado com aquilo e logo interferiu a conversa.

- Rapazes, parem com isso. Como eu disse eu irei sozinha, e não precisam se preocupar. - Você falou rapidamente, sem deixar brechas para que a contrariassem novamente. - Obrigada, Karamatsu. - Você tirou a jaqueta do rapaz o devolvendo. - Então, até amanhã de manhã.

Você acenou para eles e seguiu seu caminho com passos largos para chegar logo no seu destino. Ainda conseguia ouvir os irmãos discutirem ao longe, e a isto a fez se perguntar o porque da maneira rude que Osomatsu agiu com o próprio irmão.


Notas Finais


Bom, esse era pra ser apenas do Osomatsu mas no fim o Karamatsu acabou entrando tbm kjkjkjkjkjkj Acho que isso deve ter deixado muita gente feliz ¬u¬
Então agradeço a leitura e até próximo domingo *3*/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...