História Yaoi. Sorrisos feitos de lágrimas Min Dae vs Dak Ho. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Comedia, Coréia, Diversão, Romance, Shoujo, Yaoi
Visualizações 143
Palavras 1.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi galera! Por favor desculpe a demorar para postar capítulos. Eu estava um pouco ocupada. Mas felizmente pude ter muitas ideias para a história. Aproveitem o capítulo.

Capítulo 4 - Dia três...


Oma! Eu cheguei! - Dae entrou em casa e não conseguiu evitar deixar o piso molhado e sujo de lama. 

A casa de Dae não quem o lar do sonhos era um abrigo, um pequena casinha com dois quartos um banheiro e uma coisinha. Mesmo não sendo grande coisa erao lar dele, onde ele cresceu, era um lugar especial onde sua mãe lutou para sobreviver.

- Que? Por que vc esta encharcado e por que esta machucado? O seu rosto... esta cheio de curativos! - ele analisa o rostos umido do filho.

- Eu cai! Não se preocupe, por que não esta doendo. - Mentiu tanto sobre a dor quando a razão de estar machucado. 

- Caiu? Não! Quantas vezes eu falei para tomar cuidado? 

- Desculpe mãe... desculpe- sussurrou.

- Odeio quando aparece com feridas. 

- Eu sei. 

- Esta todo molhado, por isso, entre e vá tomar um banho! Não deixarei ficar doente.

- Mãe, pare de se preocupar... Eu deveria cuidar de você. - Não que a senhora Min Jenny fosse velha na verdade, ela era muito nova para ser mãe de Dae. Mas depois de tudo que passou sua saúde virou uma dasmaiores preocupações de Dae. 

Dae se virou em direção ao banheiro mas oarou no meio do caminho. 

- Oma, Eu te  amo. - Ela tentou parecer forte mas suas palavras ssaíram fracas e manhosa.

- eu também filho. 

No dia seguinte...

Dae acordou antes da mãe, sabendo de todo o esforço da mesma, ele deixou ela dormir e deixou um bilhete no canto do colchão dela, vestiu o uniforme da escola saiu de casa e tomou rumo a escola.

Antes de entrar no prédio ele respirou fundo, ele sentia muito medo de acordar e apanhar, ele sentia medo de não acordar por ser violentado e abandonar sua mãe e sentia medo da dor. Sentia volta de de chorar, no entanto ele tinha que ser forte.aguentar outro fia difícil, o pior era que era apenas o segundo dia de aula dele. Seu ccoração já pulsava forte desde o primeiro passo que deu para entra na escola. 

[...] - Dak - Ho... eu... eu acho que me apaixonei por você! - Falou a garota ao mesmo tempo apavorada com a resposta que receberia no futuro.

- Você só vai falar isso pra ele? Todas falam isso para ele! -  a amiga falou. 

- Mas... mas, não sei o que falar. Eu gosto dele serei sincera! 

- Ele esta vindo a amiga avisou rápido e correu para se esconder e assistir a outra. 

 a garota virou de costas e ficou cara a cara com Dak- Ho. 

- O que você quer? - Ele disse frio.

- Dak -Ho por favor, eu queria te falar que eu...eu... gosto de você! -Gritou. 

Dak - Ho bufou - Ah, garota baka! SSimplesmente desviou e deixou ela sobre os cuidados da amiga que estava escondida.

Aquilo sempre acontecia, ficava irritado por que todas as garotas era burras de se declarar para ele, elas sabiam que ele não queria aquilo, por que de repente ele se apaixonaria por uma garota que nem sequer conhecia.

[...] Dae entrou no ginásio e as pouca pessoas que estavam lá olharam para ele. Isso não iria o deixar abalado ele colocou as mãos dentro do bolso do casaco do uniforme de educação física e continuou a andar.  Parou na frentes e algumas garota que olhavam ansiosa pra os meninos dentro da quadra. 

- Com licença, é aqui para se escreve no time de basquete? 

As meninas olharam pra ele com indiferença,mas uma finalidade respondeu .

-Sim!

-Obrigada.

 Dae se juntou aos outros que estavam ouvindo o treinador. Ele era  homem sério que aparentava ter trinta e sete anos. 

Todos ouviram a explicação, o professor falou que os melhores seriam classificados no time. E que haveria em pequeno jogo para classifica-los. 

Todos os jogadores se prepararam e assim que o treinador assoprou o apito todos 


[...] Quando as aulas acabaram o melhor amigo de Dak -Ho pediu para o acompanhar com um lanche em alguma lanchonete perto da escola, mas Dak -Ho recusou falando que já tinha planos com os pais. Era mentira, ele não queria sair para lugar nenhum, mas também não queria voltar para casa. 

Ele dispensou o motorista, falando que iria pra casa de um amigo, mas seu plano era perambular pela escola de preferência sozinho. Ele não sabia bem o que estava fazendo. Ele apenas queria fugir de seus pais, mas também não quria conversar com ninguém. 

Não demorou muito tempo para escola ficar totalmente vazia, na verdade os únicos alunos que estavam lá, estavam em reuniões de clubes. Dak - Ho continuava andando sem rumo sem se importar com o tempo ou para onde ia. 

Ele começou a andar na direção do ginásio, estava ouvindo barulho de tênis arrastando no chão e da bola quitando. Ele achava que o time todo de basquete estava lá. Mas não, o único que estava lá era Min Dae. Parecia frustrado, isso chamou atenção de Dak - Ho. A maneira como Dae batia na bola com força, toda raiva que ele descontava no treino de basquete, toda aquela furia que estava visível em seus movimentos, fez com que Dak -Ho ficasse observando por um tempo. 

Minutos depois o loiro pulou a cerca que dividia a quadra das arquibancadas. E começou a andar calmamente na direção de Dae, que estava concentrado em fazer várias cestas. Dak - Ho em um movimento rápido pegou a bola da mão de Dae que se assustou com a presença do loiro que agora estava batendo na bola sem tirar os olhos de Dae. 

- O que você esta fazendo? Por que ainda esta na escola? - perguntou Dae. 

Deu de ombros e desviu o olhar por um segundo para a bola mas logo voltou a olhar Dae. Começou a fitar o rosto do moreno com um olhar atento. No canto esquerdo tinha um ematoma. Ficou pensando na grande possibilidade de ter variações ematoma espalhados pelo corpo.

Dae se encomodou com o olhar demorado de Dak - Ho e então repetiu a pergunta com certa impaciência.

- Por que eu quero! - falou. Ele saiu com a bola quicando e quando se preparava para fazer uma cesta Dae bate na bola que acaba se afastando dos dois. 

- Saia daqui! Se o treinador te olhar eu terei problemas! - Falou Dae.

- Você entrou no time? - Perguntou

-... Sim. 

- Então vamos jogar...

- Não! O treinador falou que apenas eu poderia ficar aqui. 

- O treinador é um idiota, ele nem voltará hoje, ja deveestar em casa. Ele só queria te colocar medo. 

- Mesmo assim! Vá embora. 

- Não. - Dak-Ho pegou a bola e foi atrás de Dae. 

Dae ficou com raiva e ignorou Dak -Ho, ele se virou e foi em direção a porta da cerca. 

Dak-Ho também se irritou, ver Dae extravasando sua raiva fazia o loiro se sentir melhor, mas quando ele o deixou com raiva perdeu a noção. Ele só queria atenção do Dae, por isso pegou a bola e lançou com força nas costas de Dae. 

O moreno apertou os olhos sentindo as costas arderem. A raiva tomou conta da sua cabeça e o mesmo correu ate Dak-Ho o empurrado até a cerca, então deu um soco em Dak -Ho que teve que empurrar Dae e derruba-lo no chão, ficando por cima dele e tentando segura-lo.

- O que eu te fiz? O que eu fiz para todo mundo nessa merda de escola? O que eu fiz para todas as pessoas do mundo? - falou gritando enquanto tentava se soltar das mãos de Dak - Ho.

- Eu odeio vocês, eu te odeio! - continuou gritando e se mexendo com intenção de machucar Dak -Ho. 

- Para! - dak -Ho gritou com fforça fazendo dae calar a  boca. A respiração de ambos estava ofegante seus rostos estavam próximos por isso conseguiam sentir a respiração quente um do outro. 

Dak -Ho lambeu os lábios sentindo gosto de sangue. Dae ainda estava nervoso mas dessa vez lágrimas tentavam cair, mas ele não deixou e dak - Ho percebeu. 

Ele se sentiu mal, sentiu o coração sendo esmagado quando olhou o moreno se segurando para chorar depois de aguentar outro dia cheio de tortura ele estava lá... 

Dak - Ho simplesmente saiu de cima de Dae e saiu da quadra deixando o moreno no chão.





 








Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...