História Yellow bike (em revisão) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Jimin, Menção Taekook, Menção Vhope, Yaoi, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 56
Palavras 2.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi, me desculpem a demora, n sei se vcs viram mas Yellow bike está em revisão. Tinha uns erros, palavras q tinham outro significado que eu coloquei ali e tenho que trocá-las, então depois de corrigir irei continuar a att mais rápido, pois quando estou sastifeita com a escrita, minha cabeça fica mais sastifeita consequentemente criativakkkjjkk

boa leitura.

Capítulo 14 - O garoto da tatuagem nova;


05/10

As mãos que tremiam, a gota do suor  que caia na testa, e os olhos fechados, mostravam claramente o nervosismo tomando o corpo de Jimin. O rapaz estava desde às 9h00 arranjando coragem para ir até o estúdio em que Jungkook trabalhava, para poder fazer sua primeira tatuagem, que nada mais era do que algo representando o que ele mais gostava: música. 

Durante todo o percurso na bicicleta de Yoongi, ele suava frio, quase arrancando o casaco jeans do namorado, do tanto que apertava o tecido. Recebeu algumas advertências por parte dele, que sentia os dedos quase perfurarem a sua pele. Sabia que Jimin estava nervoso, então parou no meio do caminho, para colocar uma música que os dois gostavam, para ver se o acalmava. Bem, funcionou. Ele começou a cantarolar o resto do caminho, esquecendo (ou não) do fato de ele ter que sentir agulhas no seu braço em alguns minutos. O Min aproveitou para desfrutar da voz suave que cantava atrás de si, o seu coração ficava até mais quentinho só de ouvi-lo; parecia um anjo.

Chegaram no estúdio, e não se surpreenderam quando viram Taehyung ali, ao lado de Jungkook, conversando como se não houvesse o amanhã. Namjoon conversava com algum cliente, e sorriu assim que viu os dois entrando no local, Jimin sorriu devolta, só que parecia mais um sorriso de medo, pois sabia muito bem que era aquele homem alto dos cabelos lilás que ia fazer sua linda tatuagem. 

— Você veio mesmo, hum? — Namjoon sorriu sacana, pedindo logo depois para aquele cliente que conversava, para ir até o "quarto" onde ele fazia a tatuagem. — O próximo é você. 

Foi embora, deixando Jimin ainda mais nervoso, enquanto recebia um abraço caloroso de Taehyung, que não se conteve em não rir da cara do seu melhor amigo. Yoongi deu um beijo em sua bochecha pedindo para se acalmar, e levou-o até o sofá, para os dois se sentarem e esperarem.

— 'Cê tem certeza que vai fazer isso? — Yoongi perguntou, um pouco preocupado e um pouco charlatão, já que também tentava se conter para não rir dele. — Olh-

— Eu quero! — Interrompeu o namorado que suspirou conformando-se de que ele não iria desistir mesmo. — Sou corajoso!

— Jimin, a formatura é daqui um mês, e você não vai poder comer o salgado de calabresa! — Taehyung disse. 

— Por que não? 

— A tatuagem. — Jungkook entrou na conversa. — Não pode comer nada gorduroso.

Jimin suspirou baixinho, dizendo uma "poxa", para si mesmo. Teria mesmo que deixar de comer aqueles salgadinhos tão gostosos? De qualquer forma, ele já estava ali. Demorou um bom tempo para fazer com que sua mãe e seu pai deixassem ele marcar sua pele para sempre, não podia desistir agora depois de tanto trabalho. Além do mais, era temporário. Algum dia ele ia poder voltar a comer as comidas que eram gordurosas que ele gostava, não é?

— Doeu muito? — Jimin dedilhou delicadamente a tatuagem que Yoongi tinha no pulso. Já havia feito essa pergunta mais de cem vezes, mas não resistia em perguntar mais uma vez.

— Um pouquinho. — Sorriu tentando passar conforto.

— Não mente, você disse que doeu muito.

— Realmente. — Riu, e o outro revirou os olhos. — Mas você aguenta.

A manhã passou em um piscar de olhos, e quando menos perceberam já era quase o final da tarde. Podia-se ouvir de vez em quando, alguns gritos do cliente na sala de Namjoon, provavelmente fazia uma tatuagem grande, pois demoravam bastante. Jimin já tinha dado umas duas sonecas no ombro de Yoongi, que já estava entediado, e  que também ligava para sua avó a cada 30 minutos para averiguar se ela estava bem; recebia alguns xingamentos por parte dela, que dizia que ele estava enchendo saco, mas ele sempre defendia-se respondendo que a preocupação dele não aguentava e ele tinha que ligar.

Jungkook com o tempo mostrou um jogo online, e pediu para Yoongi instalar no seu celular, então passaram o resto do tempo jogando aqueles jogos que pouco interessavam o Park, já que o mesmo ficou conversando com o seu amigo. Não esperava a hora de fazer a sua tatuagem, o nervosismo transformou-se em impaciência.

Passou mais 20 minutos, e finalmente o cliente já havia terminado sua tatuagem, chamando Jimin para que ele entrasse para fazer a sua. Yoongi foi junto de si, já que precisava de um apoio, o nervosismo voltou a se apoderar de si.

{...}

Não é nada óbvio que Park Jimin odiou — assim como todas as pessoas — sentir aquelas agulhas quase perfurando sua pele, e durante todo o procedimento, ele manteve os olhos fechados, mordendo língua para desviar a dor, mesmo que não adiantasse muito. Porém, aquela parte dolorosa já havia ido embora, e agora ele admirava a tatuagem não tão grande que tinha no seu pulso. De fato, gostou bastante.

— Ficou bom, né? — Jimin perguntou para Yoongi que assentiu sorrindo. Estava tão entusiasmado vendo o desenho, que tirou várias fotos para sua mãe, enviando todas. Sua mãe respondeu poucos minutos depois, dizendo que estava espetacular, e colocou um emoji de raiva depois.

Namjoon orientou a alimentação e os cuidados com a tatuagem para que ela não ficasse feia. Jimin sentia que estava cuidando de um filho, pois parecia difícil ter que lembrar algumas condições, principalmente para ele, que ultimamente estava mais avoado que nunca, preocupando-se bastante com a formatura, por fazer parte do grupo de organização junto de Taehyung.

Depois de saírem do estúdio, foram direto para casa de Yoongi, levando um bolo de cenoura da padaria para a senhora Min, que quando os viu chegar, sorriu dócil dizendo que tinha feito algumas comidinhas para eles. Infelizmente, tinha malditos salgadinhos. Por isso, Jimin teve que aguentar não dar nem uma mordidinha. Maldita tentação.

Park se encontrava deitado em cima de Yoongi, dando-lhe vários beijinhos no seu rosto. Esse tipo de cena já era algo tão comum, que ninguém mais se surpreendia quando viam eles dois dessa forma, dando carinho um no outro, sempre demonstrando que se amavam intensamente. Não tinha mudado muita coisa desde que começaram a namorar, só se conheceram ainda mais, e Jimin quase não saia da casa do seu primeiro namorado. Tanto que sua mãe cobrava bastante a sua atenção, parecia ter ficado ainda mais carente.

O Park não trabalhava mais na floricultura de Seokjin, já que este estava melhor da perna, e conseguia resolver tudo. Yoongi começou a fazer um curso de fotografia, depois que sua avó conversou consigo, dizendo-lhe que não queria o privar de viver. O rapaz dos cabelos — agora — pretos, nunca tinha feito uma faculdade, por ter que cuidar da sua avó, então quando percebeu a chance de ajudar ainda mais ela, e junto disso fazer algo que amava muito, sentiu-se alegre. Já tinha começado o curso há um mês, e tudo corria bem, gostava de aprender ainda mais sobre algo que admirava, no caso fotografia.

Yoongi acariciava as madeixas do namorado, que estava deitado no seu peito, brincando com os botões da sua blusa preta. Os dois ouviam uma música, enquanto ficavam calados. O silêncio não tornava o clima chato, só os acalmava; os pensamentos fluiam levemente, e eles sabiam que um pensava no outro.

— Eu gosto tanto de você, Yoongi. — Jimin disse baixinho, fechando os olhos, sentindo o sono chegar. Ouviu um riso soprado junto de um "eu também gosto de voce", então sorriu, adormecendo em seguida.

— Na verdade, eu te amo muito. — Yoongi sibilou olhando para o teto, mesmo sabendo que o outro não o ouvia mais. — E eu sei que você sabe disso.

{...}

13/10

O barulho de notificação tocava excessivamente a medida que o tempo passava, fazendo Jimin acorda raivoso, vendo quem era que o atormentava tanto às 7h30 da manhã. Viu que era Taehyung mandando vários coração, e vários áudios, desejando-lhe feliz aniversário, então foi ai que se tocou.

— Caramba, hoje é meu aniversário! — Sorriu sozinho, respondendo as mensagens de Tae, que o convidava para um jantar de amigos, no caso ele, Jungkook e Yoongi. Em outros palavras: Um encontro de casais, para comemorar o seu aniversário.

Outros amigos distantes haviam mandado parabéns, inclusive Hoseok que mandou um pequeno texto para si, e alguns áudios cantando parabéns junto do seu namorado, que ele só tinha conhecido virtualmente, já que o rapaz era de Daegu, onde conheceu Hoseok em um curso de dança. Jimin e Yoongi ficaram feliz em saber que Hoseok tinha encontrado um amor, e agora tinha alguém para compartilhar sabores de sorvete.

Ouviu batidas na porta, e logo em seguida sua mãe e seu pai entraram no quarto com um bolo e um vela de 18 anos nas mãos, enquanto cantavam a música de parabéns para ele. Começou a gargalhar vendo aquela cena que se repetia por mais um ano.

Essa cena acontece todo ano.

Dezoito anos.

Eu estou fazendo dezoito anos...meu deus! Pensou, sorrindo nervoso.

Quando foi que o tempo começou a passar tão rápido!?

— Meu bebê 'tá crescendo tão rápido! — Sua mãe apertou suas bochechas, o abraçando.

— Nosso bebê! — O pai se aproximou, o abraçando também.

— Vai se arrumar que seu amor está lhe esperando na varanda da casa dele. — Sua mãe disse no seu ouvido, dando um risadinha em seguida. Ela estava tão feliz em ver que Jimin se encontrava tão alegre ultimamente, sabia muito bem que Yoongi era um dos motivos. Por mais que quisesse o seu filho apenas para si, como se ele fosse seu bebê para sempre, tinha em mente que uma hora a mãe deixa os passarinhos voarem sozinhos.

— Obrigado. — Abraçou os pais, que o apertaram. Sentiu seu pai fazer cócegas na sua barriga, então começou a gargalhar, se desvencilhando do aperto deles, para ir ao banheiro, despertar-se com a água fria, e pensando no bolo que seus pais compraram, que com certeza ele comeria mais tarde.

{...}

Jimin vestia uma camisa preta simples junto de um calça confortável, um look folgado. Saiu de casa encontrando Yoongi sentado na escada da varanda, dando-lhe um sorrisinho de longe. Aproximou-se, e sentou ao lado dele.

— Oi. — Disse vendo o outro olhar para si. O rapaz parecia nervoso, e Jimin percebeu isso de primeira. Apesar de Yoongi passar a maior parte do tempo com cara séria, era possível notar quando ele estava dessa forma. — O que aconteceu?

— Olha. — Apontou para longe, onde ali estava estacionada duas bicicletas amarelas. A diferença era que uma tinha algumas listras pretas, enquanto a outra era totalmente daquela cor, e essa era de Yoongi. Jimin colocou a mão na boca, surpreso. — Feliz aniversário.

— ISSO É SÉRIO? — Jimin correu até o automóvel, tocando com os dedos. Já havia contado para Yoongi que queria uma bicicleta para poder se locomover pelo bairro livremente, e ver que ele tinha comprado uma para si, o deixava querer dar pulinhos de alegria ali mesmo, na calçada da rua. Subiu em cima dela, pedalando até Yoongi que sorria com aquela cena.

Parece uma criança.

Gostou?

— Eu amei! — Falou. — Como você sabe que eu queria amarelo?

— Achei que gostasse dessa cor. — Apoiou-se com os antebraços na escada, ainda observando o namorado sorrindo.

De fato, amava. E talvez fosse isso que tivesse feito ele se encantar ainda mais por Yoongi, saber que ele gostava da mesma cor. Essa cor que dava para saber o significado apenas olhando para ela, alegria, espontaneidade, tudo que é bom. E junto disso, um garoto, que andava com aquela bike da cor amarela todo dia, sempre apressado com algo. Que apesar de ser alguém triste com a vida, sempre demonstrava felicidade, fazendo com que Jimin ficasse feliz automaticamente.

Yoongi é como sua cor favorita, que lhe traz alegria, que lhe distrai por conta dos sentimentos aflorados do amor tomando conta da sua alma, que lhe traz otimismo, que faz com que o coração dance assim como as músicas que fazia ele dançar quando estava no quarto sozinho. Yoongi é sua cor amarela, e metaforicamente, sua música favorita.

— O que 'tá esperando? — Jimin saiu da bicicleta, para dar um selar nos lábios do moreno, o puxando pelo braço. — Vamos passear! 

— Para onde? — Deixou que ele o guiasse.

— Depois te conto.

Park Jimin riu, lembrando-se que Yoongi nunca conta para onde eles vão. Talvez fosse uma vingacinha.

— Ok, vamos até a sorveteria.  — Disse, fazendo Jimin bufar e revirar os olhos.









Notas Finais


eu ia fazer o jantar nesse capítulo, mas deixa para o próximo:))

tatuagem do Jimin:

https://goo.gl/images/GdJp3X

até a próxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...