1. Spirit Fanfics >
  2. YEONBIN - Magic With Life >
  3. Cap.1

História YEONBIN - Magic With Life - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Cap.1


— Vera Verto. Efeitos: ​Uma vez executado, um jato de névoa quase imperceptível, cristalina, quase como um spray, de atirar do rodízio de varinha, engolindo o animal e rapidamente transformar-lo em uma taça. Se executado incorretamente, um espasmo de luz esverdeada sairia da varinha com um ruído estridente e choramingante, e o alvo seria transfigurado incorretamente. Pode ainda ser peludo, ou pode possuir uma cauda, ou uma combinação dos dois. - A professora McGonagall dizia andando de um lado ao outro com um livro de transfiguração em suas mãos

— Para realizar o feitiço, é preciso tocar o animal alvo três vezes com a varinha e apontar a varinha diretamente para o animal, incitando "Vera Verto". - Ela mesma aplica o feitiço em um rato de cobaia na sua mesa, que logo depois se torna um cálice

— Podem começar a pratica! - Assim que Minerva termina a frase, pode-se escutar a voz de vários alunos dizendo o nome do encantamento, uns conseguindo, outros não.

— Professora McGonagall, não está funcionando... Argh, acho que a minha varinha está quebrada - Disse Soobin chacoalhando o utensílio mágico

 — Não Choi! Postura e movimentos suaves. Assim - A idosa faz o movimento e postura corretos e o garoto apenas a copia

 — Vera Verto! - Incita, e logo, a luz verde e os ruídos altos tomam conta do local, e o rato virou uma taça peluda

Não demora muito para que o sino toque, indicando que a aula havia terminado

— Próxima aula quero que todos tenham aprendido o feitiço. Até logo

Os alunos foram se dispersando da sala e indo em direção ao campo de quadribol, menos Soobin que desviou o seu caminho e foi em direção a torre da Grifinória 

— Quid Agis! - O garoto alto diz a senha e o retrato girou, revelando um buraco redondo na parede. O aluno passa se viram na sala comunal da Grifinória, um aposento redondo cheio de poltronas fofas, uma lareira quentinha e uma bela vista nas janelas.

O menino sobe a sinuosa escada de mogno, decorada com carmesim e ouro para acessar o seu dormitório. Como esperado, não havia ninguém lá, além de seu mascote mágico, Vulpes.

Soobin pega a sua raposa no colo e acaricia vagarosamente seus pelos

— O papai vai fazer um experimento com você tá bom? Não vai doer - Ele se levanta, colocando o seu mascote na cama e já se pondo em postura

— Vera Verto! - Faíscas saíram da varinha e atingiram o animal, porém ada aconteceu

Choi limpou a garganta e arrumou a sua postura e tentou de novo

— Vera Verto! - Nada mais uma vez

— Qual é o seu problema? Por quê não funciona? - Bate a varinha algumas vezes na mão no objetivo de "fazer-la funcionar" 

Ele sai da torre e vai em direção ao campo de quadribol

— Soobin! - Uma voz rouca ecoa pelos corredores. Ele a reconhecia, era a voz do diretor, Dumbledore

O garoto congela. Não era para estar ali, era pra estar no campo de quadribol

Burro! Burro!

Era o que se passava na cabeça de Soobin.

Vagarosamente virou em direção ao diretor

— Olá professor Dumbledore! - Disse com um sorriso amarelo no rosto

— Não deverias estar no campo de quadribol?

— Ah sim, eu estava indo para lá agora

— Então onde estava antes?

— Ahn... Eu não consegui fazer um feitiço que a professora Minerva passou, então fui aprimora-lá - Na verdade, era mentira. Ele apenas evitou o quadribol já que odeia esportes

— Me diga o feitiço

— Vera Verto. Eu tentei com o Vulpes, mas não funcionou

— Vera Verto, a magia de transformar animais em cálices. Na minha primeira tentativa criei um cálice peludo - Dá uma piscadela ao Choi.

O homem de óculos, se remexe um pouco e tira uma folha de dentro de um dos bolsos da sua roupa longa. 

Em um gesto simples, ele passa o pedaço de madeira magico sobre a folha, revelando palavras

— Um desses feitiços irá te ajudar, boa sorte Soobin! - Ele entrega a folha com o nome de alguns encantos com um sorriso mínimo

— Obrigado senhor Dumbledore - Ele se curva minimamente e o cara de vestes azuis claras some pelo longo corredor

O azulado volta para a sua torre, para começar a tentar os encantos

. . .

— Por quê isso não funciona? Por quê você não se transforma?- O garoto de covinhas já dizia claramente irritado

— Animalis Transform! - Disse o nome do feitiço e girou o punho da mão direita com firmeza, fazendo sair um caminho de luz até a raposa na sua frente. Mas ela continuava em sua forma original

Ele risca mais uma palavra da lista que a professora Dumbledore lhe dera, só restando uma

— Finite Incantatem! - O garoto azulado, suspira ao perceber que nada acontece. Até que... braços começam a surgir na raposa?

Soobin entra em desespero, e apenas por segurança - e medo -, vai para atrás de uma das camas, vendo o animal alaranjado se transformar em um homem de cabelos rosados

— Q-Quem é você?! - Ergue sua varinha para o homem nu a sua frente

— Choi Yeonjun

 Soobin, não baixa a guarda e continua com a varinha apontada ao homem, pronto para dizer alguma palavra mágica para fazer aquele homem sumir

— Você era a minha raposa?

— Não, já disse que sou Choi Yeonjun! 

— Ok Yeonjun. Quantos anos você têm? - Ele sai um pouco do seu "esconderijo"

— Nove - Certamente ele não tinha essa idade. Estava preso ao corpo da raposa a muito tempo

— A quanto tempo você é uma raposa? - Soobin abaixa a sua varinha ao perceber que o outro Choi seria inofensivo

— Eu já disse que eu não sou uma raposa! Eu sou Choi Yeonjun!

— Ok, ok Yeonjun, me descu... Oh meu Deus! - O garoto das covinhas, tampa seus olhos rapidamente quando percebe que o outro estava sem vestes

— Yeonjun... Ahn... Vista isso! - Ele vai até o seu próprio guarda-roupa, pegando todas as peças do uniforme de Hogwarts e entregando a sua antiga raposa 

O estudante, vai até a porta do quarto a trancando, juntamente com as janelas

— Quem é você? - O mais baixo pergunta já terminando de vestir as roupas

— Oh! Eu? Soobin, Choi Soobin - Disse atrapalhadamente

— Por quê estás nervoso Choi?

— Apenas Soobin, por favor

— Ok - Concorda levemente com a cabeça

— Você era a minha raposa, que eu sem querer transformo em gente. Isso já é um problema porque fiz mágica fora da sala de aula e sem permissão. Você pode ser um trouxa que foi vítima de feitiçaria e sabe sobre o mundo bruxo, sabe até demais. Isso pode gerar encrenca pra mim e para você. Podem nos obliviar. - Pronunciou cada vez mais nervoso

— O que é obliviar? - O ex-animal pergunta totalmente confuso

— Obliviar é... - Soobin para de falar assim que escuta passos e risadas do lado de fora

— Merda! Debaixo da cama, vamos! - O rosado faz o que ele pede

— Oh! A porta está trancada? Quem trancou? - A voz escandalosa de Hueningkai ecoou pelo cômodo 

— Onde estar o Kang?

— Estou aqui - Barulhos de chaves fazem os dois garotos dentro do quarto entrarem em alerta

— Colloportus! - O bruxo diz aos sussurros o feitiço, impedindo que a porta seja aberta manualmente

— A porta não abre! - Taehyun força a chave, porém o que recebe, é um pedaço da chave quebrada dentro da fechadura

— Alohomora! - Se ouve a tranca da porta se destrancando

— Collaportus!

— Soobin? Deixe-nos entrar! - Se escuta alguém batendo na porta em uma tentativa de abri-la

— A-Ah... Eu... Não posso

— Como assim não pode? Enlouqueceu?

— Alohomora!

— Collaportus!

— Você não pode ficar nessa ''guerrinha" para sempre, vai ter que abrir

— Mas eu não posso!

— Alohomora!

— Collaportus!

E assim eles ficaram, nessa discussão para abrir a porta por um longo tempo.

. . .

Do lado de fora...

— O que está acontecendo aqui?

— Oh, diretor Dumbledore - Huijun faz uma reverência

— Alohomora!

— Choi Soobin não deixa nós entrarmos no dormitório senhor - Minjae informa o idoso sobre o que ocorria

O homem velho se aproxima da porta e diz o contra-feitiço

— Alohomora! - Soobin iria revidar novamente, mas Alvo diz outro feitiço o deixando incapaz de devolver

— Expelliarmus! - O bruxo de olhos azuis desarma o mais novo, logo entrando no quarto e fechando a porta

— Oh diretor! Me desculpe! Realmente me desculpe! - Ele fazia inúmeras reverências

— Soobin? - O "intruso" da escola, sai de baixo da cama, e encara o diretor

— Quem é ele Choi?

— Era a minha raposa. Um dos feitiços que estava no papel transformou ele em humano. O nome dele é Yeonjun e...

— Qual o feitiço? - O de óculos meia-lua, o interrompe

O aluno Choi percorre o quarto em busca do papel

— Aqui! Finite Incantatem

— Ele nunca foi uma raposa, sempre foi um humano

— Como?

— Yeonjun, você lembra da onde é?

— Eu sou... Estados Unidos 

— Você sabe que está na escócia agora? - O rosado faz uma expressão confusa

— Isso é longe?

— Um pouco. Sabe fazer magia? Assim? - Alvo levanta a sua varinha e a ponta dela começa a brilhar

— Uau! - Disse fascinado, esticando o braço como se quisesse pegar o foco de luz. Provavelmente não conhecia nada sobre a magia

— Pegue - O barbudo da a sua varinha para o homem

— Ele disse que têm 9 anos. Não se lembra de nada enquanto era minha raposa - Sussurrou já ao lado do reitor

— Não sabemos se ele é um trouxa. Vou ter que oblivia-lo e envia-lo de volta para os Estados Unidos - Aquelas palavras, mexeram com o Choi de uma maneira inexplicável e estranha pra alguém que ele nem conhecia

— Não! Ele pode... pode ser um bruxo que ainda não descobriu seu talento. Seria um errado oblivia-lo, não é?

— Mas ele já tem idade o suficiente para ao menos demonstrar alguns traços de magia no sangue

— A bruxaria que o transformou em raposa pode ter afetado a manifestação. Só espere, por favor! - Choi se questionava o por que de estar fazendo isso para um desconhecido. Ele não deveria estar foda-se?

— Yeonjun?

— Sim?! - O chamado o faz parar de se divertir com a luz e olha para Dumbledore

— Você irá estudar aqui, e Soobin será ser seu mentor

— Sério?! - Disseram em uníssono

— Sim

— Eu vou aprender a fazer luz com isso?

— Ainda não, espere mais um pouco. Mas enquanto isso, cuide dele, ele estará sobre os seus cuidados

— Claro! Eu vou cuidar bem dele

— Eu sei disso, eu confio em ti - Apoia uma de suas mãos no ombro do cabelos tingidos de azul

— Agora eu vou indo, poderia me devolver? - Entende a mão na direção de sua varinha

— Oh! Sim - Ele devolve a varinha ao seu mestre 

— Não deixe ninguém descobrir, isso ficará em sigilo

— Claro, diretor Dumbledore

— Então tchau! - O velho sorri gentilmente para os dois e abre a porta, recebendo vários olhares curiosos e cochichos

— Então o Hyung vai cuidar de mim? - Yeonjun se agarra ao braço do mais velho, o olhando com um brilho no olhar

Soobin fica hipnotizado com aquele olhar e diz sem perceber:

— Eu sempre irei cuidar de você, minha raposa

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...