História Yes , i'm a virgin . - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 530
Palavras 1.170
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha só quem reapareceu...

Não postei ontem pq minha pessoa é daquelas ferradas da vida que se bater um vento que for já pega gripe e parece que tá morrendo.

Boa leitura honeys.

Capítulo 3 - This son is not his.


Jimin estava ali, pronto para sair correndo. Sentado na maca esperando a boa vontade de Seokjin e Hoseok pararem de falar todas as possibilidades de como se revisariam para cuidar e mimar o possível filho dele.

 

— Dá pra calarem a boca, animais. — Diz e se deita sobre o lençol branco que cobria a maca.

 

Os mais velhos reviraram os olhos e continuaram a conversa, animados já decidindo qual seria o nome ou como a barriga de Jimin ficaria quando começasse a crescer. Não pareciam dar a mínima para a preocupação do loiro, Park sentia o corpo esquentar e então levou as mãos até o pescoço e a testa estava quente, provavelmente sua temperatura passara dos trinta e seis graus fácil, fácil.

 

— Park Jimin, certo? — O médico entrou na sala e chamou a atenção de todos ali. Park concordou. — Meus parabéns, isso é raro, mas... Temos um bebê se formando aí há quase duas semanas. — Aquilo era demais, sua voz não saiu quando quis gritar e dizer que não era possível e que só podia ser brincadeira ou paranoia deles.  

 

— Eu disse... — Hoseok recebeu um olhar mortal vindo do mais novo e riu baixo para si mesmo.

 

— Eu vou preparar alguns exames pra você fazer antes de ir pra casa, me esperem aqui. Eu já volto. — O médico sorriu, arrumou o jaleco e saiu.

 

Jimin esperou impaciente até a volta do médico, a muito custo e cedeu o braço direito para que os enfermeiros tirassem o sangue necessário para os próximos exames, desviou os olhos da agulha pra não imaginar coisas piores. Depois de ter explicado tudo e respondido quase uma folha inteira de perguntas sobre sua saúde ele foi liberado para voltar pra casa.

 

Desceu as escadas da frente do hospital e correu desesperado para o carro estacionado do outro lado da rua sem olhar para os dois lados correndo um bom risco de ser atropelado. Abriu a porta de trás e entrou deitando no banco e afundando o rosto ali. Os olhos se encheram, mas ele não queria chorar, como iria ter coragem de contar que iria ter um filho e que ele não era do namorado? Jungkook iria surtar em receber a notícia.

 

— Jin..., aquele convite pra me mudar pra sua casa ainda está de pé? — Perguntou com a voz abafada.

 

— Claro, só precisamos conversar com seus pais. — Sorriu se virando pra frente e colocou o cinto e encarando o ruivo ao seu lado. — Se você acelerar esse carro, eu acelero sua ida ao céu, ouviu? — Ameaçou apontando o indicador para o rosto do mais velho.

 

— Nossa educação, passou longe hein... enfim, vamos pra casa do Yoongi por que eu quero ver meu boy. — Hoseok sorriu e ligou o carro.

 

Assim que os três desceram Jimin enxugou os olhos com as costas da mão, fungou algumas vezes e depois seguiu os mais velhos para a porta. Hoseok tocou a campainha e os mesmos esperaram até que Taehyung viesse os atender. Jung continuou a pressionar o botão só pra ter certeza de que alguém estava em casa.

 

— Já vai filho da Neide. — Berrou dentro da casa fazendo o mais velho apressar em recolocar a calça. — Olá, empata fodas chegaram minha gente..., muito obrigada. Nem queria procriar mesmo. — Falou em um tom sarcástico recebendo o dedo do meio bem na frente de seus olhos vindo de Seokjin.

 

— Vai pra puta que pariu... pervertido. — Disse entrando na casa correndo para o sofá se deitar.

 

— Iam procriar sem minha pessoa? — Hobi cruzou os braços e formou um bico infantil nos lábios.

 

— Ia ser só hoje meu bem, mas já que chegou nós podemos fazer isso quando eles forem pra casa, huh? —  O Kim propos apertando a cintura alheia com os dedos.

 

 

— A partir de hoje eu estou de greve. — Bateu o pé cheio de birra e franziu o cenho.

 

— Isso é sério, Hoseok? — Yoongi perguntou tendo um beijo negado pelo mesmo. — Birrento, o Tae não é assim. Por que não pode ser como ele?

 

— Por que eu não sou o Taehyung, Yoongi. — E a treta acabou de começar, Jimin observava com cara de ué por que até a trinta segundos atrás o casal estava ótimo.  — Que inferno... — O mais velho subiu para o quarto e se trancou ali.

 

— Aigoo, ele é tão criança às vezes. — Yoongi se sentou puxando o braço de Tae o fazendo sentar entre suas pernas. — Depois nós dois vamos conversar com ele, tá bom? — O mais novo concordou segurando os braços do namorado em sua cintura.

 

Os quatro ficaram conversando sobre coisas aleatórias durante quase duas horas, Hoseok continuava no quarto fazendo birra. Jimin se segurava para não deixar as lagrimas caírem, evitou para não ter que responder as perguntas que viriam. Nesse tempo ele decidiu ir ajudar Jin a fazer o jantar para poder se distrair um pouco de tudo e pra nao deixar o mais velho fazendo tudo sozinho, Namjoon e Jungkook estavam quase chegando e isso com certeza não era nada bom.

 

— Logo o Nam e o Jungkook vão chegar e aí você não vai ficar de vela sozinho Jimin. — Afagou os fios claros e sorriu ligando o fogão.

 

— Então seremos quatro pessoas de vela essa noite. — Tentou devolver o sorriso, mas acabou indo se sentar. — Minha cabeça parece que vai tipo, explodir daqui a pouco. — Coçou a nuca e apoiou os cotovelos na mesa com um olhar tristonho.

 

— Quer que eu faça um chá pra você? — Perguntou preocupado dando atenção ao mais novo.

 

— Não precisa, eu odeio chá Jin-Hyung.

 

— Então volta pra sala e vai deitar. — Disse olhando para a porta e o mesmo negou. — Jimin, você já pensou em como vai contar pro Choi?

 

— Não, se dependesse de mim eu nem contaria pra ninguém. — Jimin apertou os dedos em seu cabelo e suspirou. — Aigoo, minha vida acabou.

 

— Não é pra tanto Jimin, acidentes acontecem. Seus pais vão entender e você tem a gente pra cuidar de vocês. — Respondeu breve. — Quer dizer, é só tirar o Namjoon e o Jungkook que são dois tapados da lista, mas eu vou estar aqui.

 

— Eu agradeço muito mas..., não vai ser a mesma coisa. — O loiro cruzou os braços emburrado.

 

— Não mesmo, mas se quiser eu posso ir com você quando for contar pro Choi. — Sorriu pequeno. — Enfim, pelo menos você sabe que o filho é do seu namorado. Imagina se esse filho fosse do Xiumin? Ou pior, do Jungkook. Ai sim poderíamos nos preocupar.

 

— Isso não ajudou em nada Jin, seria melhor ter ficado quieto.

 

— Foi mal, mas que antes fosse do Xiumin do que do Jungkook. — Todo aquele papo e insinuações estavam deixando o loiro perdido.

 

— Esse filho não é do Xiumin, muito menos do Jungkook. Esse filho não é dele. — Foi um verdadeiro berro.

 

— Filho? Filho de quem? — Namjoon questionou parando ao lado da porta. — Alguém vai ter um filho e ninguém me avisou? — O Kim era bom garoto, um pouco lerdo e algumas vezes um tanto idiota.

 

— Ninguém vai ter um filho, aish, que droga. — Park se levantou bufando e saiu da cozinha. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...