História Yes, My Lord - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Coelho, Demônio, Gay, Hentai, Híbrido, Lemon, Realeza, Sangue, Sebastian, Shion, Sobrenatural, Vampiro, Yaoi
Visualizações 67
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Misticismo, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - X


Fanfic / Fanfiction Yes, My Lord - Capítulo 10 - X

[a escuridão nos transforma; ele é um anjo... eu apenas fiz questão de devolve-lo para o céu]


*algumas horas antes*

ㅡ Concelheiro Jabami Reiji, 46 pontos e Sr. Kurose 42 pontos.- Anunciava uma criada qualquer.

ㅡ Boa partida, meu Senhor.- Diz Kurose, curvando-se minimamente.

Reiji sorri, mas logo o desfaz quando vê tal cena ao longe, Kurose acompanha seu olhar rindo baixo.

ㅡ Como eles podem ficar assim, conosco logo aqui.- Comenta ele, vendo Kira e sua satisfação aos amassos num banco, entre vários que ali haviam.

As criadas caminham até o grande castelo, segurando os equipamentos de golfe, deixando-os sozinhos.

Kurose curva sua coluna para ficar no tamanho de Reiji- mesmo com uma certa diferença de idade entre ambos, ele era bons centímetros mais alto que o Concelheiro-, assim se aproximando e sussurrando discretamente em sua orelha:

ㅡ Meu Senhor podes dizer nada sobre isto~- Automaticamente, Jabami dá um pulo assustado, esfregando a orelha em seguuda.- Já fizestes coisas bem piores e mais sujas que estas.- Kurose úmidesse seus lábios.

ㅡ N-Não diga estas coisas aqui...- Reiji apressa o passo, se dirigindo ao castelo.

˙˙˙˙˙˙˙

Nezumi Kurose era sua satisfação a uma década; fora dado a Reiji no seu 200° aniversário.

No começo, Javali criara um laço familiar com Kurose, considerava-o como um irmão mais novo. Entretanto, todavía, com o passar do tempo, foram dispertados outros interesses. Interesses mais íntimos e, na concepção de ambos, mais divertidos.

Reiji estava a ver alguns papéis em sua mesa do escritório. Depois que Kira tirara suas imundices eróticas, fizera a maior bagunça em seus docúmentos.

*toc toc*

O som da porta anunciava alguém, este alguém era ninguém menos que Kurose. 

ㅡ Trouxe-lhe um pouco de chá.- O Concelheiro se estica em sua cadeira confortavel e macia.

Ele deixa a xícara na mesa, em frente a Reiji.

ㅡ Está cansado, meu Senhor?- Kurose se aproxima, retirando lentamente, o óculos do mais velho.

Ele vira sua cadeira para sua frente, logo, se ajoelhando.

ㅡ O que está fazendo Kurose?- Indaga, massageado o canto doa olhos.

ㅡ Pelo que vejo, meu Senhor parece ocupado e cheio de afazeres.- Ele, com suas mãos, abre as pernas de Reiji, fazendo-o se encostar na cadeira.- Irei deixa-lo relaxado.- Kurose se aproxima do corpo de Reiji, que parecia súplicavar por toque.

Ele tira seu cinto sem pressa, abaixa o zíper, fazendo o barulhinho que tanto gostava.

ㅡ Como podes ficar excitado com um mero barulho?- Indaga rindo. Nazume sempre fazia questão de abrir suas calças lentamente, e Reiji apenas o deixava fazê-lo, pois sabia que o mais novo gostava.

Kurose abaixa um pouco o tecido que cobria seu membro e parte de sua pélvis, deixando-o a mostra

— Mal o toquei e já se encontra neste estado, tão entregue.- Comenta num tom baixo e sedutor. Seus dedos roçavam sutilmente contra sua extensão já molhada pelo pré-gozo.

Sem mais espera, Nazume rapidamente o abocanha.

Reiji abafa um gemido mordendo os lábios. Ele segura os cabelos negros de Kurose e conduz os movimentos. O mais novo segurava firmemente as coxas grossas do outro, que fazia movimentos de penetração com o quadril, em sua boca.

ㅡ Ngh...- O som de sucção que sua boca fazia conforme se chocava com o membro teso de Reiji, era viciante de se escutar.

Entre gemidos agudos e extensos, o Concelheiro demonstrava tamanho prazer daquilo.

Uma mão de Kurose brincava com os botões da camisa social de Jabami, fazendo-o ansiar em querer arranca-la. Ele o ajuda a tirar a camisa, logo assim, Kurose para de masturba-lo com a boca, continuando o ato com uma das mãos. Sua boca agora, estimulava os mamilos avermelhados do outro.

A-Ahn~~ mm..~- Reiji tampa imediatamente a boca, com medo de que alguém possa ouvi-lo.

ㅡ Meu Senhor...- Kurose para com os movimentos e se aproxima do rosto rubro do mais velho, destampando sua boca.- Quero ouvir sua voz...- Ambos juntam os lábios, iniciando um beijo quente. Suas línguas dançavam conforme seus corpos eram posicionados de formas excitantes. 

Reiji se encontrava agora em cima de sua mesa, e Kurose entre suas pernas. Jabami fazia movimentos com o quadril, assim, roçando seus membros um no outro. Seus corpos pediam por mais. Queriam mais.

ㅡ Deitesse por favor~- O menor obedece, deitando-se na mesa. Natsume segura suas coxas, puxando-as de encontro com seu membro teso, o penetrando lentamente.

— Você está literalmente me engolindo, meu Senhor...- Comenta se divertindo, provocando uma vermelhidão mais densa na área das bochechas do Concelheiro.

Reiji arfa, apertando os ombros do mais novo. Com movimentos lentos, o menor estimula seu membro, enquanto o penetra. 

Jabami geme alto, tampando sua boca. Kurose amava o fato de que seu Senhor não conseguia fazer tais coisas silenciosamente. 

ㅡ Ahn... Kuro-- se...- O mais velho segurava-se na mesa, que mexia ao ritmo das fortes estocadas que ecoavam no cômodo. 

ㅡ Dizendo meu nome assim...- Ele cola seus corpos, ainda o estocando. Morde a orelha de Reiji, que ergue mais seu quadril, possibilitando ir mais fundo.


*arfa*

*arfa*

*arfa* 


Estou quase...- Ele aumenta a velocidade, gemendo junto ao outro.

Uma mistura de prazer deixa-os loucos. Kurose sentia sua pernas bambearem por tamanha força que fazia. Seus gemidos se misturavam, formando um só. 

"Pervertido e atentador", pensavam. 

O aumento de voz, indicava um orgasmo à se aproximar. Em instantes, ambos gozam juntos, estendendo suas vozes melodiosas pelo escritório, deixando apenas respirações pesadas e pulmões necessitados de ar.

Kurose carrega seu Senhor até o banheiro para se limparem. Fazem uma rápida higiêne, logo saíndo e se direcionando até seus aposentos.

ㅡ Vamos tomar um banho.- Fala Reiji, com um tom cansado. Sua satisfação vem para trás de seu corpo, envolvendo sua cintura com seus braços e fazendo uma pequena dancinha de comemoração; "uma segunda rodada no banho~", pensou.- Não iremos fazer novamente.- Avisa, tirando todo animo que o mais novo tinha. 

Jabami acarecia a cabeça do outro, rindo. 

ㅡ Você é malvado.- Comenta.

ㅡ Você que tens uma alta disposição ao se tratar de sexo.- Kurose ri, admitindo.

ㅡ És tudo tua culpa~ 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...