História Yin-Yang - Capítulo 1


Escrita por: e HellFantasy

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Harry Potter, Hermione Granger, Lord Voldemort, Remo Lupin, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Slytherin, Sonserina
Visualizações 10
Palavras 4.176
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


SWEET DRES ARE MADE OF THISSS, WHO YOU ARE FOR DESAGREEEE??

Capítulo 1 - Adventures


Fanfic / Fanfiction Yin-Yang - Capítulo 1 - Adventures

Bufo pela milésima vez desde que havia acordado hoje com os gritos incessantes de minha mae. Primeiros dias de aula sempre são difíceis, por isso prefiro ficar na minha e não ter uma mae que grita a cada cinco segundos "ME OBEDECE E VAI LOGO PRA ESCOLA". Eu só juro que se ela tirar minhas bijouterias...


Pego um all star preto qualquer com algumas caveirinhas legais, e logo ponho a roupa -Que mais parece um roupão- de Hogwarts. Eu estava ansiosa, um pouco na verdade, se quiserem me conhecer, me conhecerão, caso não... Caguei.


Desço as escadas do meu quarto e dou logo de cara com a cozinha, vendo minha mae se descabelar por conta do meu primeiro dia de aula. Eu amo minha familia e sei que minha mae só esta ansiosa pela filha única dela ir pra tão longe, mas ainda sim, meio desesperado não?


— Filha! Que bom que finalmente desceu, precisamos conversar -Rio baixinho pois sabia que ia ser aquelas conversas de sempre do tipo, "não converse com estranhos" - É serio.


Arqueio minha sombrancelha em confusão, ue, desde quando minha mae fala algo serio?!


— Fala então, não quero perder o trem não. - Falo pegando algumas das comidas que estava na mesa e enfiando na boca, como a boa esfomeada que eu sou.-


— Hogwarts é muito perigoso, você sabe não? Talvez lá não seja o melhor lugar pra você... Beauxbatons é uma ótima escola também! -Ela diz com o cenho da testa franzido, o pior era que ela estava falando serio, o que me deixa levemente irritada.-


— Que?! Claro que não! Eu quero hogwarts, mae! E eu vou ir, você querendo ou não, sabe disso. -Digo com a voz um pouco já alterada, aquilo era um absurdo.-


— Tudo bem, tudo bem.. Não leve tanto a serio, é só que... Vai ser difícil para as pessoas aceitarem que você é filha de Sirius Black, ele foi visto como prisioneiro por muitos anos, só quero evitar problemas... 


Aquele famoso assunto de novo, por quê ela não entende que meu pai foi melhor cara da terra, logo?! Ela esta se importando demais com as aparencias...


— Eu vou ficar bem, eu sei me cuidar, e ninguém tem direito de dizer um "a" sobre meu pai. -Digo convicta, vendo minha mae logo ceder, ela não conseguiria me impedir e sabe disso.-


— Pega logo suas coisas, estamos atrasasas... -Subo correndo as escadas, atrás das minhas malas, OK... Talvez eu estivesse muito ansiosa.-



~♥~


Radio da estação: Plataforma 9¾ saindo em 5 minutos, plataforma 9¾


Respiro fundo, sabendo que já estava mais do que na hora de embarcar e agradeço a Deus por uma vez na vida chegar na hora certa ao meu compromisso. Me viro para minha mae e vejo finas lagrimas de provavelmente, orgulho. Rio de lado, ela era muito emocional, e dou um grande abraço e beijo nela, vai ser difícil vivermos separadas já que passei minha vida toda não fazendo nada e ela fazendo tudo pra mim, fazer o que se sou preguiçosa?


Embarco no trem vendo minha mãe me dar tchauzinho lá de fora, apenas dou um aceno rápido com o um sorriso e começo a me preocupar levemente... "Por quê ela não ta aqui?!" combinamos de nos encontrar na plataforma, mas não a encontrei em lugar nenhum, talvez tenha perdido a hora, ela odeia acordae cedo.


Olho para fora do compartimento e vejo os doces chegando, finalmente algo de maravilhoso, quando abro a porta do compartimento para pedir alguns doces a moça, do nada uma pessoa entra correndo pra dentro e fechando a porta com tudo. Me preparo para gritar, porque porra... Eu queria meu doce, mas me acalmo assim que vejo quem é, fazendo um sorriso gigante aparecer em meus lábios.


— Puta que pariu voce não sabe o que aconteceu!!!! -Ela diz eufórica e levemente avermelhada, talvez por estar correndo.-


— Não sei mesmo, o que aconteceu Fairy? -Ela se encosta no banco e logo tira os óculos que ela tanto odeia, mas que em minha opinião fica beaultifil nela.-


— Eu tava lá dormindo e tals, ai o despertador não funcionou!!! Você sabe o que acontece quando o despertador não funciona?? Isso mesmo! Eu não acordo nem com reza brava.


Tento não rir da cara dela, ate por que eu já esperava que fosse isso, mas falho miseravelmente no momento em que vejo ela começar a procurar as maquiagens -nas quais ela era viciada- resmungando não ter tido tempo de ter ficado linda.


~♥~


Saímos da estação, agora já estava de noite e estavamos no barco indo em direção a escola, confesso que to assustada pra porra, mas ao ver que minha melhor amiga estava do meu lado me deixa tipo 200% mais calma, o que parecia que não estava acontecendo com ela, porquê eu já estava vendo a hora de  colapso acontecer no corpo dela, de tanto nervosismo.


— Millena, Millena!!! - Escuto alguem gritando meu nome de longe, e apenas olho desinteressada, a não, de novo não... Olho para Fairy e a mesma também estava com a nossa tipica expressão de tédio.-


— Diz Cerva.. -Não se engane pelo nome, é sim um menino, mesmo que eu já tenha duvidado inumeras vezes.-


— Que bom que vocês estaã aqui, eu estava com saudades!


— Só você que estava - Fairy falando revirando os olhos, me fazendo soltar um risadinha de deboche.-


— Nossa Fairy, por que tanto ódio no coração??


— Primeiramente, só eu posso chama-la de Fairy, apelido de infância nosso lembra? Pra você é Andressa, ou Andy se ela estiver de bom-humor.


— Vocês eram mais legais antigamente, poxa -Ela reclamar tentando fazer manha para nos convencer, mas é muito babaquinha mesmo, viu.-


— Antigamente quando você era quase  pedófilo? -Solto de repente vendo a Fairy não se aguentar e rir escandalosamente do meu lado, esse menino vai sofrer se vier atrás da gente.-


— Deixa o Cerva ai, Angel vamos para o refeitório logo, espero que a gente caia na mesma casa... -Diz enquanto me puxa me afastando do Cerva.-


— Hey, não se preocupa, não é por que você é filha de você sabe quem e eu de Sirius, que vamos ficar separadas... -Eu não queria mostrar preocupação ate por que ela ja parecia chateada, mas é sina, todos os Black's sempre vão para grifinória, e ela bom... Ela é um doce de pessoa, porém uma Riddle.-


— Vai ficar tudo bem, ne? -Ela sussura no meu ouvido enquanto pega em minha mao, fazendo o caminho ate a frete do refeitório, esperando nossa vez de usar o chapéu seletor.-


— Vai sim, você consegue entrar pra grifinória... -Sussuro de volta-


— Andressa Riddle. -Grita Minerva e todos ficam em silencio a partir dai, eu tenho ódio dessas pessoas que a julgam apenas por  sobrenome, nem ao menos a conhecem!.-


Fairy sobe lá em cima de cabeça baixa, senta no banco e logo leva o chapeu seletor em sua cabeca.


— Hummm... Interessante... Bom, bom... Talvez corvinal..? -Olho rápido para frente, corvinal não porra! É a penúltima casa que não quero entrar, não nasci pra estudar.- Não, não..... Sonserina!!!


Ela olha pra mim com os olhos levemente caídos, ela não escapou da sonserina, mesmo que no fundo seja o melhor lugar pra ela, aonde nem todos vão odia-la, e talvez alguns queiram ate segui-la.


— Millena Black. -Encargo Minerva gritando por meu nome e subo de cabeça erguida, como eu esperava mas um "voto de silencio" dos estudantes, desde quando sobrenome passou a importar tanto?.-


Dou um minimo sorriso para Minerva e me sento nacadeira, sentindo o peso do chapéu ser despeijado na minha cabeça.


— Uma Black, não... A quanto tempo.... Confuso, sim, muito consufo...


Bom se funcionou para Harry, talvez funcione pra mim, e baixinho comecei a repetir "Lufa-Lufa, não. Lufa-Lufa, não."


— Grifinória é o melhor lugar para os black! -Ele diz isso me deixando tensa, eu sou uma black, é obvio que vou para grifinória. -... Sonserina!!


QUE?!


Por um momento eu fico desnorteada, eu, uma black, na sonserina??? Não minto, era minna casa preferida, mas porra... Minha mae vai me matar!


Vejo os sonserianos batendo palmas, e foco na Fairy que parecia feliz/assustada, ela me conhece melhor que minha mae, sabe que algo de errado não ta certo. Sento do lado da mesma e olho para ela enquanto Minerva chama os próximos alunos.


— Angel... Sua mae vai te matar. -Ela diz e eu só tenho que concordar com isso.



~♥~


— Pensa que, pelo menos somos grandes lendas da sonserina. -Diz Fairy com a boca cheia de chiclete, falando ate mesmo de uma forma engraçada.-


— É legal estar na sonserina, mas... MANO EU SOU UMA BLACK! -Começamos as duas a gargalhar, minha mae vai ficar mesmo brava, mas ela vai fazer o que? Vir aqui e ameaçar a Minerva com uma faquinha pra me por na grifinória.-


— Vamos pensar pelo lado que, agora vamos poder viver todas as aventuras que sonhamos desde pequenas! - Ela engatinha por sua cama ate ficar de frente com a mala.- Olha o que eu tenho... 


Ela tira da bolsa o mapa do maroto, mas como?? Eu achei que estava perdido por ai depois de tanto tempo, mas não, estava com a gente!


— Como conseguiu isso??


— Uma bruxa nunca releva seus segredos. -Pisca de forma debochada e logo avanço para a cama da mesma encarando o mapa, era nosso sonho ter o mapa do maroto e sair para explorar.- Na verdade, o grande segredo é que Minerva me deu, mesmo..


— Minerva? Tipo, a nossa diretora??


— Sim, ela gosta de mim... Acho que é por ser do contra- Ela ri baixinho junto comigo.-


— Eu juro solenemente não fazer nada de bom. - Repetimos juntas e esperançosas, e como uma criança que acabou de ver chocolate depois de um dia cheio da escola, meus olhos brilharam ao ver o mapa se abrindo.-


— É nosso primeiro dia aqui, e nós temos o mapa do maroto, o que vamos fazer?? - Fairy pergunta animada, sabia que ela também estava louca para explorar o castelo inteiro.-


— Vamos ir pra sala da Minerva!


— Que? Como assim?? Por quê? 


— Sua lerda, assim podemos pegar mais artefatos -Rio da cara dela enquanto ela solta um "aaaahh" em entendimento.-


— Vamos logo então! O Harry deu a capa da invisibilidade pra voce? 


— Bom, dar ele não deu, mas como é meu primeiro ano, ele disse que "emprestou" como se ele achassese que vou mesmo devolver - gargalho e vou ate minha mala pecando a capa.-


— Vamos, vamos!!


~♥~ 


— Caralho Angel, vai para o lado!! -Diz Fairy tentando enxergar com a luz da varinha enquanto seguimos o caminho ate a sala da Minerva.-


— Se eu for mais para o lado eu saio da capa da invisibilidade, porra! -Bufamos juntas, e quase rimos por conta disso, mas tínhamos que ser silenciosas... Quem eu quero enganar? A gente ta fazendo um puta barulho.-


— É aqui! E segundo o mapa, ela não ta mesmo na sala... -Sussuro pra Fairy e ela acena com a cabeca, começando a abrir a porta com calma.-


Entramos e jogamos a capa da invisibilidade perto da porta, começando a adentrar mais a sala e ficar fascinada com o que víamos ali, quando do nada me assunto dando um pulo pra trás, e olha que quando eu quero fazer mortal eu não consigo...


— O que foi???? Aconteceu algo??


— Não, não! Eu so achei o ultimo vira-tempo. -Ela diz fascinada, as vezes esqueço que ela é meio nerd.-


— Pega ai então.


— Não da!!.. Ta muito alto... -Olho para ela e para o relógio que estava em cima de algum tipo de banco, e caio em gargalhadas, uma das coisas que mais anima meu dia é comer ou zoar a Fairy. - Não ri, porra!


— Não tem como, você é muito baixinha. -Escuto ela murmurar um "como se você fosse um poste" e vou ate a mesma pegando a bússola e a encarando. — E agora..??


— E agora? Agora a gente pode fazer tudo! Podemos ir para o futuro, ou para o passado, tudooo.


— Ta, ta. Isso eu sei, só não sei o que vamos fazer lá...


—Voce nunca quis conhecer seu pai..?? -Respiro fundo, é verdade, Sirius morreu e nem ao menos conseguiu me ver nascer... Conhecer meu pai? Isso sim é um sonho...


— Mas e você??


— Bom, sempre quis conhecer meu pai tambem, mas essa vontade morre ao lembrar que sou filha de Voldemort... 


Quando eu ia responder, nao tinha mais tempo, fomos descuidadas e percebos o barulho dos saltos de Minerva muito em cima da hora por não estarmos olhando o mapa. Olho desesperada para Fairy que estava praticamente paralisada também, não tinha o que fazer, a capa da invisibilidade estava tecnicamente longe demais para pegar e nos cobrir a tempo. Num momento rápido e sem pensar direito, agarro Fairy em meus braços e passo o vira-tempo por nossos pescoços, girando o relógio para trás com rapidez, não sei nem o quanto estamos voltando, só sei que da Minerva escapamos.


Comecamos a gritar desesperadas, afinal não sabiamos aonde estávamos indo, e do nada tudo ficou escuro, comecei a gritar pela Fairy, quando aos poucos minha Visao foi voltando e percebi que estava ao ar livre, podendo ver as estrelas. Olho para o lado e lá estava Fairy assustada e sentada no chão.


— Mano... aonde é que a gente ta? -Ela pergunta com os olhos arregalados.-


— Pra ser sincera... Não sei -Tento dar uma risadinha sem graça, e logo Fairy avança em mim, me dando um chutinho.-


— Eu vo ti dar um chutão, porra! - Ela diz meio brava.-


— Calma!!! Nós temos que saber aonde estamos antes de querer fazer jogos vorazes, sacou?


— Boa, por que vai ser muito fácil no meio da noite descobrir em que caralhos de lugar estamos.


— Vamos ir andando, Fairy. Talvez na cidade a gente encontre algo.


Escuto a mesma respirar fundo e começar a seguir caminho pela direita, gritando logo em seguida "Na duvida, vai na direita" me fazendo rir baixinho.


~♥~ 


Já fazia umas duas horas que andávamos sem parar, quando chegamos em um vilarejo. No começo não conseguia saber bem aonde era, mas assim que vi o tao famoso "caldeirão furado" já sabia aonde me encontrava. Entramos no bar e sentamos na mesa, esperando para ver alguem soltar algo ou um jornal com alguma data, quando entram quem menos esperávamos.


— Voce precisa se esconder Harry! Sirius esta atrás de você.- Hermione diz.-


— Eu só não entendo o por que disso... -Harry fala com o cenho franzido.-


—Claro que é porquê ele esta do lado de Voldemort, não? 


Sinto meu braço ser puxado para baixo e olho para Fairy que me olhava com um olhar desesperado.


— Eles nao podem nos ver! Corre... -Ela sussurra e sai correndo para o banheiro.-


Vou atrás da mesma, fechando a porta do banheiro com rapidez.


— Pega o vira-tempo, precisamos sair daqui!


— Mas... Essa pode ser minha unica chance de ver meu pai.. -Digo com um ar pesaroso.-


— Seu pai mal saiu de azkaban, teria que dar umas voltas para frente para poder ver ele.. - Arregalo os olhos, eu tenho mesmo a melhor amiga do mundo..-


Escuto a porta do banheiro abrir e logo nos escondemos na cabine, respiro fundo olhando pra ela e pegando o vira-tempo para por em nosso pescoço.


— Eu não quero ir Angel, só vamos voltar pra casa...


— Calma, não vai acontecer nada demais.


Dou três voltas no vira-tempo, vendo tudo se escurecer novamente, e quando a luz voltava aos poucos, nós estavamos... Na minha casa?!


— Por que estamos aqui? Que? Não entendi nada...


Respiro fundo e ignoro a Fairy, era meio nítido que ela estava com medo dessas viagens, mas era meu pai, poxa..


— Não tem ninguém em casa, para onde temos que ir entao...?


encaro o calendário que havia perto da mesa e me falta ar por ums dois segundos, era dia 18 de 1996, é o hoje o dia em que meu pai morreu....


— Temos que ir para o ministério da magia, rápido!! 


Andy nem ao menos questionou e logo edtavamos correndo para tentar entrar no ministério, se conseguirmos correr rápido podemos chegar antes de sua morte, ou ate mesmo evitar... Entramos na cabine telefônica e em questões de segundos estávamos no ministerio.


— Rápido para a sala do véu! 


— A sala do véu? Mas...


Fairy é interrompida ao ouvir uma voz esganiçada e irritante gritando "Eu matei Sirius Black, eu matei Sirius Black".


No momento exato sinto lagrimas invadirem meus olhos e um odio imenso tomar conta do meu corpo, eu estava quase invadindo aquela sala, quando Fairy me puxa pelo braço ma hora exata em que as portas abrem e Dumbledoor e Harry saem correndo. Sem pensar duas vezes entro na sala e vejo que o corpo de Sirius ainda estava lá. Corro com pressa ate o corpo do mesmo e me ajoelho, sentindo a presença de Fairy atrás de mim.


— P-pai.... -Digo com a voz chorosa, e vejo a expressão de Sirius se tonar completamente confusa. - Sim, sou eu... Sua filha..


— F-filha..? Mas você nem... ao menos nasceu... -Ele diz com dificuldade.-


— Eu estou com o vira-tempo.. -Explico me abaixando um pouco mais, o suficiente para poder deixar um beijo em sua testa. - Eu queria tanto te conhecer, você não s-sabe o quanto...


— M-minha pequena Black.. -Rio baixinho entre algumas lagrimas.-


É um sentimento estranho, eu nunca tive um pai e agora em um segundo eu estou com ele em meus braços, como se a vida me desse tudo, apenas para tirar de mim mais uma vez.


— E-eu queria ter ficado, q-queria ser um bom pai.


— Você não pode fazer nada! Não se Culpe, e-eu sempre tive muito orgulho de você, eu te amo pai..


Espero que ele me diga de volta que me ama, mas so recebeu um soluço vindo do fundo de minha propria garganta, é como perder o pai pela segunda vez, eu nao merecia isso, ele não merecia isso...


— Esse é o dia mais louco da minha vida. -Fairy diz baixinho, tentando rir.-


— Não so o seu...


— Nós precisamos ir embora, alguem pode nos ver a qualquer momento...


— Você esta certa, temos que sair daqui... E ir atras da Bellatrix 


— QUE? Voce ta doida? Bellatrix é minha mae, se fizer algo com ela eu posso nao nascer..


— Eu nao vou fazer nada, só quero falar umas verdades pra ela.


— Millena! Acorda pra vida, isso aqui é uma guerra, você nao pode apontar o dedo na cara da minha mae e ela nainte matar. Eu te imploro, vamos voltar....


— Eu tenho que fazer isso... -Fairy me olha com uma expressao levemente decepcionada e se junta á mim, eu sei que estava extrapolando mas era o que eu precisa.-


Giro mais algumas vezes para frente o vira-tempo e ca estamos nos, no ministério da magia de novo, mas dessa vez... Ele esta totalmente dominado. Começo a andar pelo salão, quando percebo que Andy nao estava mais me seguindo, olho para trás e a vejo parada encarando Bellatrix. Começo a andar em direção a mesma, estava pronta para descer o soco na Bellatrix, quando Fairy puxa minha mão tentando impedir que eu continuasse, quase que desesperadamente.


— Hey! Sua vadia! -Grito alto o suficiente para a mesma ouvir e virar inconformada para mim.-


— O que você disse criança insolente? -Ela diz com um sorriso irritante no rosto.-


— Exatamente o que você ouviu! Voce matou meu pai, sua imunda! -Descarrego sentindo minha garganta começar a dor por estar segurando o choro.-Eu sou filha de Sirius Black!


A reação a seguir nao foi bem a que eu esperava, ela começou a rir e a me rodear, olho para Fairy de relance a mesma so consegue ficar de cabeca baixa. 


— Se você é filha de Sirius Black, como que esta aqui? -E foi ai que eu percebi o puta erro que cometi, acabei de denunciar que tenho um vira-tempo. -Comensais! Paguem o vira-tempo!


Pior lugar possível para se estar nesse momento, sendo acusada no meio de comensais, isso nao era bem o que eu planejava. 


comecamos a correr sem rumo ate chegar no teleransporte, que nos levou exatamente para a floresta proibida, ótimo, nao tem como piorar?


Olho para trás e Bellatrix estava com sua varinha erguida em minha direção.


— Vamos criança, não faça birra me entregue logo essa merda! -Ela diz entre dentes.-


— Mãe, para!!. -Fairy grita com lágrimas nos olhos. - Eu so queria voltar pra pra casa..


— Mãe..?? -Bella faz sua perfeita expressao de "como assim?"  e se aproxima lentamente de Fairy. - Eu sou... Mãe?


— Sim! Mas por conta de tudo isso que você esta fazendo, você nunca pode ficar com ela.- Foi minha vez de me pronunciar tentando fazer com que ela se sinta mal, e acho que consegui.-


— E-eu, sempre quis ter uma filha.. -Diz vidrada em Andy. - Minha filha... Qual seu nome?


— A-andressa.. Andressa Riddle Lestrange. -Ela fala com certo receio.-


— Riddle..? -Vejo o sorriso enorme surgir no rosto de Bellatrix, deve estar se sentindo demais por ter tido uma filha com o proprio Voldemort.- 


Os comensais nos encontra de ultima hora e como uma tentativa de nos proteger, Bellatrix se põe em nossa frente, apontando sua varinha para os mesmos.


— Rápido, vão embora!!


Encabulada saio correndo e quase que arrastando Fairy comigo quando de repente ela para de andar com tudo.


— É tudo sua culpa! Minha mae vai ser acusada de traição Angel!


— Para de drama, Andressa! Não vai acontecer nada, vem logo? -Digo ja irritada com aquilo.-


Vejo os comensais correndo rapido ate a gente e logo giro o vira-tempo esperando que todo esse desespero acabe logo.


quando o apagão acaba e olho em volta, eu estava no rio de Hogwarts, começo a andar ou me debater no caso, quando olho para o lado e vejo... Fairy nao estava lá.


— Andressa?? Andressa???? -Começo a me desesperar gritando audivelmente.-


Nado ate a margem e começo a procurar Fairy novamente, mas nem sinal da mesma..


O que foi que eu fiz? Acabei de fazer um dominó de merda, que nao faço ideia de como sair. Sento na grama e começo a pensar, o que eu posso fazer? Temos que deixar tudo como era antes, mas pra isso eu precisava voltar novamente e consertar a merda que fizemos com Bellatrix. Mas nao posso fazer isso sozinha..


Respiro fundo e me levanto girando o vira-tempos algumas vezes para trás. Eu sabia o que fazer.


~♥~


— Nós só precisamos impedir vocês mesmas, de chegarem naquele momento. -Snape fala com convicção enquanto corremos pelo ministerio dominado.-


— Falta 5 minutos para acontecer mais ou menos, nós vamos conseguir.


O plano era tecnicamente simples, expliquei o que aconteceu para Snape, ele era o único que poderia nos ajudar, ele é sensatom junto estamos no ministerio e vamos fazer algo coisa para desviar a nossa atenção de Bellatrix.


Paro de correr ao ver a cena a frente, ótimo, é agora em que eu faço bosta e vou ate Bella. Olho para Snape e ele estava focado pensando no que poderia fazer provavelmente, não podiamos chamar muita atenção, entao foi ai que tive a ideia.


Tiro o colar que estava em meu pescoço, era o yin do nosso colar de amizade, e jogo discretente ate o pé da Andy, vendo a mesma abaixar a cabeca e encarar aquilo meio confusa. Mas parece que entendeu o recado ao puxar meu braço entendo impedir que eu fosse em frente, como da primeira vez. Mas dessa vez ela vai alem e me arrasta para o canto, mas nao parece que a convenceu.


— Snape, faz alguma coisa! -Digo com um tom preocupado e logo ele segue para cima da Andy e de mim (no caso do passado) e as barram, deixando todo mundo com uma clara cara de "WTF"


— Voces tem que vir comigo, agora.


~♥~


— Então quer dizer que você sou eu só que do futuro e ta tendo impedir que eu faça merda?


— Bom, é... É isso ai -Digo meio que sem saida.-


— Estranho, mas não é como se tudo o que aconteceu hoje já não fosse..


— Não acredito que você preferiu ir fazer treta com minha mãe e me perder do que ficar comigo e quieta! -Fairy me acusa em alto e bom sim enquanto tomava uma cerveja amanteigada.-


— Hey, hey! Em minha defesa, eu não sabia que isso ia acontecer, nao pode me culpar! -Vejo a mesma suspirar, e sentar do meu lado.-


— O que fazemos agora..?


— Acho que voltamos... Mas, agora tem duas de mim....


— No caso precisamos junto as duas de novo -Snape fala no canto da sala.-


— Como??


— Precisam se fundir na linha temporal, isso nao vai ser problema. O problema é, aonde esta o vira-tempo?


— Como assim? -Fairy olha pra mim com os olhos arregalados, estavam maiores que as bochechas dela e achei que isso era humanamente impossivel. - Voce perdeu o vira-tempo??


— Nao! Ele esta aqui, mas esta na mao da ordem da fênix... -Tento me explicar.- É dificil conseguir a confianca deles, ok? Ainda mais quando falei que você era uma Riddle, eles meio que.... Confiscaram.


— Puta merda, estamos fudidas. Eles não vao me deixar sair daqui se acharem que posso ser útil!


— Calma meninas, nós ainda temos amigos que podem nos ajudar.. 


— Como quem??


Dobby ainda esta vivo... -Olho para Fairy e vejo um sorriso ladino crescer em seus labios assim como eu sabia que tinha um crescendo no meu também.- 


Notas Finais


ENTAO EH ISTO, SEGUNDA PARTE DA HISTORIA FICA COM VOCÊ OU EU FAÇO ANO QUE VEM NO SEU PRÓXIMO ANIVERSARIO HAUAHAUAHHAHAUAHAHA. (O que eh mais provavel e.e)

Te amo meu amorrrr

"Mal feito, feito" :3 pliim


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...