1. Spirit Fanfics >
  2. Yin Yang >
  3. Quem fez isso com você? - CAP1

História Yin Yang - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Ola amados, quero que todos sejam bem vindos e tenham uma ótima leitura, mas antes, peço que se atentem aos avisos.

•O ano letivo dos personagens são como dos países frios, ou seja, as aulas começam em agosto/setembro e terminam em maio/junho.

•Vários assuntos sérios serão tratados, como: problemas familiares, depressão, crise de identidade, psicopatia e derivados, serve de conscientização que essas coisas existem sim e não devemos fechar os olhos.

•Tentei aproximar vocês dos personagens máximo possível, e que soubessem bastante coisas sobre eles, e pensei que a melhor opção seria de cada cap ser um dia da semana, com isto os cap acabam ficando meio grandinhos, peço mil desculpas pra quem não gosta, tentarei fazer capítulos mais curtos.

•Gosto de fazer capas com spoilers dos caps, então quem gosta de fazer teoria pode se divertir.

•O foco dessa fic não é romance, embora tenha bastante, o importante é a história a ser contada.

Desculpa esse textão, mas era necessário, agora sim: Boa leitura ❤

Capítulo 2 - Quem fez isso com você? - CAP1


Fanfic / Fanfiction Yin Yang - Capítulo 2 - Quem fez isso com você? - CAP1

Olá, eu sou Park Jimin, e hoje, eu tenho 14 anos, final da, insuportável, pré adolescência, nesse período, eu era feliz até... eu ja curti muito a vida, apesar da "pouca" idade, eu tinha meus amigos pra ir a qualquer festa existente, todas as garotas que eu quisesse a minha disposição, arrisco até dizer, que era um dos garotos mais populares do colégio.

Mas não durou por muito tempo essa minha "felicidade" ou "curtição", minha Omma acabou falecendo em um acidente de carro, foi uma época difícil, e tudo começou a desandar...  Tanto em casa, quanto na escola, e até comigo mesmo.

A história era linda, ou quase: Meus pais eram órfãos, infelizmente, eles nunca foram adotados e nunca conheceram sua família biológica. Então só tinham um ao outro, eles tinham uma união forte, inspiradora eu diria, eu sempre disse pra mim mesmo, que só iria casar com alguém quando tivesse a mesma reciprocidade dos meus pais...

Mas o que era óbvio aconteceu, meu Appa não soube lidar com a morte dela, então se afundou nas bebidas. E uma vez, simplesmente aconteceu, ele me bateu, sem explicação, não chegou a ficar roxo ou algo do tipo, mas eu fiquei muito chocado, porém, ele me pediu desculpas, ele parecia realmente arrependido, o perdoei ao ver a quantidade de lágrimas que saia de seus olhos, tentei ignorar e seguir com a vida, eu sabia que isso era muito difícil pra ele... O problema, é que ele não parou, a partir da terceira vez as desculpas cessaram, e era cada vez mais frequente, cada vez mais forte, cada vez pior, eu ja não estava conseguindo administrar a situação, eu queria que isso acabasse o quanto antes, mas todas ás vezes que ele tinhas essas atitudes ele caia duro e quando acordava, nunca se lembrava do que tinha acontecido. Eu nunca soube dizer se isso era mentira ou verdade, se ele estava fingindo ou sendo sincero, e se não estivesse? E se eu perguntar? Ele ia me bater de novo? Isso sempre foi uma incógnita pra mim, e sinceramente, estava me deixando louco.

Meu Appa nunca foi uma pessoa agressiva, nunca tinha me batido antes, eu não sei como aconteceu pra ele se tornar o que ele é hoje... Mas talvez... Eu deva tentar entender como ele se sente... Talvez sozinho? Abandonado? Deixado de lado?  Talvez essa era a forma dele parar de pensar na morte da mimha Omma?? Eu não sei que se ele me culpa por isso, sei que ele me ama e talvez ele não faça isso porque quer, ou é isso o que eu quero acreditar. De qualquer forma, eu não consigo revidar ou querer que ele morra. Porque ele é meu Appa, e querendo ou não eu amo aquele idiota, ele é a única pessoa que eu tenho, não foi só ele que perdeu alguém importante, eu também queria que a Omma estivesse aqui, eu sinto falta dela também, mas eu não temho ninguém pra "descontar" a minha raiva, sou eu que apanho e choro na maioria das noites em busca de alguma forma de alívio. Cheguei a um ponto onde eu, simplesmente, odeio minha vida, eu acho ridículo o jeito que eu ando vivendo nossos últimos meses. Tive até que abandonar a dança, uma das coisas que eu mais amava fazer, mas por causas dos hematomas, que cada dia se tornavam mais aparantes, eu não podia arriscar, sei que meu Appa pode ser preso, mas se ele for, o que acontece comigo? Eu vou ficar sozinho, não vou?

Dançar era uma das coisas que me mantinham de pé, onde eu poderia ser sincero comigo mesmo, e conseguir me espressar de alguma forma. Mas ja faz 5 meses que eu não danço, então tudo tem sido bem sufocante.

Também me afastei das pessoas que eu andava e deixei aquela vida que eu tinha... É só que, a vibe não era mais a mesma, eu tinha mais coisas pra me preocupar do que garotas fáceis e de como invadir festas de maiores.

Resultado: Voltei a falar mais com meus amigos de infância, ou quase todos. Um deles é Jungkook, o garoto que desde que eu me conheço por gente sempre foi meu amigo porém ele é infantil demais, Taehyung, um garoto pouco brincalhão e que da os melhores conselhos quando se precisa, e a S/n, na verdade, não somos tão próximos, mas ela senta atrás de mim na sala então a gente ta conversando um pouco mais esse ano.
Mas não posso negar... Eles também são um dos motivos que me ajudam a continuar aqui.

Segunda•


Acordo e encarando o teto com o brilho de despertador, do meu celular, me levanto e vou me arrumar. Sem muita demora eu fui pegar alguma coisa pra comer na cozinha e lá avistei meu appa que tentou puxar assunto comigo.

-Está de moletom de novo? Você não sente calor não?

-Não...- falei

-Quer carona hoje filho?

-Hoje... Você vai sair pra beber de novo? - porguntei meio inseguro e ele coçou a cabeça - Ha - ri - não sei porque ainda pergunto... Só tenta não exagerar como sempre porque...- parei de falar e ele faz uma cara confusa

-Por que filho??

-Eu só... não quero carona - me esquivo do assunto logo saindo de casa e indo pro ponto de ônibus. O cagaço que eu fiquei agora... Senhor...

Chegando lá encontro Jungkook sentando lá vidrado no horizonte, ele mora ali perto, então frequenta o mesmo ponto de ônibus que eu

- Eai, fez dever de matemática? - deu um sorriso de quem não tinha feito

-Ah, eu tentei, agora, se ta certo só Deus sabe - ri de nervoso

-Passa pra mim no ônibus??? Por favorzinho Jiminnie - ele perguntou quase se ajoelhando

-Passo - reviro os olhos e o ônibus chega. Subimos no ônibus sei que tem oessoas me encarando, deve ser porque eu parei de falar com todos repentinamente. Mas não me arrependo, depois que  comecei a andar com meus antigos amigos, percebi que esse pessoal, são na verdade, uns idiotas, se tem algo que eu sinto em relação a antes não é saudade, é algo mais como, vergonha.

Ao andar pelo ônibus vejo uma menina sentada sozinha que me encara seriamente, ela é não é nem um pouco feia, pelo contrário... Seu rosto me parece familiar, mas é a primeira vez que eu vejo ela nesse ônibus...

Me destraio com a S/n gritando que nem louca no final do ônibus. Dou um sorriso com suas palhaçadas e me aproximo.

P.o.v. S/n


-AEEE KOOKIE E JIMIN! - Falei junto de Taehyung, como uma torcida.

-Agora nem é uma boa hora, tenho dever pra fazer - disse se sentando no banco na nossa frente e pega uma apostila de Jimin

-Aish, Kookie, ja falei pra você tomar jeito, como vai conseguir ser alguém assim??

-Não enche S/n, ou vou contar pro...

-NÃO SE ATREVA - Falei o interrompendo e o mesmo sorria maliciosamente

-Contar pra quem??- Tae pergunta curioso

-O importante é que ela entendeu - Jungkook lançou um olhar pra mim e eu faço uma careta

-Eu ainda te mato - falei e ele riu.

Esse criança descobriu meu segredo, o segredo que eu demorei alguns meses pra esconder, sou apaixonada por ninguém mais e ninguém menos que Kim Namjoon, menino do primeiro do médio, lindo, inteligente, muito educado e perfeito. Ele faz parte do clube de literatura e a gente conversa na biblioteca às vezes, quando estamos estudando ou quando não temos o que fazer, ou até temos, mas não queremos. Mas sinceramente, acho que isso é só ilusão da minha cabeça, não acho que ele vai querer uma zé ninguém como eu. Bufei e vi Jimin indo se sentando ao lado de Jungkook, ele estava com uma feição triste assim como sempre, eu não conhecia mais o Jimin, antigamente ele não era um garoto muito exemplar eu adimito, mas parece que ele piorou, o Jimin não sorri mais, não interage mais, só se isola e isso me deixa cada dia mais preocupada, a que ponto isso vai chegar?? Preciso me aproximar mais dele, porque a minha intuição diz que é algo muito sério.

Me ajeito ao lado de Tae ainda pensativa, mas logo, mais assuntos vão brotando até o ônibus parar em frente a escola.

-Parece que chegou a hora de ir - Tae disse se levantando

-ESPERA, FALTOU O DEVER DE FÍSICA - Jungkook disse desesperado

-Se ferrou, meu bem - fiz sinal de paz e um biquinho

-Toma cuidado comigo, você não sabe do que sou capaz de fazer - ele disse e eu reviro os olhos. Meus olhos se voltam para Jimin que estava em saída do ônibus enquanto encarava uma menina atraente. Vou atrás do mesmo e pulo em suas costas, só que ele pareceu não gostar muito da brincadeira.

-Ai, S/n! Que isso? - pareceu incomodado

-Ah, ta tudo bem?? Te machuquei? Acho que to muito gorda!! - falei oreocipada

-Não é nada disso, é que... eu dormi de mal jeito, e você ta ótima - ele sorri fraco

-Mas você não vai me dizer quem era a princesa no ônibus?? - falei o encarando

-Eu também queria saber, ela me parece famíliar mas não sei de onde... - falou pensativo fitando o céu até entrarmos na escola

-Shippei - falei e ele ri

-Sua atitude surpreende o total de 0 pessoas

-Xiu! Fica quieto e volta a sorrir ai porque você fica melhor sorrindo dps que falando, e porque fazia anos que eu não te via sorrindo

-Ta certo então - Ele força um sorriso.

Chegamos a sala onde encontramos Tae e Kook reclamando de nós termos sumido pela escola, Jimin volta ao seu lugar e fica deitado em cima da cadeira como de costume.

Eu Tae e Kook conversamos mais algumas coisas desnecessárias e o professor entra.

-Bom dia classe, todos nos seus lugares porque hoje tenho uma novidade para vocês. - Taemin falou e a sala obedeceu - Bom, temos uma aluna transferida, entre Jennie.

Ele disse e a menina do ônibus entrou na sala, e ela realmente era muito bonita, vi Jimin olhando pra ela de cima a baixo, hmmmmmm... Xonou, foi?

-Se apresente por favor - Ele continuou

-Olá Pessoal, meu nome é Kim Jennie, não espero fazer nenhum amigo nessa merda, quero que todos morram. - ela disse com um certo ódio nos olhos e um sorriso sarcástico nos lábios, como se todos nós tivéssemos feito algo horrível para ela.

-Basta, o que foi isso? Quer arrumar confusão no primeiro dia de aula? - o professor perguntou irado - Não darei mais chances se isso se repetir, sente-se atrás de Rosé, falou apontando para a ruiva nariz empinado da sala

-Bem pessoal, como é o começo dessa semana e todos odeiam segunda feira eu resolvi fazer uma coisa legal. Vou passar um trabalho em duplas, e dessa vez todos poderão escolher os pares! - falou ouvindo um mini louvor da sala

Sem pensar duas vezes cutuquei Jimin, que observava ainda a garota, e me levantei e me joguei na sua frente.

-Jiminnie... - falei com voz fofa... Quer dizer, tentei né

-Hm... - ele murmura me olhando feio

-Faz comigo?? Pufavo! - falei

-Primeiro: Para de falar assim, e segundo: Não

-PORFAVOR MEU! TE DOU DOCE OU QUELQUER OUTRA COISA QUE VOCÊ QUISER! -vejo ele sorrir convencido

-Claro, porque não...

-EBAAAA - falei gritando e atraindo alguns olhares

-Mas pode ser na sua casa?

-Pode!- falei empolgada

-E tudo bem se for hoje?? É que... Hoje... Não tem ninguém em casa e eu queria fazer o trabalho ja que eu ia ficar sozinho em casa fazendo nada mesmo.

-Claro, só que a gente vai ficar sozinho do mesmo jeito porque minha Mãe vai trabalhar e só volta la perto das 17h

-Okay, por mim sem problemas

-Parece que fomos trocados - Kook disse encenando um choro junto de Tae

-Tudo bem... Não esperava menos da S/n! - Tae disse emburrado

-Parem vocês dois - falei - eu quase sempre faço trabalho com vocês, agora é a vez do Jimin! - falei e ambos fizeram caretas

-Esse trabalho pode ser individual? - Jennie gritou atraindo a atenção da sala

-Não! Só se quiser perder metade de sua nota. - o Professor falou e a garota bufou

-Olha, certeza que ta possuída - Jungkook disse em voz baixa

-Cala boca - Tae deu um leve tapa nas costas do mesmo o fazendo rir e eu o acompanhei, menos Jimin que ainda encarava aquela menina.

-Jimin está muito apaixonado, mano - Falei

-Percebe-se, mas eu nunca pensei que o estilo dele seria uma garota como ela - Tae disse

-Nem eu, na verdade pensava que ele jogava no outro time - Kook brincou

-Ah, eu não ouvi isso - Jimin falou colocando a mão no rosto em sinal de decepção fazendo todos rirem

-Ei sala, ja dei tempo o suficiente para escolherem uma dupla, agora vamos começar a aula - o professor falou iniciando a aula.

O resto do dia correu muito bem, tirando o fato de que Jimin parecia muito destraído com a garota nova, nada de novo havia acontecido... Mas...

-Ah... Oi... Nam - Falei ofegante após correr meio km pra encontra-lo na biblioteca da escola

-S/n? Você está bem? - falou fechando o livro que tinha em mãos a pouco tempo.

-Sim, vim avisar que hoje eu vou fazer um Trabalho com Jimin e infelizmente não vou poder ficar aqui com você -falei fazendo com que pessoas mandassem eu ficar em silêncio

-Aigoo, que pena... Tudo fica tão quieto quando não está por perto - sorriu -Te vejo amanhã??

-Clado que sim! - falei alto atraindo mais puxões de orelha de pessoas a minha volta e também a risada baixa de Namjoon o que revelou suas covinhas fofas que me fazem perder um pouco o rumo - Bem... até mais Nam... - virei correndo até a saída onde tinha mandado os meninos esperarem

-Demorou em - Kook disse

-Desculpa ai, Omma

-Vamos? - Jimin perguntou indo na frente e o seguimos.

Esperamos o ônibus que chegou 1 ou 2 minutos depois, subimos e vimos a tal de Jennie presente não muito longe de nós. Meu ponto chega e eu e Jimin descemos.

-Tu ja foi na minha casa?

-Só quando eu era pequeno, então não me lembro direito.

- Ah então seja bem vindo, de novo. - abri a porta e o mesmo disse que a casa era bonita. - Está com fome? Parece que você emagreceu hein, ta se alimentando direito? - perguntei e ele me olhou com um sorriso sarcástico

-Perdão nutricionista, acontece que na minha casa ninguém é bom na cozinha, então confesso que não ando comendo muito bem

E chagemos no assunto familiar do Jimin, confesso que é um assunto muito delicado e complicado desde que a omma dele morreu, ele nunca falou sobre isso com a gente. A Omma dele era como uma outra Omma pra mim, e quando ela morreu, Jimin mudou muito, ele se tornou uma pessoa melhor, isso é bom, mas é notável que ele está frequentemente deprimido, isso vem preocupando a mim a algum tempo.

-Então você vai encher o bucho hoje - falei levando ele pra cozinha tentando me esquivar do assunto. Comemos alguma coisa que eu fiz e decidimos ir fazer o trabalho.

Fomos para o escritório de casa e fizemos todas as pesquisas, anotamos tudo, inesperadamente, nem tivemos conversas idiotas durante o processo.

-Socorro, ja acabou? - falei surpresa

-Pois é parece que o Taemin foi generoso e não nos mandou escrever uma bíblia - falou e eu ri

-Que horas são?

-15 horas - disse após olhar seu relógio, ele aprecia surpreso

-Oloco, bora ver algum filme ou série?? - falei e ele assentiu.

Estourei uma pipoca e colocamos um filme qualquer. Eu estava assistindo atentamente até que olho ao meu lado e vejo o loiro dormindo com um anjo, parecia que não dormia por várias noites, se bem que, ultimamente, ele tem estado bem cansado. Pausei o filme a fui atrás de uma manta pra colocar nele, porque acabou esfriando hoje a tarde.

Foi quando eu coloquei a manta nele  que eu bati o olho na curvatura de seu pescoço, avistei uma mancha roxa considerávelmente grande, coço os olhor pra ver se não estou delirando, puxo mais sua blusa perto de sua clavícula e vejo mais manchas roxas e elas não pareciam alguma dermatite ou algo assim, pareciam ser de pancada, encostei em uma delas pra confirmar minha teoria e o mesmo acorda num pulo com um gemidonde dor e se depara comigo ao seu lado.

-S/n... O que aconteceu? - ele disse tentando entender o que aconteceu

-Jimin, tem algo que você quer me contar? - perguntei e o mesmo fez uma expressão confusa

-O quê? Por que ta falando isso?

-Por causa disso - Falei abaixando sua blusa apra uma marca roxa visível para que ele visse sobre o que eu estava falando. O garoto ergueu a blusa e levantou do sofá rápidamente. Ele fez uma expressão assustada e irritada, foi quando ele olhou pra mim.

-QUE MERDA, S/n! Por que você não procura algo melhor pra fazer?? - ele perguntou alterado, foi a primeira vez que ele falou assim comigo.

-Como assim, Jimin? Eu só estou procupada com você, é só me falar o que aconteceu, foi você que fez isso ou outra pessoa? Só isso que eu quero saber.

-Me erra S/n, isso não é da sua conta - ele vai em direção a porta e eu o sigo

-Espera Jimin, por favor!

-Não S/n, logo sua Omma vai estar aqui, melhor eu ir indo - me jogo na frente da porta e o mesmo me olha assustado pela minha rapidez

-Você NÃO vai sair! - gritei - Não sem antes me contar o que ta acontecendo, não ta vendo que eu só quero te ajudar?? É por causa disso que você anda tão pra baixo? Me conta, por favor, eu to tentando, de verdade, me aproximar de você, mas você continua se distânciando, e não só de mim, do Kook e do Tae também. - ele fitava o chão enquanto me escutava - Eu sei que eu não sou a melhor amiga do mundo, eu to longe disso, mas eu quero melhorar, e se você tem algum problema pode me falar, é o horrível, estar aqui do seu lado e sentir você tão longe... - Falei sentindo minha visão embaçar - Eu sou idiota, mas eu sei guardar segredo, ta? Se quiser alguém pra contar, eu vou estar aqui, então confie em mim ao menos uma vez!

Jimin se agaixou, colocou a mão no rosto, e começou a chorar, fui sutilmente até ele e o abracei, eu sentia que aquele choro era uma junção vários sentimentos guardados por muito tempo. Eu estava me segurando amargamente pra não me  juntar a ele, ver um amigo assim... isso me preocupa.

-Ah S/n... - tinha dificuldades pra falar devido às lágrimas - Por que entre 7 bilhões de pessoas, justo ela tinha que me deixar?? - ele abaixou a cabeça

-Você fala da sua Omma? - ele assentiu - É por conta disso que você anda tão pra baixo? - ele levanta a cabeça e encara a porta

-Também, sinceramente, as vezes eu sinto muita falta dela.

-Ela era uma pessoa muito boa, não ia gostar de ter ver assim.

-Eu sei... - ele sorri. Na hora eu saquei.

-Não é só isso, não é? - ele me olhou - O que tem a mais?

-Não posso falar... - ele mordeu o lábio inferior, acho que ele estava inseguro

-Isso tem a ver com os hematomas, né? Mas pode falar, quanto antes você colocar isso pra fora, melhor - falei - Eu sou sua amiga, vou ouvir, não vou falar nada pra ninguém... A menos que você tenha matado alguém - ele sorriu

-Uma ou duas semanas depois que minha Omma morreu... - ele deu uma pausa - Meu appa virou alcoólatra, e desde então...

-Ele que fez isso com você? - o interrompi incrédula e ele assentiu

- Mas, S/n... - nã o deixei terminar

-Jimin, você entende a gravidade? Sabe que isso é um crime, certo? Você não pode deixar isso acontecendo com você , temos que fazer alguma coisa, temos...

-S/n você não vai fazer nada, esse assunto não vai sair daqui - dessa vez, ele me interrompe - Você prometeu que não bia contar nada pra ninguém, então por favor... Não fala nada - pediu

-É que... Eu não consigo ver você passando por isso sozinho e eu sentada, assistindo, sem fazer nada...

-Você não está "fazendo nada", você me ouviu, foi a primeira pessoa que eu contei isso, e se você soubesse o quanto isso me ajudou, não sabe o quanto isso estava acabando comigo - fez um breve silêncio- Mas mesmo assim, não quero você envolvida nisso, é um assunto meu, eu tenho que resolver isso com as minha próprias mãos, e imagina, o problema que daria se mais alguém ficar sabendo, então por favor - olhou nos meus olhos- Não fala nada...

-Tudo bem... - falei desistindo - Mas sempre que preicsar, saiba que eu estou aqui! - falei e ele assentiu. Abaixei minha cabeça pensativa com tudo isso e logo senti dois braços me envolvendo ali. Eu estava sendo abraçada.

-Mas obrigado, obrigado por descobrir e obrigado por me ajudar... - eu o abraço de volta

-É isso que amigos fazem...

•Continua•


Notas Finais


Eu revisei esse cap várias vezes, espero q tenha ficado no mínimo aceitável :(

Se possível, comentem o que acharam ❤

Perdoem os errinhos :')

17h é um horário bom pra vcs sobre a postagem dos caps??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...