1. Spirit Fanfics >
  2. Yolo - you on live once >
  3. Espera

História Yolo - you on live once - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiiiiiiiiiiiiii
desculpa ai por não ter postado ontem, mas tava cansada, o mundo acabando la fora e eu aqui hihihiihihhi
boa leitura

Capítulo 26 - Espera


Jongin estava empedrado no lugar, Baekhyun desabou sobre os joelhos chorando, e ninguém fazia nada. KyungSoo pegou o celular e ligou para a emergência, e logo em seguida para outro número.

— Senhor Jung… estamos indo para o hospital… — a voz quase não saiu — Hospital geral….

 

….


 

Baekhyun estava chorando e KyungSoo ao seu lado tentando acalmá-lo, sentados na sala de espera, Jongin tentava descobrir qualquer coisa com as enfermeiras, que não queriam dizer nada. Minwon entrou a passos rápidos e já avistou o filho.

— Jongin! — o Kim respirou aliviado e correu pro pai — o que aconteceu?

— Chanyeol… ele sofreu um acidente de carro… e eu não sei como ele está, o que está acontecendo. Ninguém diz nada. — o rapaz estava pálidos, olhos arregalados, 

— Tudo bem, já avisou os pais dele?

— Bem… ele estava num racha… — o mais velho ficou pálido — como meu carro.

— Jongin…

— Pai… a polícia também está aqui, mas não falamos com eles.

— Não falaram…  — olhou ao redor, e viu o moreno apoiando o outro garoto — tá bem, leve eles para casa — pôs as chaves do carro na mão dele — direto para casa. Eu vou chamar o senhor Park, e resolver com a polícia.

— Tá bem. — correu até os outros dois — KyungSoo, Baekhyun, meu pai…. mandou irmos para casa.

— Eu não quero ir, preciso saber como ele está — o loiro disse em meio ao choro — não posso… não posso ir… eu...

— Não podemos ajudar ele aqui — o moreno disse, o fazendo levantar

— Assim que tiver notícias o meu pai avisa.

— A culpa é minha… ele disse que não dava sorte…eu… eu...

— O que? — Kyung olhou confuso

— Não… — Jongin também apoiou o loiro — … não foi culpa sua, a culpa foi da corrida, da pista molhada, mas não dessa superstição, tá bem. Agora nós temos que ir. — ajudou o namorado a apoiar o loiro, e saírem dali.


 

Os três saíram rápido evitando os policiais, Jung já falava com eles. Seguiram direto para o carro, e foram para casa do Kim, não tinha como deixar o loiro sozinho, seu pai não estava na cidade. Do passou pela porta o puxando, e Jonggu os esperava na sala.

— O que aconteceu? — olhou dos dois para o filho que vinha mais atrás.

— Chanyeol… o racha…. — travou os dentes tentando não chorar. O mais velho puxou o filho o abraçando

— Pelos céus. 


 

 

Sehun levantou da cama assim que viu a mensagem de Kai, e ligou para ele.

— Alô?

— Jongin o que aconteceu?

— Chanyeol capotou com o carro, ele saiu na ambulância inconsciente. Tinha muito sangue, nós fomos para o hospital, mas não deram nenhuma informação, meu pai está lá agora.

— Que droga. E mais alguém se machucou?

— Não só ele, bem Baekhyun está aqui em casa, não para de chorar, acha que a culpa foi dele, sabe aquela superstição do Yeol.

— Sim, então… tem algo que eu possa fazer?

— Não… ele ainda está na cirurgia — fungou 

— Ta bem, me avisa quando ele sair.

— Tá. — desligou e se virou para cama, Luhan o olhava curioso

— O que aconteceu?

— Chanyeol sofreu um acidente no racha. — foi até a cama se sentando ali 

— Ainda bem que não fomos — disse sério, mas os olhos tristes do Oh o fez se arrepender de falar como o seu pai — Hunnie… ele vai ficar bem. — abraçou o loiro.


 

 

Kyung desceu na sala, onde os dois Kim esperavam por um telefonema.

— Ele dormiu — disse sobre o Byun e se sentou ao lado do namorado — nada ainda?

— Nada. — o dia já estava quase amanhecendo, e a cirurgia não tinha terminado. Mas eles não conseguiam dormir, o telefone tocou e Jonggu o pegou rápido pondo no viva voz 

— Pronto!

— Jonggu, avise os meninos.

— Eles estão ouvindo.

— Tudo bem, ele acabou de sair da cirurgia, está em coma induzido, mas estável. — os mais novos respiraram aliviados.

— E a polícia?

— Isso é mais complicado, mas terão que esperar ele acordar antes de qualquer coisa. 

— Você vai vir para casa?

— Não, estou esperando o pai do Park, pode me trazer roupas, eu sai com o que estava vestindo — riu soprado — não pareço um advogado de confiança.

— Claro. Eu já estou indo. — desligou o telefone — Vão descansar um pouco, Chanyeol ainda não acordou. 

— Está bem pai. — Jongin levantou e seguiu com o moreno para as escadas, Jonggu os seguiu com os olhos e pegou o celular novamente. Já saindo da casa.

— Porque disse que não estava vestido? Você se trocou antes de sair.

— Park Jinyoung já esteve aqui — respirou fundo — e disse que não ia gastar um centavo com o filho, que por ele poderia morrer. 

— Filho da mãe.

— Mas isso não é o pior, o médico não deu boas notícias.


 

….

 

Baekhyun acordou, os olhos ardiam terrivelmente pelo choro da noite anterior, olhou ao redor confuso. Sabia que não estava em casa, seguiu até o banheiro e olhou para si mesmo, estava péssimo. Lavou o rosto e saiu em busca de alguma informação. Ouviu duas vozes estranhas conversando, deveriam ser os pais do Kim, acelerou o passo para as escadas e estava certo os dois estavam lá.

— Senhor Kim, disse apressado. Tem notícias do Chanyeol? — disse tropeçando nos últimos degraus e foi amparado pelo mais velho.

— Por favor vá com calma, não precisamos de mais ninguém no hospital, não é? — disse com um sorriso doce 

— Sim, mas tem notícias dele?

— Sim, a cirurgia foi bem…

— Cirurgia? O que… ele … — o loiro ficou pálido e quase caiu novamente — o sangue… ele…

— Venha — levou o Byun até o sofá o pôs sentado — Chanyeol vai ficar bom, ele está sedado, e vai ficar assim por alguns dias, mas quando acordar, você poderá ir vê-lo, está bem. 

— Sim… — respirou fundo — ele capotou...ele estava de cinto? Ele… ele quebrou… ele… — a visão foi ficando turva.

— Jisoo, traga alguma coisa para o garoto! — Jonggu gritou para empregada que chegou com um suco de laranja, Min o ajudou a tomar. 

— Melhor?

— Sim… ele.

— Sim, ele estava de cinto, mas a capotagem o fez quebrar algumas costelas. E o vidro estilhaçou fazendo cortes superficiais, era por isso o sangue. — ele deu mais algumas explicações, e logo teve que repassar tudo quando os outros dois adolescentes desceram as escadas. Apenas não falou a parte que o garoto poderia não acordar, e se acordasse, poderia ter muitas sequelas.

 

 


Notas Finais


dae??????????????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...