História Yoongi-Suga(Caminho à perversão!) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Suga, Yoongi
Visualizações 430
Palavras 2.869
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Okay

Capítulo 26 - Enfermaria!


Fanfic / Fanfiction Yoongi-Suga(Caminho à perversão!) - Capítulo 26 - Enfermaria!


- O que está fazendo, S/n? 


Rapidamente me viro assustada, era nítido que meu coração batia forte e minhas mãos soavam 


- T-Taehyung? - Forço um sorriso e ponho as mãos para trás - O que está fazendo aqui? 

- Estava seguindo um lagarto que eu pintei de verde! - Tae estava com um pirulito na boca, logo que disse sua resposta, deu de ombros, parecia desinteressado 

- Por que pintou de verde o lagarto, Tae? - Franzi o cenho 

- Para ele ficar marcado, agora eu vou saber que ele é o lagarto que eu vi hoje, vai que eu o confunda com outro? - Ele faz uma cara de dúvida e tira seu pirulito da boca 

- Você é estranho, Tae! - Reviro os olhos 


Tae me observa por um instante e logo desvia o olhar para as chamas que estavam atrás de mim 


- O que estava fazendo? 

- Bom... - Coço a nuca - Estava me livrando de umas notas baixas, você sabe como é minha mãe, ela vai ficar uma fera se ver essas... - Faço gestos com a mão já nervosa - Coisas! 

- Hum! - Tae põe a mão no queixo - Sei! - Ele me analisa e franze o cenho 


Droga! Taehyung não acreditou, ele vai descobrir tudo 


- Sabe o que eu acho? 

- O quê? O que você acha, Tae? 

- Que você está perdendo seu tempo 

- Como? 

- É! Deveria está me ajudando a encontrar o lagarto verde! 

- Como? - Pergunto assustada e ao mesmo tempo aliviada, logo balanço a cabeça negativamente - E sabe o que eu acho? - Ponho a mão na cintura e aponto o dedo para Tae - Que você deveria nos ajudar a terminar aquele trabalho! Vamos! - O puxo pelo braço 

- Tchau, Josiscleison! Vou buscar você depois! - Tae grita, deve ser para o lagarto verde dele 


          ¤         ¤         ¤ 


12h45


Estávamos eu e as meninas agora na arquibancada da escola observando o treino dos garotos, Vick e Lisa estranhamente aceitaram me acompanhar numa boa, e eu claramente fui na esperança de ver Yoongi jogar, mas ele não foi. 


- CUIDADO! - Foi apenas o que ouvi antes de sentir o corpo de Vick ser jogado para o lado, a garota havia sido acertada pela bola - Desculpa! Você se machucou? Devo levar você a Enfermaria? 


Hoseok, esse era o nome do garoto que apareceu e fez perguntas para Vick que estava com a mão na cabeça. 


- Eu estou bem, obrigada! - Ela dá um sorriso mínimo e logo fica corada 

- Mais uma vez, me perdoe! - Ele faz uma reverência - Às vezes não controlo minha força e a bola sai de quadra 


 O garoto que vestia o uniforme do time da escola falou e logo saiu, algo que eu percebi foi que Hoseok não estava no time antes, talvez tenha entrado no lugar de Yoongi, de qualquer forma, mesmo sem prestar muita atenção, notei que ele jogava muito bem. Enquanto esses pensamentos rondavam minha mente, duas garotas se encontravam sorridentes ao meu lado 


- Qual foi? - Pergunto para elas 

- Nada! - Vick olha para baixo e cora 

- O que aconteceu foi que nossa amiguinha aqui - Lisa aponta para Vick - Está apaixonadinha pelo Hoseok 

- Quê? Mas ele acertou você com a bola, Vick! Foi quase uma agressão ou sei lá! - Dou de ombros 

- Não era pra falar, Lisa! - Vick esconde o rosto, provavelmente de vergonha, e tem que ter mesmo, quem se apaixona por alguém que acabou de agredir você? 

- Ela está apaixonada pelo Sr. Hoseok desde o primeiro dia de aula. Mas ela não assumi pra ninguém! - Lisa completa 

- Vocês estão loucas! - Reviro os olhos 

- É difícil você entender, S/n! Lhe falta sentimentos! - Lisa joga na minha cara - Agora vamos que não quero chegar atrasada na aula! - Ela levanta da arquibancada. Vick e eu fazemos o mesmo 


~ P.O.V Jin and Jungkook ~


- Já são 13h05 Jungkook. Pelo amor de Deus, vamos pra aula! - Jin se encontrava sentado no chão da biblioteca, estava esgotado 

- Não, ainda não conseguimos pensar em nada para a feira. Eu preciso de nota, sabia? - Jungkook estava de costas para o amigo, estava concentrado no que fazia em cima da mesa da biblioteca

- O que está fazendo, apropósito? 


Jin se levatou do chão, limpou os pequenos resquícios de sujeira em sua calça e se aproximou da mesa onde o amigo trabalhava, se é que podia chamar aquela palhaçada de trabalho.


''Sorria na juventude porque na velhice não terás dentes'' 

"Se um dia a vida lhe der as costas ... Passe a mão na bunda dela

"O dinheiro não é tudo. Não se esqueça também do ouro, dos diamantes, da platina e das propriedades


- Que porra é essa, Jeon Jungkook? 


Jin não gostava de xingar, mas seus olhos e sua mente se recusavam a acreditar que as palavras que estavam naquele cartaz branco era o trabalho que Jungkook passou tanto tempo fazendo. 


- Não está demais? - Jeon tinha um sorriso no rosto - Essas frases são perfeitas, vou passar para o Espanhol e a galera vai gostar, sei lá - O garoto deu de ombros - Eles gostam de coisas cômicas 

- Cômico é essa sua cara de anta. O que isso tem a ver com Filosofia? - Jin estava indignado 

- Ah... - Jungkook coça a nuca - São filosóficas as palavras! 


Jin suspirou não uma, mas duas vezes buscando paciência para não matar o amigo ali mesmo 


- Nós vamos fazer uma barraca, okay? - Jin sugere 

- Barraca? 

- Sim, era o que eu estava sugerindo enquanto você enchia esse papel de defecação em palavras 

- Não fala assim! - Jungkook faz um biquinho 

- Presta atenção! - Jin estava impaciente - Vamos montar uma barraca em que a galera faz perguntas sobre Filosofia e a gente responde em Espanhol. Tudo bem? 

- E minhas frases? - Jeon aponta para o cartaz na mesa 

- Joga fora. Aliás! Ponha no seu quarto, qualquer pessoa que entrar lá vai perceber o quão idiota você é, daí vai está avisado com quem está se metendo 

- Nossa, suas palavras estão frias hoje 


~ P.O.V S/n ~


A aula agora era de História, e eu estava bastante animada, e isso por dois motivos: 

1- Eu gosto de História 

2- Ouvi Summer comentar com suas amigas sobre o sumiço de seu trabalho e que elas provavelmente teriam que fazer outro 


Sacanagem, né? 


- Então, turma. Como já havia falado, a História realmente é importante para o ser humano, com ela podemos entender o que aconteceu no passado e ... 


Eu queria prestar atenção na aula, mas a ridícula da Lisa me cutucou. 


- Olha lá o casalzinho! - Lisa apontou para Vick e Hoseok que sentavam um do lado do outro um pouco afastados de nós 

- Essa idiota finalmente resolveu falar sobre seus sentimentos? - Pergunto para Lisa

- Não, Hoseok apenas foi falar com a Vick sobre o ocorrido mais cedo e agora parecem conversar tão empolgados sobre outras coisas 

- Tô pouco me fodendo pra isso, presta atenção na caralha da aula, por favor? 

- Que chata você, hein? - Lisa revira os olhos 

- Mas professor... - Jungkook insistia - Coisas antigas são estranhas, são tão...- Jeon parecia procurar a  palavra certa - Sei lá! Tão antigas! 

- Jeon, entendo seu ponto de vista. Mas tudo que é antigo agora, já foi recente um dia! - Fala o professor 


Aquilo não era óbvio? 


- Vou dá um exemplo! As músicas da minha época me parecem agradáveis e eu gosto delas por serem do meu tempo, não consigo apreciar as atuais 

- Nossa, que bom gosto! - Jeon fala com ironia 

- Ah é, Jeon Jungkook? - O professor parece ter percebido a ironia do outro - Agora imagina você daqui a 15 anos tendo uma filha e toda vez que ela ver você escutando algum cantor da sua época, ou seja, de agora, ela fale: "Meu Deus, meu pai é do tempo da Anitta'' como você vai se sentir? 


A turma rir com a explicação do professor de História 


- Eu não gosto da Anitta! - Jeon fala 

- Para de mentir, Kook! - Tae entrega o amigo 

- É estranho, né? - O professor pergunta 

- É, mas... - Jeon parece desistir de continuar a falar e bagunça seus cabelos - Sei lá! É tudo muito estranho nesse mundo 


A aula seguia normal, o professor explicava o assunto de sua disciplina e nós alunos permanecíamos calados ouvindo o que o mais velho nos ensinava, claro, vez ou outra uma pessoa fazia algum comentário que nos fazia rir, mas nada que atrapalhasse a aula. De repente, uma dúvida me veio a mente e eu não conseguia ficar calada, afinal, não gostava só de pensar, gostava de falar também. 


- Professor! - Levanto a mão mas o mesmo não responde nada 


Ora, o professor estava ocupado escrevendo algo que eu deveria está passando para meu caderno, mas a curiosidade era insistente e me fazia continuar chamando-o. 


Eu estava levando um belo vácuo ali, mas não seria um vácuo se o professor não estivesse me ouvindo, e realmente não estava, como ele nada explicava agora, somente copiava, a turma se via no direito de fazer bagunça, o que me irritava. E com toda calma do mundo o chamei de novo, mas ele nada respondeu, apenas continuou a copiar na lousa, já sem paciência, gritei do fundo da sala em alto e bom som esperando dessa vez, ser notada. 


- POR QUE ESTÁ ME IGNORANDO, PROFESSOR? APRENDEU ISSO COM MEUS PAIS? 


Claro, pronunciei aquilo com pura ironia, e a turma parece ter entendido, afinal, deram algumas risadas, no final, talvez fosse verdade o que eu dizia, mas não me importava, não agora, afinal, não precisava deles, bom, isso também não significa que não os amo, mas já estava claro para mim mesma que eu não me importava muito com o fato de ser "ignorada" pelos meus pais. 


- Opa! Desculpa, S/n! Pode falar! - O professor para sua ação, vira e finalmente dá a atenção que eu a minutos atrás ansiava ter 


          ¤         ¤         ¤ 


No momento, me encontrava em meu quarto jogada na cama e com uma imensa dor no útero, eu claramente estava no meu período, por um lado era bom, mas por outro era extremamente ruim. Era bom, pois os jogos escolares ainda não acabaram e como a escola inteira está animada para assistir e especialmente ganhar, estavam todos nesse exato momento na quadra onde ocorreria o jogo, e lógico que as meninas queriam me arrastar para esse lugar, e como estou nestas condições deploráveis, pude usar como desculpas esse acontecimento para faltar, no final, elas nem ao menos se importaram.


- Eu preciso de ajuda! - Falo sôfrega e com um pouco de dificuldade 


Levanto da cama e vou em direção ao pátio da escola, procurava ali a Enfermaria, mesmo sabendo que era difícil a Enfermeira está lá agora, e isso pelo simples fato da escola está vazia, não se viam muitas almas vivas rondando o lugar, até alguns funcionários foram liberados para assistir o bendito jogo, e os alunos? Esses mesmo que não perderiam a oportunidade de gastar seu tempo com coisas inúteis. 


Com a mão no exato lugar da dor, fazia caretas e caminhava devagar com auxílio das paredes que me ajudavam a ficar de pé, pretendia chegar o mais rápido possível ao local, o que estava difícil com toda aquela dor nas pernas e no corpo todo. 


- S/n? 


Ouvi uma voz atrás de mim mas não consegui me virar, porém, estava nítido de quem era aquela voz 


- O que aconteceu? - Era Yoongi 


O garoto que estava atrás de mim, agora se encontrava me ajudando. Ele pegou meu braço e o levou até seus ombros. Ele tentava me ajudar a ficar de pé. Por que ele ainda está aqui na escola? Será que minhas suspeitas sobre Hoseok ser seu substituto estavam certas? Yoongi não vai mais jogar? Se bem que ele deve estar triste para isso, então...


- O que você está fazendo aqui? - Pergunto 

- Estava na Enfermaria agora pouco e você? 

- Estava indo pra lá! - Falava com um pouco de dificuldade 

- O que você está sentindo? - Ele me olha preocupado 

- Cólica - Falo baixo 

- Vamos! A Enfermeira ainda está lá! 


Yoongi me pega no colo em um ato repentino o que faz eu arregalar meus olhos, estava sendo carregada por Min Yoongi. Meu rosto ia de encontro ao seu pescoço, esse que carregava um cheiro tão bom, mas me faltou coragem para aprofundar meu rosto ali e sentir com mais precisão seu doce aroma. Ouço a porta ser aberta e imagino que chegamos ao local. Yoongi me senta na maca e eu rapidamente solto um grito de dor 


- Caralho, que dor! - Falava enquanto mantinha minha mão na barriga 

- Calma! Vou chamar a Enfermeira, fique aí! 


Ele sai e eu tento deitar na maca, e claro, parecia que mil facas entravam no meu útero. Ser mulher é uma desgraça, eu devia ter nascido com um pênis, ou melhor, não ter nascido 


( Autora: Sobre o lance do pênis, até eu queria, já a segunda opção não, esse tipo de pensamento não é saudável, não recomendo! 


Passado algum tempo, anos na mente de uma pessoa no mesmo estado que eu, a Enfermeira finalmente chegou e rapidamente me atendeu 


- Mas que desgraça tá acontecendo com meu útero? Essa caralha vai rasgar de vez? - Gritava, mesmo sabendo que só piorava, mas talvez fazia aquilo por sentir dor e não me importar com o resto do mundo 

- Calma! Eu vou buscar um remédio! - Fala a Enfermeira       

- QUÊ? E POR QUE NÃO VEIO LOGO COM ESSA PORRA? - Estava indignada, mas isso apenas aumentou minha dor 

- Não fala assim, garotinha. Eu sou mais velha e mereço respeito! 

- Vai logo! - Yoongi bagunça seus cabelos em sinal de aflição - Para de ser tão infantil 


A Enfermeira faz uma cara de reprovação e se afasta do lugar, talvez não porque o garoto mandou, mas sim por seu lado profissional chamar. 


 - S/n! - Ele chega perto de mim - Vai ficar tudo bem 

- N-não, Min. Não vai f-ficar! 


Lágrimas escaparam sem autorização de meus olhos, a dor era insuportável e a prova disso era que eu me contorcia naquela maca. Era uma cena ridícula, eu gritava e chorava. No final, foi isso que eu fiz a minha vida toda mesmo, então, não faz muita diferença 


- Dói tanto, Min! 


Yoongi se aproxima e o que eu pensei ser um abraço, era na verdade uma tentativa do garoto de me fazer ficar sentada na maca, pois eu estava deitada. E foi o que conseguiu. Depois desse ato inusitado e um tanto estranho, o garoto me abraça 


- Y-yoongi... g-ga-garoto! Me s-solta! - Tentava o empurrar, mas era em vão, estava sem forças, afinal 


De repente, o garoto levanta um pouco minha blusa, sua mão chega em minha barriga onde ele faz uma massagem no local 


- Apenas relaxe! - Ele diz


E como não poderia? As mãos do garoto faziam a dor sumir - Mas não completamente - do local, ele fazia aquilo com maestria, e ele nem ao menos tinha uma espécie de creme especial de massagens na mão ou algo do tipo, seus toques na minha barriga eram simplesmente calorosos e carinhosos 


- Own... isso... assim, Yoongi... 


Aquilo soou bem pornográfico, não era minha intenção, mas o garoto parece não ter entendido, afinal, como ele estava muito próximo a mim, pude sentir sua respiração pesar 


- Own... Y-Yoongi... mas devagar, es-está doendo tan...tanto! 

- Cala essa boca, garota! Não me faça ter pensamentos errados agora, não seria uma boa no momento 

- Own... - Ponho uma das mãos na barriga e com a outra arranho as costas do garoto, que reclama um pouco da dor. Yoongi logo volta a massagear minha barriga de leve e eu tombo a cabeça para trás sentindo o ''prazer'' 


- A-assim, Yoongi! Continua 


- Se você continuar falando essas merdas, juro que te largo aqui 


Mesmo sendo difícil, tento conter os gemidos - que não eram propositais - para não irritar Min Yoongi, afinal, suas ameaças pareciam ser verdadeiras. 


- Hoje em dia não se pode confiar mais em deixar adolescentes sozinhos! - A Enfermeira chega e logo o garoto se afasta - Aqui está seu remédio, garota! 

- Que remédio é esse? - Falava com mais facilidade agora 

- Buscopan! 

- Aff! - Yoongi bate na testa - Para de falar o nome do remédio, por favor. Ninguém aqui nessa história foi pago pra fazer propaganda. 


A Enfermeira apenas me dá o medicamento e após alguns segundo sentindo dor, eu finalmente durmo. Após acordar magicamente na minha cama, ponho a mão na cabeça sentindo dor e tento levantar, mas minhas pernas estavam fracas, o que me fez ficar na cama mesmo. 


 Quem me trouxe para o quarto? 


Notas Finais


1-Galera, seguinte, na parte em que S/n grita na sala de aula para o prof de História ouví-la, essa mesma frase eu já falei para um prof me escutar, mas para deixar bem claro, isso de maneira nenhuma significa que é verdade, era apenas uma piada. Por favor, não repitam isso, lembrando que É APENAS FICÇÃO. Saibam distinguir.
2- Próximos capítulos estão BOMBÁSTICOS!
3- Só pra avisar, essa fanfic está acabando!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...