História Yoonmin Nem tão clichê assim --EM REVISÃO -- - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Loona, SHINee, TWICE
Personagens Baekhyun, BamBam, Chaeyoung, Chen, Dahyun, HeeJin, Jackson, Jeon Jungkook (Jungkook), Jihyo, Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Jungyeon, Kai, Kim Taehyung (V), Lu Han, Mark, Min Yoongi (Suga), Mina, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Rocky, Sana, Sehun, Taemin Lee, Tzuyu, Xiumin
Tags Abo, Markson, Sebaek, Taekook, Yoonmin
Visualizações 489
Palavras 1.830
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Arrogante e convencido pior tipo.


Batia com o lápis em cima de um caderno tentava pensar em qualquer coisa, mas nada era como se toda minha criatividade tivesse sumido do dia para noite, bufei irritado quem diria que seria escritor de um livro só, tudo culpa do Seokjin da onde ele retiro a ideia que eu deveria escrever um livro com romance, não era bom em criar esse tipo de coisa o casal nunca parecia ter química suficiente. 

- Você não consegue escrever por nunca ter vivenciado um grande amor, deveria se apaixona assim conseguiria criar algo. 

E esse foi o grande conselho do meu amigo e dono da pequena editora para qual eu trabalhava, afastei da escrivania e passei a mão por meu cabelo frustado era melhor dormi um pouco quem sabe em meus sonhos não surgia minha grande ideia? Assim esperava pois me apaixonar estava fora de cogitação era um Beta isso era geralmente a mesma coisa que ser condenado a ficar sozinho pois AlfaÔmega eram atraído um para o outro como pré destinados e os Beta eram como uma falha, tecnicamente não deveria existi isso era o que acontecia quando se burlava a lei natural das coisas se um alfa se envolvesse com um alfa ou ômega com um ômega surgia um beta que não servia para nem um dos dois não somos atraentes nem possuímos nosso par ideal, nem mesmo com outros betas combinamos muito, alguns se sente frustado com isso e outros como eu não se importa pois não nasce para ser controlado por um alfa e nem para ser controlador, não tenho paciência para os ômegas eles parecem não ter vontade própria na verdade considero os betas como uma grande evolução da ordem normal das coisas.

Em meio a esses pensamentos acabei dormindo e infelizmente meus sonhos foi apenas com bobagens nada que desse para usar como inspiração, acordei pior do que quando fui dormi deveria escrever meu livro ou logo seria esquecido em pouco tempo e teria que refazer a fama que construir com meu primeiro livro. 

- Yoongi você parece horrível - Disse Baekhyun meu melhor amigo ele era um ômega com orelhas fofas de gatinho que tinha o tom um pouco mais cinza que seu cabelo, ele era do tipo bem clichê a definição perfeita do que era ser um ômega, o que me irritava as vezes mas não seria capaz de mata-lo por mais que ao menos uma vez durante o dia esse pensamento surgisse em minha cabeça. 

- Obrigado por constatar o obvio - Falei com sarcasmo. 

- Não conseguiu escrever nada ainda? - Ele caminhava ao meu lado pelo refeitório da faculdade eramos amigos desde a infância e ele me conhecia melhor que qualquer um. 

- E mais uma vez você conseguiu advinha o obvio - Dei de ombros e fui atrás do meu café de todos os dias forte e amargo. 

- Deveria parar de ser tão você e seguir a ideia do Jin e se entregar a um grande e avassalador amor, daqueles que nos jogamos de olhos fechados e sem paraquedas - Baek disse de forma exagerada e dramática gesticulando enquanto falava. 

- Ou posso usar sua criatividade e só assinar meu nome no final da obra - Sorri de lado e recebi um soco fraco de meu melhor amigo, pegamos nossa comida e seguimos para uma mesa vazia. 

- Se quiser pode se inspirar na minha historia de amor com o Sehun - Baek se sento de maneira que conseguiria olhar Sehun conversando com os amigos ele estava a umas três mesa de distancia, olhei por cima do ombro em direção ao grupo de alfa que se achavam os tal assim como todos da especie esbanjavam confiança e um pouco de arrogância. 

- Historia que só existe em sua cabeça e o título seria ''Os delírios de Baekhyun'' - Enquanto eu ria era encarado por Baek como se ele planejasse um assassinato. 

- Bom dia maridos - Disse  Jungyeon colocando sua bandeja em cima da mesa e sento ao meu lado ela não era apenas a musa inspiradora do meu primeiro livro era minha melhor amiga e uma alfa com orelhas pretas de pantera e olhar intenso. Outro lado bom de ser beta era que conseguia ter amigos sem surgi uma tensão sexual, mesmo que Baek gostasse mais de garotos certa vez durante um cio ele acabo ficando com a  Jungyeon o que foi bem constrangedor no dia seguinte, com certeza não ter cio era a melhor coisa de todas durante essa época você acaba se entregando para primeiro que passar na sua frente de uma forma bem literal. 

- Deveria parar de chamar a gente assim, se o Jinyoung escuta é capaz dele fica com muito ciúmes - Baek falo depois de tomar um gole de seu suco, o Jinyoung era novato na faculdade e desde que a Jungyeon conheceu ele foi tipo amor a primeira vista como se um tivesse nascido para o outro e apesar dele ser um ômega com orelhas cinzentas de gato ele parecia mais um alfa pelo seu jeito sua personalidade forte que não abaixava a cabeça para qualquer alfa e foi isso que atraiu minha amiga ela sempre dizia que não tinha paciência para a fragilidade dos ômegas e a mania deles querer ser protegido pelos alfa e quase nunca tomar uma atitude ela gostava quando o namorado discordava dela em algum assunto e os dois brigava. 

- Sabe que meu namorado não se importa com isso, já superamos o ciúmes sem motivos e essa coisa de carência. - Jeong disse em defesa do namorado, outro problema do cio era que nesses momentos os ômegas ficava carente e sensível no inicio dele e no ultimo cio do Jinyoung ele acabo brigando com o Baek por ele ter dormido na casa da Jeong. 

- Que bom meu olho fico roxo por varias semanas, nunca pensei que um ômega conseguisse dar um soco tão forte. 

- Você que é muito fraco Baek, não é por ser ômega que significa que não deva saber como se proteger - Falei e Jeong concordo comigo. 

Terminei meu café e foi para minha sala acabei chegando atrasado e recebi uma bronca do professor e foi sentar em uma das ultimas cadeiras e aquela foi a primeira vez que notei o garoto de cabelo castanho claro, ele parecia tão concentrado na explicação do professor suas orelhas era em um tom mais escuro que seu cabelo suas bochechas fofinhas e suas mãos tão pequena que sentir vontade de aperta primeiro achei que ele era um ômega por seus traços delicado só quando senti seu cheiro notei sem sombra de duvida que ele era um alfa. 

Só notei que encara ele quando o mesmo viro a cabeça e me olho como quem pergunta por que estava o encarando feito um idiota com aquela cara de bobo, confesso mesmo não sentindo atração como alfas e ômegas,  pessoas fofas era minha grande fraqueza gostava de tudo que transmitia paz e tranquilidade e definitivamente aquele garoto trazia essa sensação. 

- Se tira uma foto vai poder me olhar quando quiser - E com uma frase arrogante tipica de um alfa lá se foi todo meu encanto apenas suspirei e abrir minha mochila retirando o material que ia precisar para aula. 

A aula seguiu normal e não retornei a olhar o garoto ao meu lado porem mesmo assim conseguir notar que ele parecia impaciente com alguma coisa quando a turma foi libera ele quase me atropelo para poder sair logo da sala ia reclamar mas nem tive tempo quando notei o garoto já nem na sala estava, organizei tudo e seguir para a aula seguinte estudava literatura como queria ser um grande escrito achei que era o curso que mais se encachava na minha escolha de profissão, morava no campus e para minha sorte não dividia quarto com ninguém já que não tinha tantos betas assim, era lei alfa dividia quarto com alfa e ômega com ômega e logico beta com beta assim uma pequena ordem se mantinha, quando a ultima aula termino foi a um lugar tranquilo precisa escrever nem que fosse uma unica frase, qualquer coisa, seguir para estufa que ficava vazia depois que terminava as aulas de botânica o lugar era lindo e cheio do mais diverso tipo de flores o perfume delas trazia uma boa sensação de tranquilidade sentei no chão e peguei meu caderno onde colocava meus rascunhos só era preciso um começo. 

Querido diário hoje foi o pior dia da minha vida, perdi meus pais em um acidente de carro e agora terei que morar com minha tia que nem conheço direito... 

Hummm... acho que não...

Olhei para o papel e arranquei a folha fazendo uma bola de papel e jogando longe por minha raiva, que maneira mais boba de se incia uma historia e parecia uma formula que todos já utilizo que se torno cansativo e abusivo, porem dava certo, mas queria algo novo e nem tão clichê assim, passei a mão por meu cabelo e abaixei a cabeça foi quando senti um perfume diferente esse era forte um tanto amadeirado fazia com que eu me lembrasse de tormenta, floresta, fúria, como se despertasse um desejo reprimido e meus instintos mais sombrios coberto de luxuria ergui meu olhar e lá estava o garoto que antes não parecia um alfa, mas agora ele estava diferente ainda possuía uma delicadeza porem agora conseguia nota algo a mais que não conseguia definir ou explicar, ele olhava na minha direção eu estava encostado na parede sentado com as pernas cruzada minha mochila de um lado e o caderno em meu colo, o lápis jogado em algum lugar perto da minha perna assim como a borracha. 

- Se quiser ainda pode tira a foto, não pode fica me encarando toda vez - Novamente seu tom arrogante, quem ele pensava que era para falar assim comigo. 

- Digo o mesmo, eu não sou o único a ficar olhando, você estar fazendo o mesmo - Comecei a organiza minhas coisas e levantei. 

- Achei que aqui não tinha ninguém, o olhei por ficar surpreso - Ele agora encara as flores, foi nesse momento que notei que ele parecia querer chorar, deixei essa ideia de lado deveria ser coisa da minha cabeça.

- Só retribuir o olhar, mas isso não vai se repetir. 

- Assim espero, apesar de ser comum atrair a atenção de betas não é algo que eu goste. 

- Sem problemas não sou do tipo de beta que fica atraído por um alfa. 

- Não foi isso que demostro - Ele disse convencido e uma vontade de soca seu belo rosto cresceu dentro de meu interior de uma maneira que nunca senti antes e ele me olho parecendo confuso. 

- Fique tranquilo momentos como esse não se repetira. 

Sair o deixando sozinho se escutasse outra frase convencida e arrogante acabaria por bate nele, esse era definitivamente o pior tipo de alfa. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...