1. Spirit Fanfics >
  2. You! >
  3. Fogo e Gasolina.

História You! - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Fala galerinha que como pão no ovo, ovo no pão! Cheguei em um dia de quarentena por conta desse maldito vírus...


Se preparem pois é hot pesadão!


Ah, obrigada aos 58 favoritos! Rumo aos 60!


Apreciem com moderação..

Capítulo 7 - Fogo e Gasolina.


Fanfic / Fanfiction You! - Capítulo 7 - Fogo e Gasolina.



- Se continuar a me encarar desse jeito vou acabar me apaixonando - disse e logo se levantou.

- Como é? - perguntei fazendo o mesmo rir - Qual a graça?

- Você está linda com esse vestido... - corei ao ouvir aquilo - Vamos? - estendeu sua mão para que eu pegasse.

 

Suspirei em protesto, mas aceitei a dança e segurei em sua mão o que fez ele sorrir - homens bonitos deveriam se proibidos de sorrirem - antes de sair me puxando para pista de dança ele acariciou minha mão e depositou um beijo.

 

Acho que realmente não deveria te aceitado...

 

No começo eu hesitei bastante dançar com ele, mas não demorou muito pro álcool subir no sangue e acabei me soltando de vez, quando dei por mim já estávamos dançando que nem loucos na pista junto com os outros. Aquelas luzes coloridas que piscavam ao som da música faziam meu corpo ferver ainda mais e não fazia efeito só em mim, mas nele também.

Dois loucos dançando ao som daquele musica agitada como se não houvesse amanhã, eu era o fogo, ele a gasolina e quando se junta os dois queimamos uns aos outros além das pessoas em nosso redor.

 

E não deu outra!

 

Sem perceber já estávamos os beijos no meio da multidão e num piscar de olhos estávamos aos beijos entrando em quarto de hotel em passos cegos, com um de seus pés ele fechou a porta atrás de si. Logo depois abriu o zíper do meu vestido e eu tirei aquele terno de seu corpo, em seguida desabotoei a blusa social.

Abri o botão de sua calça logo a puxando para baixo, sem demora ele tirou meu sutiã fazendo meus seios ficarem desprotegidos e com vergonha acabei os tampando com as mãos, mas ele as tirou e os encarou, o que me fez ficar mais vermelha do que já estava.

 

- Não precisa ter vergonha - sorriu de lado e sussurrou no em meu ouvido - Eles são maravilhosos.

 

Dito isso me fez arrepiar até onde eu não sabia que era possível, voltamos a nos beijar loucamente, ele desceu suas mãos até minha bunda e a apalpo com vontade. Caminhamos até aquela enorme cama onde ele me deita ainda aos beijos enquanto uma de suas mãos acariciava o biquinho do meu peito me fazendo arfar.

Aos poucos ele foi descendo os beijos e deixando marcas no local até chegar no meu seio o qual ele pôs na boca. Só de sentir seus toques eu ficava toda arrepiada, mas ao sentir ele me chupar me fez fica molhada na parte de baixo. Já estava ficando louca com ele chupando meus seios que acabei soltando um gemido baixo.

 

- Seus gemidos me deixam excitado... - disse enquanto chupava meu outro seio.

 

Sem mais delongas ele rasgou minha calcinha e a jogou em um canto do quarto. Pegou em minhas pernas as abrindo mais, aproximou seu rosto de minha intimidade e a lambeu.

 

- Mau comecei e já está bem molhadinha? – arqueou uma sobrancelha, abri a boca para protestar, mas acabou saindo um gemido no lugar de uma reposta.

 

Depois de algumas lambidas ele passou a chupar minha intimidade me fazendo gemer alto, ele realmente consegue me levar a loucura de todas as formas. Segurei em seus cabelos ao sentir sua língua ali e acabei gemendo um pouco alto.

 

- Por que parou? – perguntei manhosa ao sentir que ele tinha parado.

- Porque meu amigo aqui de baixo também quer receber carinhos seu – sorri de lado.

 

Coloquei minha mão dentro de sua cueca acariciando meu membro em movimento de vai e vem, o que lhe fez gemer também. Tirei sua cueca fazendo seu membro pular para fora duro de tanta excitação e continuei a lhe masturba.  Me ajoelhei em sua frente e passei a língua na cabecinha de seu membro lhe fazendo arfar, em seguida abocanhei seu membro rígido começando a chupá-lo.

 Ele segurou em meus cabelos intensificando os movimentos, escutá-lo gemer era música para meus ouvidos, me deixava mais molhada do que já estava e assim que ele estava preste a chegar em seu orgasmo eu parei os movimentos assim como ele fez comigo o que lhe fez ficar com um pouco de raiva.

 

- Não seja uma menina má – sorri sapeca – Irei lhe castigar por isso.

- Castigue-me! – disse fazendo um sorriso pervertido formar em seus lábios.

 

Ele me empurrou na cama me fazendo cair deitada, segurou em minhas pernas me puxando pra mais perto de si e me beijou. Antes de me penetrar ele esfregou seu membro em minha entrada algumas vezes me torturando e fazendo gemer.

 

 - N-Não me torture tanto.

- Então pesa – beijou meu pescoço.

- P-Por favor... me faça sua!

 

Sem mais delongas ele me penetro de vagar por eu ser bem apertada, mas mesmo assim senti uma leve dor e acabei o abraçando. Assim que fui completamente preenchida pelo seu membro, ele começou a se movimentar lentamente.

 

- Tão apertadinha...

 

Ele se movimentava de vagar para não me machucar pois percebeu que era minha primeira vez, mas logo depois começou a ir mais rápido me fazendo gemer de prazer. Me sentia no paraíso a cada estocada que ele dava, cada vez mais rápido me fazendo delirar.

Enquanto ele metia com força em mim ele chupava meus seios me levando completamente a loucura, gemia alto ao sentir ele entra e sair de mim. Arranhava suas costas enquanto o mesmo distribuía chupões com mordicas pelo meu copo.

 

- Mas rápido! – implorei e assim ele fez.

 

Nossos corpos já estavam todos suados que fazia barulho ao se chocarem, nossos gemidos preenchiam o quarto e nossas respirações estavam tão elevadas que era possível escutar as batidas aceleradas de nossos corações.

Mordi o lábio com tamanho prazer que sentia e ao ouvi-lo gemer em meu ouvido me fazia pirar. Já estava preste a gozar, mas ele parou o movimento de novo e ficou parado com seu membro dentro de mim enquanto me encarava.

 

- De novo não... - sorriu.

- Relaxa que dessa vez vou fazer você gozar - disse tirando seu membro de dentro de mim.

 

Me colocou de quatro na cama, me penetrou de novo só que dessa vez com força, segurou em meus cabelos em sua mão e com a outra depositou um tapa em minha bunda me fazendo empinar mais.

Gemi alto e mordi meus lábios - isso realmente é muito bom, eu deveria ter feito isso muito antes, mas valeu a pena a espera, apesar de que minha primeira vez está sendo com um estranho... - logo ele começou os movimentos de vai e vem mais rápido que antes.

 

- Apertada e quentinha... - disse ele entre gemidos.


Não demorou muito e logo chegamos em nossos limites, finalmente, gozamos juntos, estremeci com o orgasmo e gemi alto. Senti seu gozo quente dentro de mim foi como estivesse ido a lua e voltado. Assim que ele saiu de dentro de mim caímos na cama cansados e sem fôlego, estávamos ofegantes.

 

- Bem que valeu a pena ter salvado sua vida varias vezes - disse sonolento me fazendo sorrir.

 

Sem perceber estava deitada em seu peito completamente apagada, cansada daquela noite inesquecível, realmente valeu a pena ser salva por ele. Acabou que nós dois dormimos juntos, uma noite que sem perceber iria trazer vários problemas a nós dois e as pessoas ao nosso redor.





Notas Finais


TAN TAN TAN!

Vai da merda, vai dar merda, vaaaaaai!

Espero que tenham gostado! Comenta ai se gosto e adiciona nos favoritos para na perder um drama se quer!

Bjin <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...