História You - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Jinmark, Jinyoung, Mark, Markjin
Visualizações 3
Palavras 993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - What is your name?


What is your name?

E eu te vejo todos os dias,
Você está apenas do outro lado da rua,
Mas parece mais distante que a lua,
E mesmo assim eu irei tentar a sorte.

Como um astronauta se prepara para decolar,
Eu me preparo para a rua atravessar,
E cumprir a promessa de finalmente
Lhe perguntar o seu nome.
Um café americano,
E então você virá na minha direção,
E eu apenas rezo,
Para que você não ouça as batidas,
Do meu coração.

E então quando você estiver perto,
Quando seu olhar não estiver longe,
Eu irei lhe perguntar:
"Qual é o seu nome?"
De: Park Jinyoung.
Para: Você.

                   

                             ☔

                     POV's Jinyoung

Eu o vi pela primeira vez quando ele foi contratado, já que todos da faculdade falavam sobre o garoto de sorriso de presas. A curiosidade me fez ir até a cafeteria a frente da casa da minha avó, e então eu o vi, e ele era lindo, seus traços tão delicados e tão perfeitos, seus fios loiros, seus olhos e seu tão famoso sorriso de presas, eu simplesmente não consegui me mexer para dentro do estabelecimento, pois a simples visão de seu ser me deixou nervoso, apesar da minha personalidade extrovertida, então eu apenas o observava do outro lado da rua.

Depois daquele dia, eu passei a todos os dias o observar, as exatas três horas eu o via entrar e depois as exatas sete eu o via partir, todos os dias a mesma coisa, uma rotina pronta, e ele nunca me viu parado do outro lado da rua, ele nunca percebeu como o mundo parava quando em sua pessoa meu olhar se focava e em como ele voltava rapidamente quando só suas costas eram o que eu podia ver de ti.

Eu estava sempre vendo como ele tentava discretamente tomar um pouco de café e como ele corava Quando era pego no flagra. Ou como ele sempre tentava vir com uma roupa que combinasse com o avental, porque seu amigo de fios platinados que sempre ia até a loja as duas e meia, lhe dizia para se vestir melhor para conseguir alguém alí, pois na opinião dele você estava a tempo demais solteiro, sinceramente, eu adoraria mudar isso.

Eu sempre o via jogando jogos no seu tempo livre, e como era fofo a maneira que seu corpo se mexia junto ao que quer que estivesse jogando, como sempre que acontecia algo você tentava não gritar um palavrão. Sinceramente eu via tudo, mas eu estava cansado de apenas ver, eu queria ouvir também.

                          ☔

Então em uma tarde de verão, eu simplesmente não pude impedir meu corpo de ir em direção a cafeteria, tirei a jaqueta dizendo a mim mesm que era por conta do calor e não para chamar a atenção dele. Quando eu o vi parar no lugar e me observar, eu percebi que talvez eu não fosse o único pego em sentimentos alí.

Ele veio até mim, e agiu de uma forma adorável a cada pequena palavra, mas ele se foi antes que me dissesse o seu nome, graças a interrupção de meu dongsaeng de fios amarelos, e depois eu me fui antes que pudesse dizer o meu, adiando a minha promessa novamente de perguntar o seu nome.

                         ☔

Ao cair da noite eu ajudava minha avó com suas compras e o vi me observar do outro lado da rua, e então eu sorri para ele e acenei, e pela primeira vez, o sorriso de presas foi direcionado a mim, e eu senti metade do meu coração atravessar a rua, e quase vi o seu atravessar também.

Eu levei as coisas de minha avó para dentro da casa azul e a avisei que voltava logo, e então eu corri para fora e o vi andando calmamente, fui em sua direção e toquei seu ombro delicadamente para não o assustar.

Hey. Digo sorrindo e agora andando ao seu lado.

Hey você. Ele diz sorrindo, só não sabia dizer se era por mim ou por seu trocadilho.

Finalmente posso me sentir jovemnovamente, obrigada. Digo entrando na brincadeira e tirando de si uma leve risada.

Aposto que o velho aqui sou. Ele diz encarando o chão.

Quantos anos você tem?

26 anos.

Owo, parece que tenho um hyung aqui. Digo brincando.

Ya respeite o seu hyung dongsaeng. Rio levemente junto a ele e logo digo.

Eu tenho 25 hyung, você não está tão velho assim.

Owo, está tentando me elogiar para ganhar pontos comigo? Você é um dongsaeng esperto. Ele continua brincando.

Talvez eu apenas queira elogiar o Hyung, porque ele é bonito. Talvez fosse cedo para um flerte, um tiro no escuro, mas eu era um cara de atitude e que não deixava passar uma oportunidade.

Ele corou e não pode segurar um sorriso e logo se virou em minha direção me mostrando novamente seu belo sorriso de presas, e eu vi a mim mesmo me apaixonando alí.

 Obrigado. Ele diz baixo ainda corado.

Então nós continuamos andando, no começo em um silêncio confortável, mas logo, com um empurrãozinho consegui faze-lo falar, descobri que o hyung gostava realmente de falar quando se sentia confortável, e descobri amar o escutar. O caminho me pareceu longo, mas poderia ter sido mais longo ainda, pois logo nos vi na porta de sua casa.

— Então, te vejo amanhã dongsaeng?

— Claro Hyung!

E então ele sorriu e entrou, e tudo o que ficou na minha mente.

Tudo o que ficou na mente dele foi.

"Qual é o seu nome?"

What is your name?
Apenas você estava na minha mente,
O sono não me era presente,
O seu ser era a única visão,
Nesta hora noturna.
Nos meus sonhos você me visita,
Da minha mente você não saí,
E meu coração se distrai,
Com o teu sorriso sagaz.

E você se despediu naquela noite,
Mas eu me esqueci do que faria
Então eu apenas fiquei na vontade
De pedir o seu número.
E te perguntar:
"Qual é o seu nome?"


De: Mark Yi en Tuan.
Para: Você.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...