História You and me - Dramione - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Córmaco Mclaggen, Daphne Greengrass, Dino Thomas, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Ronald Weasley, Theodore Nott
Visualizações 59
Palavras 1.889
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom dia leitoras (os) terminei esse capítulo e já corri aqui postar para vocês, desculpem qualquer erro de ortografia. Boa leitura

Capítulo 13 - Ela é uma boa amiga


Fanfic / Fanfiction You and me - Dramione - Capítulo 13 - Ela é uma boa amiga

Chegamos na sala de espera e vamos até a recepção para pedirmos o quarto da Narcisa. A enfermeira nos acompanha até o quarto 42. Pansy da duas batidas e abre a porta.

-Bom dia- diz entrando a acompanho fechando a porta atrás de mim.

-Bom dia Sra.Malfoy, com a Sra está? – eu falo e ela nos olha sorrindo, percebo que Draco não está.

-Olha só, tenho suas moças lindas de visita hoje. Você é a Hermione não é? Draco me falou de você. Estou melhor querida graças aos bons medi-bruxos daqui.

-Sim sou eu. Interessante ele falou de mim para a senhora.

-Claro que ele falou, da heroína da guerra que perdoou ele e se tornaram amigos, fico feliz por ele, por ele tomar suas próprias escolhas agora longe do pai.

-Eu também estou feliz por ele.

-Você é muito gentil, e mais gentil ainda por vir me visitar, é uma boa amiga e Draco precisa de bons amigos. E você Pan, como andam as coisas? Quando vai namorar com o Blás?

-Ah tia Cisa a pergunta agora é como vai a senhora. E não eu nunca vou namorar com o Blás.

-Ah vocês se gostam, uma hora dessas vai dar algo sério. E eu vou para casa hoje, já me sinto melhor então não precisam se preocupar comigo, e eu fico muito feliz em ver vocês aqui, sentem-se meninas, o Draco logo vai chegar com o café da manhã.

Havia duas cadeiras do lado da cama e me sentei.

-Tia Cisa, onde tem banheiro?

-Oh querida para visitantes é no térreo.

-Tudo bem, já volto- se levanta e sai. Ouço a voz dela e a de Draco do lado de fora, em seguida ele entra.

-Mãe trouxe gelatina pa... Oi Hermione, que bom que você veio.- ele diz, me levanto e ele vem até mim e me abraça forte – é importante para mim que você veio visitar minha mãe, muito obrigado- ele sussurra no meu ouvido.

-De nada, estou feliz por ter vindo- sussurro de volta.

-Conheci sua nova amiga filho, ela é uma boa amiga, e muito gentil, querida e realmente ela é muito linda como você havia mencionado.

-Mãe – repreende Draco e abaixo a cabeça sentindo minhas bochechas quentes.

-Trouxe a minha gelatina de limão?

-Sim mãe aqui – ele entrega para ela e se senta do meu lado.

-Filho você chama a enfermeira para mim ir ao banheiro?

-Eu te ajudo mãe.

-Não da para você entrar no banheiro feminino dos pacientes.

-Eu te ajudo. – digo

-Hermione, querida, não precisa se incomodar.

-Não é incômodo, te acompanho com maior prazer.

-Tudo bem querida, se não for incômodo para você então podemos ir, filho só me ajuda a descer da cama.

Então Draco a ajuda a se levantar, ela vestia a roupa branca de hospital mas um robe longo verde musgo. Vou até ela a seguro pela cintura e levanto seu soro e vamos ao banheiro.

Quando saímos da porta a Pansy chega.

-Querem ajuda? Eu posso levar o soro.

-Pode ser.- então levamos juntas a Sra.Malfoy ao banheiro. Na volta quando chegamos no quarto Draco nos entregou cafés. Nos sentamos nas cadeiras e Draco nos pés da cama.

-Tia Cisa, e a sua anemia?

-Já estou melhorando. E minha elfo já disse que vai me ajudar com comidas saudáveis e não vai mais me deixar sem almoça ou jantar, por que esses últimos dias não tinha fome e acabava ficando sem comer, e ela disse que vai me fazer comer pelo menos um pouco.

-Que bom que a Dick vai ajudar, se não nós podíamos revezar e ver com a Minerva de irmos nos fins de semana ajudar a tia se precisasse de algo.

-A não, não quero interromper seus fins de semanas amorosos de jovens por causa de uma anemia que já está melhorando. Já disse para o Draco também que não precisam se preocupar tanto assim comigo, se algo acontecer mando carta, se algo grave acontecer mando um patrono.

- A Senhora pode mandar cartas para mim também se precisar de algo ajudarei. – digo

-Muito obrigada querida, você é muito gentil, se precisar te mando e sim, e pode me chamar de Narcisa ou tia Cisa.

-Tudo bem tia Cisa.

- E o Draco perdeu aulas muito importantes ontem?

-As mais importantes era poções.- falou Pansy

-Mas já fiz resumos das aulas de ontem para ele, e a noite farei as das aulas de hoje.

-Você é mesmo uma boa amiga para o Draco.

-Obrigada.

Passamos o tempo que restava conversando e rindo, estar com a tia Cisa era bom, era uma mulher muito acolhedora e gentil.

-Bom tia Cisa , nosso tempo está acabando, temos que ir.- fala Pansy e se levanta vai até Narcisa e lhe da um abraço.- fique bem e se cuida.

-Até mais tia Cisa, melhoras, e a professora Minerva lhe deseja melhoras também- digo a abraçando, e recebo beijos em cada lado da minha bochecha.

-Muito obrigada querida, e obrigada por vir me visitar, agradeça a Minerva, e a agradeça também por ter liberado vocês.

-O.k.

-Eu acompanho vocês até a porta. – diz Draco e então saímos do quarto, ele encosta a porta atrás de si, da um abraço na Pansy- obrigado por ter vindo.

-Sempre meu amigo irmão. – ela diz e passa por mim- te espero na lareira – e vira para o corredor sumindo de vista.

-Muito obrigado por ter vindo Hermione, foi muito importante para mim, estou feliz e sei que minha mãe também por você ter vindo. -Diz e me abraça apertado.

-Não precisa agradecer, sempre que precisar de mim pode me chamar, pode contar comigo.

-Bom saber- ele responde então me beija, um beijo calmo, com gosto de quero mais , mas ele logo termina.- até hoje a noite.

-Até Draco- aceno para ele e vou ao encontro de Pansy para voltarmos a Hogwarts e ir nas aulas do dia.

P.o.v Draco

Vejo Hermione dobrar o corredor e entro no quarto da minha mãe.

-E esse sorriso bobo?

-Que sorriso?

-Ai Draco eu te conheço bem, não se faz na minha frente. É a Hermione não é?

-Você não deixa escapar nada.

-Não mesmo. Você gosta dela.

-Sim ela é incrível, uma amiga maravilhosa.

-Mas você não gosta dela só como amiga, está apaixonado por ela.

-Acho que não mãe, não é tanto assim.

-A mas eu acho que é sim, e ela por você também. O jeito que vocês se olhavam. E da para ver que ela tem consideração por você, e muita, para ter vindo me visitar. Mas eu acho que tem algo a mais ali. Me responda sinceramente filho. Vocês já se beijaram?

Não existe mentir para minha mãe, ela sempre se liga das coisas e descobre logo se você está falando a verdade.

-Já.

-A eu sabia, e não foi só uma vez. Só meu filho se cuida, essa de vocês terem uma privacidade por terem um salão só para vocês, não que eu não queira ser vó mas vocês são jovens ainda.

-Mãe. Não exagera.

-Está bem filho. Mas de uma coisa eu sei, você está apaixonado por ela, pode negar para si mesmo, mas te aconselho a descobrir a verdade logo, ela é muito linda, gentil , logo alguém roubará o coração dela se você não o fizer.

-Ela é mesmo.

Passei o resto do dia sentado na cadeira ao lado da cama da minha mãe pensando. Por que desde de que a hora que as enfermeiras vieram e aplicaram a última medicação para a anemia, minha mãe dormiu.

Pensando na Hermione, não esperava que ela viesse, eu queria mas não esperava, fiquei surpreso ao ver ela sentada ao lado de minha mãe, dona da casa aonde ela foi tão torturada. Ela é tão forte, e estava linda. Se fosse qualquer outra que estava pegando, somente iria pedir quando eu volto, sem nem saber da minha mãe.

Acho que talvez esteja apaixonado por ela, ou só encantado por tanta beleza e bondade, mas como alguém sabe que está apaixonado? Se estiver tenho que descobrir logo, por que não vou querer perder ela.

Uma hora antes da minha mãe receber alta, ela acordou.

-Filho? Já posso ir para casa?

-Ainda não mãe, temos que esperar o medi-bruxo passar aqui para te dar alta.

-Ah. Está pensativo filho. O que houve?

-Mãe? Como saber se realmente estou apaixonado por ela? Não entendo muito disso, nunca me apaixonei por alguém.

-Oh meu filho. Se você sente atração por ela, acha ela incrível, maravilhosa, não consegue passar um dia sem ver ela ou falar sobre ela, se seu coração acelera quando vê ela chegando. Se você sente uma vontade forte de sempre estar perto dela, abraça-la, protege-la. Isso é paixão e o que influência isso é o fato de um dia vocês terem se odiado, por que do ódio para o amor é um passo, por que já tem um sentimento presente mesmo se odiando e brigando, já existia algo. E agora vocês se tornam bons amigos, conhecendo seus lados bons, sua verdadeira personalidade. Bom meu filho se você se identificou com algo você já sabe a resposta.

Fico em silêncio no tempo que restava de internação da minha mãe, e ela me entendeu que não sabia o que falar mais sobre isso.

-Com licença família. Como se sente Narcisa? – diz o medi-bruxo entrando na sala.

-A Dr. me sinto bem melhor.

-Que ótimo, já assinei os papeis da sua alta, em 15 minutos sai a ambulância daqui para levar você para casa já que pelo braço quebrado não é uma boa ideia aparatar. Suas medicações e horários das mesmas já estão prescritos na recepção. Boas melhoras para a Sra. E precisando de algo é só mandar uma carta, ou vir até aqui que consultamos você.

-Obrigada Dr.

-Obrigado Dr.- digo apertando a mão dele e então se retira da sala.

-Vamos mãe, sua bolça já está pronta.

Então acompanhei minha mãe até a recepção e e depois até a ambulância. Me despedi dela, voltei para dentro do st. Mungus e usei a rede de flú para voltar para Hogwarts.

-Bem na hora do jantar Sr.Malfoy .

-Que bom, por que estou com fome.

-E sua mãe, melhor?

-Da anemia sim agora é só se cuidar e esperar o braço ficar bom, ela quebrou feio o braço, se não era só ter tomado a poção para os ossos, então ela vai passar o resto do mês com o braço engessado.

-oh! Ela deve ter sentido tanta dor.

-Deve mesmo, mas ela é forte e não demonstrou ter passado por muita dor.

-Realmente ela é forte. Agora ela vai melhorar com os medicamentos. Bom vou fechar a rede de flú e ir jantar, pode ir indo Sr.Malfoy.

Então fui para o grande salão, me sentei ao lado dos meus amigos, e respondi a todos como minha mãe estava. Mas minha atenção era só para um certa castanha que estava conversando com um jogador de quadribol da corvinal, e não gostei do jeito que ele cada pouco tocava o braço dela.

-Com ciúmes Draco?- perguntou Pansy – Tá na hora de admitir o que sente por ela, se não a fila anda.

-E como eu vou fazer isso?

-Eu te ajudo maninho.


Notas Finais


Obrigada por me acompanharem até aqui, e opiniões são sempre bem vindas, beijinhos até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...