História You and Me - Peter Parker - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Deadpool, Doutor Estranho, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Adrian Toomes (Abutre), Anthony "Tony" Stark, Bucky, Clint Barton (Gavião Arqueiro), Dr. Bruce Banner (Hulk), Eugene "Flash" Thompson (Venom / Agente Venom), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Loki, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Odin, Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Sam Wilson (Falcão), Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Steve Rogers, Thor, Visão, Wade Willson (Deadpool)
Visualizações 33
Palavras 2.833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - O baile (1-2)


Fanfic / Fanfiction You and Me - Peter Parker - Capítulo 17 - O baile (1-2)

P.O.V - Amy Oliver

- Oque acha de azul? - Betty me pergunta, olhando vários modelos de vestidos pela loja.

- Quero cores neutras. As mais neutras possíveis. - Digo rápido sem pensar duas vezes. Afinal, pra que tanta cor? Não vou para nenhum carnaval.

- Bem, já eu quero uma roupa colorida, eu amo cor. - Disse a loira enquanto olhava vários vestidos de cores bem variadas. - Cores que dão vida ao ambiente não é? E quanto a você MJ?

- Cores fortes. - Disse simplesmente. 


- Uhum.. Mas então, mudando um pouco de assunto.. Você e o Peter estão namorando agora? - Pergunta Betty, com um olhar curioso. - Quer dizer.. Vocês já até transaram não é?

- É complicado. - Disse desanimada, logo me virando e olhando outros modelos de roupas. - Eu não sei ao certo oque somos, Peter é filho do Tony e do Steve, é todo certinho, inteligente e..

- Qual é garota, ele já fugiu com você, desafiando os pais que certamente vão matar ele quando o encontrarem, isso é ser certinho para você? 

- É diferente. Poxa, nem eu acredito que eu vou ficar aqui por tanto tempo, mesmo se eu conseguir fugir de todos, eu simplesmente vou morrer. Seja da minha doença ou do bando de soldados com roupas pretas querendo me matar. - Suspiro. - Me diz, como eu e o Parker podemos namorar? Eu posso matar ele, matar à todos na verdade. 

- Ninguém aqui vai morrer. - Betty completa, colocando um ponto final naquela conversa. - E você talvez não precise voltar para Asgard. Vamos apenas.. Escolher vestidos.

- É, vamos apenas escolher vestidos. - Suspiro cansada.


P.O.V - Steve Rogers

Estávamos na SHIELD, olhando para um lado e para o outro aguardando algum tipo de resposta. Porém, Thor, Wanda, Fury, Maria Hill e Stranger ainda não haviam chegado.

Tony não parava de mexer suas mãos e a olhar para a porta apreensivo. Certamente estava ansioso, assim como todos nós dentro daquela sala.

Então a porta se abre, ganhando a atenção de todos. Eram eles.


Tony se sobressalta da cadeira em que estava sentado, e com uma expressão de preocupação pergunta assim que os viu:

- Oque encontraram? - Ele tentou  transparecer o mais calmo possível em sua voz, mas seu rosto já entregava o quão preocupado o mesmo estava.

- Bem.. Nem tudo está perdido. - Diz Thor com um sorriso de lado no rosto. - Descobrimos duas coisas que vão ser de muito útil para encontrar a garota e o Peter.

- Sim, o chip que colocaram no Peter.. Ele agora não está mais no prédio em que deixaram, por que pelo que vocês lembram, apenas deixamos aquele chip ainda lá para caso de alguém voltar para pega-lo. - Fury respirou fundo então voltou à dizer oque queria. - E agora ele sumiu de lá, e como o esperado alguém pegou.

- Espera.. Vocês não pensaram em nada não é? E se o vento tivesse o levado, ou uma chuva derrepente?

- Estávamos de olho. Mas isso não é oque importa agora, afinal vocês querem saber quem pegou não é? - O mesmo se direciona para uma tela de vídeo. Lá estava passando alguém vestido de vermelho e azul, que olhou para todos os lados, e pegou o chip de volta. Era Peter, mas por que ele o pegaria de volta? - Vejam só, o nosso amigo Homem-Aranha pegou.

- Isso não faz sentido algum. Por que ele pegaria? - Pergunto confuso.

- Ainda não sabemos ao certo, mas temos que ficar de olho.

- Agora a notícia realmente relevante aqui. A Amy está relativamente fraca, e está perdendo as forças e isso é incrível! - Thor grita sorrindo animado, oque resultou em um silêncio de todos naquela sala.


- Como assim incrível? - Wade estava com a sua roupa de Deadpool, mas eu podia jurar que ele não estava com uma expressão nada boa no rosto depois do que ouviu.

- Calma, escute. Se ela está perdendo as forças, vamos poder encontra-la daqui à algumas horas, já que ela não vai mais poder bloquear a gente, por estar fraca demais pra isso.

- É faz sentido. - Viúva completa concordando com o deus.

- Porém como nem tudo são flores.. - Thor disse, virando o rosto para  porta branca ao seu lado. - Irmão?


Então o inesperado acontece, Loki sai por aquela porta, e com um sorriso em seus lábios. Como aquele imbecil podia estar sorrindo sabendo que a filha estava morrendo? 

- Oque ele faz aqui? - Wade pergunta totalmente sério, com seu dedo apontado em Loki.

- Eu sou o pai da Amy. - Loki disse como se fosse óbvio. - Eu só não vim antes por que meu pai decidiu me deixar preso em Asgard. 

- Óbvio, você não sossega. - Thor interfere. - Cometeu tantos crimes. Sorte sua poder estar aqui.

- Realmente, mas como vocês não conseguem encontrar uma garota e um moleque de doze anos sozinhos, eu vim.

- Moleque? E espera.. Doze anos? - Tony franziu a sobrancelha, enquanto encarava Loki.

- Acho ótimo que vocês estejam entrando em um acordo. - Wade diz em um tom totalmente sarcástico. - Mas, realmente não precisamos de você aqui. Não se preocupe, na hora certa vai ter a Amy toda em seus braços novamente.

- Acho bom seu otimismo. Mas quero só encontrar a minha filha e ir embora para casa o quanto antes.

- O pai do ano. - Wilson dá uma risada curta e debochada para o mesmo.

- Digamos que eu não tive muita escolha, já que vocês fizeram questão de me prender naquela porra de prisão por todos esses anos e tomaram a  Amy de mim.

- Ei, olha a língua. - Digo o repreendendo. - E outra, você não estava em condições de cuidar de uma criança naquela época.

- E nem agora pelo visto.

- Pelo menos eu não perderia uma rebelde fugitiva assim, atoa.

- Ela só fugiu por sua causa.

- Oque vocês andaram dizendo pra ela? - Pergunta não mais com um sorriso no rosto.

- Nada, mas Amy não quer você como pai e isso é nítido, por isso ela fugiu. Eu no lugar dela faria o mesmo. - Wade estava extremamente irritado com a presença de Loki ali, e todos naquela sala já haviam percebido o quão tenso aquele clima estava.

- Não à nada do que você possa fazer Deadpool. - A voz de Loki também não transparecia compaixão alguma, os dois estavam se alfinetando. - Infelizmente não é? 

Aquilo não iria dar certo. Oque o  Thor foi inventar de trazer Loki para cá?


P.O.V - Peter Parker

Volto para a casa do Ned, com o chip em mãos. Ned estava no sofá jogando video-game alto, ele nem havia notado que eu tinha chegado.

- Voltei! - Exclamo. O mesmo não olha para mim, mas responde um pouco descontraído:

- E então? Conseguiu resolver o seu problema?

- Talvez. - Bufo. Não queria falar sobre aquilo, não mesmo. - Ou talvez eu só aumente eles. - Observo ao redor, não notando a presença de Amy. - Cadê a Amy?

- Ahh, ela saiu com a Betty e MJ, mandou você se ferrar e deixar ela comprar as roupas do baile dela sem que a interferira, e que era para você não estragar todo o plano.

- E você a deixou sair?

- Claro, oque queria que eu fizesse? Prendesse ela aqui?

- Óbvio. Ela está doente, todos estão à perseguindo, não é seguro sair agora.

- Você saiu. - Deu os ombros.

- Mas é diferente! - Aumento o tom de voz, nem notando o que eu tinha acabado de dizer. Então Ned, para seu jogo e me olha finalmente, com seus olhos cerrados aos meus.

- Você não acha que está sendo um pouco hipócrita não?

Sim, eu estava. E tudo por que eu queria apenas protege-la, mas apesar disso eu também estava prestes à destruir tudo oque eu havia construído com ela. Amo a Amy demais para deixar que a mesma sofra, ela claramente não parece se importar, mas eu sim, eu me importo. E sei das consequências que isso vai me trazer a partir de amanhã.

- Eu sou um idiota. - Respiro fundo realmente mal. - Quer dizer, eu só não estou conseguindo lidar com toda essa situação tão bem quanto eu imaginava.

- Peter, eu entendo. Mas você também não tem que se deixar levar por causa disso. - Disse voltando ao seu vídeo-game novamente. - É complicado pra você, mas para ela é mais complicado ainda.

- Eu sei, por isso mesmo eu sou um idiota. Só estou pensando em mim mesmo. 

- Normal se sentir assim, ninguém consegue ser forte o tempo todo. Até os heróis vacilam. 

Verdade, meus pais sempre me ensinaram que problemas sempre vão existir, ainda mais quando se é um super herói. Mas por trás de todos os poderes, por trás de todos os trajes e reconhecimento do público ainda existe alguém ali, que tem sentimentos e problemas na vida. Sei que foi egoísmo da minha parte levar a Amy daqui, sem o consentimento dos Vingadores e do Wade, sei que estou sendo ridículo em todas as maneiras possíveis e também sei que amanhã possivelmente a Amy começará a me odiar. Mas eu não aguento mais vê-la sofrer, isso está me destruindo por dentro.

Então escutamos um barulho na porta, olho para o Ned nervoso, porém meu sentido-aranha estava inquieto demais. Não tinha nem sequer um sinal de perigo existente ali.

A porta se abre, pude ver Betty, MJ e Amy logo atrás carregando sacolas e rindo de algum assunto aleatório delas.

- Ah olha só quem está aqui. - MJ sorriu assim que me viu, logo vindo em minha direção para me abraçar. 

- Ei! - Ela me abraça. Tento solta-la, ainda meio desorientado pela rapidez da garota aos meus braços, porém sem sucesso.

- Vocês dois são lindos, mas eu sugiro que se afaste agora Michelle. - Diz Amy perdendo o humor que estava assim que entrou por aquela porta.

- Esqueci! Caramba, foi mal. - Ela se afasta, levemente corada por ter realmente esquecido.

- T-Tudo bem. - Digo sem jeito.

- Ned, tudo bem se a Betty e a MJ dormirem aqui hoje? Seus pais não vão se importar?

- A-Ah bem.. Meus pais estão viajando à trabalho, mas aqui não tem lugar para todo mundo.

- Não se preocupe, essas duas dormem até no chão se for preciso. - Sorri divertida. - Anda, é só dizer que sim.

- Então, s-sim.

- Hum.. Primeira vez que eu não precise ameaçar alguém para que a pessoa faça oque eu sugeri.

- É uma evolução essa garota! - MJ disse por fim, ainda sorrindo.

***


Tínhamos ajeitado a "cama" de todo mundo. A sala do Ned era bem espaçosa, então basicamente ficou assim: MJ e Betty dormem nos dois sofás que tem pela sala, Ned dorme na cama dele mesmo e bem.. Eu e a Amy no quarto dos pais dele.

Já tinham se passado horas que estávamos ali dentro, Betty estava animada fazendo nosso jantar, eu e Ned ficamos no vídeo-game e MJ e a Amy estão trancadas no quarto, a sei lá quantos minutos, porém tentei não incomoda-las, se elas estão lá é por algum motivo, e que eu não precise saber. 

- Ei Peter. - Betty me chama. - Sabe aquela brincadeira que fazíamos de uma verdade e uma mentira?

- Sim.. Oque tem? - Digo não tirando os olhos da tela do video-game.

- Vamos fazer essa noite. Anda vai ser legal, assim também nós nos conhecermos melhor. - Betty nunca andou conosco, no máximo com o Ned. Eu me esbarrava com ela algumas vezes por conta dele, então meio que eu entendo essa aproximação toda.

- Claro, tudo bem.. Depois do jantar então?

- Com certeza. - Sorri.


P.O.V - Amy Oliver

Eu estava com MJ no quarto, queria ficar alguns minutos à sós com ela. Lógico, à distância, não suportaria ter mais problemas na minha vida.

- E então? Sei que não me chamou aqui atoa. - Diz a morena me olhando desconfiada e interessada no que eu iria dizer.

- Sim.. Mas o Peter não pode saber, ou pelo menos não agora. 

- Ok. Sem problemas.

- Bem.. Meus poderes estão uma verdadeira loucura como sabe.. - Suspiro. - E eu não entendo.. Meu pai tem habilidades de magia e é o deus da mentira, mas por algum motivo eu estou tendo poderes de diversos tipos. Estou tão cansada, e isso parece nunca ter fim! - Exclamo impaciente.

- Ei, 'tá tudo bem! - MJ se aproxima porém à empurro para longe. Foi instantâneo, não queria que ela se ferisse ao meu lado e acabei agindo por impulso. - Ai que cacete! Desculpa, Michelle você está bem?! - Ela não responde, oque eu fiz? Não posso me desesperar, não mesmo, Peter não vai saber também, ninguém vai.

De repente tenho a idéia de colocar as minhas luvas que eu sempre guardo na minha bolsa, eu a peguei no mesmo dia em que fugi. A coloco com a esperança de que eu não infecte a MJ.

Então me aproximo da mesma. Sua respiração parecia normal, apenas um pequeno corte na testa estava presente ali. 

- Desculpa amiga.. - Murmuro em seu ouvido. Algumas lágrimas começaram a descer, eu estava machucando à todos na minha volta, oque eu deveria fazer? Me afastar de todos e pronto? Talvez eu não machucaria mais ninguém. Fito seu rosto com os meus dedos, e os passo por cima do pequeno corte, aquilo era doloroso demais. Eu não aguentava a ver assim, mesmo que não fosse nada demais, eu à machuquei, eu sou o monstro aqui.

Por fim, toco em sua testa, tentando me acalmar de algum jeito. Sinto uma energia quase que meio inevitável. Até que a minha visão se apaga. De novo não.

_________________

- Então você gosta dela Peter? - Pergunta a morena realmente interessada em saber sobre o assunto.

- Não sei ao certo, a Amy é tão difícil, entende? 

- Dê uma chance à ela. - Diz calma e paciente.

- Acho que ela me odeia.

- Ela não odeia ninguém.

- Um dia eu conto para ela que eu sou o Homem-Aranha. Acha que ela vai surtar igual ao Ned?

- Não mesmo. Acho que ela surtaria com algo como: Tony e Steve no pé dela, Wade depressivo ou uma noite das garotas.

- Talvez. - Ri baixo. - Acho que vou me aproximar dela de vez.

- Sabe que tem o meu apoio não é?

- Pode ter certeza que sim.

__________________


Minha visão volta meio turva, eu estava suando e bem cansada. Michelle acorda no mesmo instante que eu e do mesmo jeito.

- Oque aconteceu? Caramba Amy! - Ela estava nervosa. - Você invadiu meus pensamentos?!

- E-Eu.. 

- Minha cabeça dói! - Reclama. - Foi uma pancada em tanto garota.

- Apenas uma contusão leve.

- Você não vai fazer isso de novo vai?

- Não sei.. Quer dizer, desculpa. Foi meio que do nada, estou tão focada em manter todos longe de mim, que acabei fazendo besteira. 

- Oque você iria me contar após ter me jogado pela parede?

- Ei! Já disse que não foi de propósito.

- Minha cabeça ainda dói. 

Me levanto estressada, sei que foi culpa minha mas ela poderia apenas entender a situação e pronto.

- Aonde vai?

- Não quero mais te incomodar.. Sei que eu poderia ter ocorrido um acidente realmente sério, mas não ocorreu e me desculpa por ser tão invasiva as vezes.

- Não sei por que está tão irritada, quem se machucou aqui fui eu!

- Que merda MJ, já pedi desculpas.

- E quem disse que eu não te desculpei? - Dá um longo suspiro. - 'Tô cansada.

- Eu também. - Reviro o rosto. - Eu deveria ir embora daqui..

- Oque? - Ela se levanta de imediato e diz: - Você não pode enlouquecer, tudo bem você ter quase me matado, acidentes acontecem não é? - Tinha um humor em sua voz, oque me permitiu rir. - Acho que, seu pai deve ser incrível assim como você Amy, deveria voltar para ele.

- Nah, já tenho o Wade. Loki é só um desconhecido que se diz meu pai. - Digo sem um pingo de emoção na frase. - Eu prefiro morrer do que voltar para Asgard.

- Aé? Iria deixar eu, o Peter e o Wade assim?

- Talvez eu fuja de novo. 

- Ótima idéia, mas vê se da próxima vez que fugir, me leve esquentadinha.

- Na última vez foi tudo meio rápido, mas sim, eu te levo. - Sorrio que logo foi retribuído pelo pequeno sorriso de MJ.


- O JANTAR ESTÁ PRONTO! - Ouvimos a voz de Betty no fundo, confesso que estou com fome.


- Vem, vamos comer. Depois cuidamos desse corte na sua testa. 

- Você quem manda.


Notas Finais


Desculpe qualquer erro ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...