História You and my servant - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Angel, Cana Alberona, Erza Scarlet, Jellal Fernandes, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Yukino Aguria
Visualizações 32
Palavras 2.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Golpe do Baú.


Com a empresa do seu pai falida Lucy esta vivendo com as sobras de mesadas que havia lhe sobrado, mais logo acabaria e ela não poderia depender disso até que viu um cartaz de oferta de emprego.

Cartaz: Procuramos uma empregada para servi na mansão na Rua New Misty com o salário de três mil dólares.

Lucy On

Esse trabalho e perfeito para alguém como eu que ainda está no ensino médio deve bem ser uma mansão de algum velho rico que tem vários empregados quem sabe eu de o golpe do baú e melhor e ir logo para não perde essa chance para uma vagabunda qualquer quando cheguei na rua não tinha uma sujeira sequer não tinha movimentação de carros era uma rua com só uma casa que era a mansão do cartaz me aproximei do interfone próximo a porta e apertei o botão algum tempo depois uma voz rígida me atendeu.

Angel – O quê deseja senhorita?

Lucy – Eu queria o emprego que estava no cartaz!

Angel – Pode entrar!

Ela de dentro abriu o portão indica a minha entrada e quando entrei fiquei fascinada com o tanto de quadros que tinha dentro o chão de madeira me dava tanta nostalgia quando vi o cartaz me lembro ter vindo por essas bandas algumas vezes com alguns amigos e comentamos que essa mansão era amaldiçoada a Angel que tinha por volta dos trintas anos ele e tão linda essa cor de pele me lembra a minha, os olhos cor de chocolate acho que as únicas coisas que nós diferenciamos e na idade e na cor dos nossos cabelos.

 

Angel – Vamos Senhorita siga-me temos que discutir algumas coisas. – Falou do mesmo jeito do interfone.

 Lucy – Sim, senhora. – Falei seguindo a mesma a um escritório onde o chão era diferente do resto da casa o mesmo era de mármore o lugar tinha um notebook e duas estantes cheias de livros sentei-me numa das duas cadeiras em frente a escrivaninha e perguntei – O que a senhora gostaria de discutir?

Angel – Primeiro de tudo dispense esse senhora eu não sou tão velha a tal ponto e preferível que me chame de Angel a única pessoa dessa casa a quem você deve se dirigir formalmente e ao Natsu o nosso patrão.

Lucy – Não entendi uma coisa? – Fiz uma cara de desentendida

Angel – o quê?

Lucy – Você não se dirigiu para ele de um jeito formal

Angel – Eu não preciso, eu sou quase a mãe daquele garoto.

Lucy – O quê você disse garoto? Dei uma de burra, pensei que era um velho burro a quem daria um golpe para salva minha família.

 – Eu cuido dele que ele nasceu! – Fez uma cara de pensativa.

Lucy – E a mãe e o pai dele?

Angel – Morrerão, mas não quer saber da historia completa?

Lucy – Não tenho nada melhor pra fazer, por favor, pode continuar...

Angel – Você já ouviu falar dos Dragneel?

Lucy – Agora que você mencionou esse nome me lembro de ter ouvido ele numa aula de historia que não prestei a atenção.

Angel – Isso mesmo a família Dragneel são os descendentes indiretos do antigo trono da Dinamarca esse cor estranha de cabelo que eles tem e por causa de um problema de melanina. Ainda teve no dia em que ele nasceu que a mãe morreu e quando o pai descobriu foi beber e quando foi ver o Natsu na maternidade morreu num acidente de carro.

Lucy – Poxa que vida dura ele tem no dia do aniversario perdeu a mãe e o pai deve ser triste esse dia para ele.

Angel – Sim mais não acaba por ai ele nunca saio desses muros.

Lucy – E a educação dele? E ele nunca se interessou em sai de casa. – O meu plano só ta ficando mais fácil a cada coisa que descubro.

Angel – A família Dragneel e uma família nobre e tem empresas espalhadas pelo então temos dinheiro para 10 gerações da família a educação de foi feita em casa por professores particulares, mais vamos deixar de conversa. – Falou ela soltando uma lagrima acho que algum dos pais do Natsu  era de importante pra ela.

Ela me mostrou a casa inteira quando eu vi uma sala que me chamou muita á atenção e nela fiz uma pergunta.

Lucy – Angel que sala e essa? – Perguntei extremamente interessada na mesma

Angel – Essa e sala de aula do Natsu e ai que ele recebe aulas e também esse vai ser uma das áreas que você vai limpar a empregada anterior se demitiu.

Ela abriu a porta e eu me deparei com um garoto da minha idade com um professor ensinando uma matéria qualquer e ver ele fez meu coração disparar pelo menos não vou seduzir um velho anão horrível.

Angel – Natsu essa e a nova empregada ou como você pediu a sua empregada particular.

Eu me curvei para ele como forma de respeito:

Natsu – Por favor, não se curve se curva e um sinal de fraqueza e fraca e algo que você não e! Pelos menos e isso que eu acho. – Ele falou isso já me ajudando a me curvar teve um momento que eu fiquei de frente com aqueles olhos ônix fez meu coração acelerar muito mais do que já estava.

Lucy – Prazer conhecê-lo senhor Natsu. – Falei estendendo a mão para ele e ele ficou sem reação.

Natsu – Angel o quê e isso que ela esta fazendo?

Angel – Isso e um comprimento que as pessoas utilizam. – Falou ela normalmente.

Natsu não ligou muito para o quê ela disse e me deu um abraço e dessa vez foi a minha vez de ficar sem reação e olhei para Angel e ela falou – Isso e um o cumprimento que o Natsu usa quando ele gosta de alguém.

Natsu – Professor pode ir amanhã continuamos de onde paramos hoje!

Professor – Claro senhor Natsu se lembre da ultima regra.

Natsu – A minha memória fotográfica não me deixa esquecer nada.

Professor – Eu sei disso mais não custa da um aviso. – Falou o professor tirando suas coisas de cima do Birô quando ia passando por mim falou – Senhorita. – Falou e saiu da sala.

A sala era lotada de coisas dentre essas coisas eram livros potes de canetas de todas as cores, lápis e etc era a sala que toda escola gostaria de ter.

Lucy – O senhor está fazendo que serie do ensino médio nessas aulas? – Perguntei olhando cada detalhe daquela sala perfeita.

Natsu – Quê serie o que eu to estudando por prazer próprio e não por isso ai que você falou.

Após isso ele me ignorou e ficou conversando o quê tinha aprendido com Angel como uma criança mais eu entendo ele nunca aproveitou os prazeres que o dinhero oferece.

Natsu o dono de um império administrado por um velho sem importância mora nessa mansão antiga que aparenta ser do século 18 e nunca saiu para curti e numa sorveteria, ir ao shopping torra um pouco de seu dinheiro, Angel após me contratar pediu para eu arrumar o quarto do rosado quando eu entrei nele eu me decepcionei o quarto não tinha televisão, nem um console apenas uma grande cama de casal com uma madeira polida isso não e um quarto de um adolescente parece que esse quarto e de um velho e nem um de velho por que tem uns que tem um quarto com muitas mais coisas nunca nada foi movido de lugar que da até medo eu continuei andando pelo quarto para ver se achava alguma coisa que fosse movida a energia tirando o ar-condicionado mais não eu vi uma porta dentro do quarto e quando eu entrei me dei de cara com um banheiro.

Lucy – Eu não entendo o quê a Angel queria que eu fizesse nesse quarto não tem nada sujo só limpar esse pouco de poeira em cima dos livros e pronto. Falei limpando a poeira de cima dos livros.

De repente vejo a porta do quarto sendo aberta e por ninguém monos que o dono de tudo aquilo.

 Natsu – Vejo que esta gostando do trabalho!

Lucy – Vim esse trabalho e um sonho a casa tem muitos empregados então eu não tenho quase nada para fazer, o salário e muito bom para o emprego.

Natsu – Sobre o salário não agradeça foi a Angel que decidiu, pois se fosse por mim seria bem maior eu tenho tanto dinheiro e não pra nada. Indagou-o se deitando na cama olhando para o teto.

Lucy – Que decepcionante o seu quarto não tem televisão nem vídeo-game. I Falei para ver se arrancava alguma informação dele.

Natsu – E que a Angel não deixa que eu tenha esses tipos de aparelho?

Lucy – Por quê?

Natsu – ela disse que uma pessoa do meu nível não precisa dessas coisas a única coisa que eu tenho com acesso a internet e um notebook no escritório que eu entro para ver algumas coisas da minha empresa.

Lucy – Vish sua vida deve ser um tédio?

Natsu – Eu não acho a minha vida tão chata eu tenho tudo o quê eu quero aqui.

Lucy – Mais você não tem a ambição de sair desses portões um dia? – Perguntei me sentando da cama.

Falei isso e ele se sentou ao meu lado e botou uma mecha dos meus cabelos loiros atrás da orelha e isso me fez corar um pouco mais ai ele falou – então o quê leva uma garota tão bonita a trabalhar de domestica?

Lucy – Desculpe. Mas vou ter que me retirar. – Falei isso e andei calmamente para a porta mais tive meu braço segurado levemente para não me machucar.

Natsu – Espere não vá eu estou gostando de conversar com você, não sei se os motivos para você virar emprega e pessoal por isso me desculpe pela minha pergunta.

Lucy – Não esse assunto e bem publico por acaso você conhece os Heartfilia.

Natsu – A pergunta certa e quem não conhece, mais eu não gosto muito deles numa conferencia com uns empregados meus que tentaram fazer negocio com o dono me falaram que eles foram expulsos antes ate de conseguir falar com o dono e olha que a minha empresa e muito mais poderosa pra você vê a diferença os Dragneel tem hospitais particulares pelo mundo todo e outros ramos. – Falou ele exalando um pouco de raiva.

Lucy – Continuando você sabe que o ramo dos Heartfilia e espacial e ultimamente o dono tinha investido quase todo o dinheiro num projeto de mandar uma soda pelo espaço, mais esse projeto falhou e a empresa está tendo cortes e a minha mesada foi um deles e para tentar ajudar eles por mínimo que seja eu fui procurar trabalho.

Natsu – Foi por isso que eu estava te reconhecendo em algum lugar mais me toquei agora você e a filha mais velha dos Heartfilia.

Lucy – Espero que você não me culpe pelos erros que o meu pai cometeu a não fechar negocio com a sua empresa.

Natsu – Ahh se preocupa não o erro não foi seu e eu não culpo quem não merece mas vou dar uma olhada sobre isso no notebook.

Lucy – Natsu você já teve amigos?

Natsu – Não a minha vida se resume a empresa e a estudar para aperfeiçoar o meu conhecimento você e a segunda pessoa que tem uma idade próxima da minha que eu falo.

Lucy – Quem foi á primeira?

Natsu – foi um filho de um empregado que veio ai e como eu estava passando eu esbarrei com ele e conversamos por algum tempo mais ele teve que ir embora, pois nesse dia em que ele veio foi no mesmo dia que o empregado que ao mesmo tempo pai dele foi demitido eu ainda não sei o motivo a Angel não diz sempre que eu pergunto ela nunca soltou um pio sobre isso.

Lucy – Natsu você e tão rico mais não curte nada da vida eu posso não ser uma das melhores alunas da sala mais eu tenho amigos você precisa conhecê-los cada um tem uma personalidade diferente.

Natsu – Você pode citar algumas? – Perguntou ele e deu parfa ver a felissidade dele na voz.

Lucy – Claro porque não, tem a Erza que e a mandona se ninguém obedecer ela o bicho-pega, tem o Jellal que e um bobo apaixonado que só vive correndo atrás dela e só leva patada mais um dia ela ainda vai acorda, tem a Cana que e a alcoólatra do grupo só vive bebendo daqui uns dias ela morre de cirrose todo mundo avisa ela sobre isso mais ela finge que nem escuta meu só tem pessoas únicas nesse meio por isso que quando você sair de casa tem que conhecer eles!

Natsu – Quem sabe eu peça para você trazer eles aqui um dia para eu pode conhecê-los.

Lucy – Natsu você faz faculdade de que?

Natsu – Eu me formei a pouco tempo e sim eu montei uma faculdade subterrânea aqui de medicina e agora to querendo fazer uma de administração de empresas, eu cuido da minha empresa só para ver como esta os investimentos mais para cada ramo das empresas Dragneel tem um CEO.

Alguns tempo depois no meu qaurto.

Após a conversa o senhor Natsu que é louco por faculdades se eu fosse ele viveria o tempo todo no shopping se bem que eu era rica até pouco tempo por sorte nessa casa eu não faço quase nada e tenho um bom salário não gasto com quase nada e um emprego dos sonhos tenho que pensar em como seduzir o Natsu já vi que isso vai ser fácil ele e um bobo ingênuo vou mostrar a ele tudo o que o dinheiro pode oferecer.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...