1. Spirit Fanfics >
  2. You Are >
  3. 12 Y.A

História You Are - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Começou os hot. Quem não gosta sorry mas precisa ter né

Capítulo 13 - 12 Y.A


Fanfic / Fanfiction You Are - Capítulo 13 - 12 Y.A

Chegando em sua casa, subo com a mesma. Ela abriu a porta com uma certa dificuldade, eu entrei.

Perguntei onde ficava suas roupas de dormir, suas peças íntimas e sua toalha. Ela foi me respondendo enquanto estava deitada na cama com os olhos fechados. 

Peguei sua toalha e a entreguei, levantei ela da cama indo em direção ao banheiro. Fechei a porta a deixei se virasse, sai de lá indo na conveniência comprar algo para ela comer e remédio de ressaca para o outro dia. 

Quando abro a porta, vejo s/n de toalha. A observo um pouco e viro para a parede, dando tempo para ela se trocar. Ela me avisa que está vestido, vou até a cozinha preparando um lamen. A imagem dela de toalha não sai da minha cabeça, aquilo estava me matando. 

Saio de meu transe quando ela entra na cozinha pedindo água, dou um pouco para a mesma pego o Lamen a faço comer. Pego seu celular e ligo para o seu melhor amigo.


> alô?! s/n o que aconteceu? Ele te fez mal? 

> Aqui é o Chanyeol, a s/n e o Baekhyun beberam um pouco e entao decidi trazê-la para a casa. Mas já estou de saída, tem como você ficar com ela. Estou com medo dela passar mal. Comprei remédio, ela tomou banho e agora está comendo. 

> Ah, Ok. Em 20 minutos estarei aí.

> Sem problemas até já. 


Eu desligo a chamada e fico observando tudo a sua volta. Como sua casa era simples e aconchegante, como tudo havia seu cheiro. E como mesmo bebada você era linda. 


...


Passa alguns bons minutos, o melhor amigo de s/n chega. Abre a porta e entra, ela corre para seus braços e pede para o mesmo dormir com ela. 

- por que ela não me pede isso?! - falo baixo e resmungando. 

- o que foi? - Lucky fala se soltando da mesma.

- Ah nada, vou te passar meu número. Qualquer coisa me avisa, venho te ajudar. - digo anotando meu número em seu celular.

- Obrigado, cuidado bem da S/n- saio fazendo reverência e dou um tchau com a mão para a pequena que da um sorriso em troca.

Fecho a porta e desço, respiro fundo antes de entrar no carro. Vou em direção ao dormitório, ver como Baekhyun estava. 

Chego lá, ele dormia no sofá, acordo o levando para o quarto onde o mesmo já pega no sono com facilidade ao se deitar. Sento no pé de sua cama e começo a desabafar.

- Acho que está na hora de não a deixar mais escapar. Preciso acabar com isso de uma vez, ou a gente fica junto ou acaba com isso já. - falo rodando a pulseira no braço, aquela que dei para a mesma.


Sábado 

You On

Acordo com uma dor de cabeça e vejo Lucky ao meu lado. Me levanto e vou até o espelho, me encaro e os flash de ontem vem a minha cabeça. Eu começava a me lembrar de tudo, quase transei com o Baekhyun, Chanyeol chega, nós quase discutimos no quarto, ele pega no meu peito, me traz em casa, me vê de toalha e vai embora. 

Aquilo me fazia morrer de tanta vergonha e estava com medo de Chanyeol nunca mais querer saber de mim. Tiro minha roupa igual ao flash entro no banho em uma tentativa de apagar minha memória. 

Lucky acorda, bate na porta e fala para eu não demorar pois iríamos ao shopping. Saio do banho, troco de roupa faço uma make natural e vamos para o Shopping.

Chegando lá, eu e o Lucky tomamos um café bem quente e víamos as pessoas todas correndo atrás de presente de Natal. Eu nem tinha com quem passar o natal que seria semana que vem. 

Nós saímos do café e entramos em todas lojas, Lucky comprou um terno incrível e caro. Eu já tinha pouco dinheiro e precisava comprar um vestido incrível também.

- Bem que alguma permuta poderia me enviar um né Lucky?! Já ganho um pouco de Adidas, Nike, Puma, Calvin. Poderia uma Chanel me mandar um vestido incrível né?! - Eu falo olhando o preço do vestido e ele ri com a minha fala, já que a Chanel não me mandaria nem tomar no cu. 

Ele chega perto de mim com um vestido na mão me entregando.

- Experimenta esse! Vai ficar maravilhosa. - ele fala.

- Tá louco? Olha o preço disso, devem cobrar até para experimentar- falo devolvendo o vestido para a mão do mesmo.

- não, você vai experimentar! Anda logo! - ele fala me empurrando para o provador.

Era um vestido preto de veludo preto, com um decote bem marcado. Não era tão curto, com mangas cumpridas e detalhes na barriga. 

Quando sai do provador, ele arregalou os olhos e fez um expressão de que seria esse o meu vestido. 

- Lucky é maravilhoso, só vou mandar a moça fechar mais esse decote para não ser tão vulgar. E parcelar em com meu rim. - disse olhando para o espelho. 

- não precisa, eu vou te dar. Tira ele, vamos pagar. Vai ser meu presente de despedida. - ele fala me virando para o mesmo. 

- não posso aceitar amigo! Obrigada de coração, mas não posso! - falo entrando no provador.

Saindo de lá, Lucky fala para a moça ajustar o decote e eu fico sem entender nada. 

- O que tá acontecendo? - eu falo confusa.

- Eu já paguei, precisa de sapatos?!- Pega a sacola da mão da atendente indo em direção a porta da loja

- Lucky muito Obrigada! Sou imensamente agradecida. - falo isso abraçando o mesmo.

Nós dois vamos para alguns restaurante almoçar, para irmos para a casa nos arrumar pois a noite seria o jantar importante.


...

Nós almoçamos, Lucky iria para a faculdade conferir se estava tudo certo, eu iria para a casa descansar e começar o meu dia de beleza. 

 Coloquei o terno de Lucky pendurado e meu vestido também para não amassar. Tirei minha roupa e fui para o banho, queria uma banheira porém né. Fiz uma esfoliação em meu corpo e rosto, passei óleo no corpo para hidratar por conta do tempo seco e do frio. Fiz uma hidratação no cabelo e logo terminando meu banho. 

Coloquei um roupão, fui fazer minha unha que estava uó por conta de usar luvas na faculdade o tempo todo, sem falar na minha mão toda áspera por conta do pó da luva. Hidratei minhas mão antes, fiz minha unha pintando com a cor de sempre, preto. Assisti alguma coisa na TV e pedi alguma coisa para comer, pois Lucky chegaria já já para se arrumar também.

...

Ele chega vai direto para o banho, depois eu e ele comemos alguma coisinha leve. Colocamos uma máscara facial e ele me falava seu discurso, pois apresentaria os dados positivos do projeto. E eu já ia sabendo um pouco para conversar com os negociantes. 

...

A festa seria as 22h PM, era 20h30 PM eu arrumei meu cabelo. Terminando fiz uma live fazendo minha maquiagem, contar as novidades para a família e amigos, até mesmo  para as exols que me seguiam por causa do Chanyeol. 

Enfim, depois de muita conversa, eu estou pronta. Cabelo e maquiagem, só faltava o vestido. Fiz uma maquiagem simples, um delineado bem marcado, um cilios bem natural porém com volume, com um iluminador na parte de dentro dos olhos e no rosto toda né, com um batom vermelho. Coloquei meu vestido e meu scarpin preto, peguei meu sobre tudo e esperei Lucky se vestir. Tiramos 200 fotos, porém duas ficaram boa. Postei, parecíamos Sr. & Sra. Smith. 


...


Em frente a festa, meu celular vibra. Quando vou ver a notificação era uma mensagem do Yeol. 

 

> Você está linda, curta bem a festa. 


Eu apenas agradeci e vi que ele tinha curtido minha foto e assistido minha live. Pois todos estavam falando disso no Twitter. Decidi ignorar para não aumentar e desconfiarem da gente. 

Entrando na festa, tomamos alguns drinks, conversamos com gente importante, a equipe de Lucky fez a apresentação do projeto. Depois dos agradecimentos iríamos festar Lucky ficou preso com o presidente da Coréia, onde um amigo do mesmo veio em minha direção. 

- Olá, eu sou o Ministro da Saúde. Queria dizer que achei um ótimo projeto, isso vai ajudar bastante na parte de saúde básica do país. - ele disse chegando sorrateiro ao meu lado

- Ahh, obrigada! Nada disso aconteceria sem o apoio de vocês Ministro- fiz um reverência. 

Fiquei horas ali falando com ele, perguntava coisas do Brasil. Mas ao mesmo tempo ele estava se aproveitando de mim, ele chegava mais perto, mandou eu me sentar. Ele se sentou ao meu lado, quando ia conversar tentava mudar para assuntos pessoais. Ou seja, estava me cantando! 

Já não aguentava mais aquilo, até que ele colocou a mão em minha coxa e apertou. Aquilo foi a gota d’água! 

- Me desculpe! Mas preciso ir, foi um prazer. - empurro sua mão, me levanto dizendo e encarando Lucky que tinha visto toda a cena.

Lucky tenta vir até mim, mas outros empresários o fecham. Eu pego meu casaco sobre minha cadeira, saio em disparada para a porta. Mesmo eu estando de carona com o Lucky, eu queria andar por ai. Chorar talvez, mas eu precisava sair daquele ambiente e de perto daqueles velhos nojentos. 


Chanyeol On 

Estava jogando vídeo game no dormitório com os meninos. Quando meu celular começa a tocar, quando olho no visor é um número desconhecido. Decido atender com receio.


> Alô? 

> Chanyeol, é o Lucky melhor amigo da s/n. 


Quando escuto isso já fico mais aliviado. Ele me conta tudo que aconteceu e que a s/n fugiu da festa por conta do velho que estava assediando ela. Logo pego as chaves do meu carro e desço para ir encontrá-la. 

Rondando perto do local, vejo a mesma em uma pracinha brincando com um monte de criança. Não entendi nada, apenas parei o carro e fui até a mesma. 

- s/n? O que tá fazendo com essas crianças?! - ele fala se aproximando.

- Ah, Chanyeol. Por que tá aqui? Ah eu ensinei a eles uma brincadeira do Brasil. Chama passa anel. - eu falo me levantando encarando o mesmo.

- Eu senti que precisava de mim por isso vim te encontrar. Vamos para minha casa a festa deve estar chata. - ele fala estendendo a mão e eu apenas segurei a mesma.

- Tchau crianças! - falamos em uníssono.


You On 

Entro no carro e Chanyeol segue até sua residência. Fiquei pensativa o porque dele estar ali e saber talvez o que havia acontecido até que me lembrei do Lucky. 

Dentro do carro nós cantávamos e Chanyeol fazia várias piadas que me faziam rir. Eu sabia que ele estava fazendo aquilo para me animar. 


...

Já fazia um tempo em que havíamos chegado. Chanyeol estava me mostrando seu mini estúdio e sua música nova, tive esse privilégio.

- um dia te levo no estúdio do nng. Deixo você aparecer em um vídeo tá?! - ele fala debochado.

- Ahh, você deixa?! Ok. - falo rindo da brincadeira. 

- Vamos jogar? Quem perder bebe uma dose de soju. - ele fala se levantando da cadeira. 

Eu e ele éramos bastante competitivo, então aquilo não iria acabar muito bem. Já tínhamos bebido 4 garrafas e ainda queríamos jogar. 

- Acabou, tem que comprar mais. - ele fala pegando as garrafas e levando para a cozinha. 

- Se quiser eu vou comprar. - Apareço na cozinha escorada na porta. 

Chanyeol me encarava boquiaberto, observava cada parte minha. Parecia estar em transe, achei que eu estava cagada né. Ele me encarava tanto, olhei no vidro da geladeira e vi que até meu batom 24h estava intacto. Andei em direção a ele tirando de seus pensamentos.

- Chany?!- falo parada em sua frente com os braços cruzados.

- Ah, não precisa comprar não. Já que esse soju vai fazer efeito. - ele diz saindo indo para a sala.

Eu apenas o segui.


Chanyeol On 

Era difícil ficar perto dela vestida daquele jeito, ela estava maravilhosa. O vestido não era nada vulgar, tinha um decote marcado, porém não era tão exagerado. Suas curvas eram bem marcadas pelo vestido e ele não era nada curto. Mas isso a deixava tão sexy, sua boca carnuda com o batom vermelho. Aquilo mexia comigo de tal forma que eu não estava conseguindo me controlar mais.

Na sala, ela pegou meu launchpad e perguntou se poderia tocar. Eu apenas assenti e liguei para a mesma, no meu notebook tocava músicas aleatórias. Ela começou a mostrar que sabia tocar Chandelier da Sia. 

- eu aprendi isso em um app que ensinava a tocar. - ela fala encarando o aparelho.

- Oh, vê se consegue essa. - falo aproximando da mesma que estava sentada no chão.

Pego suas mãos e começo a guiá-las, o efeito do álcool e o calor pareciam crescer. Olhei para a mesma segurando suas mãos ainda.

- pode me dizer o que aconteceu? - falo chegando mais perto dela. 

- O ministro da saúde, ele tentou me cantar e colocou a mão na minha coxa e apertou. - ela fala olhando o chão. 

Eu fico incrédulo com o que ela me disse. E abraço por impulso.

- essas pessoas parecem que nunca viram uma estrangeira! - falo com ela em meus braços. 

Ela se solta e levanta. 

- Eles parecem que nunca viram um peito grande e uma bunda grande. E é claro, as minha coisas é que eles não vão ver. - ela fala com raiva.

Eu levanto, a puxo pela cintura. Coloco uma mecha de seu cabelo atrás da orelha e vou até ela falando em uma voz calma e rouca.

- Eles não vão ver, porque são meus. - eu falo parecendo não poder mais me controlar. 

Ela se arrepia toda e encara meu olhos, eu já tomo sua boca para um beijo onde ela da espaço para mim rapidamente.


Notas Finais


Faço capa depois galera, não to conseguindo ter tempo para revisar. Então tenham paciência com os erros e a bagunça. Noixxxx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...