1. Spirit Fanfics >
  2. You are mine - Eli Moskowitz >
  3. Capítulo um - You are mine.

História You are mine - Eli Moskowitz - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


🦋Oii, como podem ver é a minha primeira obra, então espero que gostem.

⚠️ Vocês vão perceber algumas alterações na história de vez em quando, isso porque eu não terminei de assistir cobra kai ainda, mas eu estava muito ansiosa pra postar essa fanfic, porque eu já estava com ela na cabeça esses dias por causa do Eli. Vou tentar improvisar sempre que der algumas vezes.
E gente, quem souber o sobrenome da Yasmine, por favor me falem pra eu saber, porque eu pesquisei e não encontrei então deixei Maxford mesmo...

Enfim, boa leitura 🤍

Capítulo 1 - Capítulo um - You are mine.


Fanfic / Fanfiction You are mine - Eli Moskowitz - Capítulo 1 - Capítulo um - You are mine.

Davina Petterson🦋

Nova escola, novos amigos.
Isso é até bom.
Mas o fato de ter uma nova irmã pra aturar... ainda mais, ela.
- Ainda bem que não vou ter que dividir meu quarto. - diz a loira com um tom enojado em sua voz. Isso não foi considerado uma indireta pra mim, já estava mais que claro que ela odiou essa história de novos membros em sua família. Não a julgo. Também não a suporto. E olha que foi só a primeira semana.
- Ainda com essa história,filha? - sua mãe pelo contrário, se deu muito bem com meu pai. E também, mostrou ter adorado me ter como uma segunda filha. - se tivesse, qual o problema? A Davina é uma ótima garota, assim como você. Deveria a tratar como uma. - ela nos encara, enquanto o silêncio paira pela enorme cozinha americana. Yasmine, a encara em desdém a mostrando um fingido sorriso, e volta a comer seu cereal com os olhos vidrados no celular, e eu voltando a mexer no meu.
- Bom dia amor. - surge meu pai abraçando Alice pela cintura enquanto a deposita um beijo em seus lábios. - bom dia meninas.
- Bom dia...- respondemos num uníssono entediante.
- Elas vão se dar bem, é só a primeira semana, vão se acostumar, fica tranquilo. - ouço um sussurro de Alice dizendo para meu pai e ele apenas concordando rapidamente com um "tudo bem, tudo bem"
- ...é, Yasmine, leve Davina pra escola com você tudo bem? - a garota afirma um sim movimentando a cabeça como se fosse óbvio. - Davina, tenta fazer novos amigos filha, vamos lá, primeiro dia de aula, adrenalina... ok?
- Eu sei pai. - falo. - se forem mais simpáticos que alguém que já conheci, será mais fácil. - sorrio ironicamente para a loira que me olha entediada.
Seguimos o café da manhã normalmente, ou talvez silenciosamente após o clima tenso, e assim, eu e Yasmine, fomos para seu carro.
- Aí, cuidado com meu carro. Entra devagar. - reviro os olhos com seu comentário. Eu podia simplesmente a responder mal, ou xinga-la do meu jeito, mas não pretendo outro clima estranho, ainda mais dentro do carro que sou obrigada a ir pra escola até tomar uma providência.
Adentro o veículo no banco da frente, e o portão automático da garagem se levanta. Yasmine da partida em seu carro, o dirigindo para as ruas.
- Por mais que não te deva satisfações, vou passar pra pegar umas amigas. - diz novamente com seu tom de voz enojado com os olhos pela rua.
- Ok. - digo dando o menor interesse, enquanto passava as páginas do meu Facebook pelo celular. Vejo uma foto minha que me lembrou minha antiga escola. Eu e Jersey abraçadas juntas, no gramado da escola, na Party in summer, uma festa de verão eventual. Era uma boa época.
O tempo passou, e percebi um movimento próximo a nós. Duas garotas morenas entram dentro do carro. Creio que são as amigas de Yasmine. Já da partida em seu carro novamente.
- E aí meninas? - a loira diz para suas amigas.
- Fala amiga.- diz uma das garotas com um sorriso empolgado.
- Oi Yasmine. Oi...- a outra garota, me encara confusa.
- Davina. Sou a Davina, prazer em conhecer vocês. - digo e as duas sorriem pra mim.
- Essa é a minha irmã. - diz Yasmine em desdém.
- Ah sei, sei. Aquela menina que você disse, a borboletinha azul...- me surpreendo ao ouvir a palavra que acabou de sair pelos lábios da garota empolgada. Posso ver Yasmine a fuzilar com o olhar discretamente, a fazendo tentar mudar de assunto. O clima agora ficou totalmente estranho. Como ela sabia? - q-quer dizer a sua irmã. Que você disse que era ch...
- Como foi suas férias Samantha? - a interrompe rapidamente.
- Ah, foram ótimas né... - diz a de olhos azuis que corresponde pelo nome Samantha.
- Não passamos juntas Yasmine? - parecia ser o nosso destino, já que a loira freia o carro, estacionando numa vaga em frente a uma escola. West valley High. Finalmente.
- Moon, adorei a sua interação, mas acho que já deu a cota de falar. - a responde rude mais uma vez, antes de parar o carro totalmente, abro a porta batendo contra uma lixeira a derrubando no chão esparramando lixo para todos os lados. O carro freia rapidamente.
- Vai se foder! - bato a porta fortemente e arrumo a bolsa em meu ombro, saindo dali furiosa.
- Qual seu problema Davina?? - a voz de Yasmine sai abafada. Apenas a ignoro.
Não sei como aquela ridícula descobriu aquilo, mas eu sei que disse para elas só pra me ferrar, porque se alguém da escola descobrir e sair espalhando, ou até elas mesmas espalharem, vai acontecer a mesma coisa que antes...
- Hey, Davina espera! - me viro para onde vem a voz já preparada pra xingar quem vier me perturbar. Aí percebo que é a tal Samantha. Suspiro antes de falar algo.
- Oi. - falo desconfortável.
- Escuta, o que ela disse pra mim, vai morrer comigo se depender. Você não teve culpa do que aconteceu. - a dona dos olhos azuis diz na tentativa de amenizar a situação.- não vamos contar a ninguém, fique tranquila. - aquela moon, não parecia boa em guardar segredos.
Por mais que seja um pouco desconfortável pra mim, decido tomar mais um chance de pensar positivo uma vez por vezes na vida.
- Hm. - meneio a cabeça positivamente. - tudo bem então. - ela sorri.
- Quer companhia? Sabe, pra conhecer a escola, e encontrar sua sala?
- Ah, não precisa tá tudo bem, eu tenho as informações necessárias. E sobre conhecer a escola, a gente resolve isso no período do intervalo. - falo.
- Ok. - saio na frente, pronta pra encontrar minha sala e começar o dia.
{•••}

Após minhas primeiras aulas que sempre necessitam das minhas informações e olhar pra um bando de adolescentes curiosos falando cada um dos meus gostos, - o que provavelmente não iria dizer verdadeiramente - já era o período de intervalo, e decidi sair pela escola. Talvez eu não quisesse encontrar nenhuma das amiguinhas da Yasmine, muito menos A Yasmine. Preciso esquecer a história da borboletinha azul, é uma nova escola, e talvez ninguém vá saber sobre aquilo.
Na fila pego apenas um suco de laranja acompanhada com poucas fritas ,e uma maçã no canto da bandeja, andando pelo refeitório lotado. Avisto uma milagrosa mesa com apenas dois garotos, e um em pé.

Eli Moskowitz🦅

- Minha depressão é substituída pela minha ironia, por isso sou irônico o tempo todo. - Demitri com esse papo de novo. Ninguém liga se ele é ironico, só querem zoar com a nossa cara mesmo.
- Aí, posso me sentar aqui? - um garoto moreno, não incomum chega com sua bandeja de alimentos ao nosso lado.
- Não cara, a mesa tá cheia não vê? Procura outra, tá vendo aquela ali atrás, dos populares? Ou então tenta aquela ali das líderes de torcida. - reviro os olhos com a situação constrangedora que Demitri tá fazendo com o garoto. - aquela ali também - aponta pra mesa onde se encontra o grupo de Yasmine. As garotas mais bonitas da escola. - as gostosas más.
- Tá bom, me desculpa. - o garoto já ia se retirando.
- Não, tô brincando. Senta aí. - ele sorri e volta se sentando ao meu lado. - Aí, só porque são gostosas, não precisam ser malvadas. Não entendo...
- Tem que saber ser os dois, sem ser uma vaca igual a Yasmine. - uma voz feminina próxima a mim? Quer dizer... assim? meus olhos encontram uma figura tão... inexplicavelmente perfeita. Ou como diz Demitri uma gostosa malvada. Mas malvada de um jeito bom. Seus cabelos pretos médios ondulados, faziam um par perfeito com seus olhos verdes escuros profundos. Quase um precipício onde eu faria questão de me jogar sem nem hesitar. Seus lábios perfeitos e avermelhados desalinhados na parte superior carnuda e a inferior mais fina, dando um aspecto delicado. Me perdi também, em suas curvas que por mais que tivesse com tecidos fortes as cobrindo, eram perceptíveis aos meus olhos, ou de quem fosse. Naquela saia preta, um pouco acima da metade de suas coxas grossas amostras e uma blusa branca enfiada por dentro, era tão... perfeita. Ela nunca me apareceu por aqui. Ela deve ser transferida - vou me sentar aqui. - sinto Demitri me cutucar, e quando o encaro percebo aquela expressão surpresa e pasma com a situação. Também me senti assim, mas na maior parte do tempo, mais me prendi a garota.
- Ah, tudo bem. - diz o garoto ao meu lado.
- Obrigada. Me chamo Davina. - sua voz doce preenche meus ouvidos. Ela não parecia preocupada com quem estava sentada. Não parecia se importar com quem falava.
A garota já se encontrava sentada na mesma mesa que a gente.
- Ah, eu sou o Miguel. - responde o garoto. Seus lindos olhos, correm até mim na espera de algo vindo da minha parte.
- Oi... - a garota passa a mão em frente ao meu rosto, me fazendo piscar e voltar a realidade.
- A-ah. E-eu sou o E-li. - gaguejo a fazendo sorrir amigavelmente.
- Ah oi, E-li. - diz me fazendo sorrir igualmente a ela, mas me sentindo completamente envergonhado. - calma, eu não mordo. - ela já encara Demitri.
- Ah eu sou o Demitri. Mas assim, acho que você errou a mesa. - tonto.
- Não errei não Demitri, quis me sentar com vocês. - ele desvia seu olhar arregalado e volta a mexer na comida.
- Como sabe da Yasmine? - pergunta Miguel.
- Ela é minha nova irmã.
- Quê? Quem dali é a sua irmã? - pergunta Demitri.
- A Yasmine. - estranho.
- A Yasmine? Como assim? - pergunta Miguel.
- Vocês devem saber que me transferiram de Riverside pra cá. Meu pai se casou com a mãe dela nessas férias de verão, e então passamos a morar com as Maxford. Tô aqui a uma semana. - ela suga o suco no canudo que ligava a caixa.
- Oh sim. - Miguel desvia o olhar.
- Ainda tô tentando raciocinar como você quis se sentar com a gente. Quer dizer, "A Gente". Você é gata, e-e... nunca consegui me dirigir à uma gata assim antes.
- Me acha gata Demitri? - pergunta com seus olhos no dele, o intimidando. O mesmo abaixa a cabeça. Faço o mesmo quando me encara. - Eli? - imediatamente a encaro, como se fosse uma chefe mandando em seu gerente. - me acha gata? - meu coração se acelera ao ouvir aquela pergunta, me deixando sem respostas.
- B-bem...
- Sim, ele acha. - Demitri é um idiota quando quer.
- Isso foi uma brincadeira. - a garota diz com seus lábios sorridentes como estava na maioria do diálogo e volta a tomar o suco. - tudo bem, eu sei que vocês têm medo de gostosas, mas não precisam ficar receosos comigo.
Ela era tão perfeita.
Sem falar que ela deu bola pra mim.
Tipo, diretamente pra mim, sem nem me olhar torto por eu ser uma aberração.
Ela me notou.
Mas eu ainda tenho medo.
{•••}


Notas Finais


É um rolo o motivo desse simples apelido da Davina, mas vai ser esclarecido nos capítulos seguintes.
Eu espero que tenha ficado bom, vou dar o meu melhor sempre.

Beijos🤍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...