1. Spirit Fanfics >
  2. You are mine >
  3. Atmosfera desconfortável

História You are mine - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Alguém é tão curioso quanto eu no ponto de passar o dia todo vendo um dorama, pelo amor, fiquei vegetando

Capítulo 8 - Atmosfera desconfortável


Seulgi não sabia o que fazer. Não sabia como iria encarar Joohyun depois do que aconteceu. Elas tinham algo? Seulgi provavelmente foi usada, Certo? Então por que quando os seus lábios se encostaram um turbilhão de sensações atingiram Seulgi? Essas eram as perguntas que passavam pela sua cabeça enquanto o professor explicava algo irrelevante para ela. Ela apenas se preocupou com a sua queda, certo? Mas o principal de tudo, Seulgi sentia algo por ela? Ela sentia algo por Seulgi? Esses foram os temas abordados pela Kang e por seu cérebro durante o dia inteiro na escola. Ela não queria continuar pensando em Joohyun, mas era impossível se esquecer dela.

Já Joohyun nem se lembrava de Seulgi. Não quando o seu principal pensamento era ir correndo para alguma farmácia. Vagamente se lembrava de alguns momentos com Seulgi, mas ainda assim seu principal foco era comprar a maldita pílula, não se importava se iria ganhar uma multa por estar um pouco acima do limite permitido, quanto antes chegar, melhor seria. Sua atenção se voltou para o celular, que começou a vibrar insistentemente. No visor da tela mostrava o nome, atendeu ligou no viva voz

-Yoboseyo?

-Seu pai quer falar com a gente

-Quando?

-Não sei

-Aonde?

-Na minha casa

-Tá bom

A chamada fora finalizada e os pensamentos de Joohyun foram tomados por supostos motivos que seu pai teria para querer reunir todo mundo, talvez o plano estivesse indo por agua a baixo, talvez tudo já estivesse desmoronando em sua vida. Não, ela não iria pensar no pior sem ter acontecido, sua atenção se voltou para o sinal vermelho, parou bruscamente o carro, conseguindo parar a tempo antes de algum acidente acontecer, mas sentiu um impacto vindo de trás, olhou para o retrovisor, um carro tinha batido no seu. Coçou os olhos e começou a se preparar para futuras dores de cabeça

...

Seulgi saia da escola tranquilamente, quando sentia um par de mãos tampando seus olhos, impossibilitando sua visão

-Vim te buscar hoje

 Aquela voz que Seulgi tanto gostava se fez presente e cada vez mais perto, fazendo seus pelos se arrepiarem pelo fato de toda essa proximidade, a Kang já podia sentir que provavelmente a Bae estava rindo das reações de seu corpo com apenas uma simples frase. Ela não sabia como controlar seu corpo, tampouco sabia como reagir sobre a presença dela, a única certeza ali era que a Kang se antes se sentia meio tímida na presença da Bae, agora depois de tudo era pior. Oque era um tanto engraçado ao ver de Seulgi, pois na hora ela não ficou tímida, e agora, que seria um momento bom para conversar, nenhuma palavra sai de sua boca. Mas felizmente Joohyun não era tão tímida quanto Seulgi, ou pelo menos não quando fora conversar com a mesma.

-Meu carro quebrou – As mãos já não estavam mais tampando seus olhos a fazendo se virar para encarar a mais velha – Tive que levar ele no mecânico e o cara ainda se recusou a pagar, dizendo que eu que tinha freado bruscamente – O que não era mentira, mas os dois carros estavam a metros de distancia um do outro, então deveria ser possível frear a tempo, ou pelo menos assim pensava Joohyun – Pelo menos não foi uma batida muito forte, mas vou ter que esperar um pouco – Seu tom era frustrante, mas logo um sorriso se abriu em seus lábios – Mas juntei o útil ao agradável, a mecânica fica perto daqui, então aqui estou eu, te dando uma carona a pé. Você aceita?

Seulgi sentiu que poderia morrer com o sorriso que sua unnie lhe lançava. Era simplesmente perfeito, a um tempo atrás fora realmente para quebrar o silencio desconfortável, mas agora ela simplesmente não poderia descordar que Bae Joohyun poderia facilmente ser modelo, mas também não poderia descordar que essa mulher era bipolar, em alguns momentos era um anjo, uma fofura em pessoa, mas em alguns momentos era quente, essa foi a melhor palavra que veio na cabeça de Seulgi, quente, a Bae lhe causava muito calor em certos momentos, ela também animava bastante Seulgi... Ela se deu conta que já estava encarando a tempo demais então logo decidiu, com muito esforço, responder a essa simples pergunta.

-Eu aceito, m-mas só s-se você me der um sorvete – A Bae achou simplesmente fofo o modo como Seulgi havia falado, a verdade Seulgi por si só era fofa, com aqueles olhinhos, aquelas bochechinhas, ela queria apertar Seulgi, mas se recompôs, ou pelo menos tentou, e respondeu a pergunta.

-Sorte a sua que eu trouxe dinheiro, let´s go – Puxou Seulgi pelo braço

...

Seulgi sentia os olhares de reprovação sobre si, isso já estava começando a lhe incomodar, mas ainda assim o carinho que sua mão recebia era melhor do que ligar para olhares alheios, mas também era muito engraçado o fato das pessoas pensarem que as duas eram namoradas, mas até que era algo bem possível de se pensar, duas garotas praticamente agarradas uma a outra, da mesma idade, na fila de uma sorveteria. Era um encontro! Dessa ultima parte ela não conseguiu segurar o riso que escapou

Seulgi tinha escolhido um sorvete de morango, enquanto Joohyun provava o seu de baunilha. Ao contrário de Seulgi, Joohyun não se sentia desconfortável, ela sentia raiva, raiva por todas julgarem cada ação ou ato que ela fazia, e daí que ela estava tomando sorvete com uma garota? E se elas realmente namorassem oque que tem? Ninguém era obrigado a gostar, mas pelo menos poderia respeitar e não causar esse desconforto todo, mas claro, é tão lindo uma garota sair com um garota que nem presta atenção nela, que fica olhando a bunda das mulheres que ali passavam, que causava desconforto na sua namorada, esse era o ressudo do casal da mesa do lado, mas claro, isso era lindo, perfeito, o casal dos sonhos. Ela não queria se irritar, mas já estava sendo impossível.

Voltou a atenção para seu sorvete, e era extremamente engraçado as poses que Seulgi fazia, era cada manobra, para simplesmente não derramar o sorvete, Joohyun via a hora que aquele esforço todo iria causar uma queda no sorvete da mesma, mas decidiu ficar quieta, já que era engraçado as feições que Seulgi fazia, e que a Kang conseguia prender sua atenção.

Seulgi estava presa em seu mundinho, e também em alguma técnica para que conseguisse manter seu sorvete perfeito, mas logo sua atenção se voltou para Joohyun.

-Vou logo avisando que você vai me falir momentaneamente se derrubar esse sorvete – Riso

-Tão dramática – Seulgi olhou com uma cara de “deboche” para Joohyun, mas corou ao perceber a proximidade das duas.

-Sabe – Começou Joohyun – Tem uma coisa que eu quero fazer com uma pessoa, mas essa pessoa parece perdida demais para perceber isso.

-Quem é a pe – Seulgi não conseguiu terminar sua frase ao sentir aquela famosa sensações e um par de lábios nos seus


Notas Finais


Passei o Sábado (ou o Domingo, não lembro) vegetando na minha cama, vendo My ID is Gangnam Beauty, inclusive recomendo, pelo menos pra mim foi legal, gostei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...