1. Spirit Fanfics >
  2. You Are My Destiny. >
  3. Vai ficar tudo bem. Eu acho.

História You Are My Destiny. - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Esse capítulo é literalmente a frase "momentos antes da desgraça acontecer"
Demorei mas voltei né, eh isso aí
Caramba, a fic tá acabando já, sei lá, na minha cabeça eu nem ia terminar isso qq

Capítulo 17 - Vai ficar tudo bem. Eu acho.


Fanfic / Fanfiction You Are My Destiny. - Capítulo 17 - Vai ficar tudo bem. Eu acho.

Havia se passado um dia após  toda aquela confusão na residência dos Park. Hyejoo não tivera notícias de Chaewon após tudo aquilo, ela estava preocupada, e com medo do que poderia acontecer. A Son, com sua personalidade pessimista costumeira, criava mil e uma possibilidades na cabeça sobre o que poderia acontecer, ou o que Minah poderia fazer. Por mais que ela confiasse em Jinsoul para cuidar de Chaewon, era inevitável não se preocupar, ainda mais depois de ver quem era a verdadeira Minah com seus próprios olhos. Uma mulher estérica, intolerante, preconceituosa, fanática, e que ainda teve coragem de empurrar sua própria filha ao chão. Ah sim, Hyejoo não iria se esquecer daquela cena tão cedo. Ver o pequeno corpo da Park ao chão foi a gota d'água, Hyejoo havia ficado tão furiosa que podia até mesmo sentir seu sangue ferver por tamanha raiva. Por algum motivo, ela se sentiu um tanto aliviada por todo aquele plano ter dado errado, ela não queria ter que se esconder por trás de roupas que não te pertencem e uma personalidade completamente falsa. Ela queria poder ser ela mesma, e amar Chaewon livremente, mostrando à todos como se orgulhava por amá-la, e por tê-la ao seu lado como sua parceira. Desde sempre seu pai lhe ensinou que fugir nunca foi uma opção, se ela precisasse enfrentar algo, então ela deveria enfrentar bravamente, cara a cara. Nunca se esconder. Já sua mãe lhe ensinou que a cada decisão que ela fizesse, ela deveria realizar com muito orgulho. Deveria se orgulhar de cada mínimo ato. Já seu tio Hoseok sempre lhe falava que era melhor tentar e dar errado ao invés de não tentar e se arrepender. Ela deveria ser corajosa e tentar experimentar coisas novas. Enquanto Yoongi sempre dizia que, a não ser que ela fizesse algo errado — coisa com a qual Yoongi sequer se preocupava, já que ele confiava em Hyejoo e sabia que ela não era de arranjar problemas — ela não deveria abaixar a cabeça para ninguém. Nunca deveria deixar ninguém lhe rebaixar ou lhe humilhar, pois ela era uma pessoa muito boa e humilde, e mesmo com todas as dificuldades que havia passado, a Son nunca deixou de ser uma boa garota. Ela conviveu e ainda convive rodeada de pessoas incríveis e que te ensinaram coisas muito importantes e que ela levaria para a vida inteira. Ela cresceu toda a sua vida aprendendo também com Sooyoung. A Ha foi que esteve ao seu lado em todos os momentos de sua vida, e Hyejoo era muito grata por poder estar ao lado de alguém como sua melhor amiga.

— Eu estou preocupada com a Chaewon, Soo... — Hyejoo falou para Sooyoung, que estava ali com ela. Sua fala foi seguida por um suspiro.

— Você está se preocupando demais com isso, Hyejoo. Não pode acontecer nada de tão ruim com ela. No máximo um castigo aqui ou um tapinha ali... — Sooyoung disse em resposta.

— Um tapinha... — Hyejoo pensou. — Hum... eu não sei, não. Ela jogou a Chae no chão...

— Mas Hyejoo... — Sooyoung tentou falar, porém foi interrompida.

— E puxou o cabelo dela! — Falou frustrada, e ao mesmo tempo aflita.

— Mas Hyejoo... — Novamente tentou falar, mas sua frase foi cortada.

— E ela xingou a Chae de "vadiazinha nojenta"! — Ao lembrar de toda essa situação, a Son se sentia extremamente irritada.

— Eu sei que ela fez tudo isso, porém ela é doida mas creio eu que reste alguma sanidade à ela. — Tentava acalmar Hyejoo de todas as formas. — Não se preocupa, Joo. Vai ficar tudo bem. Eu acho. — Reconfortou a Ha, murmurando a última parte baixinho.

— É, eu espero que sim... — Respondeu entre suspiros.

Cansada de não ter notícias de Chaewon, decidiu lhe mandar uma mensagem. Ela pegou seu celular e desbloqueou o mesmo, entrando no Kakao Chat e abrindo o chat de Chaewon.

{Chat com "ChaCha ♡"}

Meu amorzinho ♡: AMOOOOOR
Meu amorzinho ♡: Amor, amor
Meu amorzinho ♡: Amor
Meu amorzinho ♡: Se você ver essa mensagem, me responde
Meu amorzinho ♡: Eu estou com saudades, e preocupada com você :c

— Está mandando mensagem pra ela, não é, Joo? — Sooyoung questionou.

— Eu sou tão previsível assim? — Ela riu baixinho.

— Na verdade, sim. Bom, ao menos para mim, que te conheço desde que você nasceu.  — A mais velha riu juntamente à ela. — Eu te conheço melhor que você mesma.

— Isso é assustador. — Hyejoo balançou a cabeça negativamente e voltou sua atenção ao celular assim que sentiu ele vibrar em suas mãos.

ChaCha ♡: Joo! Eu estou aqui, não precisa ficar prreocupada!! Não aconteceu nada demais
ChaCha ♡: Eu estou com saudades...

Meu amorzinho ♡: Eu também estou morrendo de saudades!! Como você está? Sua mãe te fez algo?

ChaCha ♡:  Eu estou bem! Ela não nada além de me dar uns sermões e uns tapinhas, nada demais.

Meu amorzinho ♡: Como assim "nada demais"? Ela te bate e você acha que está tudo bem? Você é bem grandinha e sabe muito bem o que faz, não tem que ficar apanhando de ninguém, não.

ChaCha ♡: Eu quero evitar mais confusões, aliás, poderia ter sido pior...
ChaCha ♡: Joo, por que você não aproveita que ela não está aqui e vem me ver?...

Meu amorzinho ♡: Tem certeza de que é uma boa ideia?

ChaCha ♡: Claro são quatro da tarde, ela só volta a partir das dez da noite.

Meu amorzinho ♡: Tudo bem, tudo bem. Se você diz...
Meu amorzinho ♡: Ah, eu posso levar a Soo?

ChaCha ♡: Claro! A Jiwoo está aqui também.

Meu amorzinho ♡: Certo, eu chego aí daqui a pouco.

ChaCha ♡: Tudo bem.
ChaCha ♡: Joo

Meu amorzinho ♡: O quê?

ChaCha ♡: Eu te amo muito.

Meu amorzinho ♡: Eu te amo mais, Chae!

— Sooyoung, quer ir comigo até a casa da Chaewon? Ela disse que era para eu ir lá, já que a mãe dela está trabalhando e só volta de noite. — Explicou toda a situação após fazer a pergunta, erguendo seu olhar à Sooyoung.

— Claro, tudo bem. Vamos agora? — Questionou a Ha.

— Sim. — Inicialmente foi tudo o que Hyejoo respondeu, se levantando e ajeitando sua roupa. — Vamos?

Sooyoung assentiu com a cabeça e se levantou também, assim ambas saíram do quarto, e enquanto iam seguindo até a porta da frente, Hoseok as parou e indagou:

— A Sooyoung já vai embora, lobinha?

— Na verdade, nós vamos até a casa da Chaewon. — Explicou para seu tio.

— Você vai arranjar confusão com a mãe da Chaewon, Hyejoo... — O Jung falou receoso, e não tinha uma expressão muito boa, era como uma mescla de preocupação e medo.

— Não se preocupe, tio. Ela não está lá nesse horário, e ela só chega tarde da noite. — Assegurou a Son.

— Oh, sendo assim, tudo bem... — Murmurou em resposta.

— Mais tarde eu estarei de volta! — Disse por fim antes de se retirar dali juntamente à Sooyoung.

Então juntas elas seguiram caminho até a residência dos Park.

{...}

Ao enfim chegarem no local, Sooyoung parou em frente à mansão. Ela olhava o lugar antentamente, estava boquiaberta.

— Hyejoo, esse lugar é enorme... — Falava ainda desacreditada. — Essa mansão com certeza é absurdamente cara...

— Eu fiquei do mesmo jeitinho quando eu vim aqui pela primeira vez, pode ter certeza! — Disse rindo. Ela segurou a mão da Ha e puxou-a até a entrada da mansão, logo apertando a campanhia.

Instantes depois uma mulher abriu a porta, dando espaço para as duas entrarem. E assim elas fizeram, imediatamente cumprimentaram a moça e adentraram o lugar.

Sooyoung não conseguia parar de olhar cada detalhe dali, mas sua atenção logo foi tomada ao ver que Jiwoo estava ali. Ela abriu um sorriso enorme.

— SOOYOUNGIE! — Jiwoo se levantou rapidamente e correu até Sooyoung, pulando no colo desta. Ela rodeou a cintura da morena com suas pernas e o pescoço dela com seus braços, passando a encher o rosto de Sooyoung de beijinhos. — Eu estava... morrendo... de saudades! — Ela falava entre os vários selares.

— Oh céus, se isso for um sonho, eu prefiro passar o resto da minha vida assim. — Sooyoung murmurou baixinha, tendo em seus lábios um sorriso completamente abobado.

— Hyejoo-ssi! — Chaewon chamou animada, porém não obteve resposta, já que Hyejoo estava destraída. — Son Hyejoo-ssi! — Chamou em tom mais alto, fazendo a maior se assustar brevemente.

— Oh, me desculpa, Chae! Eu estava destraída... — Explicou-se enquanto coçava a nuca um tanto envergonhada.

— Tudo bem. — A loira apenas seguiu de volta para o sofá. Sooyoung também se dirigiu até lá com Jiwoo em seu colo, e logo em seguida, Hyejoo foi para lá também.

O pai de Chaewon ia passando pela sala, mas ao perceber a quantidade de pessoas ali, ele parou para cumprimentá-las.

— Oi, meninas! — Ele fez uma breve reverência.

— Oi, tio Kyung. — Aquele era um apelido dado por Jiwoo, por ser próximo de Kyungwan. Ele achava aquilo engraçado, e até mesmo fofo. Gostava do apelido.

— O-olá... — Sooyoung cumprimentou com nervosismo, afinal, pelo o que ela ouvia da família de Chaewon, os não Park eram lá muito amigáveis.

Já Hyejoo nem respondeu, só olhava para o homem com os olhos arregalados. Estava em choque, pois pensava que ele também havia ido trabalhar.

— Gente, vocês não precisam ficar com essas caras de quem viu um fantasma, o meu pai não é como a minha mãe. — Chaewon falou enquanto ria baixinho.

A Ha soltou um suspiro pesado por tamanho alívio, já Hyejoo murmurou um "oh".

— Não precisam se preocupar comigo, eu sou completamente o oposto da Minah. — Fez uma pausa e olhou para Jiwoo, logo depois olhou para Chaewon. — A Jiwoo está aqui há quanto tempo?

— Eu estou aqui desde cedo, Sr. Park! — A Kim exclamou.

— Oh, sério? Eu não notei. E céus, não me chame de Sr. Park, é estranho. — Ele balançou a cabeça negativamente.

— Tudo bem, tio Kyung! — Disse, retornando à sua animação anterior. — Ei, olha só pra ela! — Ela apertou as bochechas de Sooyoung após sua fala. — Ela é a minha namorada! — Ela falava completamente orgulhosa daquilo.

— Não aperta, Jiwoo! — A mais velha murmurou de forma engraçada, já que Jiwoo apertava suas bochechas.

— Você está namorando? Uau, por essa eu não esperava... — O homem perguntou surpreso. — E ela cuida bem de você?

— Ah, sim! Eu não poderia ter uma namorada melhor! Eu tenho muita sorte... — Ela se aconchegou no abraço de Sooyoung, permitindo que seu sorriso crescesse ainda mais.

— Vocês são um casal fofo. — Ele riu, se virando para Hyejoo. — E você é a namorada da Chaewon, certo? Eu não tive a oportunidade de conhecer direito. Como se chama mesmo?

— Eu me chamo Son Hyejoo. — Foi tudo o que disse em resposta.

— Son Hyejoo... — Falou para si mesmo. — Vou tentar lembrar desse nome! A Chaewon me falou bastante sobre você, fico feliz por ela estar em boas mãos.

— Ela falou sobre mim? — Questionou, olhando para a Park. — O que você falou de mim, hein, mocinha?

— Eu falei coisas boas, até porque eu não tenho nada de ruim para falar de você. — Respondeu com um sorrisinho no rosto.

— Não vou te dar motivos para falar coisas ruins sobre mim. — A Son deixou um selar na bochecha de Chaewon e voltou sua atenção para o Sr. Park. — Prometo cuidar bem dela, e tratar ela como merece.

— Eu sei que você vai cuidar bem dela. — Assentiu e sorriu para a garota, se retirando da sala e subindo até o seu quarto.

— Woah... — Murmurou Sooyoung. — O pai da Chaewon é tão legal.

De repente, é ouvido um baque. Era Jungeun, que fora pressionada contra a parede por Jinsoul. As duas se beijavam ferozmente, e Hyejoo, Chaewon, Jiwoo e Sooyoung assistiam àquela cena um tanto quanto chocadas. Principalmente Sooyoung, que até mesmo tinha seus olhos levemente arregalados.

Chaewon suspirou pesado e pegou uma das almofadas que estavam no sofá, jogando-a diretamente em Jinsoul.

— Mas que porra...? — Jinsoul olhou para trás, avistando Chaewon, e logo paralizando e corando um pouco ao ver que ali também estavam Hyejoo, Sooyoung e Jiwoo.

— Temos visita, caramba! — Reclamou a menor.

— Desculpa, mas não precisa me acertar, sabe. Machucou... — Sequer havia machucado, mas como de costume, Jinsoul iria agir de forma fofa e tentar apelar para sua irmã te desculpar.

— Eu só joguei uma almofada! Almofadas não machucam. — Jinsoul formou um biquinho em seus lábios, fazendo Chaewon rolar os olhos e abrir seus braços.

Jinsoul sorriu empolgada e correu para poder se sentar no colo de Chaewon e abraçá-la, já Jungeun caminhava em passous lentos e preguiçosos, se sentando na pontinha do sofá.

— Hyejoo-ssi! — Cumprimentou a Jung, acenando para Hyejoo.

— Oi, Hyejoo! — Foi a vez de Jungeun cumprimentar.

— Oi, meninas! — Sorriu brevemente.

— E você... — Jinsoul se referia à Sooyoung. Tinha certeza de que já havia lhe visto, só não sabia onde. — Você estava no dia do pedido de namoro da Chaewon, não estava?

— Estava, sim! Eu sou Sooyoung, melhor amiga da Hyejoo e namorada da Jiwoo. — Ela estava um tanto tímida.

— Como assim? A Jiwoo namora? — Jungeun perguntou surpresa.

— Faz pouco tempo, okay?! — Falou a ruiva.

Jungeun apenas deu de ombros, negando com a cabeça.

— O que vocês estão fazendo? — Jinsoul indagou, se ajeitando no colo de sua irmã.

— Hum... nada. — Hyejoo respondeu de forma simples.

— Podíamos assistir um filme... — Foi a sugestão de Jungeun.

— Por mim tudo bem. — Falou a Son. — O que vocês acham? — Perguntou para as outras garotas.

— Claro. — Sooyoung respondeu, dando de ombros.

— Pode ser. — Chaewon falou logo em seguida, enquanto Jiwoo apenas balançou a cabeça positivamente e Jinsoul murmurou um "uhum". — O que a gente vai assistir?

— A gente podia continuar assistindo Itaewon Class. — Jinsoul propôs.

— Ah, é mesmo! — Exclamou Hyejoo.

—Vocês estavam assistindo Itaewon Class? — Indagou a Ha.

— Sim! Nós não assistimos tantos episódios, então dá para você e a Jiwoo acompanharem. — Explicou Jungeun durante o momento em que pegava o controle e colocava na Netflix.

— Oh, tudo bem... — Murmurou Sooyoung.

{...}

— Okay, eu não gostava da Soo-ah, agora eu odeio ela. — Jungeun falou após elas terminarem de assistir alguns episódios.

— Okay, acho que de todos os doramas que eu assisti, até agora esse é o meu favorito. — Comentou Jiwoo.

— O meu também. Eu não costumo assistir doramas, até então os meus favoritos eram "Hello, My Twenties!" e "Love O2O". — Sooyoung falou em concordância com sua namorada.

— Eu sabia que vocês iriam gostar! — A namorada de Jinsoul articulou.

— Amor... — Hyejoo chamou Chaewon, esta que estava com o rosto na curvatura de seu pescoço. A menor apenas murmurou um "hum" de forma preguiçosa em resposta. — É melhor eu ir agora, está ficando tarde...

— São que horas? — Perguntou a Park, agarrando Hyejoo com ainda mais força.

— São... — Pausou a fala para pegar seu celular e olhar o horário. — Nove e vinte e sete.

— Eu queria tanto que você pudesse ficar mais... — Falou de forma abafada por estar com seu rosto naquele local. — Eu vou ficar com saudades!

— Eu também vou! Mas quando eu puder, prometo que volto. — A maior levou uma de suas mãos até os cabelos loiros da garota, começando fazer carícias ali.

— Eu só deixo você ir se me der um beijinho. — Chaewon levantou sua cabeça para poder olhar para Hyejoo, formando um biquinho em seus lábios.

Hyejoo fez assim como pedido, deixando um selar demorado nos lábios dela, porém não satisfeita, a mais velha puxou a maior para um beijo.

Jinsoul olhava para aquela cena com uma expressão indecifrável, ainda mais depois daquilo se intensificar mais e ser pedida a passagem com a língua. Assim que o ósculo foi finalizado, Jinsoul olhou para Jungeun realmente abismada.

— Lippie... a minha irmãzinha acabou de beijar na boca? Tipo, igual aqueles adolescentes que ficam trocando saliva por aí? — Mesmo sabendo que Chaewon já não era nenhuma criança, aquilo era como um choque de realidade para si, o que era engraçado para as garotas. A Jung apenas negou com a cabeça rapidamente. — Eu prefiro ignorar isso e continuar pensando que a minha irmãzinha tem dois aninhos de idade.

— Acho que eu também vou ficar assim quando meus irmãozinhos crescerem e começarem a namorar. — Jiwoo falou rindo.

— Bem, eu te dei seu beijinho, agora eu vou indo, certo? — Hyejoo falou novamente para Chaewon, dessa vez ela assentiu e se levantou do colo da Son.  — Tchau Jinsoul, tchau Jungeun. — Acenou para as duas.

— Até depois, Son. — Jinsoul acenou brevemente de volta.

— Oh, eu já vou indo também, aproveito e sigo caminho com você. Lembro que sua casa é perto da minha. — Falou ao se lembrar do dia em que ela, Jinsoul, Hyejoo e Chaewon haviam ido ao shopping. Jinsoul e Chaewon voltaram para suas casas, e ela seguiu caminho com Hyejoo.

— Ah, é mesmo! Tudo bem, então.

— Até mais, Jinsoul e Chae! — A ruiva se despediu, já a Ha apenas deu um sorriso tímido.

— Até, meninas! — Respondeu Chaewon, e a Jung acenou rapidamente para elas.

Então as quatro garotas seguiram até a porta da frente e a mesma mulher que as atendeu mais cedo, agora abria a porta para elas saírem. Assim Hyejoo e Jungeun seguiram caminho juntas, enquanto Jiwoo caminhava em outra direção juntamente à Sooyoung após convidar a mais velha para dormir em sua casa.


Notas Finais


Não sei se o capítulo ficou bom, não sei porquê, ultimamente eu tenho ficado meio insegura com isso
Maaaaaaas eu espero que vocês gostem :c


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...