História You Are My Girl - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 51
Palavras 1.796
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Cameron Dallas point of view


Fanfic / Fanfiction You Are My Girl - Capítulo 4 - Cameron Dallas point of view

Cameron Dallas p.o.v

 

Opa. Opa. Opa. Opa.

 

@CameronDallas: Então quer dizer que você morava aqui?

@CatBaker: Mais ou menos, é que meus pais são de Nova Iorque mas me adotaram em Los Angeles 

 

Ah, ela é adotada, obviamente morava em algum orfanato da cidade. 

 

Nate: Que cara é essa?-ele pergunta, desligando o computador e se virando para mim. 

Eu: O dia de hoje... sei lá, ele mexe comigo. 

Nate: Você gostava muito dela, né? 

Eu: Você ainda me pergunta? Eu amava ela.-falo, irritado. 

Nate: Foi mal, cara, se serve de consolo, ela era minha irmã.-ele fala, irônico- Pode ter certeza que eu me sinto ainda pior que você. 

Eu: Eu sei, Nate. Sentimos a falta dela. 

Nate: Já faz cinco anos.-ele fala, dando um suspiro pesado, em seguida. 

Eu: Ainda parece que foi ontem que estávamos indo para aquela droga de acampamento...-antes que eu terminasse minha frase, a Senhora Maloley entra no quarto do Nate, com os olhos inchados e vermelhos, mas ainda sim sorrindo, realmente, o dia primeiro de setembro não era fácil para ninguém. 

Kami: Queridos? Desculpa atrapalhar, mas, Cam, a Gina ligou, disse que precisava da sua ajuda para o concurso, eu acho? Não entendi muito bem.-ela fala, tentando não parecer tão distraída. 

Eu: É isso mesmo.-falo, dando uma risada fraca- A minha mãe quer que eu a ajude a ver uns vídeos dos grupos de dança que vão participar do concurso nacional da cidade, 

Nate: Ah, então você tem planos pra hoje à noite, hein? 

Eu: Claro, ver garotas dançando, meu querido amigo, Nate.

Kami: Você não presta mesmo, hein, seu Cameron? 

Nate: E você ainda achava que ele e a Cat iam ficar juntos.-ele fala, rindo.

Eu: Como é a história, dona Kami?-pergunto e ela começa a rir, sem mostrar os dentes. 

Kami: Sempre achei que você e a Cat iriam ser um casal.-ela explica, dando de ombros- Ela gostava muito de você. 

Eu: Bem, é melhor eu ir.-falo, depois de um tempo só escutando o som do silêncio que reinara dentro do quarto de Nate. Me despeço de Nate e Kami me guia até a porta, um caminho que eu conheço desde criança- Senhora Maloley, pode ter certeza que eu também gostava muito de Cat e... ter formado um casal com ela era meu sonho de adolescente. 

Kami: Fico feliz em saber disso, de verdade.-ela fala, abrindo um pequeno sorriso- Quem sabe um dia ainda não possa formar um casal com minha filha? Ainda acredito que ela vá voltar. 

Eu: Eu também acredito, Senhora Maloley, sinceramente, eu faço o que for preciso pra trazer Cat de volta. 

Kami: Vamos encontrá-la, Cam.-ela afirma e eu me afasto em passos largos, eu, sinceramente, espero cinco anos para trazer Cat para casa, sinto falta da minha vizinha, da minha melhor amiga... da minha menina. Mas precisava tirar esse assunto da minha cabeça, durante cinco anos eu venho me culpando por esse acidente, e desde então tento arranjar alguma explicação para o que aconteceu(lê-se encontrar a Cat e pensar que qualquer garota possa ser ela). Entro em casa silenciosamente, jogo minha jaqueta de couro sobre o sofá e me sento no mesmo, esticando minhas pernas sobre a mesinha de centro enquanto ligava a televisão a procura de algum canal bom para assistir. 

Mãe: Cameron.-ela fala, me repreendendo e encarando meus pés, os retiro de cima da mesa e ela abre um sorriso de aprovação- Muito melhor. 

Eu: Precisa de mim, mamãe?-pergunto, esperando um “não”, já que eu não tinha disposição alguma para fazer qualquer coisa. 

Mãe: Na verdade, sim, querido. Preciso que me ajude a selecionar os grupos de dança. 

Eu: Mãe, sério, a Sierra não pode fazer isso por mim?-pergunto, dando um suspiro pesado. 

Mãe: Sierra já me ajudou a separar os vídeos por cidade e ainda assistiu vários. Eu realmente preciso da sua ajuda, filho.

Eu: Tudo bem, tudo bem.-cedo, passando as mãos pelos meus cabelos- Vou tomar um banho, deixa o pen-drive no meu quarto? 

Mãe: Deixo sim, querido.-ela fala, sorrindo, dando um beijo no meu cabelo. Levanto do sofá e recolho minha jaqueta, subo as escadas até o segundo andar, caminhando até meu quarto, onde eu sento em uma cadeira com meu celular em mãos, ignorando as notificações das diversas garotas que me chamavam para sair nessa sexta-feira à noite e, entre elas, lá estava a única que me interessava: Catherine. 

 

 

Direct On [email protected] 

 

@CatBaker: Hmm, Cameron? 

@CameronDallas: Me chame de Cam, Catherineee 

@CatBaker: Só se você me chamar de Cat 

@CameronDallas: Feito 

@CatBaker: Então, Cam, assim, eu acho que a gente não pode conversar

@CameronDallas: Mas por quê? 

@CameronDallas: Ah, já sei, está com medo de não resistir ao meu charme, não é?

@CatBaker: Claro que não, bobo ���� Mas é que sua mãe promove um concurso que eu talvez concorra... 

@CameronDallas: Espera, você mandou um vídeo para o Concurso Nacional de Dança de Los Angeles? 

@CatBaker: Sim, ele é promovido pelas empresas Dallas, não? 

@CameronDallas: São sim, espera, como é o nome da sua equipe??

@CatBaker: Shock Waves

@CameronDallas: Hmmm, eu já volto 

@CatBaker: Cameron... onde você vai, hein? 

@CameronDallas: Segredo 

 

Direct Off

Eu: Mãe!-grito.

Mãe: O que foi, menino?-ela pergunta.

Eu: Onde está o pen-drive? 

Mãe: Aqui.-ela fala, me entregando o mesmo- E aqui está os nomes das equipes, marca as que você mais gostou, ok? 

Eu: Claro, claro.-falo, tentando conter minha ansiedade. Assim que ela sai, conecto o pen-drive no meu notebook e abro a pasta de vídeos, procurando pelo vídeo da equipe da Cat. Ok, equipes de Nova York. A, B, C... S. Salute... S.A.T.A.R... Shock Waves, achei. Dou play no vídeo e a tela se expande, reproduzindo o vídeo de quatro garotas de cabelos coloridos dançando, logo reconheci Cat, era a única de cabelos platinados, ela era linda e dançava muito bem, todas dançavam, na verdade, elas eram incríveis! A coreografia, as músicas(até música brasileira teve!), cada giro, cada passo... elas mereciam estar nessa competição, logo que o vídeo termina, transfiro uma cópia do mesmo para o meu computador e pego uma caneta sobre a prancheta com o nome das equipes, entre elas: Shock Waves, marco um x ao lado do nome e largo a caneta, voltando a mexer no meu celular. 

 

Direct On [email protected]

 

@CameronDallas: Voltei bby 

@CatBaker: Que medo, onde você estava??

@CameronDallas: Vendo um vídeo de umas certas meninas dançando, um grupo de Nova York... 

@CatBaker: Espera, você viu nosso vídeo??

@CameronDallas: Vi sim, vocês são incríveis, com certeza vão ser chamadas 

@CatBaker: Ain, assim você me ilude

@CameronDallas: Estou falando sério, vocês são boas, aposto que vão ser chamadas pra participar 

@CatBaker: Eu espero, confesso que gostaria muito de passar um tempo em Los Angeles

@CameronDallas: Isso tudo pra me ver? 

@CatBaker: Deixa de ser egocêntrico, menino ����

@CameronDallas: Desculpa se eu sou irresistível 

@CatBaker: Isso é

@CameronDallas: Então quer dizer que você me acha irresistível? 

@CatBaker: Nossa, eu acho muito, só de pensar em você me dá um calor, JU-RO 

@CameronDallas: Engraçadinha 

@CatBaker: Eu sou ����

@CameronDallas: Mas por quê você quer tanto vir pra LA?

@CatBaker: Eu e as meninas somos apaixonadas por Los Angeles, é uma cidade incrível e tudo mais, mas... não é bem por isso que eu quero ir 

@CameronDallas: É por minha causa, eu sei eu sei 

@CatBaker: Errou, bebê 

@CameronDallas: Chamou de bebê tem que cuidar 

@CatBaker: Cuido com prazer 

@CameronDallas: Não fala assim não �� 

@CatBaker: Não, mas sério, eu quero ir pra Los Angeles para descobrir o meu passado...

@CameronDallas: Você sabe alguma coisa sobre ele?

@CatBaker: Na verdade não, meus pais não me contaram nada, só que sou de Los Angeles

@CameronDallas: Mas você já tentou falar com a tua mãe sobre isso? 

@CatBaker: Eu tento, mas ela diz que sabe tanto quanto eu

@CameronDallas: Que estranho

@CatBaker: Demais, né? Mas tipo, eu não gosto de insistir nesse assunto porque não quero parecer ingrata, sabe? Não quero que meus pais se sintam mal 

@CameronDallas: Não, claro, eu te entendo 

@CatBaker: Mas mesmo assim, meu passado é tão misterioso, gostaria de saber mais... 

@CameronDallas: E você vai, eu prometo te ajudar, ok? 

@CatBaker: Sério, Cam??

@CameronDallas: Claro, estamos juntos nessa 

@CatBaker: Obrigada mesmo, Cam, isso é muito importante demais pra mim 

@CameronDallas: E, a partir de hoje, é importante pra mim também 

@CatBaker: Catherine tinha sorte 

@CameronDallas: Espera, quem? 

@CatBaker: Catherine Maloley, vocês eram melhores amigos, não? 

@CameronDallas: Éramos sim

@CatBaker: Então, ela tinha sorte de ter um melhor amigo tão incrível quanto você! 

@CameronDallas: Pode ter certeza que eu era o sortudo de ter Cat por perto 

@CatBaker: Ela parecia mesmo ser alguém especial 

@CameronDallas: Ah, ela era... você não imagina a saudades que eu sinto dela 

@CatBaker: Desculpa tocar nesse assunto, deve ser doloroso 

@CameronDallas: Não, sinceramente, tudo bem 

@CameronDallas: Todos evitam esse assunto e às vezes eu preciso conversar 

@CameronDallas: O que me dói de verdade não é só a ausência da Cat, mas também o fato das pessoas parecerem estar desistindo dela! De procurá-la e tudo mais

@CatBaker: Você não acredita que ela esteja morta, não é?

@CameronDallas: Catherine Maloley morta? Isso não é nem uma possibilidade 

@CatBaker: Se você acredita que ela esteja viva, eu também acredito 

@CatBaker: E vou te ajudar a procurá-la 

@CameronDallas: Você está falando sério?

@CatBaker: Claro, estamos juntos nisso e não vamos desistir até encontrar sua amiga

@CameronDallas: Sabe, você me lembra bastante a ela, não desiste de nada ����

@CatBaker: Gostei ainda mais dela ���� 

@CameronDallas: Espero que vocês venham logo, quero muito te conhecer 

@CatBaker: Digo o mesmo, Dallas

@CameronDallas: Então, Baker, preciso ir, vou tomar um banho

@CatBaker: Vou tomar banho também 

@CameronDallas: Não quer economizar água tomando banho comigo? 

@CatBaker: Até mais, Cam! ����❤️

@CameronDallas: Até, gatinha 

 

Direct Off 

Dou uma risada fraca e largo o celular ao lado do meu computador, me dirigindo ao banheiro, fechando a porta, em seguida. Tiro a camiseta e a jogo no cesto de roupas sujas, inclino meu corpo para abrir o registro do chuveiro e, ao som da corrente d’água, encaro meu reflexo no espelho. Depois de 5 anos sem minha Cat, eu encontro outra Cat que é tão doce, marrenta, engraçada, suave, linda... parece até destino, Catherine Maloley e Catherine Baker são diferentemente parecidas e isso me intrigava. Mas acho que eu não merecia Catherine Baker. De uns anos pra cá, me tornei alguém que nem Catherine Maloley se orgulharia, me tornei o típico garoto clichê dos livros que Cat Lia, aquele bad boy que beijava e transava com o maior número de garotas possíveis sem dar a mínima para os sentimentos delas e, como previsto, no final do livro ele se apaixona pela mocinha e se torna alguém melhor. Sinceramente, odeio saber que não me tornei quem Cat imaginava que eu seria... mas o que eu posso fazer?

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...