História A Lost Girl - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias B.A.P, Black Pink, Monsta X, Red Velvet, Seventeen, Triple H
Personagens Daehyun, E'Dawn, HyunA, Irene, Joy, Junghan "Jeonghan", Personagens Originais, Rosé, Won Ho, Youngjae
Visualizações 13
Palavras 707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - A minha vida


Fanfic / Fanfiction A Lost Girl - Capítulo 1 - A minha vida

Bom, não faço ideia de como começar a contar a minha "história", mas irei tentar (mesmo eu não sendo muito boa nas palavras). Meu nome é Kim Sooyoung ou somente Soo. Tenho dois irmãos mais velhos: Hyuna e Daehyun. Moramos em Daegu, em  um apartamento pequeno e apertado. Nunca vivemos com os nossos pais, desde de quase sempre vivemos em um orfanato, mas ninguém nos adotou (na verdade um casal queria adotar a Hyuna, mais queriam somente ela, mais havíamos feito uma promessa: ficarmos sempre juntos). 

Pelo o que me falam, minha mãe era uma garçonete, muito amorosa e gentil, bem diferente do meu pai. Ele era um cara malvado e aproveitou da inocência dela. Ele a largou na época que estava grávida de mim, como ela o amava muito, acabou ficando depressiva e se matou (logo depois que eu nasci). Ficamos morando nas ruas, mas acabamos entrando em um orfanato (para pedir comida) e acabaram nos deixando ficar lá.

Hyuna é a mais velha, tendo 26 anos de idade. Eu e meu irmão sempre temos que concordar com as decisões dela, mesmo sendo extremas. Ela trabalha vendendo drogas (um pouco errado, mas é a nossa única fonte de renda). Além disso, ela tem um namorado, bem bonito por sinal. Ele se chama Youngjae. Tem uma amiga chamada Irene, ela costuma ir na nossa casa diversas vezes.

Daehyun é o do meio, com 25 anos. Por ser o "único homem da família", sua obrigação é cuidar de nós duas. Ele ajuda na distribuição das drogas (e já foi preso 2 vezes). Além do mais, é viciado em álcool e em sexo (ele costuma pagar algumas mulheres pra isso). Ele tem um amigo, chamado Jeonghan, que é dono de uma casa noturna. 

Eu sou um pouco de cada um um: viciada em álcool e em drogas. Desde de muito cedo eu sou desta forma, acho que é pelo o fato de saber que fui abandonada pelos os meus pais e acabar parando em um orfanato. Acabei de completar 20 anos (algo insignificante pra mim). Trabalho às vezes na casa noturna do Jeonghan, como garçonete (parece que tive o mesmo destino da minha mãe). Tem um cara que freguententa esse lugar, o nome dele é E'Dawn e eu gosto muito dele (mas ele ama a minha irmã). Larguei a escola no último ano (escola não é um lugar feito pra mim).

[…]


Eu estava no chão do quarto, que eu e a Hyuna dividimos.

- O que está fazendo, Soo? - Ela me pergunta, ao entrar no quarto e me ver olhando pro nada.

- Nada… só pensando.

- Em?

- Por que nossos pais fizeram isso?

- Na época eu tinha 6 anos, me lembro de poucas coisas. Mas eles brigavam muito, às vezes ele chegava a bater nela e mesmo assim ela o amava.

- Por causa disso, ficamos abandonados.

- Tenho certeza que se morassemos com eles, nossa vida seria horrível. - Ela saiu do quarto, mais logo em seguida voltou (como se tivesse esquecido de algo). - Eu irei sair, com o Youngjae. Você ficará sozinha hoje. - Ela dizia, colocando algumas coisas em um bolsa.

- E o Daehyun, pra onde ele foi?

- Ele está na casa noturna, vendendo as drogas que sobraram e não se preocupe, tem muitas na cozinha ainda.

- Acho que vou dar passadinha lá também… sabe, não quero ficar sozinha.  - Me levantei e ajeitei minha roupa.

- O E'Dawn não está lá, espertinha! - Ela riu.

- Não irei pra ver o E'Dawn, idiota!

- Vai dançar no meio daquelas garotas tontas? - Ela se referiu as dançarinas da casa noturna.

- Credo, Hyuna! Além de eu não saber dançar, não quero que homens fiquem me olhando e me desejando.

- Você acha que isso não acontece quando está trabalhando de garçonete?

- Achei que sairia com o Youngjae, está atrasada! - A empurrei até a sala.


- Adeus e se comporte! Voltarei amanhã. - Ela abriu a porta e saiu, me deixando sozinha.

O apartamento era tão pequenos, que em 5 passos dava para chegar na cozinha. Fui até lá, peguei uma caixinha de cigarro, o acendi e comecei a fumar. Muitas vezes eu tinha que ficar sozinha, nunca fui de me socializar assim, como a Hyuna. Também gosto de ficar sozinha, somente com a minha própria companhia. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...