História You are my Illusion - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Bangtan Boys (BTS), Jeon Jungkook, Kim Taehyung, Romance, Treeshot
Visualizações 6
Palavras 2.519
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Purples..

Estou aqui com uma Taekook básica, eu havia postado no whattpad, mas estou refazendo.
o que era uma OS, agr vai ser uma TreeShot.

espero que gostem....

Capítulo 1 - Cosmic Code


Fanfic / Fanfiction You are my Illusion - Capítulo 1 - Cosmic Code

Fevereiro, 10.05.2020

09:43 am.

 

Certas coisas quando se é para acontecer, vai acontecer de um modo extremamente estranho mas que ao mesmo tempo é divertido e fofo e foi exatamente isso que aconteceu entre eu e o Jungkook. Bom, vocês devem estar se perguntando "Tá, mas o que aconteceu de tão estranho entre você e o Jungkook e que também é tão errado assim?", bom aconteceu de que eu e ele descobrimos que éramos diferente das outras pessoas em nossa sociedade tão rigorosa e cheia de tabus, pois como sabem a Coréia é um país cheio de padrões de beleza e também não aceitam muito bem a comunidade LGBT pois para eles aquelas pessoas que gostam das pessoas do mesmo sexo são consideradas diferentes de todas as outras pessoas e que também são consideradas mais ou menos como “monstros”. 

Bom, a gente ter se descobrido diferente pode trazer problemas, como acabar com as nossas carreiras de cantor e isso também pode acabar com o Bangtan e nem eu e nem ele queremos que isso aconteça, mas o que fizemos foi errado e pode prejudicar tanto eu e ele, quanto os nossos amigos e o grupo. Eu vou explicar isso para vocês, mas peço que não nos julguem e também não digam que isso é errado por sermos dois homens.

[ .... ] 

Enquanto estava deitado na cama olhando para o teto como se fosse a coisa mais interessante desse mundo, eu estava pensando no que fazer com o que eu sinto em relação a ele. Fechei meus olhos, mas continuei deitado de barriga pra cima.

- Hyung, o que está fazendo aqui sozinho? 
Porque não foi ver a sua família como o restante dos meninos? – me pergunta uma voz que eu conhecia bem e que na hora me fez retirar os olhos para lhe encarar.

- Eu só estou pensando um pouco em minha vida, Kook. – lhe respondo calmamente.

- Está pensando em exatamente o quê? – o mais novo me pergunta.

- JungKook, eu não quero falar sobre isso, não agora. – lhe respondo.

- Não confia em mim, hyung? – ele me pergunta em um tom triste.

- Não é isso, é que eu realmente não posso lhe contar o que está acontecendo. – respondo.

— Então vamos fazer assim: Eu te pergunto o que é, e você só responde com sim, não, talvez ou fique quieto que eu vou aceitar isso como um sim, mas dependendo do que eu te perguntar eu vou aceitar como um não, ok? – o mais novo me propõe.

— Ok, mas não garanto se eu vou lhe responder rapidamente. – digo.

— Hyung, temos todo o tempo do mundo, ou melhor, duas semanas todinha para fazermos isso pois o restante dos meninos foram para a casa de seus parentes e só nós dois estamos no dormitorio. – diz o de madeixas castanhas claras.

— Mas Kook, desculpa lhe perguntar isso só agora, mas porque você não foi para casa como o restante dos meninos? – pergunto.

— Eu não estava com nenhuma vontade de ir ver os meus pais. – o mais novo me responde — Mas é você? Porque não foi para casa? – ele me pergunta.

— Eu precisava pensar um pouco e eu não queria que a minha mãe me perguntasse o porquê de eu não estar sorrindo e sendo do meu jeito normal e ao invés disso eu estar tão pensativo, o que não é normal no ponto de vista dela e nem das outras pessoas que me conhecem. – respondo.

— Bom, então vamos nos divertir juntos e eu não quero te ver pensativo e também não quero mais lhe ver amuado pelos cantos do dormitorio, pois toda vez que lhe vejo assim dá vontade de pegar os teus pensamentos, as tuas dores, os teus medos e os seus traumas e ficar com tudo só para lhe ver feliz. – diz Jeon.

Eu fico corado por conta de tuas palavras e coloco o travesseiro em cima de meu rosto para esconder que as minhas bochechas estavam ruborizadas. Eu ouço o mais novo dar uma gargalhada e eu me sento na cama e escondo meu rosto em meus joelhos.

— Jeon, nunca mais diga essas palavras. – digo abafadamente por estar com o rosto em meus joelhos.

— Desculpa por lhe dizer isso, mas o que eu lhe disse é verdade. – o maknae me responde — Mas agora vamos para a sala, pois ficar enclausurado dentro desse quarto é um tanto estranho, principalmente quando se tem um hyung triste e pensativo dentro dele pois o mesmo sempre é uma pessoa que vive fazendo as pessoas rirem, mas que tem problemas como qualquer outra pessoa normal. – diz o mais novo.

Eu estava totalmente com vergonha e para o mais novo não perceber eu me levantei da cama rapidamente e sai porta à fora o deixando lá, sozinho. Eu ouço o mais novo me chamar, mas decido não parar e desço as escadas correndo e vou até a parte dos fundos do dormitorio e tento controlar a minha respiração ofegante. Eu coloco as mãos em meus fios castanhos e os bagunço. Eu me sento no chão e logo em seguida me deito nele e fico olhando para o céu cheio de nuvens cinzas carregadas de chuva. Eu coloco meu braço debaixo de minha cabeça e ainda tento fazer minha respiração ficar normal novamente. Eu acabo conseguindo a deixar normal, mas eu começo a sentir meus olhos marejarem, mas eu não entendia o porque de eu estar chorando.

— Hyung, porque fugiu de mim? – o maknae me pergunta.

Eu acabo me assustando por ouvir aquela voz e para o mais novo não me ver chorando e perguntar o que aconteceu, eu me viro de costas para ele e fico tentando me controlar para não chorar, mas meio que a minha tentativa foi em vão pois eu já sentia as minhas lágrimas rolarem pelo meu rosto.

— P-por n-nada. – lhe respondo com a voz embargada.

— Tae, está chorando? – Jungkook me pergunta.

Eu me levanto do chão e vou andando até a parte onde havia uma piscina, mas quando vou para lá eu sem querer caio. 

— Aish! – grito.

— Taetae, você se machucou?! – o de madeixas castanhas me pergunta enquanto me ajudava a me sentar na grama verdinha.

— Sim Jeon, mas eu estou bem não se preocupe comigo. – lhe respondo.

— Mas é lógico que eu vou me preocupar com você, Taehyung, pois eu nunca deixaria o meu hyung machucado. – diz o menino dos dentes de coelhinho. — Vem, agora vamos lá para dentro pois eu vou te fazer um chocolate quente. – diz o mais novo.

— Eu não quero chocolate quente, eu quero ficar sozinho um pouco. – digo.

— Taehyung, se não me quer por aqui e nem perto de você, me diga de uma vez por todas pois toda hora que eu tento me aproximar de você, não importa se é no dormitório, nos shows, nos fansigns, nos programas e até mesmo nos ensaios fotográficos que fazemos para o nosso recente comeback você sempre foge de mim e diz que tem que fazer outras coisas, quando na verdade eu sempre te vejo sentado em um lugar sozinho, sem a companhia de ninguém e em um mundo totalmente diferente do normal ou até mesmo chorando isolado em um canto qualquer e olhando para a tela do celular e pedindo perdão e desse jeito eu fico mais preocupado que o normal quando eu lhe vejo assim, pois toda hora eu fico me perguntado o que está se passando nessa sua cabecinha e no seu coração, mas nem eu e nem ninguém pode saber o que está se passando aí dentro de ambos pois desses tempos para cá você não anda conversando com ninguém, não anda se abrindo com ninguém, nem ao menos com o Jimin hyung e o Namjoon hyung e toda hora eles vêm me perguntar o que você tem e o porquê anda tanto no mundo da lua. – diz Jeon — Hyung, por favor, me conte o que anda acontecendo com você, eu lhe imploro. – ele me diz.

— Sabe Jeon, eu nunca pensei que você fosse me falar todas essas coisas pois desde que eu lhe conheço, e que eu me recorde, você sempre foi um garoto tímido e que não se abria com ninguém, mas eu, como era uma pessoa ao contrário de você tanto em personalidade, quanto fisicamente, eu sempre fui, ou melhor, eu sou uma pessoa bem alegre, feliz, cheio de amigos e também cheio de energia, fui a primeira pessoa a se aproximar de você, a falar com você, a abraçar você de um jeito bem caloroso e cheio de amor e carinho, a falar que seria sua família no meio de um programa e também sempre falar que estaria ao seu lado, mas eu realmente lhe agradeço por ter me falado tudo isso. – digo.

— Tae, eu lhe perguntei se você me quer ou não me quer perto de você. – diz o mais novo.

— Eu te quero perto de mim, mas ao mesmo tempo não lhe quero perto de mim. – lhe digo.

— Como assim?! – Kook me pergunta.

— Kook, você já ficou confuso por conta de uma pessoa ou do que sente pela mesma? – pergunto.

— Sim, eu fico confuso até hoje por conta disso pois essa pessoa mexe comigo mais do que tudo.– o maknae me responde.

— Então já sabe o que eu tenho e o que eu estou sentindo. – digo.

— Está apaixonado por alguém? – o de madeixas castanhas me pergunta.

— Sim, mas o que eu sinto por essa pessoa é errado e isso pode nos trazer problemas e pode prejudicar as pessoas a nossa volta.– respondo.

— Posso saber quem é essa pessoa ao menos? E porque o que você sente por ela é errado e pode prejudicar as pessoas a volta de vocês dois? – Jungkook me pergunta.

— Eu não posso lhe contar quem é, e o que eu sinto por essa pessoa, na nossa cultura isso é considerado errado, muito errado. – respondo.

— Espera, você falou que isso é errado na nossa cultura? – o coelhinho me pergunta é eu assinto — Então eu já sei o que é, mas mesmo assim eu vou lhe perguntar e eu realmente espero que me responda com toda a sinceridade. – ele me diz e eu concordo.

Eu e ele respiramos fundo juntos e eu olhei para ele e ele me olhou de volta.

*Por Santo Abraxas, porque eu tinha que me apaixonar justo pelo Jungkook? Porque eu não me apaixonei por uma garota qualquer?*.

Me perguntava isso mentalmente enquanto recebia o olhar confuso do mais novo.

Eu me levantei do chão e fui andando até a parte onde ficava a piscina, mas quando dei um passo naquela direção uma chuva forte começou a cair. Eu olhei para o mais novo e segurei em seu pulso e o puxei até a parte coberta que havia perto da piscina e procuramos abrigo embaixo da pequena varanda que havia lá. Nós estávamos com as roupas todas encharcadas e eu e Kookie começamos a rir por conta da repentina chuva e por estarmos com nossas roupas totalmente molhadas.

— Finalmente eu pude te ver sorrindo sinceramente novamente. – diz Jeon.

— Sim, fazia tempo que eu não sorria dessa forma. – digo e lhe olho.

— Tae, você é gay? – Jungkook me pergunta.

— Sim, eu sou, mas eu não queria ser. – lhe respondo.

— Não há nada de errado em ser gay, Tae, pois hoje em dia o que mais tem nesse mundo é gay, mas não em nosso país, lógico. – diz o mais novo.

— Mas isso é errado em nossas sociedade tão mente fechada. – digo.

— E desde quando, Kim Taehyung, um dos garotos do Bangtan Sonyeondan, que a face do grupo, é lindo, tem uma voz dos deuses, uma pintinha charmosa na porta do nariz, uma outra pintinha sexy quase dentro da boca e uma pintinha fofa bem na parte debaixo de um dos olhos e que tem um corpo não tão definido, mas que eu e todas as fãs adoram, tem uma das mãos mais perfeitas que eu já vi em toda a minha vida, tem vários brincos em suas duas orelhas e que sempre está mudando os brincos para se sentir mais a vontade e para sempre estar na moda, fica perfeito com qualquer cor de cabelo, mas a cor de cabelo que fica mais perfeita é o roxo, o loiro platinado, o castanho com mecha verdes, o ruivo e o castanho claro igual ao meu, para falar a verdade todas as cores de cabelo que você já teve ficam perfeitas em você, acho que até mesmo as cores de cabelo que você ainda não teve iam ficar perfeitas em você, tem a pele dourada e é uma cor de pele não muito normal em nossa sociedade, mas que eu amo demais, sempre me abraça nas horas mais apropriadas, inapropriadas e até quando eu não quero, faz carinho nos meus cabelos, vive brincando com as argolinhas de meu ouvido, vem dormir em minha cama mesmo quando eu já disse que não é para ir para lá, fala que vai ser a minha família em rede nacional, que sempre vai me proteger, que é meu melhor amigo e meu cúmplice e que foi a primeira pessoa a falar comigo e que me fez perder a maior parte da minha timidez na frente das câmeras, com os meninos e que graças a isso me fez fazer mais amizades e que faz os meus dias serem mais felizes mesmo quando eu estou triste, liga para a opinião da sociedade? – o mais jovem me pergunta.

— Desde quando eu me apaixonei por você. – lhe respondo, mas logo em seguida me arrependo do que eu lhe disse e cubro a minha boca com minhas mãos e abaixo a cabeça para não olhar diretamente nos olhos do maknae — Quer saber... Eu vou entrar e fazer as minhas malas pois eu decidi que vou para a casa de meus pais. – digo e vou andando para a chuva mas sinto suas suas mãos segurarem o meu pulso.

— Fique aqui comigo e não me deixe sozinho. – diz Jungkook em um sussurro.

Eu me viro de frente para ele e vejo que ele estava de cabeça abaixa. Eu retiro as suas mãos de meu pulso e volto a andar.

— Você vai me deixar sozinho como todos me deixaram? – o mais novo me pergunta.

— Jungkook, depois do que eu lhe disse, vai ser estranho ficar no mesmo lugar que você, então me perdoe por ser um pecador e ter me apaixonado por você. – lhe respondo.

Antes que Kookie pudesse falar algo, eu fui correndo para o pátio, mas escorreguei e caí dentro da piscina.

*Isso é castigo por eu ter me apaixonado pelo meu querido maknae?*.

Me perguntava mentalmente enquanto permitia meu corpo afundar naquela água gélida. Fechei os meus olhos e praticamente vi toda a minha vida, meus sonhos bons, ruins e até mesmo maliciosos e que me fizeram acordar com uma ereção no meio de minha pernas, as memórias que eu tive com os meninos, com os meus pais, meus irmãos, os amigos que eu fiz e eu me lembrei da primeira vez que o meu coração bateu acelerado por conta do meu primeiro e único amor: Jeon Jungkook.

 

 

 

 


Notas Finais


obrigado por terem lido até o final....
desculpas os erros...

até a proxima att...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...