História You are my light - (jikook) - Capítulo 5


Escrita por: e BabyGirl_2

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Depressão, Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 95
Palavras 1.022
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


@ocrakudo e @allsya me devem uma pizza e um açaí, tô esperando kk
Não esqueçam de comentar ;3

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction You are my light - (jikook) - Capítulo 5 - Capítulo 5

Points of view - autora/Jimin



— Seu pai? — respondeu com um aceno. — Ele está… preso.


— Preso? — assentiu o outro. — Foda-se, vou dormir. — falou e se virando. Por um momento a loira sentiu vontade de rir, afinal, a forma descontraída como o outro havia falado acabou soando um pouco engraçada, porém, logo voltou a ficar séria, aquele não era o momento certo para ficarem fazendo gracinhas. O que tinha acontecido não era brincadeira, era algo sério, algo que, mesmo o Park parecer não se importa, lhe machucava.


— Mas você não quer saber o que vai acontecer com ele?


— Sinceramente, não. Eu só quero ele fique bem longe de mim, isso pra mim, já está ótimo. Não quero ver ele nunca mais. — disse. — Mas já que você quer contar, sinta-se à vontade.


— Ele foi levado para a delegacia, e ficou detido por algumas horas. Os policiais, iam esperar o resultado do corpo de delito que, foi feito em você enquanto dormia, já que você havia sido sedado, e quando acorda-se, já teriam perdido as provas. — diz. — Como o resultado deu positivo, ele foi preso em flagrante, e por estar meio bêbado, o álcool ajudou um pouco na hora do interrogatório. Ele acabou confessando o que fez com você. — explicou a loira. Jimin, por mais que não se importasse tanto com o que aconteceria com seu pai, ouvia atentamente cada palavra.


— Entendi…


— Bom, vamos esquecer isso, ok? — diz dando um sorriso. — O que importa agora é que você está bem, e a tendência é melhorar, já que agora tem uma amiga que cuidará de você.


— Ainda não entendi o motivo de você se preocupar tanto comigo.


— Eu também não, mas você é uma pessoa legal e tão fofa…. Eu gosto de você! 


— Uh... também gosto de você, mas, e agora? O que será de mim? Só tenho 17 anos, não posso morar sozinho.


— Você pode morar comigo — falou Jungkook entrando na sala. Acabei levando um pequeno susto, já que não esperava que o outro fosse voltar tão cedo.


No mesmo momento, Lisa saiu de onde estava e foi aguardar do lado de fora. No horário de visitas só podia entrar um por vez, e dessa vez, era Jungkook.


— E eu posso? 

 

— Se você quiser, sinta-se à vontade.


—Hm, vou pensar.


— Como você está?


— Cansado...— de viver, esse era a palavra que eu gostaria de dizer…


— Ah sim. O médico disse que você irá receber alta amanhã.


— Uh! Ainda bem.


Jungkook não pode deixar de se sentir um pouco incomodado pela forma que o outro agia. Sua áurea exalava tédio, parecia não se importa com nada, porém, o moreno não o culpava, depois do pouco que tinha  visto com os próprios olhos, entendia que o outro teria motivos para agir daquela forma. 


— É… Já que você acordou eu vou chamar um médico.


Falou logo saindo, mas, não demorou muito para a porta voltar a ser aberta, não por Jungkook, e sim por um homem — aparentemente mais velho e barrigudinho— que usava um jaleco branco e carregava consigo uma prancheta.


— Senhor Park, vejo que acordou! Como se sente?


— Mal, e minhas costas doem — falei me referindo as chicotadas deixadas na mesma.


— Sobre isso, eu estarei deixando uma lista com alguns remédios que você deve tomar para aliviar as dores. Os cortes em suas costas já foram limpos e não precisaram levar pontos, logo eles irão se cicatriz.  — disse. — Você chegou aqui bastante pálido, então recolhemos um pouco de seu sangue para fazermos alguns exames. Descobrimos que sua taxa de glicose está baixa, o soro que você tomou já ajudou bastante, porém peço que consulte uma nutricionista para regulamentar sua alimentação. — o médico disse olhando para a prancheta em sua mão. — Recomendo também, que comece a frequentar um psicólogo, sua saúde mental também é de extrema importância. Você ficará em observação por mais algumas horas e em breve receberá alta. — diz.


Assim que o homem saiu, Jungkook voltou a entrar, já que o horário de visitas ainda não havia acabado.


— Me desculpe — quebrei o silêncio.


— Ué, pelo que?


— Por estar te envolvendo em meus problemas. Você nem deveria estar aqui, bem que meu pai estava certo. — sussurro. — Eu sou um inútil que só serve para atrapalhar a vida das pessoas. 


— Hei, não diga essas coisas. Você não é um inútil, eu te ajudei por que eu gosto de você e faria quantas vezes fosse necessária.


— Eu agradeço pelo que você fez, mas continuo achando que está perdendo seu tempo.


— Aigoo, pare com isso. Não acho justo você ficar se desvalorizando dessa forma, você é mais que isso Jimin. Deveria ter orgulho de si mesmo, em tão pouco tempo, eu descobri que você já passou por tanta coisa, e caramba! — o moreno olhava para mim com preocupação. — Você tem noção do tanto de pessoas que já desistiram ou desistiriam em seu lugar? Você é forte, ainda não sei tudo sobre você, mas posso julgar que você sempre teve uma vida difícil. Se você aguentou até aqui pode segurar mais um pouquinho, te garanto que daqui para frente sua vida irá melhorar, se depender de mim, irá melhorar.


Ficou encarando o outro por um momento para logo começar a chorar. Talvez fosse de emoção, não sabia exatamente o motivo de estar chorando, apenas se sentia cansado, com vontade de desistir de tudo, mas não podia, também, eu era muito fraco para tentar acabar com a própria vida.

Jungkook vendo a reação do menor logo se pôs a abraçá-lo, sem se importar se aquela posição os atrapalhavam ou não. A medida que o tempo passava, mas o choro do pequeno aumentava, vendo a fragilidade do outro Jungkook sentiu seu coração apertar. Acabou deixando algumas lágrimas caírem livremente de seu rosto, enquanto apertam mais o pequeno. Prometeu a si mesmo que a partir daquele momento cuidaria dele com a sua vida.


— Jimin-ah… venha morar comigo.




Continuo???


Notas Finais


Estão gostando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...