História You are my vampire (SasuSaku) - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hashirama Senju, Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Jiraiya, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Tobirama Senju, Tsunade Senju
Tags Naruto, Sakura Haruno, Sakura Uchiha, Sasuke Uchiha, Sasusaku, Vampiros
Visualizações 270
Palavras 1.679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Tudo bem? Espero que sim!
Hoje vim trazer um capítulo com a visão de Sasuke (que não é assim tão raro). Mas desta vez um pequena tensão rola.

Espero que gostem!

Boa Leitura!

Capítulo 23 - Sonho


Fanfic / Fanfiction You are my vampire (SasuSaku) - Capítulo 23 - Sonho

~Sasuke

 Ver a Sakura com o rosto contorcido de dor foi a pior coisa que já me aconteceu na vida. Eu queria poder consolá-la, mas não tinha esse direito.

Afinal sou pai, nunca entenderia entenderia a dor de não poder gerar um filho.

Óbvio que também me afetou a mim, pois um dos meus sonhos é ter um filho com a pessoa que mais amo. E infelizmente isso pode não acontecer.

Nós não temos a escolha nas mãos, assim como a Sakura não tinha a escolha de decidir quem seria o seu pai, não culpa dela, muito menos do senhor Kizashi e a senhora Mebuki.

Eu não perdi as esperanças, afinal eu achava que era impossível a Sakura voltar para mim e ela voltou. Nós podemos tentar as vezes que quisermos e sei que esse esforço prazeroso vai dar resultado.

Depois do meu tio e o Hashirama terem ido embora, a Sakura trancou-se no quarto e eu não a impedi. Mais uma vez eu digo, não tenho o direito de exigir nada. Ela precisa de um tempo para ela.

Á noite tentei fazer com que ela saísse do quarto, usando comida mas não resultou, o que normalmente resulta.

Eu queria poder abraçá-la, queria que ela estivesse nos meus braços e esquecesse todos os problemas. Assim como ela sempre fez comigo.

A necessidade de consolá-la é muita. Proteger o meu anjo.

- Precisas de manter a calma. - olho para trás e encontro o meu futuro sogro

- Como? Sabendo que a minha mulher está a sofrer! - passo as mãos no cabelo em sinal de nervosismo - Eu quero poder consolá-la! Será que nem para isso eu sirvo? - sinto uma mão no ombro e suspiro

- Vem, vou te contar sobre o meu passado. - sigo-o e sento-me no sofá junto de Kizashi - Bem, eu conheci a Mebuki, a mãe da Sakura, quando eu tinha os meus quinze anos. - dá um sorriso que nunca pensei ver estampado no seu rosto. O que é que o amor não pode fazer num homem? - Os faíscas e as borboletas na barriga foram instantâneas. Começamos por nós conhecer, mas já tínhamos o apoio de todos os nossos amigos, principalmente da melhor amiga da Mebuki. - dá-me uma piscadela e eu fico sem entender

- Quem é a melhor amiga da minha sogra? - pergunto e o rosado me olha como se eu fosse um bixo de sete cabeças

- Não sabes quem é? É a tua mãe seu abestado! - sempre acha uma brecha para me insultar. Que mal é que eu lhe fiz?

Mas eu não sabia dessa história não. Nem fazia ideia que a mãe da Sakura e os meus pais se conheciam. Que estranho.

- O foco aqui não sou eu senhor, continue a história antes que eu vá dormir. - senti-me uma criança agora, credo!

- Muito bem. - diz coçando a garganta - Mas havia um problema e acho que já é fácil de imaginar qual é. - ser de uma família tão prestigiada, terá de casar com uma mulher com "igual valores" - Isso mesmo que estás a pensar. - virou bruxo agora? - Não, mas é fácil imaginar o que estás a pensar. - desde quando é que eu sou tão transparente? - O nosso relacionamento começou a romper-se aos poucos, por culpa dos meus pais. - suspira e começa a olhar para o chão - Apresentaram-me a mãe da Karin e obrigaram-me a passar tempo com ela. Um dia vi a Mebuki com outro homem, eles pareciam se conhecer. Fiquei com ciúmes e acabei tudo com ela insultado-a da pior forma. - o que um homem não faz de cabeça quente? Mas mesmo assim não é motivo para insultar a minha sogrinha! - Não olhes para mim com essa cara, eu sei que errei! E quando a Mebuki contou que estava grávida, óbvio que não acreditei.- respira fundo - Os meus pais disseram que ela só queria o meu dinheiro e eu acreditei. E só tinha dezoito anos, eu não queria ter essa responsabilidade tão cedo. Com isso acabei deixando a minha verdadeira família de lado. - levanta-se e encara-me - Acho que dá para ver que estou arrependido, não é mesmo? - dá um riso falso - Então se queres realmente a mão da minha filha, luta por isso. Não vou dar a minha cerejeira para qualquer homem! - grita a última frase e eu dou um sorriso sincero - Bem eu vou indo. - diz virando-me as costas, provavelmente para evitar que eu visse a sua cara de choro

Homem é um bixo muito orgulhoso.

- Farei de tudo para proteger a nossa cerejeira. - falo como uma despedida e subo

Bato na porta do quarto da Sakura.

- Era só para dizer boa noite, qualquer coisa vem dormir comigo. - ouço um "boa noite" baixinho. Já é uma avanço

Sigo em direção ao banheiro, para tomar um duche. Não se esqueçam higiene é muito importante. Mas vamos ser verdadeiros, todo mundo já ficou um ou dois dias sem se lavar, quem nunca.

Começo por retirar a camisola preta que está colada no meu corpo, eu vou admitir eu tenho um corpinho de dar inveja. Chorem recalcadas!

Retirei as minhas calças jeans e de seguida a minha cueca box branca da Calvin Klein. Me invejem piranhas! Sou poderosa.

Credo Sasuke, acho que o dia de hoje abanou com o teu cérebro.

Coloco-me debaixo do chuveiro e deixo a água cair pelo meu corpo, relaxando cada músculo tenso.

Terminei o banho e deixei-me cair nu na cama. Coloquei o edredom por cima do meu maravilhoso corpo e deixei o sono me tomar.

...

Acordei e extraordinariamente eu já estava vestido com uma calça. Eu me vesti a dormir e não sei?

Levantei da cama com preguiça e fui em direção ao quarto da Sakura

- Bom dia meu a-mor? - pergunto encontrando o quarto "morto"

A cama estava arrumada, mas pedaços de vidro com sangue em cima dela. Cheguei perto e encontrei uma nota dizendo "Adeus". Como assim?! Ela deve estar a brincar comigo só pode!

Ela deve pensar que eu vou cair. Não é dessa Sakura Haruno.

Abro o armário com receio e encontro-o vazio.

O pânico começa a aumentar e eu desço as escadas a correr, encontrando uma rosada chorosa enquanto segurava duas malas.

- Meu amor? - pergunto e ela encara-me furiosa

- Meu amor?! Como é tu ainda tens a lata de me chamar de meu amor, depois de tudo o que tu fizeste! - grita deixando uma mala de lado para poder apontar para a minha cara acusando-me

Que porra é que eu fiz? Eu não estou a entender nada.

- O que é que eu fiz? - pergunto desesperado tentando chegar perto dela

- O que é que fizeste? Ainda tens a porra da lata de perguntar? Tens amnésia agora? - recua rindo falsamente e eu paro de me aproximar dela - Eu tenho nojo de ti! NOJO! - de mim? Como assim? Para Sakura! Para!

- N-nojo? - falo meio desacreditado no que eu estava a ouvir

A Sakura nunca foi assim. E eu não faço a mínima do que eu fiz para ela ficar desse jeito. Eu não a quero perder.

Ainda ontem recebemos a notícia que são quase nulas as possibilidades de ela estar grávida. Será que é essa a razão por ela ir embora? Mas porque é que ela ganharia nojo de mim?

- Sim nojo. Só porque eu não posso te dar filhos. Decidiste transar com a Karin e agora ela está grávida de um filho teu, seu traidor!

- Eu não fiz isso! Desde que estou contigo, nunca mais fiquei com a Karin! Que merda é que ela te disse? - pergunto com raiva. A Karin sempre consegue estragar a minha paz

- Ela só não disse como também provou! - levanto uma sobrencelha em questionamento - Ela mandou-me um vídeo de vocês transando e tu parecias estar a gostar muito, já que não paravas de gemer o nome daquela vadia! - diz deixando as lágrimas caírem pelo rosto - Mas apartir do momentos que eu sair desta casa não deixarei mais nenhuma lágrima cair por tua causa! - diz pegando uma mala, dando de costas

- Espera! Sakura eu não me lembro de ter feito isso! Precisas de acreditar em mim! Tu és única mulher na minha vida! - grito chorando desesperado - Não me deixes novamente!

- Agora não sou a única, porque vais ter uma filha com a Karin. Parabéns Uchiha desta vez tu é que tens a culpa! - diz atravessando - Adeus Sasuke-kun. - dá um adeus á nossa história

- Não! - grito sem me pode mover e vejo a porta fechar-se aos poucos

Assim como os meus olhos. Como eu queria que isto fosse tudo um sonho.

...

- Sasuke! Sasuke-kun acorda! Meu amor acorda! - que voz gentil nem parece que chorou por mim

Deixei-me ser acordado pela voz de Sakura e abro os olhos. Então tudo não passou de sonho, por alguma razão estou muito aliviado e tenso ao mesmo tempo.

Lembro-me de ver a Sakura de cabelo curto, mas o cabelo dela é gigante. Realmente não passava de um pesadelo.

- Sasuke-kun! - abraça-me e começa a chorar - Eu estava tão preocupada! Eu chamava o teu nome, mas não acordavas. Ainda bem! - retribuo o abraço e deixo uma lágrima cair - E eu nunca te vou deixar, nunca! - não dirias isso se realmente tivesse acontecido o que eu sonhei

- Eu só tive um pesadelo. Sakura já estás melhor? - pergunto passando o pulgar na sua bochecha rosada

- Já consegui me acalmar. - olha para o meu peitoral e eu vi os seus olhos brilharem de desejo

- Será que alguém quer repetir a dose de ontem? - pergunto tirando o cobertor deixando-me nu á sua frente

- Com certeza sim! - diz sorrindo maliciosamente

- Então acho melhor começarmos por tirar a tua roupa. - retribuo o sorriso trazendo-a para o meu colo

Acho que prefiro ter pesadelos mais vezes, se acordar desta forma e receber de presente uma mulher dessas.



Notas Finais


Desculpem qualquer erro ortográfico!

Até á próxima ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...