1. Spirit Fanfics >
  2. You Are Not Alone (narusasu) (Sasuke x Naruto) >
  3. Capítulo 6

História You Are Not Alone (narusasu) (Sasuke x Naruto) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


(A:

Oiii! Voltei :")

queria avisar que essa fic agora tá disponível no wattpad e no spirit! então você pode escolher à vontade qual das plataformas prefere usar, estou atualizando nas duas ao mesmo tempo.

Só isso mesmo. Se preparem para odiar o Fugaku ainda maiss

byee :)

Capítulo 6 - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction You Are Not Alone (narusasu) (Sasuke x Naruto) - Capítulo 6 - Capítulo 6

*Sábado, 8:00 da manhã*

PIMPIMPIMPIMPIMPIMPIMPIM

-Arrghh.. mas já?

Acordo com aquele maldito despertador tocando de manhã cedo. Irritado com a situação, eu bato nele com todas as forças que tenho.

-Aii..... minha mão!

E bem, acabo machucando minha mão também. Eu estava bem irritado, até me lembrar que hoje finalmente era sábado, e que hoje eu não deveria me preocupar com aqueles idiotas da faculdade, e que veria Naruto na festa que haveria às 18:00.

*Buzzzz Buzzzzzz*

Meu telefone começa a vibrar, quando o agarro percebo que Naruto é quem está me ligando.

-Hmm.. Alô?

-Oi Sasuke!!!! Como você tá, meu amor, dormiu bem?

Obviamente me arrepiei quando Naruto me chamou assim, não estou 100% acostumado com a ideia de ser amado por alguém além do Itachi.

-Olá, Naruto. Dormi sim, e você?

-Dormi suuuuuuuuuper bem! Minha mãe está muito feliz por nós! Ela está louca para te ver novamente! Falando nisso ela quer que você venha pra cá pra casa qualquer dia desses! Mal posso esperar!!

-Haha! Não seja idiota, você sabe que meu pai nunca deixaria..

Digo isso com um olhar triste em meus olhos, meu pai sempre odiou a ideia de me ver feliz. Claro que tentei disfarçar a tristeza em minha voz, e acho que consegui.

-Ahhh.. verdade.. tem isso, né? Bom.. Por que a gente não tenta inventar uma desculpa? Nossos pais são donos de impresas grandes, e a gente sabe que seu pai apoia você conversar comigo pois ele quer maior união entre as empresas, certo?

-Hamm.. sim..

-Talvez eu possa dar um jeito nisso, confie em mim! Sei muito bem o que fazer!!

Imagino no que ele tenha pensado..

-Bem.. Mas seu pai deixará você ir para a festa de hoje à noite, certo?

-A-Ah! Eu nem perguntei à ele!

-QUÊ?? Oh não.. espero que dê tudo certo então! Se ele não deixar você ir me mande uma mensagem!

-Mas e se ele tomar meu celular?

-Bom.. então eu darei um jeito. Pode confiar em mim!

Dei uma curta gargalhada antes de dizer: -Tudo bem, espero que dê tudo certo, então.

Não pude evitar de sorrir, apenas Naruto me fazia sorrir desse jeito.

-Bem.. Até mais, Sasuke!

-Até, querido.

-Aeeee! Primeiro apelido carinhoso do diaa!!

-Ha ha ha! Não seja idiota!

*Batidas na porta*

-Oh! Tem alguém batendo na porta. Te vejo mais tarde!

Desliguei o celular rapidamente e abri a porta correndo. Quando ela foi aberta eu me deparei com a pior pessoa possível. Meu pai. Logo ali na minha frente.

-A-Ah! O-Oi, Pa-

Minha frase é interrompida com um tapa forte em meu rosto.

-QUE PORRA, SASUKE UCHIHA!

Ele gritou enquanto seus olhos estavam flamejantes com a mais pura raiva.

-ENTÃO QUER DIZER QUE VOCÊ TÁ PLANEJANDO IR PARA UMA FESTA ENCONDIDO DE MIM???

-N-Não! Eu já ia te-

Fui interrompido por seus gritos.

-JÁ NÃO ME BASTAVA TER QUE CRIAR UM MERDINHA COMO VOCÊ, AGORA VOCÊ ME VEM COM ESSA FALTA DE RESPEITO! VOCÊ QUER SUJAR O NOME DE SUA PRÓPIA FAMÍLIA! É ISSO???

-O-O que? NÃO!!

-ARGHHHH.... meu deus.. GOVERNANTA! TRAGA MEU TELEFONE, PRECISO LIGAR PARA UNS CARAS VIREM AQUI!

*Um barulho de saltinhos apressados se aproxima do quarto de Sasuke*

-A-Aqui, senhor.

A governanta trouxe em suas mãos o telefone de última linha do meu pai. Seus olhos me olhavam cheios de culpa e preocupação, eu podia ouvi-los dizer: "Me perdoe por isso, você sabe que não tenho escolha!".

Meu pai discava um número no telefone, ele demorava muito para encontrar os números. (A: Compreensível, do jeito que ele é velho..) Cada vez que seu dedo tocava na tela, mais ansioso eu me sentia. Até que ele finalmente parou de teclar e pôs o telefone em sua orelha.

-Alô? Kiba?

Senti uma sensação estranha ao ouvir o nome 'Kiba'. Sabia que eu já tinha ouvido esse nome em algum lugar.

-Sim, Sim.. Preciso que você venha hoje, dar uma lição em um certo alguém.

Ele disse isso enquanto me olhava de canto.

-Certo, certo. Quanto mais cedo você vir. melhor. Pode pegar pesado, só não mate-o.

Quando eu ouvi isso senti meu coração parar por um segundo. Não era a primeira vez que meu pai mandava alguém aqui para me bater. Normalmente ele faz isso quando seus braços estão cansados para me chicotear ou me socar. Ele sempre manda pessoas diferentes, certa vez mandou apenas uma pessoa, em outra já mandou um grupo de dez pessoas.

-Ok, estou te esperando.

Ele olha para mim com um sorriso orgulhoso de si mesmo, e se vira batendo a porta do quarto. Nesse ponto eu já havia desistido de ir à festa. Sempre que meu pai faz isso meu corpo fica tão doloroso que eu não consigo nem andar, então já vi que não haveria chance alguma de isso dar certo.

Peguei meu celular e mandei uma mensagem pro Naruto:

"Nem chance de eu poder ir. Não se surpreenda se não me ver na faculdade na próxima semana, e não se surpreenda se eu não puder te responder. Desculpe por te meter nos meus problemas. Te amo <3"

Larguei meu telefone quase chorando. Estava muito ansioso para ver o Naruto, mas já havia percebido que não seria possível.

Fiquei deitado na cama com medo de tudo, do meu pai, desse tal Kiba, de não ver o Naruto. Sabia que eu estava na pior, e que não havia nada que pudesse consertar isso.

*Porta abre*

Ouço a porta abrir, abro meus olhos lentamente para ver quem era, e me surpreendi ao ver que era o idiota quem me pertubava na faculdade.

-Hehe, olá, Sasuke!

Ele me olhava sorrindo, louco para me espancar. Já eu estava paralisado.

-Bem, você sabe como é, né? Seu pai não deixou eu te bater aqui no seu quarto.. Então se apresse logo para ir ao gramado! Há não ser que a bixinha queira por um vestidinho antes! Ha ha ha ha ah!

Ele riu bastante da própia piada antes de fechar a porta. Eu sabia que não poderia fazer nada em minha defesa na minha situação, então apenas levantei da cama e me dirigi até o gramado, meu olhar estava vazio. Sentia que poderia desabar ali mesmo, ou talvez não, sabe-se lá o que aconteceria se meu pai me visse chorar.

-He he! Olha quem realmente veio!

Kiba parecia contente e aliviado ao me ver ali. Já eu podia prever o que aconteceria.

-Desde quando você tá envolvido com meu pai?

Perguntei sem olhar para ele. Já ele sorriu e se aproximou de mim batendo o cabo do chicote na própia mão como ameaça.

-Aagh por que você quer saber? Bom, talvez eu te conte caso você me page.

-Dinheiro não me falta, por favor me responda.

Ele sorriu e estendeu a mão.

-500 doláres. Agora.

-Estão no meu quarto.

-Bem.. então não lhe direi..

-Por favor! Eu te pagarei, você sabe disso!

-Então 1000

-Tudo bem.

-2000?

-Claro..

-Humm..

Ele olhou para cima coçando seu queixo, pensativo.

-Muito bem, eu lhe direi.

Me senti aliviado ao ouvir aquilo.

-Tem 2 anos que trabalho para el-

Quando se deu conta do tamanho do que estava dizendo Kiba se calou.

-Arrgh, droga!!!

Eu estava perplexo. Kiba começou a me pertubar à exatamente dois anos atrás, na mesma época que aquele vídeo meu foi vazado.

-N-não..

Então talvez meu pai soubesse desse vídeo? Por isso que aqueles idiotas continuavam me pertubando mesmo que fossem adultos? Tudo estava muito confuso. Apenas pude cair de joelhos no chão, esconder meu rosto com as mãos e chorar.

-MERDA, MERDA, MERDA! SEU UCHIHA IDIOTA!

Kiba puxou meu braço, me arremessando contra uma árvore.

-MERDA, SEU FILHO DA PUTA!!

Ele jogou seu chicote para longe, e socou meu corpo usando os própios punhos. Eu já estava no chão quando ele começou a me chutar. Meu nariz sangrava sem parar. Mas para mim é como se aquela dor não fizesse diferença, principalmente após descobrir que minha vida estava desse jeito por conta do meu pai.

-Droga! Levanta agora, seu merda!

Obedeci à Kiba.

-Olha para mim, imbecil!!!!

Obedeci ele novamente, sua reação não foi inesperada, ele socou meu rosto me fazendo cair no chão. E para minha surpresa (ou não) vi os outros dois valentões entrarem para o gramado.

-Shikamaru! Choji! Venham me ajudar logo com esse idiota!

Kiba gritou enquanto apontava para mim com o polegar.

Os outros não disseram nada, apenas olharam entre si e riram. Dois minutos depois todos se juntaram para me agredir.

Após duas longas horas eu estava desmaiado no chão, e todos já pareciam cansados.

-Bom, pelo menos a gente tá recebendo pra fazer essa idiotisse, né?

Reclamou o de cabelo amarrado.

-Sabe.. as vezes eu tenho dó dele.. que vida de merda, hein! Me culpo por só poder piorar, mas eu não tenho escolha, vocês sabem disso..

Disse Kiba.

-Cara.. o tratamento da sua mãe é muito caro.. Você realmente não tem escolha alguma. - disse o mais cheinho - Infelizmente meu pai me obriga à fazer isso. Eu sei o que esse cara sente, eu já sofri bullying também.

Ele realmente se lamentava por isso.

-Bem.. eu tô aqui por que preciso do dinheiro.. mas.. eu não posso dizer o por quê.

Disse o de cabelo amarrado.

-Uai, por quê?

Questionou Kiba.

-Já disse que não posso falar!

Agora ele já tava meio irritado.

-Enfim, vamos embora! 11:00 eu tenho que ajudar meu pai na oficina. - disse o cheinho.

-Tá, tá vamos.

*17:30 da tarde, no meu quarto*

Eu acordei com muitas dores no meu corpo. Não conseguia nem sequer me mover.

-Arrgh!! A-Arr-

Até respirar doía, poderia ter certeza que eu estava morto agora mesmo. Até que me lembrei sobre tudo, e como meu pai era culpado da minha vida ser uma merda.

*Porta abre*

-Sasuke, o filho de Minato tá aqui, finja que está bem! Inventa uma desculpa boa para estar nesse estado. Você tem 10 minutos para isso.

Meu pai me disse isso sem sequer olhar na minha cara.

-Tudo bem.

Concordei com o plano dele porém eu não iria seguir uma palavra sequer do que ele disse, claro que contaria de tudo ao Naruto.

Meu pai saiu do quarto, e após 10 minutos Naruto entrou lá.

-Oiii!! Meu am-

Ele não terminou a frase quando viu que meu rosto estava marcado com vários machucados roxos.

-Meu Deus!! Sasuke!!

Ele fechou a porta e veio correndo até mim.

-Você tá bem, meu anjo?

Ele estava muito preocupado comigo. Ele se sentou ao meu lado e apertou minha mão por debaixo das cobertas.

-Eu.. Eu tenho muito que te dizer.. N-Naruto..

Eu já estava caindo em lágrimas, porém Naruto me abraçou, infelizmente isso não durou muito tempo.

-Ai! Ai! Ai!

Ele se afastou rapidamente, realmente era compreensível no estado que eu me encontrava.

Após contar tudo ao Naruto eu não pude conter as lágrimas. Para me acalmar, Naruto voltou a apertar minha mão e beijou minha bochecha.

-Shhhh.. eu tô aqui..

Ele sussurrava no meu pescoço, sentir sua respiração pesada me acalmou de alguma forma. Eu apenas queria poder abraçá-lo e beijá-lo, mas meu corpo não me permitiria fazer isso por tão cedo.

-Obrigado, Naruto. De verdade.

Olhei em seus olhos. Ele estava muito triste por mim, muito mesmo. Ele apenas queria me proteger desse mundo cruel, e eu apenas queria que ele nunca passasse por nada do que eu passo, quero fazê-lo feliz, mesmo que o mundo seja tão ruim.

Naruto seus lábios dos meus, tentando manter sua respiração mais leve.

-Posso? - ele sussurou.

-Pode. - respondi também sussurando.

Então finalmente começamos a nos beijar. Seu beijo era doce e caloroso. Uma de suas mãos estava no meu rosto, e a outra continuava apertando minha mão. A delicadeza em seu toque era leve e sutil, como se a qualquer momento eu pudesse quebrar.

Passamos longos minutos assim, até que ouvimos passos no corredor e nos separamos rapidamente.

*Porta abre (pela 92739282 vez)*

-Olá! Você é o tal do Naruto, certo?

Itachi entra no quarto, com um sorriso no rosto.

-Sasuke!! O que aconteceu com você?????!!!!!!

Itachi correu até mim.

-Você pode imaginar muito bem o que aconteceu, Itachi.

Falei olhando para o chão.

-Ah.. acho que sei sim..

Itachi disse fechando a porta, em um tom extremamente deprimido.

-Prazer, sou eu mesmo, Naruto Uzumaki. Seu pai deve ter falado de mim..

Naruto tenta sorrir, porém sua preocupação é visível em seus olhos.

-Prazer, Itachi Uchiha. Eu adoraria ter mais tempo para conversar, mas é melhoe levarmos o Sasuke ao hospital.

-Ah!! Não! Não! Nãooo!!!

Fiz birra como uma criança.

-Por que não??!

Naruto me olhou irritado com minha decisão.

-Vai doeeeeeeeeeeeer!!!!!!!!

Só então Naruto entendeu do que essa birra toda se tratava.

-Bem.. então nós vamos fazer o mínimo para você se mover, certo, Itachi?

Naruto olhou com um sorriso enorme para o meu irmão.

-Certo!!!!

Itachi sorriu de volta para Naruto. Então eles me tiraram da cama com cuidado e me levaram no colo do Itachi até o carro. Fiquei no colo do Naruto no banco de trás, já que o Itachi ia dirigir.

-Bem, vamos lá!

Itachi ligou o carro e começou à dirigir até o hospital.

-Ah.. Naruto.. eu me imaginava sentado no seu colo, porém não nessa situação.

Sussurrei em seu ouvido e comecei a rir da minha própia piada.

-Quando você estiver melhor pode apostar que isso vai acontecer.

Ele sussurrou também.

-Mal posso esperar então.

-EEEEEEIIII Que clima é esse aí atrás?

Itachi falou impaciente.

-A-Agh! Nada.

Falej rapidamente.

-Hummmm... tá agora eu to comvencido que tem algo acontecendo. Esse "nada" tá suspeito.

Ele nos olhava pelo retrovisor.

-Mas tudo bem se não quiser falar sobre, não vou arrancar nada de ninguém.

Naruto olhou pra mim, perplexo. Ele realmente não sabia o que fazer.

-Esse cara é seguro?

Ele sussurrou.

-Bem..

Me virei para Itachi e disse:

-Itachi, eu confio em você pois eu sei que você é o único que me ama fora o Naruto..

-Fora o Naruto???!!

-S-Sim.. Fora o Naruto..

Itachi estava sem reação. Ele nos olhou pelo retrovisor de novo:

-Vocês tão tendo algo??!??!

-S-Sim..

Sua reação mudou totalmente, ele parecia muito feliz e orgulhoso.

-Aeeee!!! To tão feliz por vocês!!!

Ele fazia uma dancinha com os ombros em comemoração.

-Q-Quê?

Eu estava perplexo.

-Bem, vou ser justo com vocês. Não contarei nada ao papai, obviamente. Mas também preciso contar algo à vocês.

Eu e Naruto nos entreolhamos, mas nos viramos para frente novamente.

-Bem.. vocês sabem aquele rapaz de cabelos azuis, Kisame?

(A: lembrando que nessa fic o Kisame NÃO É UM PEIXEE é um ser humanooooooo e ele nao e azul, so o cabelo msm :")

)

-Você e ele..?

-Sim, estamos namorando, mas se o papai souber já sabem, né? Haha..

Sua última risada foi deprimida.

-É.. eu sei sim..

Disse para mim mesmo, Itachi nem deve ter escutado, mas talvez Naruto tenha.

-Bem, chegamos no hospital, finalmente!


Notas Finais


(A:
Meus dedooos tao doendooo aaaaa 🥲🥲🥲😍🤪🤑🥲)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...