História You are the music in me - Jhope - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Hetero, Jhope, Romance
Visualizações 14
Palavras 1.195
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 48 - Capítulo XXXXVIII


Pedro tinha me dado uma semana para decidir se eu aceitaria ou não a oferta, e tipo, ok que você é uma jovem que nunca tomou uma decisão realmente importante e acha que uma semana é muito tempo, mas imagina... UMA SEMANA PARA DECIDIR SE QUERO OU NÃO MUDAR MINHA VIDA, é realmente pouco tempo.

Uma semana realmente estaria bom para alguém atoa que pode ficar apenas deitada na cama pensando, mas, infelizmente, eu tinha que tomar uma decisão ao mesmo tempo que seguia com minha rotina de estudante e trabalhadora.

Normalmente eu fico mudando de escolha o tempo inteiro, e é isso que me faz a confusão que sou, mas, milagrosamente, ja fazia quatro dias que eu tinha a mesma decisão, já fazia quatro dias que eu tinha decidido não ir.


Tudo estava normal entre mim e os meninos, mas tudo estava estranho entre mim e a Luna. Eu realmente não sei se ela estava puta da vida por eu ter escolhido meu namorado ao invés de realizar meu sonho ou se ela estava com medo de que eu desaparecesse para o outro lado do mundo a qualquer momento.

Quanto mais tempo eu passava na minha rotina mais eu tinha certeza de que ia ficar. Eu simplesmente amava as aulas(nem todas), amava meu emprego, amava ficar na sala de música praticando, amava encontrar com meus amigos no corredor a todo momento, amava os ensaios de dança com Hoseok, amava chegar no dormitório tarde e mesmo estando cansada ficar três horas conversando com a Luna, amava toda aquela loucura que meus amigos traziam para minha vida normal, amava tudo... tudo tudo tudo tudo.

Mas... por outro lado... eu também amava sonhar que um dia seria famosa, amava pensar que poderia não só conhecer o mundo, como também podia conquistar ele, amava pensar em como seria morar na cidade que nunca morre, e amava a idéia de realizar um sonho que tinha desde que escrevi minha primeira música.

Sim, eu poderia mudar o mundo com minhas letras, poderia mudar opiniões de pessoas, poderia fazer o mundo rir e chorar... acima de tudo, poderia mostrar ao mundo minhas letras de empoderamento... Isso estava em minhas mãos, era só agarrar e deixar me levar para o mundo, para a vida.

...

Estava perdida nos meus próprios pensamentos sentada no piano olhando pro nada quando alguém me cutuca me trazendo de volta à realidade.

HS: oi linda - falou com aquele sorriso encantador no rosto. - ta tudo bem?

Eu: ah... o-oi... ta tudo bem sim - tive dificuldade ao falar por não saber muito bem.

HS: certeza?

Eu: não... - admiti suspirando.

Hoseok me pegou minha mão e me puxou para um abraço.

HS: vem... vai ficar tudo bem, tive uma idéia para te animar...

Ficamos um tempo abraçados, e por mim ficariamos assim até meus braços caírem, eu amava seu cheiro e seu jeito de me proteger com apenas um abraço. Mas infelizmente Hoseok queria muito me levar em algum lugar e logo rompeu nosso abraço e me puxou pela mão para o local tão desejado por ele.

Hoseok me levou para um lugar que lembrava muito os bareszinhos do Brasil, tinha mesas na calçada, música ao vivo e pessoas felizes e dançando, eu, obviamente, fiquei encantada, e Hoseok ficou mais encantado ainda por ver que tinha conseguido me animar.

Depois de um tempo no barzinho bebendo e conversando com meu namorado eu percebi que começou a tocar um samba, e foi aí que minha felicidade tava feita, levantei na hora e comecei a sambar, bem tia de bar mesmo com um copo de cerveja na mão como se a vida se resumisse naquele samba e naquela cerveja gelada. Hoseok por ver minha felicidade se levantou e tentou sambar comigo, confesso que foi um pouco engraçado ver que samba era a única dança que ele não sabia e foi melhor ainda ver ele tentando todo desengonçado com um sorriso do tamanho do mundo no rosto.


...

Depois de mais um tempo no bar, a música ao vivo acabou e nós resolvemos ir embora. Hoseom lembrou do nada que queria muito me levar em um lugar e novamente e me puxou para mais um canto da cidade que eu não conhecia.

O lugar deveria ser mais incrível que o barzinho, porque durante o tempo inteiro no uber ele me olhava com os olhinhos brilhantes ansioso para ver minha reação quando chegassemos.

Descemos do uber no alto de um morro, o lugar era todo deserto e parecia não ter nenhuma ação humana por ali, era só arvores e mato e pedras... mas era escuro e não dava pra ver nada, na verdade, o escuro até dava um certo medo.

Apertei a mão de Hoseok com força e ao perceber que eu estava com medo e me deu um sorriso divertido.

HS: calma... você vai ver, não da tanto medo assim.

Olhei pra ele me perguntando se ele tava doido de não ter medo de um lugar escuro e deserto mas resolvi confiar.

Hoseok me puxou por um caminho que parecia uma trilha, ou eu acho que era por a gente não ter dado de cara com nenhuma árvore, e acabamos chegando em um penhasco.

Eu: só falta você tirar um paraquedas do cu agora e falar que a gente vai pular daqui...

HS: Quem disse que precisamos de paraquedas para pular? - peguntou sorrindo e eu quase cheguei na conclusão de que ele tinha surtado de vez. - mas... por hoje eu acho melhor ficarmos vivos.

Eu: porque? - riu da minha pergunta.

HS: porque eu tenho certeza de que você so prestou atenção na altura e nem olhou para a cidade. - falou me virando para a cidade.

No momento em que eu vi aquilo eu me apaixonei, dava para ver todas as luzes do alto, muito alto, era a coisa mais linda que eu já tinha visto.

Eu: uau... parece que eu sou a dona do mundo aqui - falei.

HS: e porquê não ser a dona do mundo? Já pensou que isso é só uma cidade? Imagina ver o mundo inteiro assim... imagina viajar para vários lugares e mudar de vida o tempo todo sem se importar com nada...

Pensei no que ele falou e lembrei da decisão que eu tinha que tomar, a decisão que nem tinha se passado pela minha cabeça nas última cinco horas.

Eu: seria... - suspirei - muito mais que um sonho... - sussurrei.

Hoseok se sentou no chão e me puxou para ficar ao lado dele, ficamos um bom tempo ali só olhando aquela vista.

Vendo aquilo tudo do alto eu voltei a pensar, como seria Nova York desse jeito? Como seria Nova York com Hoseok desse jeito? E se ele fosse comigo? E se ele não quisesse ir?

Era incrivel ver aquilo e pensar que sim, eu podia, podia ser eu pelo mundo.

HS: eu te amo mais que tudo sabia? Você é a melhor coisa que já me aconteceu...

Eu: eu também te amo mais que tudo.

Quando me dei conta de mim meu rosto já estava todo molhado, eu não sabia se eu era de Hoseok ou do mundo.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...