História You belong to me - Primeira temporada - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas de Bane, Dominic Sherwood, Emeraude Toubia, Harry Shum Jr., Katherine McNamara, Matthew Daddario, Shadowhunters
Personagens Dominic Sherwood, Emeraude Toubia, Harry Shum Jr., Katherine McNamara, Matthew Daddario, Sebastian Verlac (Jonathan Christopher Morgenstern)
Tags Alberto Rosende, Alec Lightwood, Amor, Clizzy, Domberto, Dominic Sherwood, Emeraude Toubia, Ghodes, Harry Shum Jr, Magnus Bane, Malec, Matthew Daddario, Sebastian Verlac, Shadowhunters, Shumdario, Youbelongtome
Visualizações 62
Palavras 1.602
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello Brasil 😭❤
Nosso último capítulo da primeira temporada, boa leitura e até as notas finais...

Capítulo 22 - Será que isso vai dar certo?


Fanfic / Fanfiction You belong to me - Primeira temporada - Capítulo 22 - Será que isso vai dar certo?

Cemitério!
- Harry, o que estamos fazendo em um cemitério?
- Eu vim te apresentar para uma pessoa.
- No cemitério? Quem de tão importante está morto?
- Meu pai.
- Desculpa Harry, eu esqueci totalmente.
- Espera, você já sabia? Desde quando?
- Desde o primeiro dia que eu ouvi sobre você, não foi só você que fez umas pesquisas. Mas por que quer me "apresentar" para o seu pai?
- Por que você é importante para mim Matthew.
Harry me puxa e então vamos em direção ao túmulo do pai dele e por lá ficamos durante um tempo, finalmente Harry começa a falar e eu admito que nunca tinha visto ele tão... tão frágil. Resolvo dar um tempo para ele e então me afasto.
- Oi? Não sei como falar com você, na verdade eu nunca mais vou conseguir falar com você. Então pai, eu queria te dizer que eu consegui, sou dono de muitas empresas, tenho dinheiro o suficiente para comprar uma cidade inteira e finalmente encontrei alguém que eu amo e que vai somar algo de bom na minha vida. Eu queria muito que você o conhecesse e tenho certeza que ele iria te adorar, eu sinto sua falta pai. Falta da sua voz, do seu abraço, do seu otimismo, da sua motivação. Eu simplesmente sinto muito a sua falta, eu prometo que se tudo der certo eu venho aqui e te conto tudo. Eu te amo pai, até a próxima.
Pela primeira vez eu vejo Harry chorar, chorar muito e aquilo quebrou o meu coração, me aproximo lentamente e o abraço e assim ele fica chorando no meu peito.
- Ele deve estar orgulhoso do filho que você se tornou Harry.
- Talvez, agora vamos para o jantar?
Ele parecia superar as coisas fácil de mais, a bipolaridade dele era surpreendente.
- Não quer mesmo cancelar?
- Matthew eu não quero. Por que você quer tanto cancelar esse jantar?
- Eu só queria ficar mais um pouco com você, amanhã é domingo e passa rápido demais. Na segunda nós vamos trabalhar e então não vamos nos ver, era só por isso que eu queria cancelar, ficar com você era o objetivo.
- Podemos ficar juntos amanhã o que você acha? Fazer alguma coisa legal, sei lá.
- Ok, acho que eu gosto disso.
Fomos para a saída do cemitério e então fomos embora para o tão esperado jantar em família. Pegamos um trânsito de leve até por que estávamos em Seattle, chegamos quando eram 19:50 e minha mãe adoraria a pontualidade.
O rapaz do estacionamento vem manobrar o carro e vejo que ele não tira seus olhos de mim, Harry agarra minha mão e entrelaça ela com a sua, era até engraçado o ciúmes que ele sentia por mim. Meus pais estavam nos esperando na entrada e de longe vejo um sorriso enorme de ponta a ponta no rosto da minha mãe enquanto ela vê eu e o meu namorado postiço nos aproximando.
- Harry querido, você veio mesmo.
Harry pega a mão da minha mãe e deposita um beijo no local.
- Não perderia esse jantar por nada Catherine.
- Olá Harry, acho que não nos conhecemos ainda. Prazer sou Richard Daddario, pai do Matthew.
Meu pai estende a mão para poder cumprimentar Harry que aceita de bom agrado e retribui.
- O prazer é todo meu Richard, acho que já sabe o meu nome.
- Pai, vamos entrar logo? Eu to morrendo de fome e o Max também.
- Vamos Emeraude.
Entramos no restaurante e Dominic estava lá novamente e nos recebe com um sorriso caloroso e olhando para o lado vejo Harry ficar bravo instantaneamente.
- Boa noite Daddarios e senhor Shum. Mesa para 6?
- Boa noite Dominic, temos uma reserva e a mesa é para 7.
Ouço meu pai dizer enquanto Dom me encara e olha para a minha mão entrelaçada com a mão de Harry, tímido eu apenas lanço a ele um sorrisinho de canto.
- Me acompanhem por favor.
Chegamos a nossa mesa e então nos acomodamos nos nossos lugares, Harry sentou ao meu lado e Emeraude sentou ao lado dele deixando ao seu lado uma cadeira vazia, Max sentou ao meu lado e continuava quieto como sempre e meus pais se sentaram ao lado de Max.
- De quem seria esse lugar?
Pergunto apontando para a cadeira vazia ao lado de Emeraude.
- Já que você convidou o Harry eu convidei uma amiga também.
- Amiga?
- Sim.
Deixando o assunto de lado começamos a conversar antes de fazermos os nossos pedidos, meu pai e Harry falavam sobre o império de Shum com tanta pouca idade que ele tinha e eu apenas apreciava aquela boa conversa, minha mãe tentava entrar no assunto, Max ficava brincando com a toalha da mesa e Emeraude olhava atentamente para a porta até que finalmente ela se levanta e vai de encontro a menina. Elas se aproximam da mesa e de longe eu já sabia de quem se tratava.
- Bom gente, essa é a amiga que eu chamei Katherine Mcnamara.
- Boa noite a todos.
Era estranho mas eu devia começar a me acostumar em encontrar a Katherine em locais que não fossem a empresa.
- Sente-se por favor Katherine, íamos começar os pedidos agora. - Meu pai fala enquanto chama o garçom.
Fizemos todos os pedidos e esperamos pacientemente até que todos eles chegassem.
- Katherine querida, é verdade que você trabalha com Harry e Matthew? - Minha mãe pergunta.
- Sim, Harry é o meu padrinho e como eu fiz administração ele fez o favor de me colocar no controle de algumas empresas dele.
- Disso eu não sabia. - Emeraude diz surpresa.
- Aconteceu alguma coisa Matthew? Não está falando nada.
- Desculpa pai, eu estou com algumas coisas na cabeça mas prometo focar no jantar.
- Tá tudo bem anjo? Quer ir para casa? - Harry diz baixinho no meu ouvido.
- Tá tudo bem Harry, talvez mais tarde eu queira eu não sei se vou suportar esse jantar.
Aquele jantar não estava sendo bom, pelo menos não para mim. Eu nunca quis ter vindo para esse jantar por conta de uma coisa que estava acontecendo comigo e eu precisava apenas deitar na minha cama e chorar, depois daquela cena no cemitério algo de ruim aconteceu comigo. Harry disse para o pai que me amava e eu sinceramente não sei se eu sinto o mesmo por ele e isso estava me deixando bem mal.
- Gente o Matt quer aproveitar o momento em família para poder fazer um comunicado. Não é mesmo Matthew?
Ouço a voz de Emeraude pronunciando o meu nome e então despertei do meu transe.
- Eu? Eu não lembro de nenhum comunicado.
- Harry da uma ajudinha pra ele vai que ele lembra.
Harry me olha confuso e então eu mesmo lembro da conversa mais cedo com a minha irmã sobre o meu namoro com Harry e então olhando para ele eu decido me pronunciar.
- Bom eu e Harry estamos namorando.
- Parabéns meu filho! Harry por favor cuide dele. - Diz meu pai enquanto se levanta para me abraçar.
- Claro Robert, ele é o meu tesouro.
Minha mãe também se levanta e já estava aos prantos, nem parecia que ela já sabia disso desde tarde.
- Eu sempre soube que vocês eram feitos um pro outro meu amor, Harry obrigada por aparecer na vida do meu menino. - Ela nos abraça ao mesmo tempo e quando ela nos solta Harry levanta da sua cadeira e se ajoelha na minha frente, eu sabia o que ia acontecer e então meu coração dispara numa velocidade maluca.
- Harry...
- Matthew, desde quando eu te conheci eu quis ter você para mim e poder ver seus melhores sorrisos, sentir os seus melhores beijos, fazer parte das suas maiores conquistas e estar do seu lado nos bons e ruins momentos, e agora tudo isso é real e eu não me vejo com outra pessoa que não seja você. Você me completa em todos os sentidos e quando fico algumas horas longe eu já fico morrendo de saudade, eu me apaixonei por você desde o dia em que eu te vi naquela boate e sei que o meu amor por você não irá se esgotar tão rápido. Matthew Quincy Daddario, você quer namorar comigo?
Naquele momento tudo passava pela minha cabeça, o meu término com o Sandro, a chegada de Harry na empresa, nosso primeiro beijo, nossa primeira transa, ele me apoiando com a Maggie, nossa primeira briga, o momento em que eu descobri que Harry achava que eu era um objeto, quando eu ganhei o meu gatinho, quando ele disse que estaria disposto a mudar por mim, quando ele me levou para o túmulo do seu pai e disse que me amava e finalmente o momento que aconteceu agora. Eu queria muito ele e sei que isso é recíproco, agora o importante era saber se nós iríamos nos dar bem como um casal, e se tudo desse errado? Isso é algo que eu não posso responder até eu mesmo descobrir.
- Matthew?
- SIM!!
Ele se levanta do chão e finalmente vem me beijar, todos aplaudem o momento e então nós nos soltamos e damos um selinho final, Harry coloca a aliança no meu dedo anelar e deposita um beijo no mesmo e eu faço a mesma coisa. Ele me abraça então eu sussurro no ouvido dele.
- Será que isso vai dar certo?
Ele me abraça mais forte e diz:
- Isso nós descobriremos juntos. 


Notas Finais


E isso é o que todos nós descobriremos na segunda temporada de You Belong To Me... ❤
Até mais babys ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...