História You Belong With Me • LuFer - Capítulo 91


Escrita por: e 159rob

Visualizações 543
Palavras 924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


POSTEI E SAI CORRENDO! Chorei escrevendo esse capítulo lalalalala

ERROS IGNOREM, E NÃO ME MATEM!

Capítulo 91 - I - 91 (autora)


Autora on

A música alta e o jogo de cores do local deixou todos animados. Ninguém se importava com mais nada a não se a música. Maísa e Thomaz se perderam na multidão. João e Vitor foram até o bar. Fernanda, que já não estava tão animada, acompanhou eles.

– Fê não exagera ta. – Vítor falou alto pro conta do barulho.

– Só porque reclamou, vou exagera!

– Sua rebelde! – ela revirou os olhos rindo.

– Eu já volto! – ele olhou pra pista e viu Alana, Fernanda acompanhou o olhar e riu maliciosamente.

– BEIJA ELA VACILÃO! – Fernanda riu.

– Fefeca... Vou te deixar sozinha um segundinho tá meu amor. – João falou com carinha fofa.

– Tá me trocando por uma vadia de boate? – Fernanda se fez de ofendida.

– Érr... Sim! – ele beijou a bochecha da amiga e entrou na multidão.

– A LARISSA VAI SABER! – Fernanda gritou. – É... Agora só é nós dois. – ela falou olhando pra um copo de bebida.

-

– Mais uma! – Fernanda pediu ao barmam.

– Fernanda, vem dança! – Maísa saiu do meio da multidão.

– Eu não tô bem Mah... – Fernanda começou a rir.

– Você tá é bêbada! – Thomaz falou.

– Tô nada! – ela suspirou. – Vou pra casa.

– Espera o Vitor. – ela fez que não com a cabeça.

– Não, preciso tomar um ar e ficar sozinha! – Fernanda falou e levantou-se.

– Não sua teimosa! – Maísa deu uma tapinha nas costas dela. – Vou procura ele... Não saia daqui!

– E eu vou ao banheiro, tô apertado! – Fernanda bufou e sentou no balcão.

– Hey... Moço, tem mais um pra mim? – o homem pegou um copo especial e deu pra ela.

– Um garoto deixou aqui pra você... Toma tudo ta? É um pouco forte, mas é muito boa. – Fernanda pegou o copo e virou ele. – Uau! Arrasou gata! – ela riu.

Fernanda passou a mão na cabeça, uma forte dor começou. A morena levantou e saiu da boate. Já estava tarde as ruas estavam vazias. Fernanda andava e tropeçava, ela estava tonta.

– Hey, amor! Fernanda. – ela escutou uma voz vindo de uma rua sem saída.

– Lucas? Lucas é você? – ela entrou na rua ainda tonta.

– Sim, sou eu meu amor! – um pessoa abraçou ela por trás. – Recebeu meu presentinho agora há pouco? – ela fez que sim. – Felipe, grava tudo! – o garoto ordenou e o outro que se encontrava do outro lado começou a gravar.

Fernanda, pelo efeito da droga e da bebida que ela recebeu na boate, não percebeu que o garoto não era Lucas. O garoto encostou-lá na parede e levantou sua blusa.

– Lucas não! Não... – ela pediu, tentando abaixar a blusa.

– Cala a boca Fernanda! – O garoto tirou a blusa dela e jogou longe.

– Lucas não!! – Ela começou a chorar.

-

– Vitor Caralho! Te procurei pela boate inteira... Alana? Safrados!! – Maísa sorriu maliciosamente.

– Ah, oi Mah... Eu vou... – Alana falou meio desconfortável.

– Não Alana! A Maísa já vai, né Maísa?

– Sim e você vem comigo! – ela puxou ele.

– Quê?

– A Fernanda... Vem que eu te explico!

– Vai Vitor, eu volto pra casa sozinha...

– Mas...

– Sua prima precisa mais... Xau Maísa, xau Vitor. – ela acenou e saiu da boate.

– Nossa, o que aconteceu? Não sabia que diabo mudava pra lado bom!

– Fecha o cú Maísa... – eles entraram na multidão.

Alana pegou sua bolsa e saiu da boate. Ela pensou em pegar um táxi, mas já era tarde e seu prédio não era tão longe assim.

– Lucas para! – ela escutou alguma vozes e parou.

Alana olhou pra uma rua sem saída e viu dois garotos com Fernanda.

– Uer... Mas aquele não é o Lucas... O meu Deus.

Ela deu um passo a frente, pra tentar ajudar a garota, mas teve uma ideia que poucos teriam naquela situação. Alana tirou o celular do bolso e começou a gravar. Mas por quê? Só ela sabe.

– Nossa Fê, eu achei que você me amava... – o garoto que ainda finjia ser o Lucas, lamentou.

– Eu te amo Lucas... Muito, mas por que está fazendo isso?

– Por que você é uma vadia! Tem que ser tratada assim. – o garoto ainda filmava.

Alana estava escondida atrás do muro, escutava muito bem e gravava muito bem. Ela sentiu um aperto no coração e uma enorme vontade de bater naqueles dois idiotas, mas ela precisava gravar tudo.

– Não diz isso... – Fernanda começou a chorar.

– Aí amorzinho... Você vai gostar do novo lugar que meu pauzinho vai entra. – Fernanda chorava mais alto.

O garoto tirou o sutiã dela é desceu seu short. Fernanda tentou impedir, mas seus braços estavam presos na parede. O garoto abriu o zíper e começou a penetra a garota lentamente. Fernanda gritou e chorou mais alto.

– Lucas não!! Aaaa não! – ela não tinha mais forças.

– Não... – Alana, que já chorava, jogou o celular no chão e correu até eles.

Ela puxou o garoto pelo cabelo e chutou com toda sua força as partes de baixo do garoto, dando um soco no rosto dele em seguida. O garoto caiu no chão, gemendo de dor. Fernanda, soluçava e gritava de dor. Ela caiu no chão, suas pernas estavam bambas e garoto que filmava jogou a câmera no chão e saiu correndo.

– E VOCÊ? SE ACHA O FODÃO! DA DROGA FINGINDO SER OUTRA PESSOA! VOCÊ É UM LIXO! – Alana chutou o garoto mais uma vez. – SEU MONSTRO! – Alana serrou os pulsos com tanta força que suas unhas feriram a palma de sua mão.

O garoto estava inconsciente. Alana começou a chorar e caiu de joelhos no chão. Fernanda observava a cena sem falar nada. Ela estava assustada e chorando horrores.

– Fernanda, tudo vai ficar bem. Eu prometo! – ela abraçou a Concon mais forte que pode.


Notas Finais


Alana é a prova que pessoas podem mudar! Que orgulho dela!

6 cometários, amo vocês. ♡♡

Bjs♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...