História You Can all - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, cadeira de rodas, Cadeirante, Casa Mal Assombrada, Deficiente, Drama, Festa, Fofo, Jikook, Jimin!botton, Jungkook!seme, Romance, Tragedia
Visualizações 40
Palavras 2.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tive uma ideia com uma ajuda de um sonho que eu tive espero que vocês gostem, Meus amores qualquer dúvida falem!
Amo vocês

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction You Can all - Capítulo 1 - Prólogo

O jovem em frente a sua  varanda a que impede o pássaro voar, Ele apenas queria voar queria ser livre como os outros pássaros, Mas para ele isso não passava de um sonho que é uma triste realidade, O garoto coloca seus dedos sobre a grande vidraça que a mesma protege a varanda do quarto do garoto, O mesmo olha para baixo mantendo seus dedos na vidraça abaixo o mesmo vê jovens jogando futebol rindo e se divertindo por ironia nada Boa do destino a quadra de esporte é bem embaixo de sua varanda, será que isso é para o deixar mais para baixo? ,Isso eu não sei dizer mais essa é a visão do garoto

-Park Jimin!,Venha comer! A vovó preparou Bolinhos de chuva!-Gritava a vó do garoto do outro cômodo da casa 

Jimin se distraiu dos seus pensamentos que eram ligados aos jovens abaixo, O mesmo deu um pequeno suspiro, balançou  seu cabelo ruivo sedoso e liso que quase caía sobre seus olhos em quanto suas mãos faziam força para pegar impulso na cadeira de rodas, as rodas faziam um barulho no chão fazendo que sua avó tenha noção que Jimin está vindo, Claro Ele tinha que passar por alguns desafios dentro da sua casa diariamente mesmo morando por lá Desque se conhece por gente, Jimin ao passar pela sala girando com suas mãos a roda da cadeira acabou derrubando o quadro de sua família no chão a que é muito conhecido por ele, Ele pega em suas mãos vendo a imagem de um bebê ruivo branquinho de olhos azuis que não dá para ver pois havia um eye smile fazendo ele parecer dois riquinhos ele estáva em um berço, Ao lado de uma moça ruiva e bonita e um jovem de cabelos negros...bom Jimin sabia que aqueles são seus pais na verdade eram, Jimin coloca novamente o quadro no lugar abaixou a cabeça e foi em direção a cozinha ,Vendo sua Avó lee huung tomando café e com os bolinhos de chuva em cima da mesa, Jimin ao ver sua vó não se impediu de soltar um sorriso para a mais velha.

-Jimin Meu filho que bom que você já está aqui!, Vovó vai ter que ir para o posto pegar o remédio da pressão... Lembre-se não saia!, Se ocorrer emergência ligue mas não saia daqui!-No começo a voz da senhora era doce mas logo começou a ser uma voz rígida

Jimin apenas concordou com a cabeça, E foi até a mesa a mesma é mais alta que sua própria cadeira fazendo ele ter que se esforçar um pouco para pegar os bolinhos, Sua vó se levantou dando um beijo nas bochechas coradinhas do Jimin e após abriu a porta e saiu de casa, Jimin apenas continuou comendo seus bolinhos que de fato eram seus favoritos! Enquanto isso o mesmo viajava em seus pensamentos.

Jimin
Minha vó como sempre foi sempre um pouco rigorosa demais no quesito segurança...não que isso seja ruim mas... impedir o neto de sair de casa?, De meus primos que eu nunca conheci vier me visitar?, Isso Realmente dói, Estudo em meio período em casa para mim eu acho que  ela tem um motivo para tanta segurança assim eu penso assim para não acabar enlouquecendo e o fato de ser um cadeirante me intriga pelo fato de muitas coisas que eu poderia fazer... coisas simples como andar eu sou incapaz disso só existe uma coisa que eu faço que eu me orgulho algo simples mas eu me sinto bem apenas essas vezes..., solto o último bolinho na mesa e faço impulso nas rodinhas fazendo elas irem um pouco mais rápido, As rodas fazem barulho contra o chão, As vezes eu escapo  alguns suspiros por fazer tanta força eu sei que o médico não recomenda eu ir tão rápido, Mais eu não vou cair ou algo do tipo.... se eu não subir na escada é claro, Chego até o lugar que eu mais gosto da minha casa uma salinha pequena marrom com apenas uma janela um espelho e um piano, Sim um piano vou até o piano com minhas duas “Rodinhas” como costumo dizer, E me acabo perdendo os pensamentos ao fitar o piano, passei meus dedos nas teclas, Sua textura suas cores me agradam

-Por algum motivo eu me sinto um pouco livre assim... como mamãe dizia:
A vida é um piano. Teclas brancas representam a felicidade e as pretas a angústia. Com o passar do tempo você percebe que as teclas pretas também fazem música-Suspiro fundo

-Mas parece mamãe que eu não tenho teclas brancas... e sim cinzas mamãe... Você me ensinou a tocar piano, mas não me ensinou o significado de perder alguém...-Digo e sinto lágrimas descerem dos meus olhos, Fazendo meus olhos e nariz se avermelhar

Acabo colocando minhas mãos na minha blusa a apertando com força enquanto serrava os olhos, Isso não adianta Jimin..., com dificuldade pego no meu bolso meu caderninho de notas, Vovó disse que isso me ajuda, Pelo menos é um jeito meu de se expressar, abro uma folha e com a caneta de urso que está pendurada junto a ela começo a escrever:
Sou um anjo decadente ..
Vivo ao relento, um fantasma...
Uma sombra que resiste ao tempo
O piano embalam ..
As minhas tristes agonias...
Esplêndidos para liberdade, frios jazigos..
Carrego a minha solidão
Alimentando os corvos e os lobos..
Velas e rosas para sonhar contigo mamãe eu quero  alguém que eu possa confiar alguém no meu lado... pois mamãe eu só conheci você a vovó e meus médicos e professores isso conta?
 Mas nas minhas façanhas, vejo anjos a chorar
Lágrimas caem na terra húmida e fria,
Sobre as rosas mortas, num caminho sem voltas.
Noite sombria, suave melancolia.
Cobrem as minhas asas e o meu corpo ferido
Meu anjo querido, meu anjo caído....
Feitos de fantasia só que eu não sei voar Nem ao menos andar
Jimin estava com lágrimas em seu rosto a mesma caía em seu caderninho o fazendo parar de escrever e fechar, suas mãos trêmulas agora estavam sobre seu rosto
-Mal que me privou de uma vida inteira, irei tentando entender que não me passou este bastão pesado por vontade própria...
Eu não quero mais encarar de frente a morte, eu quero muito o que viver! Mais muito me impede!...-Dizia o Garoto para ele mesmo, Mas logos de soluços e mais lágrimas ele se concretizou que não vai adiantar ficar chorando mais

Na quadra em baixo do quarto frio  do garoto, Estavam no Total quatro garotos um deles estava sentado sobre um degrau que levava ao jardim no condômino, O mesmo tem pele branca como a neve seus olhos pequenos que não demonstravam seus sentimentos se fechava a cada tragada que ele dava no cigarro em seus dedos a fumaça cinzenta se formava em sua volta, Seus cabelos verde menta ficavam deslocados pela fumaça, Cigarros são a forma perfeita de prazer: elegantes e satisfatórios, Isso é que ele tem em mente em segundos seu cigarro é arrancado de seus dedos o esverdeado arregala os seus olhos tomando um pequeno susto pela atitude inesperada mas logo sua expressão fica séria, O garoto que arrancou o cigarro é alto sua sua pele alva com seus cabelos negros como a noite se destacam seu corpo escultural e seus olhos amendoados faz o garoto ter seu certo charme extremamente sexy , Ele joga o cigarro no chão e pisando em cima recebendo um olhar incrédulo do esverdeado, Sentindo o olhar cair sobre si ele senta ao lado do amigo passando uma das mãos pelo pescoço do outro que o olhava bravo por Ter arrancando seu cigarro sem a sua permissão

-Você tem mais um cigarro Yoongi?- Diz o Moreno com a voz calma mas autoritária para o Yoongi que o Mesmo parou de encarar o Moreno e voltou ao seu olhar para o cigarro no chão, O Moreno revira os olhos e retira de seu bolso um pirulito amarelo

-Isso pode te ajudar cara...Assim você tem algo nos dedos!- Diz o moreno simulando estar fumando sem nada nos dedos e com a outra mão entregando o pirulito para a Yoongi, Que o mesmo pega com um sorriso de canto pela atitude do Moreno

-Jungkook....Você sabe que tenho que estar relaxado eu trabalho amanhã...- Diz Yoongi sonolento com o pirulito nos lábios Enquanto olhava para a quadra

Yoongi é o mais velho entre a “rodinha” de amigos do condômino, Trabalha como 
médico assistente junto com seus amigos de faculdade Kim SeokJin e Kim Namjoon, O mesmo tenta esconder de todos os jeitos o seu “pequeno” vício principalmente do seu emprego.

-Eu sei Hyung!, mas para Isso...- respondeu Jungkook que foi interrompido pelos dois garotos que vinham em sua direção

Os dois garotos estavam com sorriso de orelha a orelha em quanto um deles se apoiava no ombro do outro, Esses desde pequenos moram no condômino foram chamados de Eva & Adão porque quando eram pequenos iam muitas vezes  completamente nus para a piscina...sim bem normal mas claro que isso aconteceu apenas quando eles eram pequenos isso nunca mais ocorreu mas o apelido pegou, Eles são Taehyung e Hoseok, Tae ou muito conhecido como V porque V?, Ele tem a resposta na ponta da língua como ele diz “ V de Vitória porque eu consigo tudo o  que eu quero”, Realmente ele tem uma personalidade muito orgulhosa mas isso não o impede de ser uma pessoa boa ele pode ser muito ingênuo as vezes o mesmo tem cabelos castanhos que deixa seu rosto ainda mais belo, Já Hoseok é como Hope dos meninos ele sempre está quando você precisa ele vai estar ao seu lado com certeza o amigo que todo mundo queria ter, Além de muito brincalhão gosta de aprontar muito seus cabelos são tingidos de vermelho deixando ele ainda mais vibrante 

-Nossa Yoongi já está em TPT tenção pré trabalho?-Diz Tae que caçoava da cara de “animação” do Yoongi que o Mesmo virou a cara que fez Jungkook tentar segurar o riso 

-Qual é gente!, Vamos se animar é domingo que tal um....Jogo tipo desafio ou consequência?- Diz Hoseok quebrando o clima tenso que fico entre os dois 

Todos olham para Hoseok Com animação até Yoongi que aparentava estar cansado mudou de humor na hora, Jungkook estava com um sorriso travesso igualmente Taehyung 


Jungkook

Ainda estou vivo apreciando meus últimos suspiros

O que você espera de um jogo de desafio ou consequência?
-Se divertir muito
-Beijar
-Melhorar sua imagem
-Se divertir mais ainda


O que você não espera de um jogo de desafio  ou consequência

-Ser desafiado a entrar na casa estranha da velha lee

Eu sei pode parecer algo bobo mas todos do condomínio tem uma história para aquela casa!, Eu e os meninos quando éramos menores morríamos de medo quando a mãe do Yoongi contava suas lendas da estranha casa da velha lee para vocês terem uma ideia lembro até hoje da lenda.

-
Havia um casal que morava em uma casa. A uma certa altura o marido morreu, e com um filho a mulher ficou sozinha. Passado um tempo ela morreu e também o filho. A casa ficou fechada e depois de alguns anos construíram em volta dela um condômino, Um dia passou lá uma pessoa do povo vizinho e deparou com tudo aberto, entrou e lá estava tudo desarrumado, roupa pelo chão etc. No início pareceu-lhe que a casa tinha sido roubada visto que era uma casa sozinha e  diferente do condômino Mas de repente começou a ouvir barulhos estranhos e vento dentro da casa, pois o espírito tá mulher está vivo e está rondando com o corpo de uma idosa 

Claro eu não acredito nessas coisas mas...o que me intriga é que eu hoseok, Yoongi e Tae após a história decidimos “Rondar” A casa estranha da velha lee, Tínhamos em torno de sete a oito anos éramos crianças com medo e curiosidade!, O que poderia acontecer? Nada demais mas por crianças uma coisa pequena vira um monstro do Armário, saímos da casa do Yoongi junto com ele claro,  ficamos de frente a casa estranha da velha lee, Uma casa quase caindo aos pedaços que apenas de chegar perto você sente  um ar pesado, Hoseok pediu para nós voltarmos mas quem disse que obedecemos?, Ficamos mais alguns minutos lá até que começamos a ouvir um choro e pequenos soluços de uma criança, Imagina como nós ficamos?, Até hoje lembro desse dia Yoongi disse assim:

-Esse é o filho que morreu!-Ele disse fazendo meus pelos se eriçarem Hobi foi arrastado para longe com a ajuda de Tae pois ele permanecia paralisado, Eu e Yoongi fomos atrás e em seguida um som estridente de algo se quebrando soou em nossos ouvidos fazendo eu correr mais rápido  

Então é por isso que nós temos um pouco de receio com essa casa...principalmente da velha, Não que eu acredite nisso más é melhor evitar não é?
-Então não é machão o suficiente para cumprir?-Disse Yoongi desafiador fazendo-me despertar dos meus pensamos levando um certo susto, de volta à realidade vejo Tae e Hoseok darem risada já da minha cara..., Eu sou um pouco competitivo... Não vai ter nada lá, Nada que vai mudar minha vida...se eu morrer foi culpa do yoongi

-Eu Vou....


Notas Finais


Obrigada por ler até aqui!
Já falei que te amo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...